sábado, 10 de setembro de 2016

O Rei Leão ruma agora a Madrid!...




Com aquele passe de William aos 27 minutos, de rasgar este mundo e o outro e a permitir a primeira navalhada de Gelson Martins, os pneus do autocarro do Pepa logo começaram a mostrar as suas debilidades, exponenciadas alguns minutos depois com a duríssima entrada de Neto sobre William Carvalho, que lhe valeu o segundo amarelo e a expulsão. 

Se o jogo até aí nos tinha mostrado um Moreirense apenas preocupado em destruir, a partir daí e até ao intervalo, mesmo com um pneu em baixo o autocarro lá prosseguiu a viagem, igual a tantas e tantas  outras a que este futebol português já nos habituou, para o que muito terá contribuído também a notória falta de enquadramento dos novos reforços do Sporting, a evidenciarem no seu "curriculum académico" a escassez de aulas  que o Mestre até agora lhes pôde ministrar.

Com as orelhas a arder da mais que provável esfrega "jesuíta" do intervalo, o Sporting entrou na segunda parte à campeão e as oportunidades de golo foram surgindo em catadupa. Não foi por isso surpresa que Alan Ruiz tenha primado aos 52 minutos por efectuar um verdadeiro lançamento assassino para a área dos cónegos, a que a classe de Campbell só poderia corresponder com golo. E a história do jogo só ficou à espera de saber em quantos a goleada seria fixada, desejo que, quatro minutos volvidos, Bas Dost aproveitaria, em novo lançamento em profundidade desta vez de Schelotto, para confirmar com o terceiro golo, que Alvalade não se terá livrado, definitivamente, de golos... à Slimani: esforçados e plenos de oportunidade!...

Mas eis que Jorge Jesus, se calhar correspondendo ao turbilhão de pensamentos e responsabilidades que o envolverão em termos competitivos, nesta altura da época, resolveu dar "andamento" aos reforços Markovic, Elias e André, que aos 60, 67 e 78 minutos substituiram, respectivamente, Gelson, Adrien e Alan Ruiz.

Naturalmente que com cinco caras novas, a equipa dificilmente poderia alcançar a goleada que se antevia. Curioso porém terá sido o facto de que não terá sido por isso que as oportunidades de golo terão deixado de surgir, mas os deuses pareceram já terem fixado o resultado final. O jogo não acabaria até, sem que Rui Patrício afirmasse as razões de ter sido considerado o melhor guarda-redes do europeu, perante umas sonecas bem batidas dos companheiros que tinha à sua frente! Deu para tudo! Até para voltar à liderança, com o único pleno de vitórias, o melhor ataque e a melhor defesa!...

O Rei Leão ruma agora a Madrid!...

Leoninamente,
Até à próxima

Sem comentários:

Enviar um comentário

PUBLICIDADE