domingo, 10 de maio de 2015

O melhor será partirmos todos para férias!...


Nos primeiros 45 minutos, mais do mesmo! Uma primeira parte à Sporting 2014/15! Controle do jogo a um enervante, desesperante e baixíssimo ritmo. Insistência estúpida num inócuo jogo pelas alas com chuveirinho para ninguém, invariavelmente condenado a morrer nos centrais adversários. Ausência exasperante de jogo interior, perante um Estoril acantonado no seu meio-campo e amarrado ao típico e baixo 4x5x1, vulgo autocarro de dois andares, com alguns pontapés para a frente à espera do erro da defesa adversária, que mais uma vez aconteceu e ditou que tivesse ido para o intervalo na frente do marcador.

Nos segundos 45 minutos, de novo mais do mesmo! Uma segunda parte à imagem de tantas outras do Sporting 2014/15: entrada forte, empate rapidamente conseguido num desvio de cabeça de Ewerton, mas regresso também rápido à toada da primeira parte, porque após o empate apenas a bomba de Montero aos 57 minutos e Tanaka de cabeça, a centro de Mané 7 minutos depois, se mostraram desalinhados com o sentimento generalizado na Amoreira, proporcionando a Kieszek as defesas da tarde, que ajudaram a cumprir o programa de solidariedade e afectos que hoje decorrerram nas bancadas e relvado do Estoril.

E todos pareceram regressar às suas casas satisfeitos: jogadores e treinadores de ambos os lados e adeptos canarinhos. Quanto aos adeptos sportinguistas, cansados de tanto sofrimento e decepção pelos exactos e mesmos motivos que hoje apreciaram, naqueles momentos quentes que ditaram o nosso precoce afastamento da discussão do título, não seria neste jogo a feijões e de justas e celebradas solidariedade e confraternização, que estariam na disposição de serem os mauzões da fita: celebraram com perigosa indiferença esta sina que se abateu sobre Alvalade: FOI O DÉCIMO EMPATE 1-1 E 20 PONTOS QUE DARIAM SABE-SE LÁ PARA QUÊ!...

Sem bilhetes para o Jamor e por aquilo que hoje pudemos apreciar na Amoreira, o melhor será partirmos todos para férias!...

Leoninamente,
Até à próxima

Sem comentários:

Enviar um comentário

PUBLICIDADE