segunda-feira, 4 de maio de 2015

Não a qualquer outro estúpido "bypass" a Marco Silva!...


Rotação com luxo no banco
RECORRER A PESOS-PESADOS PARA CORRIGIR LAPSOS

"Desde a 28.ª jornada que Marco Silva tem feito uma gestão criativa dos recursos humanos que tem à disposição, concedendo oportunidades aos menos utilizados. E quase sempre tem sentido a necessidade de recorrer aos pesos-pesados para evitar problemas de maior.

Nessa ronda, em Setúbal, o início até foi prometedor, mas, após o golo de Suk, a abrir o segundo tempo e a colocar o resultado em 1-2, o técnico não resistiu a recorrer a William Carvalho e Slimani para segurar o triunfo.

Na ronda seguinte, diante do Boavista, o plano B resultou ainda mais... preocupante. Ao ponto de, antes do intervalo, e a perder por 0-1, Marco ter trocado Rosell por Slimani e, no reatamento, substituído Tanaka por William Carvalho. Resultado: venceu por 2-1, mas não se livrou do susto.

No sábado, com o Nacional, o mesmo pesadelo: uma primeira parte para esquecer e uma clara melhoria do rendimento quando Adrien e Carrillo renderam Rosell e Capel.

Depois da leitura desta local da edição digital do Record, recusei liminarmente a tentação de, em  volta dela, perder tempo na construção de quaisquer cenários de intenções menos transparentes por parte de quem a escreveu e publicou. Contra factos não há argumentos, embora ao sportinguista que sou doa reconhecê-lo. 

Por outro lado, não caberia na minha forma de estar e pensar, colocar o ónus de uma deliberada intenção de Marco Silva na provocação dos factos relatados e que os adeptos leoninos tiveram a oportunidade de, com tristeza e decepção, apreciar. Penso que perante a incontornável necessidade de proceder a uma poupança daqueles a quem ao longo da época mais esforço terá sido exigido, para qualquer adepto sportinguista "treinador de bancada" as opções teriam de recair sempre nas "segundas escolhas" da equipa principal. Seria, nesta altura do campeonato, de todo desaconselhável, pura adulteração de processos e de uma questionável honestidade intelectual, recorrer a atletas da equipa B.

Nesta condição, tenho por adquirida a convicção de que da "palete de reforços" contratada por Bruno de Carvalho e Augusto Inácio no Verão passado e sem tomar em consideração toda a juventude "convidada" a ganhar um lugar ao Sol na equipa B, de todos os incorporados no "depósito geral de adidos" da equipa principal, muito poucos escaparão ao crivo corrector que inexoravelmente terá de ser desencadeado no defeso que aí vem.

E sem pretender alijar dos ombros de Marco Silva, a carga de responsabilidade que eventualmente lhe possa caber pelo não lançamento de algum talento oriundo da equipa secundária, no tempo e no modo julgados mais adequados, haverá que reconhecer como verdadeira a tese de que o pecado original nunca lhe poderá ser assacado. Porque a maior responsabilidade desse pecado, hoje universalmente reconhecido, não terá estado nele, que bem pelo contrário e ao que se foi sabendo, não terá sido tido nem achado na "importação massiça" a que assistimos.

Oxalá não venhamos a ser confrontados na preparação da nova época, com "novo disparate" e com outro estúpido "bypass" a Marco Silva!...

Leoninamente,
Até à próxima

5 comentários:

  1. O SCP desta época sempre deu primeiras partes de avanço.

    E em quase todas, Slimani, Adrien, WC e Carrillo estavam em campo...

    Portanto, a análise de que MS não tinha massa para fazer um bom pão me parece um pouco superficial

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Lourenço, a análise que refere deverá ser contextualizada apenas na matéria abordada. Em textos anteriores, outras análises e outras causas para o inêxito do Sporting, foram aqui abordadas e para ser franco, nada abonatórias para Marco Silva.

      Eliminar
  2. Bom dia, contra o Boavista não fomos para o intervalo a perder. Marcámos o 1º golo aos 16s, Adrien, Boavista empatou aos 9, e foi o jogo para intervalo empatado. Há que repor a verdade dos factos. SL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Gonçalo, fiz "copy & past" da crónica e entendi que não deveria fazer correcção do texto, com respeito pelos autores. Concordo que haverá que repor a verdade dos factos e neste caso foi feita por si. Obrigado.

      Eliminar
  3. Caro Álamo, não tem nada que agradecer, só tem que continuar o bom trabalho feito até agora. Abraço e SL

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE