terça-feira, 5 de maio de 2015

E assim se vai temperando o aço!...


E nesta terça-feira, 5 de Maio de 2015, o Sporting Clube de Portugal anunciou no seu site oficial ter chegado a acordo para a renovação contratual com mais três jovens talentos da sua Academia.

Daniel Podence, vinculado ao Sporting até 2019, passa a ficar ligado ao clube de Alvalade até final da temporada 2020/21, num contrato que prevê o aumento da cláusula de rescisão de 45 para 60 milhões de euros.

Francisco Geraldes, prolongou a sua ligação ao emblema de Alvalade anteriormente estabelecida para 30 de Junho de 2019, também até final da temporada de 2020/21, mantendo-se a cláusula de rescisão em 45 milhões de euros.

João Palhinha, também acordou com o Sporting o prolongamento do contrato que expirava em 2017, até ao final da época de 2021, com alteração da cláusula de rescisão para 45 milhões de euros, mais do dobro da anterior, que estava estabelecida em 20 milhões.

Só o futuro confirmará o acerto da política que ultimamente vem sendo seguida em Alvalade. Mas não será difícil de imaginar o aplauso do mais comum dos adeptos sportinguistas a este misto de "cautela e caldos de galinha", que notóriamente reafirma a aposta firme e corajosa no trabalho desenvolvido na Academia.

Obviamente que nem todas as apostas serão ganhas. Mas muito dificilmente haverá alternativas ao caminho escolhido, face aos condicionalismos económicos e financeiros que os novos tempos e a globalização decretaram, para todos os que liminarmente recusem a opacidade dos processos e as margens tenebrosas e sinuosas dos valores e princípios de um ideal em que milhões se reveem e acreditam.

E assim se vai temperando o aço!...

Leoninamente,
Até á próxima

8 comentários:

  1. Temos muito que temperar.Aliás temperos não nos falta nem nunca nos faltou.O que nos falta é saber cozinhar.Sporting

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A obra "Assim Foi Temperado o Aço" de Nikolai Ostróvski. não será propriamente um "livro de cozinha"! Nem o aço de que falo no texto, se tempera com sal e alho, meu caro "anónimo das 22.56"!...

      Eliminar
  2. Bem sei, meu caro Álamo.Percebi bem o titulo.Mas será que percebeu o meu?
    Quanto ao aço...será que é mesmo aço?É que até agora de tanto temperar o aço ele tá é a ficar de borracha.Não ganhámos o campeonato e pelo que se apercebe nos "meandros" do futebol vamos ficar á espera sentados mais alguns anos.Veja lá não tempere muito lol

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se o caro "anónimo, agora das 01:04", percebeu o título, como pôde confundir os temperos?! A meu ver, haverá uma grande diferença entre forja e cozinha. O aço, vindo das entranhas da terra como ferro, assemelhar-se-à aos meninos que nos entram pela Academia adentro. Depois, ao longo de muitos anos, em sucessivas adições de carbono, transforma-se em aço, mais ou menos dúctil, mais ou menos duro e tenaz, consoante a adição daquele. Aí surge nova transformação, que nunca dependerá de sal e alho, mas do calor com que é aquecido e da forma como é arrefecido: Chama-se "têmpera" essa operação e dependerá sempre dos atributos do forjador.

      Como sportinguista, desejaria que o forjador, ou os forjadores, conseguissem alcançar rapidamente a "têmpera" ideal, para que não fiquemos indefinidamente à espera, sentados, dos resultados. Por mim, caro anónimo, se os desejos mandassem, a têmpera resultaria à primeira tentativa, mas ambos sabemos que não é assim, exactamente por causa dos "meandros", internos e externos, que lá vão continuando a cumprir os seus desígnios egoístas...

      Eliminar
  3. E bota "têmpera nesse aço"...

    Não há, de facto, alternativa... pelo menos num futebol racional e honesto... Mais, ou menos, ganhas são mais que apostas... São diretrizes....

    SL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim amigo ZE, serão directrizes, caminhos correctos, ainda que longos e difíceis...

      SL

      Eliminar
    2. Quando se cansar avise!!.Entretanto para não ficar muito tempo parado ,vá temperando as vitórias dos outros eh eh

      Eliminar

PUBLICIDADE