segunda-feira, 28 de maio de 2018

Quem partiu o pote, fomos nós, os adeptos?!...



Augusto Inácio falou do Sporting enquanto comentador do programa "Trio d'Ataque"

«... Senti que Sporting precisava de mim. Há coisas para se fazer, muito para fazer. 
Estou enquanto quiserem que esteja. Não estou agarrado a nada. Não posso voltar as costas ao meu clube. [...]



Tenho de colocar todos os cenários. Tenho de colocar sempre a hipótese de Bruno de Carvalho não continuar. Se ele não continuar, nunca foi o dinheiro que me levou ao Sporting... Se vier outra direcção, nunca serei problema. Serei sempre a solução. Encontrei o Sporting como sabem, um clube com dificuldades, muita gente a querer o lugar do presidente. Há coisas boas no meio do caos, como perceber em que posicionamentos se colocam algumas pessoas. O momento de fazer eleições é agora, nas férias? Quem trata das contratações? Quem planifica? Há um esboço feito por Jorge Jesus, mas há coisas a ajustar. Nunca deveria haver eleições agora, com a época a preparar-se. Se houvessem eleições agora, o Sporting começava o campeonato já a 10 pontos do primeiro. Há uma semana disse aqui, na RTP, que achava que eleições era a melhor solução. Agora depois de reflectir e do Bruno me ter dito algumas coisas, sobre o que isso iria atrasar em relação às ambições do Sporting... Hoje há divisões. Ainda não há eleições e já há candidatos. Quase que me atrevo a dizer que isto é um assalto ao poder. Se houver eleições, apareçam os candidatos. Mas o presidente está em pleno exercício de funções. O que está em causa é o momento. Se vier outro presidente, se acreditar no projecto, posso continuar no Sporting. [...]



Eu acredito que Bruno de Carvalho vai ser uma outra pessoa. Isto fez Bruno reflectir. Já tomou medidas importantes e acredito que vai haver uma mudança. Foram feitas muitas coisas boas, mas também houve coisas menos boas. [...]



A ideia com que fiquei foi que foram todos apanhados desprevenidos com o que se passou em Alcochete. As coisas estão complicadas. Não podemos fugir a isso. Mas no meio das confusões tem de haver alguém com serenidade para pensar no Sporting. Há que juntar os cacos. Tenho obrigação de tentar juntar os cacos para que ao nível de futebol as coisas possam rolar. Agora saiu o médico. Temos de arranjar outros. Temos de marcar jogos, fazer isto, aquilo. Que não se aproveitem deste momento do Sporting. [...]



Tenho a certeza que vamos ter uma equipa competitiva. O que gostaria é que fosse feito em outros moldes. Sportinguistas vão ter de acreditar por aquilo que vamos demonstrar. É a minha convicção. Sei como estamos. Vamos ter um belo plantel...»


Afinal, se há cacos...

Quem partiu o pote, fomos nós, os adeptos?!...

Leoninamente,
Até à próxima

Acreditar é preciso!...



Acreditar é preciso!...

Leoninamente,
Até à próxima

domingo, 27 de maio de 2018

Para esquecer outras tristezas!...


SPORTING VOLTA A SER CAMPEÃO EUROPEU FEMININO DE ATLETISMO

O Sporting revalidou, este domingo, o título de Campeão Europeu de Atletismo Feminino em Pista, ao vencer a edição 2018 da Taça dos Campeões,  que se realizou durante este fim de semana em Birmingham.

As leoas concluíram as 20 provas do programa com um total 166 pontos, contra 164 das turcas do Enka e 160 das espanholas do Valência Esports

À entrada para a última prova, a estafeta de 4x400 metros, Sporting e Enka estavam empatados e o título podia cair para qualquer das equipas, mas as velocistas do Sporting não deram hipóteses e a meio da prova já tinham uma vantagem confortável que souberam gerir até ao final.

Além desta prova, as leoas ganharam os 800 m planos, por Noelie Yarigo, o disco, por Irina Rodriguez, o comprimento, por Evelise Veiga e os 100 m barreiras, por Olimpia Barbosa.

Evelise Veiga, foi quem mais se destacou, ao bater o recorde nacional de sub-23 do salto em comprimento, passando a ser a segunda melhor portuguesa de todos os tempos, apenas atrás de Naide Gomes.

Mais uma alegria proporcionada pelas nossas leoas...

Para esquecer outras tristezas!...

Leoninamente,
Até à próxima

Desta vez não houve vetos!...


Pela segunda vez consecutiva o Sporting Clube de Portugal conquistou a Taça de Portugal em Futebol Feminino, ao vencer no Jamor o Sp. Braga por 1-0, após prolongamento. Diana Silva marcou o golaço que deu a vitória às leoas, enquanto que a guarda-redes Patrícia Morais, com uma mão cheia de defesas do outro mundo terá sido decisiva nesta saborosa vitória.

Com Marcelo Rebelo de Sousa na Feira do Livro a recomendar poesia aos políticos e António Costa discutindo no Congresso do PS na Batalha, maiorias e lutas de delfins, alguém terá tido permissão para ir até ao Jamor e aparecer na fotografia...

Desta vez não houve vetos!...

Leoninamente,
Até á próxima 

Sei que não vou por aí!...



Cântico Negro

"Vem por aqui" - dizem-me alguns com os olhos doces 
Estendendo-me os braços, e seguros 
De que seria bom que eu os ouvisse 
Quando me dizem: "vem por aqui!" 
Eu olho-os com olhos lassos, 
(Há, nos olhos meus, ironias e cansaços) 
E cruzo os braços, 
E nunca vou por ali... 

A minha glória é esta: 
Criar desumanidade! 
Não acompanhar ninguém. 
- Que eu vivo com o mesmo sem-vontade 
Com que rasguei o ventre à minha mãe 

Não, não vou por aí! Só vou por onde 
Me levam meus próprios passos... 

Se ao que busco saber nenhum de vós responde 
Por que me repetis: "vem por aqui!"? 

Prefiro escorregar nos becos lamacentos, 
Redemoinhar aos ventos, 
Como farrapos, arrastar os pés sangrentos, 
A ir por aí... 

Se vim ao mundo, foi 
Só para desflorar florestas virgens, 
E desenhar meus próprios pés na areia inexplorada! 
O mais que faço não vale nada. 

Como, pois sereis vós 
Que me dareis impulsos, ferramentas e coragem 
Para eu derrubar os meus obstáculos?... 
Corre, nas vossas veias, sangue velho dos avós, 
E vós amais o que é fácil! 
Eu amo o Longe e a Miragem, 
Amo os abismos, as torrentes, os desertos... 

Ide! Tendes estradas, 
Tendes jardins, tendes canteiros, 
Tendes pátria, tendes tectos, 
E tendes regras, e tratados, e filósofos, e sábios... 
Eu tenho a minha Loucura ! 
Levanto-a, como um facho, a arder na noite escura, 
E sinto espuma, e sangue, e cânticos nos lábios... 

Deus e o Diabo é que guiam, mais ninguém. 
Todos tiveram pai, todos tiveram mãe; 
Mas eu, que nunca principio nem acabo, 
Nasci do amor que há entre Deus e o Diabo. 

Ah, que ninguém me dê piedosas intenções! 
Ninguém me peça definições! 
Ninguém me diga: "vem por aqui"! 
A minha vida é um vendaval que se soltou. 
É uma onda que se alevantou. 
É um átomo a mais que se animou... 
Não sei por onde vou, 
Não sei para onde vou 
- Sei que não vou por aí! 

José Régio, in 'Poemas de Deus e do Diabo' 

Sei que não vou por aí!...


Leoninamente,
Até à próxima

Pimenta no cu dos outros é refresco!!!...



E depois da final da Taça de Portugal? De novo, o tema da saúde mental em cima da mesa
23.05.2018 ÀS 10H05

«Imagine.

Imagine que mora numa rua simpática com uns vizinhos amistosos. Está um dia quente de um Verão que já se anuncia e resolve, por isso, convidar uns amigos lá para casa... Os amigos e vizinhos de sempre, com quem passou já bons momentos e ultrapassou outros menos simpáticos...

Imagine que as pessoas começam a chegar – mas não são apenas pessoas... São “as suas pessoas”, que o conhecem desde sempre... Começam a chegar e a colocarem-se confortáveis... Alguns deles, começam inclusive a trocar de roupa para ir dar “aquele” mergulho na piscina... Outros, os que tardam sempre um pouco mais, começam também a chegar.

De repente ouve um estrondo, gritos, muitos gritos e ameaças no ar, o ruído torna-se ensurdecedor e os gritos mais perto... De repente, os gritos são já de alguém familiar... No aparente “conforto” e segurança da sua casa, instala-se o caos... Sem se aperceber está já no chão... Parece que alguma coisa o acertou e derrubou... Procura com os olhos as “suas” pessoas e, por mais que tente, não consegue ajudar ninguém...

Como eles, está a ser violentamente agredido por um grupo de sujeitos que, vociferando ameaças de morte, irromperam pela sua casa.

Este podia ser o trailer (muito leve e afastado da dura realidade) do episódio vivido pelos atletas, equipa técnica e staff do Sporting no passado dia 15 de Maio.

Em Portugal, possivelmente, apenas estes homens poderão algum dia relatar o que é viver um episódio desta natureza – digno de uma realidade longínqua talvez só equiparada aos cenários entre gangs ou de guerra por esse mundo fora. Relatar como se sente alguém ser agredido do nada, na sua casa de sempre, impotente para ajudar ou ser ajudado, porque por onde quer que possa pedir ajuda, ninguém o pode ajudar - todos estão a ser vítimas do mesmo acto cobarde e hediondo.

Apenas podem esperar que cesse. E como se tornam longos os minutos nesta espera.

Jogou-se a Taça.

O Aves ganhou.

Coitados dos atletas do Sporting.

Afinal, o Aves não vai poder ir à competição – vai o Sporting.

Começou o estágio de Selecção.

Irá começar o Mundial.

“Incha, desincha e passa” – diz o ditado e poderá vir a dizer a realidade dos factos.

Assim que se instale o “fenómeno” do Mundial, grande parte da situação cairá no esquecimento – desde sempre tem sido assim e, se as devidas organizações não assegurarem que a responsabilidade dos factos será apurada ... assim será.

E da saúde mental destes Homens a médio-longo prazo? Quem quer saber? Quem será RESPONSABILIZADO?

Episódios de extrema violência (que se enquadram no que poderíamos designar por “incidentes críticos de vida”), caracterizados por uma alteração emocional profunda, com marcada sensação de choque, medo (de ameaça à integridade física, de morte) e ansiedade são, demasiadas vezes, os percursores da possível instalação de quadros de stress pós-traumático no futuro.

A aparente superação da situação, a curto prazo, não indicia sequer, que a possibilidade de vir a sofrer de stress pos-traumático esteja afastada – por vezes, até se trata precisamente do inverso.

De facto, se avançarmos a linha do tempo e, ainda que todos eles, aparentemente, tenham ultrapassado o episódio, é importante que os próprios (as suas famílias, os staff’s e equipas onde se inserem) estejam atentos à manifestação (ou instalação, por vezes, gradual) de determinado tipo de sintomas de natureza ansiogénica.

Episódios de raiva, irritabilidade e revolta (ou seja, labilidade emocional), que podem ser amplificados por insónia recorrente e flashbacks (sensação de se estar a reviver tudo de novo), entre outros sintomas, acabam por, pontualmente, comprometer a qualidade de vida, a capacidade em estar bem consigo próprio, com os outros e com o mundo – traduzindo-se, no caso de atletas/treinadores, num acentuado decréscimo em termos de performance, resultante da deterioração da qualidade de descanso, das suas relações pessoais e vida em geral.

Contudo, aqui, estarão sozinhos pois já ninguém se lembrará e, em boa verdade, apenas para eles não “passará”.

Apurar responsabilidades não deve ser um acto isolado e a curto prazo (já de si, sempre difícil): deve sim ser um exercício a curto, médio e longo prazo, atendendo a que as consequências também o serão.»
(Ana Bispo Ramires, Psicóloga, Tribuna Expresso)


Foi "chato"! Muito "chato"! Mas amanhã é outro dia! E depois de amanhã, outro! E um dia destes, já ninguém se lembrará...

Ainda hoje, os nossos traumatizados na "guerra do ultramar" quando recordam cenas com alguma semelhança, ou ouvem o estouro de um foguete a anunciar as festividades da Senhora da Agonia, em vez de se atirarem para o chão e buscarem o conforto debaixo da cama para deixarem correr lágrimas envergonhadas de homens em sofrimento, riem-se! Muito! Às gargalhadas!...

Tenho assistido envergonhado, como homem, cidadão e sportinguista, a pronunciamentos de uma boa mão cheia de "sportinguistas selvagens", que continuam e prevejo que continuarão,  a verberar o comportamento dos jogadores do Sporting Clube de Portugal na Final da Taça de Portugal no Jamor. Metem-me nojo e jamais admiti sequer pensar que existisse este tipo de cultura no seio do meu Sporting! De selvagem, só conhecia o nobre, leal e digno Leão Rampante sobre o peito dos nossos atletas.

Porcos, feios e maus, a começar no "chato"... 

Essa terá sido a cereja podre em cima do bolo em decomposição, que me fez atirar, definitivamente, o bolo pela janela fora. Percebeu Balakov?!...

Pimenta no cu dos outros é refresco!!!...

Leoninamente,
Até à próxima

sábado, 26 de maio de 2018

Ai aguenta, aguenta!...


Bruno no poder e o Sporting a definhar

«... O Sporting vive o pior momento da sua história. Nesta conjuntura, as conquistas ou a falta delas de pouco contam. Há valores muito mais importantes do que um troféu que se ergue ou deixa de erguer. Bruno de Carvalho e os poucos que ainda o sustentam no poder não percebem ou não querem perceber que o clube definha a cada minuto que passa. Mas, no que ao futebol diz respeito, já não há dúvidas de que o Sporting, depois de tão mal ter acabado a época por culpa do presidente, entrará em 2018/19 em clara desvantagem em relação aos rivais...»


O Sporting aguenta... 

Ai aguenta, aguenta!...

Leoninamente,
Até à próxima

A gente quer acreditar!...


«Dizem-me que é hoje que cai, a ver vamos, que é o desejável. Pois necessário.»
(JPT, in És a Nossa Fé)

A gente quer acreditar!...

Leoninamente,
Até à próxima

Hóquei em patins: e o título aí tão perto!...



HÓQUEI EM PATINS: SPORTING VENCE «DERBY» NA LUZ E SEGURA LIDERANÇA



O Sporting venceu por 4-7 o dérbi de hóquei em patins esta tarde disputado no Pavilhão da Luz e mantém-se no comando da tabela classificativa, a duas jornadas do fim. Na próxima ronda recebe o FC Porto e na última visita a Oliveirense. Para o Benfica, que dos três grandes era a equipa com melhor calendário, este desaire não augura nada de bom, pois está agora a quatro pontos do líder. O Sporting é primeiro, com 65 pontos, o FC Porto é segundo, com 64, e o Benfica terceiro, com 61.


Os leões estiveram sempre na frente do marcador, chegando mesmo ao intervalo a vencer por 3-0. Os encarnados ainda reagiram na segunda parte, chegando mesmo a  igualar o marcador, mas de imediato o Sporting reagiu passando de novo para a frente do marcado e acabando naturalmente por  somar importante vitória, no próprio reduto do adversário!...

E o título aí tão perto!...

Leoninamente,
Até à próxima

Sporting, a maior potência desportiva nacional!...




ANDEBOL: SPORTING BATE FC PORTO E MARCA ENCONTRO COM O BENFICA NA FINAL DA TAÇA

Clássico foi dominado pelos leões, que agora vão tentar chegar à dobradinha


Com lotações esgotadas, disputou-se este sábado no Pavilhão Municipal de Peso da Régua, a Final 4 (meias-finais) da Taça de Portugal, estando a final marcada para amanhã, domingo, entre os vencedores de hoje.

No primeiro jogo da tarde o Benfica conseguiu o apuramento, ao eliminar o FC Gaia, da 2.ª divisão, por 33-29.

No segundo jogo, que opôs o FC Porto ao Sporting CP, os leões dominaram claramente o clássico, já vencendo ao intervalo por 11-15 e terminando o encontro com uma expressiva vitória por 9 golos de diferença, 21-30.

O bicampeão Sporting procura assim a tão ambicionada dobradinha, um feito pouco comum em 46 anos de história, quando a partir da temporada de 1971/72 passaram a ser disputadas, em simultâneo, as duas provas do calendário nacional.

Os leões foram, por sinal, o último clube a alcançar a dobradinha (2000/01) pela quarta vez no seu palmarés, pois a lista é muito curta e restringe-se ao recordista ABC (7) e ao Belenenses (1). O Sporting apresenta-se também como o emblema com mais tradições na competição, pois, para além de deter o recorde de troféus conquistados (15), atingirá amanhã a sua terceira final consecutiva.

Sporting, a maior potência desportiva nacional!...

Leoninamente,
Até à próxima

PUBLICIDADE