quinta-feira, 28 de maio de 2015

Cheira-me a esturro!...


"... O relvado do Jamor preocupa o Sporting. O tapete verde está em óptimo estado, mas a configuração do Estádio Nacional facilita um processo em que o relvado rapidamente fica seco e cria condições para um jogo mais lento. Para os leões, essa é uma desvantagem. O Sporting tem, todavia, um jogo demasiado importante para que o êxito dependa de questões menores. No entanto, só o jogo dirá se o relvado será mero detalhe. 

À cautela, o melhor é estar preparado para comer relva."

Estou de acordo com AM em duas questões centrais:  a relva do Jamor é uma questão menor e só pensa nela quem não revela fome suficiente para a comer!...

Desconheço completamente de onde, do interior do Sporting, veio a manifestação de tão peregrina ideia, mas que me deixou com a pedra no sapato, ai isso deixou! Nunca estive sobre a relva do Jamor, mas desde criança me habituei a que a relva do estádio do Jamor fosse considerada... um bilhar!...

Quando em 22 de Janeiro de 1950 aquela que era considerada a melhor equipa do mundo, o San Lorenzo de Almagro, ali defrontou o Sporting Clube de Portugal dos famosos 5 Violinos em jogo amigável,  perguntado antes do jogo o capitão do San Lorenzo, salvo erro Domingo Martorelli, sobre o seu prognóstico, terá respondido, com toda a naturalidade: "Num bilhar ganham os bilharistas"! O San Lorenzo ganhou sem qualquer dificuldade ao Sporting por 3-1 e Martorelli marcou dois dos golos da vitória argentina.

Esteja como estiver a relva do Jamor, depois de terminado um campeonato de 34 jornadas, em que o Sporting venceu o seu opositor de domingo, na primeira volta no seu próprio reduto e na segunda volta em casa ainda há meia dúzia de dias, terminando a prova com 18 pontos de vantagem na tabela classificativa, nunca o argumento da relva colherá, nem alguma vez deveria ser sequer invocado. Se o jogo da final da Taça de Portugal se tivesse de realizar num mísero pelado, mandaria a dignidade desportiva que jamais se argumentasse com o local e o tipo de piso em que se efectuasse o encontro, que afectaria naturalmente ambas as equipas.

As "desculpas de mau pagador" sempre se verificaram depois de contraída a dívida! Parece que alguém no Sporting estará a tentar encontrá-las de uma forma estupidamente apriorística. E isso, como adepto do Sporting, cheira-me a "esturro"... 

Como me cheirou naquela fatídica tarde de 20 de Maio de 2012!...

Leoninamente,
Até à próxima

2 comentários:

  1. Epá, a sério ?!?

    Isto preocupa alguém do SCP ?!?

    Quem?!

    Falaram com o sr jornalista, que efectivamente, tem um ar distinto?

    Ou foi o bruxo de fafe que adivinhou a preocupação ?!?

    A sério Alamo, dar voz a "mergulhadores gordos"*??

    Deve ser gozo!

    * fat divers, eh eh eh, ou, como diriam os franchies (não, não me refiro aos buldogues) fait diivers

    ResponderEliminar
  2. Independentemente do estado do relvado no dia do treino do Sporting Clube de Portugal entendo que o facto de alguém da estrutura do futebol Leonino ter alertado para que o mesmo seja cortado e depois regado antes da partida e ao intervalo, revela tão só uma mera preocupação para que estejam reunidas todas as condições para que os "bilharistas" possam brilhar... E consequentemente proporcionar-nos um excelente espectáculo de futebol...

    Se tal não vier a suceder (corte do relvado e regas do mesmo) aí sim, já teremos que 'botar falatório'...

    É que esta empresa que trata o relvado do Estádio do Jamor é tão só mais um tentáculo do POLVO que é a máfia do futebol portuguÊs (vulgo SISTEMA)... Vejam só os relvados que esta empresa (situada onde??? coincidências) mantém... http://www.relvados.com/pt/portfolio/relvados-naturais/ ... Ontem veio a terreiro um 'esbirro' deste tentáculo (assim na forma de ventosa) com uma conversa, no minimo, 'peganhosa' dizer:

    "As preocupações com o relvado do Estádio Nacional, denunciadas pelos responsáveis leoninos, após o treino de adaptação de terça-feira, provocaram uma reação imediata dos responsáveis pelo tratamento e manutenção do tapete verde. Miguel Bastos, engenheiro da empresa RED, contratada pela FPF para tratar do relvado, estranha estas preocupações, pois, recorda, "ninguém do Sporting, presente no treino, se queixou aos representantes da FPF" e garante que "na vistoria realizada após o treino", este "não apresentava danos, que não os normais após a sessão de trabalho."
    Uma das queixas prende-se com o facto de o relvado secar rapidamente, o que provoca que a relva fique seca e a bola role com pouca velocidade, afetando, sobretudo, a equipa mais dotada em termos técnicos. O responsável da empresa rejeita que exista um problema de "supereficiência do sistema de drenagem" e lembra que outros relvados por esse país fora sofrem do mesmo problema, sobretudo nos meses com temperaturas mais elevadas. E dá o exemplo do Estádio do Dragão – um dos recintos que estão a cargo da RED –, onde normalmente a relva é regada ao intervalo. "Se os dois clubes estiverem de acordo, é uma possibilidade para a final da Taça de Portugal, pois cria condições favoráveis a um jogo mais rápido", diz." "

    Ai a falta que faz um Engº Agrónomo (do Instituto Superior de Agronomia) ao pé desta gentalha... É que bastava antes da instalação do relvado ter executado os cálculos com base nas Tabelas de Penman - Monteith, e os cálculos da Evapotranspiração terem sido feitos de forma correcta tendo em conta as diversas variáveis (TºC, Humidade Relativa, Ventos predominantes, altura do ano, tipo de solo, etc, etc) que concorrem para alterar o nível de humidade ideal para aquela cultura, neste caso é a relva... Só que isso dava muito trabalho não era???

    Enfim é o País que temos, onde o chico espertismo e a ganância se sobrepõem ao "fazer bem as coisas" e a honestidade. Por isso estamos considerados como "Lixo"...

    SL

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE