sexta-feira, 7 de maio de 2021

E... vai ter continuação!!!...


E... vai ter continuação!!!...

Leoninamente,
Até à próxima

quinta-feira, 6 de maio de 2021

E quem vier atrás que feche a porta!!!...


Realizados os encontros desta jornada 31 da Liga NOS, cujos desfechos mais directamente se poderiam relacionar com o futuro do Sporting, o "calendário dos primeiros" para as três jornadas que ainda faltam realizar, assim reza:


Sendo esta a realidade nua e crua do nosso campeonato e estando ainda nove (9) pontos em disputa, haverá quase mil e um cenários de resultados possíveis...

Mas de imediato, houve por aí quem, se calhar afecto ao Benfica e ainda com a esperança a latejar-lhe na mente e no coração, ousasse esta noite especular o seguinte:  

«Ao empatar esta quinta-feira em casa do Benfica, o FC Porto abriu espaço para que o Sporting possa ser campeão já na segunda-feira... e no sofá. Com esta igualdade dos dragões, os leões ficaram a apenas dois pontos de conquistarem o título que lhes foge desde 2002, isto quando restam ainda três jornadas. Mas até poderão celebrar sem precisar de entrar em campo - defrontam o Boavista na terça-feira. Para tal, será preciso a equipa portista não ganhar ao Farense na segunda-feira.

Assim sendo, o Sporting é campeão...

Na segunda-feira se:

- O FC Porto não ganhar em casa ao Farense (32.ª jornada). Se assim for, os portistas ficarão, quanto muito, com 72 pontos, a 7 do Sporting e apenas com seis em disputa.

Na terça-feira se:

- O FC Porto vencer em casa o Farense no dia anterior e os leões vencerem o Boavista em Alvalade. Nesse caso, os portistas somariam 74 pontos e a formação lisboeta 82, com apenas seis em disputa.»

Como se o FC Porto, depois de conseguir neste final de tarde, na Luz, o belíssimo feito de praticamente, afastar o Benfica da Champions, e com três jogos teoricamente mais fáceis pela frente, fosse agora "deixar fugir por entre os dentes" um osso de várias dezenas de milhões de euros!...

"Penso eu de que", pela parte que diz respeito à grande nação sportinguista, qual "celebrar o título no sofá", qual diabo que os carregue a todos...

Vamos mas é continuar a acreditar nas palavras sensatas que o nosso treinador tem repetido desde o início, focarmo-nos exclusivamente no próximo jogo do Sporting, alcançar perante o Boavista uma concludente vitória, com classe e sem sofrimento, tal como fizemos em Vila do Conde, e festejar no final, em nossa casa, no Estádio José Alvalade, o nosso 23º título de campeão nacional...

E quem vier atrás que feche a porta!!!...

Leoninamente,
Até à próxima

Um primeiro passo muuuuuito importante!...


Um primeiro passo muuuuuito importante!...

Leoninamente,
Até à próxima

À Campeão!!!...


À Campeão!!!...

Leoninamente,
Até à próxima

quarta-feira, 5 de maio de 2021

Com classe, sem sofrimento e... à campeão!!!...


Sporting apura-se para a Champions League e dá um passo de gigante para o título...

Com classe, sem sofrimento e... à campeão!!!...

Leoninamente,
Até à próxima

A Bem da Nação


«As decisões de suspender os castigos de Sérgio Conceição e Ruben Amorim impedem que possa existir no futuro um prejuízo irreparável, considera o advogado Fernando Veiga Gomes, que elogia o bom funcionamento das instituições.

Fernando Veiga Gomes

Uma providência cautelar aceite pelo Tribunal Arbitral do Desporto (TAD) suspendeu o castigo de 21 dias ao treinador do FC Porto, Sérgio Conceição, com o Tribunal Central Administrativo do Sul, por o TAD não ter conseguido reunir o colégio arbitral em tempo útil, a suspender os seis dias de castigo ao técnico do Sporting, Ruben Amorim.

"O que a lei do TAD diz, no seu artigo 41.º, é que o TAD pode decretar essas providências cautelares se isso for necessário para garantir aquilo que é um direito ameaçado e se demonstre que haveria uma lesão grave ou de difícil reparação", referiu.

O coordenador pela área de prática de Direito do Desporto da sociedade Abreu Advogados explicou que, "quando há sanções desportivas, havendo recurso, esta não ficaria suspensa e ela seria aplicável desde logo", pelo que, "se o agente desportivo viesse a ganhar o recurso, ele já tinha cumprido a pena".

"Portanto, como já tinha cumprido a pena, isto considerar-se-ia que isto era uma lesão grave e irreparável. Vamos imaginar que nestes casos do Rúben Amorim e do Sérgio Conceição que o TAD vem a reconhecer que tanto um como outro têm razão, se eles já tivesses cumprido a pena, ainda que tivessem razão no fim do processo, já não era possível compensar, porque já a tinham cumprido. Eles ganhariam o processo, mas, no fundo, a sanção já a tinha cumprido, o prejuízo já o tinham tido, portanto isso causaria uma lesão grave e irreparável", referiu.

Para que estas providências cautelares, "é preciso que quem recorre demonstre que essa providência cautelar se destina a proteger o seu direito de recurso, o direito a ser julgado por outra entidade e que existe a tal lesão grave de difícil reparação", além de "dar também a entender que existe uma boa possibilidade de o seu recurso ter vir a ser sucesso".

"Do ponto de vista processual as coisas estão a funcionar, quer no caso do Sérgio Conceição, em que foi constituído um painel arbitral e julgou em tempo a providência cautelar, quer no caso do Ruben Amorim, em que as coisas foram por uma via um pouco diferente, mas que também está prevista, enquanto o painel arbitral não está constituído, então podemos recorrer ao Tribunal Administrativo do Sul, que se substitui ao painel arbitral. Depois, o processo volta ao TAD para decisão final. Até agora tudo normal", disse.

Fernando Veiga Gomes considerou que estas decisão "são as instituições a funcionar e a funcionar bem" e elogiou o facto de o Tribunal Administrativo do Sul e o TAD tenham julgado "as providências cautelares em tempo útil e é bom que isso aconteça".

"No desporto em geral e no futebol em particular, quando há competições e quando há alguém que se sente prejudicado por uma decisão e tem direito a recorrer faz sentido que possa, imediatamente, através de uma providência cautelar não ser prejudicado", afirmou.

O advogado não acredita que a suspensão dos castigos possa influir nas competições, esperando que as instituições funcionem sempre assim.

"Isto é bom sinal. Às vezes estas práticas ganham-se, criam-se e mantêm-se. É um bom sinal, que as instituições funcionam. Hoje está aqui o FC Porto e o Sporting, amanhã pode estar outro clube qualquer, mais ou menos importantes, e as coisas devem funcionar assim para todos. Isto não é só para o futebol, é para todos os desportos", concluiu.

O Tribunal Arbitral do Desporto (TAD) aceitou a providência cautelar interposta por Sérgio Conceição e o treinador vai estar no banco de suplentes na visita do FC Porto ao Benfica, na quinta-feira, em jogo da 31.ª jornada da I Liga.

O treinador do FC Porto, Sérgio Conceição, tinha sido suspenso por 21 dias, na sequência dos protestos dirigidos ao árbitro Hugo Miguel, após o jogo Moreirense-FC Porto.

O técnico portista foi expulso pelo árbitro depois do final da partida da 29.ª jornada, que terminou com um empate 1-1, por "lesão da honra e reputação" de Hugo Miguel, como informa a comunicado do Conselho de Disciplina da FPF.

Já os seis dias de castigo impostos a Rúben Amorim foram suspensos, após recurso do Sporting, podendo o treinador sentar-se hoje no banco de suplentes frente ao Rio Ave, na 31.ª jornada.

Desta forma, Rúben Amorim, que na segunda-feira foi punido com seis dias de suspensão, por declarações sobre a sua expulsão no clássico com o FC Porto, em 17 de Outubro de 2020 (empate 2-2, no Estádio José Alvalade, na quarta jornada do campeonato), vai poder hoje integrar a ficha de jogo.»

Por este caminho, em dia não muito distante, Fernando Gomes ver-se-á obrigado a proceder à ampliação do "Museu de Troféus" da FPF, tal o número de exemplares que o excelso Conselho de Disciplina, sob a presidência da Senhora Doutora Professora Cláudia Cruz Santos, vem coleccionando nos últimos tempos e, a fazer fé na jurisprudência acumulada, até o humilde Cascalheira Futebol Clube seguirá o exemplo do "primeiro culpado" de todos estes honrosos títulos alcançados pela FPF.

A Bem da Nação

Leoninamente,
Até à próxima

A Justiça Desportiva exposta ao ridículo!...




A Justiça Desportiva exposta ao ridículo!...

Leoninamente,
Até à próxima

Eu acredito!!!...


Vamos ganhar a Vila do Conde...

Eu acredito!!!...

Leoninamente,
Até à próxima

Que se 'mate' já a 'estória'"!...


CR7 e SCP
Existe um possível alinhamento cronológico de factores que poderão muito bem contribuir para a construção de uma solução que permitirá a Frederico Varandas matar vários coelhos com uma cajadada.

«A ser verdade a notícia que nos dá conta das intenções de Cristiano de regressar a Alvalade, os impactos e dimensões de ordem política, financeira, desportiva, formativa, comercial e marketing poderão ser assombrosos para a vida e futuro do Sporting (SCP).

Para ajuda no raciocínio que se segue, deveremos ter em linha de conta os seguintes eventos cronológicos futuros: 1 - CR7 tem contrato com Juventus até 2022; 2 - Frederico Varandas tem mandato até 2022; e 3 - As VMOC do SCP poderão ser resolvidas até 2026.

Ou seja, existe um possível alinhamento cronológico de factores que poderão contribuir para a construção de uma solução que permitirá a Frederico Varandas (FV) matar vários coelhos com uma cajadada. Com a receita que entre 2021 e 2022 a SAD do SCP tenderá a encaixar com o acesso directo à Champions e venda de alguns activos cuja valorização será astronómica, fruto do excelente trabalho de Rúben Amorim e seus pares, o SCP poderá começar a projectar o resgate financeiro dos títulos acima referenciados, além de que não precisa de o concretizar já em 2022… tem tempo, conforme ponto 3 acima indica.

Com isso, poderá muito bem remunerar o contrato de CR7 parcialmente através de acções sem custo efectivo para o SCP, na medida em que estará "a pagar o cão com o próprio pelo", beneficiando do desconto da operação do resgate das VMOC acima referido, transformando este num accionista de referência da SAD.

Também em 2022, CR7 estará livre do seu contrato, sem ter de indemnizar a Juve. O que para o SCP significará comprar a ‘custo zero’ e para CR7 assinar com a liberdade necessária, por forma a construir uma proposta remunerativa bem atractiva e estruturada, apesar da sua idade (em 2026 fará 41 anos – idade projectada para a sua reforma).

Desta forma, com estes 2 trunfos (VMOC + CR7), FV poderá calma e tranquilamente ambicionar a reeleição, independentemente do êxito da época 2021/22, pois sabe que os adeptos têm memória curta.
Se a essa dimensão política do impacto do regresso a Alvalade adicionarmos o facto de CR7 tornar-se um aglutinador de massas, trazendo paz e união à nação sportinguista, será a afirmação definitiva da liderança do actual presidente do SCP e a aniquilação, por largo tempo, da oposição política que por ali ainda milita.

Contudo, não será apenas no plano político que os efeitos do retorno de CR7 se irão fazer sentir. Além do incremento directo e indirecto da receita financeira, seja ao nível dos patrocínios, merchandising, bilheteira, Game Box, etc., a estratégia de crescimento da marca Sporting terá um ‘boost’ incrível, não só internacionalmente como mesmo nacionalmente, ao conseguirem uma maior inspiração e motivação na captação, recrutamento e manutenção de jovens talentos para a Academia e com isso uma potencial maior garantia de sustentabilidade do clube para a(s) próxima(s) década(s).

Por tudo isto, os sportinguistas não merecem que esta expectativa seja uma mera ilusão que esteja a ser criada e usada por CR7 com vista a um mero jogo de pressão na ‘guerra surda’ que se começa a sentir em Turim entre a Juventus e o jogador. A não ser verdade, que se ‘mate’ já a ‘estória’. Os sportinguistas não merecem ser assim usados!»

Um excelente texto de Luís Miguel Henrique, para uma melhor compreensão por parte dos sportinguistas de todo o agradável mas simultaneamente complexo contexto de um possível regresso de Cristiano Ronaldo a Alvalade., mas que, "a não ser verdade...

Que se 'mate' já a 'estória'"!...

Leoninamente,
Até à próxima 

terça-feira, 4 de maio de 2021

Bem dignos uns dos outros!!!...


Bem dignos uns dos outros!!!...

Leoninamente,
Até à próxima

"Diz-me com quem andas, dir-te-ei quem és"!...


E parece estar para durar a "saga persecutória da religião vermelha", corporizada por Cláudia Cruz Santos e seus comparsas do CD da FPF, contra o jovem treinador do Sporting Clube de Portugal!...

Razão, muita razão, tinha quem mo garantiu logo no anúncio da candidatura destas avantesmas  às eleições federativas e bem antes de serem eleitas, nos pressupostos de competência, integridade e isenção, desde sempre e ainda hoje cada vez mais ridiculamente sustentadas por Fernando Gomes...

"Diz-me com quem andas, dir-te-ei quem és"!...

Leoninamente,
Até à próxima

O sucesso de Varandas!!!...


Leão merece Cristiano

«Quando ficou claro que o prazo de validade de Cristiano Ronaldo na Juventus estava esgotado, após a eliminação frente ao FC Porto, o ceticismo generalizado nunca me pareceu fazer sentido. A competitividade do novo Sporting abre a porta a uma reta final de carreira de CR7 assente no conforto da família dos adeptos leoninos. Com o Real Madrid e o Man. United bloqueados, tal como o mercado americano, em breve a Dª Dolores poderá ter uma grande alegria e Frederico Varandas uma ‘bomba’ em mãos que colocará o Sporting no patamar financeiro dos seus rivais...»

Parece começar a desenhar-se no horizonte, em pés de lã e por "mares nunca antes navegados", de civilidade, inteligente argúcia, indómita vontade e sem o mínimo de concessões perante todas e quaisquer virulências que se interponham no caminho do Sporting ...

O sucesso de Varandas!!!...

Leoninamente,
Até à próxima

“Tão grande como os maiores da Europa”!!!..


Ronaldo e o Sporting

«Um jornal italiano noticiou que Ronaldo pretende cumprir o ano que falta ao serviço da Juventus e depois terminar a sua carreira no Sporting.

Se Ronaldo estiver disponível para fazer uma ‘perninha’ no Sporting, tenho a certeza que será bem-vindo e acarinhado por todos. Não creio, contudo, nesta fase da trajectória desportiva de Ronaldo, que seja essa a questão relevante.

Não tenho dúvidas que, face ao prestígio mundial que Ronaldo soube granjear, o seu nome a marca CR7 vão perdurar muito para além de abandonar as lides activas. O seu mito vai ser eterno, como em Portugal só aconteceu com Eusébio, mesmo no tempo em que foi maltratado pelo Benfica.

Ronaldo pode der útil ao Sporting e o Sporting pode ser útil a Ronaldo. Como?

Ronaldo pode trazer ao Sporting a associação com um nome de projecção internacional, com um exemplo de desportista e atleta de topo. Ronaldo pode ainda tornar-se parte integrante do projecto do Sporting, para além do nome que já deu à Academia de Alcochete.

Penso que Ronaldo pode vir a ser accionista de referência da SAD, substituindo, com vantagem, o que hoje existe, emprestando o seu nome e a sua colaboração activa, no desenvolvimento do modelo de formação vigente e no reforço da sua internacionalização.

Como é óbvio, Ronaldo, mesmo retirado, não se esgota no Sporting mas pode o clube ser um canal de afirmação identitária da sua marca, de articular a excelência da sua dimensão com a excelência de um projecto que já produziu dois Botas de Ouro e fornece regularmente o grosso dos jogadores da Selecção Nacional.

Ronaldo pode estar para o Sporting, como Di Stefano para o Real Madrid ou Cruyff para o Ajax, símbolos intemporais, sinais de glória, referências motivacionais. Assim haja o talento e imaginação para encontrar terrenos de interacção, simbioses reciprocamente vantajosas, sem subalternidades.

Alguma coisa me diz que estamos perante um sonho com muito futuro, com muitas coisas boas para ambas as partes.»


Quase vinte anos depois da sua saída do Sporting Clube de Portugal para a alta roda do futebol mundial, poderá muito bem acontecer que sessenta anos depois do saudoso, glorioso e hegemónico ciclo dos Cinco Violinos, Cristiano Ronaldo possa contribuir para que um novo ciclo se abra e o seu Clube de sempre volte ao topo do futebol português e cumprindo o desígnio dos seus fundadores e a aspiração máxima e desde sempre latente dos seus muitos milhões de indefectíveis adeptos, volte a ser...

“Tão grande como os maiores da Europa”!!!.. 

Leoninamente,
Até à próxima

segunda-feira, 3 de maio de 2021

Campeões Europeus de Futsal!!!...


Campeões Europeus de Futsal!!!...

Leoninamente,
Até à próxima

O Sporting é Campeão Europeu de Futsal!!!...


Não haverá palavras capazes de descrever a alegria que neste momento atravessa a grande nação sportinguista!...

O Sporting é Campeão Europeu de Futsal!!!...

Leoninamente,
Até à próxima 

Portugal está no "terceiro-mundo"?!...



O resto terá de ser com as Autoridades a quem compete zelar pela ordem e pela decência de um país democrático! Ou será que...

Portugal está no "terceiro-mundo"?!...

Leoninamente,
Até à próxima

É a "melodia do desespero" do sistema!!!...


Ora aí estão as nomeações que reflectem o desespero do "sistema" e, por este e para este, de Fontelas Gomes e Paulo Costa: separados, Fábio Veríssimo e Tiago Martins, equivalerão, cada um ao "quinto dos infernos"; juntos, constituirão o "inferno completo"!... 

Significarão estas espúrias nomeações do CA da FPF, a última cartada antes deste "desgraçado sistema" atirar a toalha ao chão e entregar as faixas de campeão ao glorioso, indomável e intratável Sporting Clube de Portugal que, nesta edição de 2020/21 da Liga NOS, parece ter-lhes destruído e pulverizado todos os planos.

Que missa, amigos sportinguistas! Que missa nos estará reservada para a noite da próxima quarta-feira, às 21:15, em Vila do Conde, rezada pela mais "categorizada" parelha de padres com que alguma vez o futebol português terá sido confrontado!...

Que ninguém se admire que um simples espirro seja suficiente para que poucos minutos depois do apito inicial um jogador dos leões seja expulso ou que um penálti pouco depois ou até mesmo antes, seja assinalado no relvado de Vila do Conde ou na Cidade do Futebol, contra os leões de Alvalade: Fábio Veríssimo e Tiago Martins foram expressa e excelsamente nomeados para isso!...



É a "melodia do desespero" do sistema!!!...

Leoninamente,
Até à próxima

Ainda falta muito para o "braguinha" ser grande!!!...


Ainda falta muito para o "braguinha" ser grande!!!...

Leoninamente,
Até à próxima

Para ser Campeão pelo Sporting?!...

 



Que a fonte de Claudio Raimondi seja credível e seja essa a intenção de Cristiano Ronaldo. Quem sabe se CR7 voltará... 

Para ser Campeão pelo Sporting?!...

Leoninamente,
Até à próxima

Fontelas p'rá jarra!!!...


Coisas quase normais

«O seleccionador nacional dá hoje uma entrevista interessante ao jornalista Rui Dias. Vale a pena ler. Muitas das ideias importantes para o Europeu estão ali explicadas. E outras nas entrelinhas. Mesmo com Fernando Santos a tentar fintar o nosso Rui.

Jovane parece ter convencido Amorim. Espero que sim. O extremo/avançado não é um craque dos que apaixona, mas a utilidade no plantel é mais do que evidente. E por muito que lhe custe ouvir isto, a verdade é que Jovane corresponde na perfeição ao que antigamente se chamava a ‘arma secreta’. Saltar do banco assenta-lhe como uma luva.

Escreve Marco Ferreira hoje nas páginas de arbitragem e sou obrigado a concordar. O jogo de Alvalade parece não ter tido VAR. O árbitro escolhido já estava longe de ser de primeira linha, mas a equipa completa fez uma das piores exibições que vimos esta época. Escolhas estranhas as de Fontelas para os jogos que decidem o título. Tivessem os leões empatado e teríamos uma semana animada. Ridículo.

Manuel Oliveira e Luís Ferreira: a pior arbitragem da época

A Juventus é uma miséria. E o Inter já é campeão. CR7 vai ser o melhor marcador da Serie A. E dizem que é o problema da velha senhora. Piores cegos são os que não querem ver. Em Turim há muitos.»

Os dois "emplastros" que estiveram, um em Alvalade e o outro na Cidade do Futebol, a arbitrar o Sporting-Nacional, atingem o limite de idade só e infelizmente, na próxima época. Mas não seria melhor antecipar-lhes a reforma?! E se não for de todo possível, porque não mandar...

Fontelas p'rá jarra!!!...

Leoninamente,
Até à próxima

domingo, 2 de maio de 2021

Vitória, vitória, vitória!!!...


Três escassos dias nos separam do jogo, referente à 31ª Jornada da Liga NOS, em que ao Sporting CP caberá visitar o Rio Ave FC.

Um jogo naturalmente difícil, dada a precária posição que neste momento o nosso adversário ocupa na tabela classificativa e o facto de possuir um excelente plantel, bem orientado pelo experimentado treinador Miguel Cardoso.

Com o foco naturalmente dirigido para Vila do Conde, mas sem deixar de colocar os olhos e os ouvidos nos restantes jogos da jornada, a quatro jornadas do final do campeonato, a grande nação sportinguista apenas espera e deseja um único resultado no final de um encontro com elevado nível de dificuldade.

O resultado que os leões eventualmente venham a conseguir na margem norte do Ave poderá, no final da jornada, determinar um sem número de cenários - alguns até extremamente agradáveis! - em termos do grande objectivo que todo o universo leonino já nem se julgará capaz sequer de neste momento esconder. Daí ser natural que apenas a vitória esteja nas cogitações até do mais céptico dos adeptos, tanto pelas agradáveis consequências que poderá vir a determinar por si só, quanto pela conjugação de todos os possíveis resultados dos nossos mais directos rivais, em jogo aprazado entre ambos para o dia seguinte e que, perante o eventual êxito leonino nesta difícil deslocação, não encontrarão barómetro capaz de lhes medir a pressão.

Poderemos efectivamente estar na presença da mais importante e decisiva jornada desta longa e histórica Liga de 2020/21. Tudo razões mais do que suficientes para que os nossos leões apenas tenham como objectivo...

Vitória, vitória, vitória!!!...

Leoninamente,
Até à próxima

Os dois p'rá jarra até ao final da época!!!...


Já eu próprio o havia denunciado no postal anterior, na minha análise ao jogo de ontem à noite em Alvalade: como o juiz medíocre que sempre foi e continuará a ser, o árbitro Manuel Oliveira assinou um trabalho medíocre...

Algum tempo depois vieram a terreiro os analistas de arbitragem do jornal Record, os ex-árbitros Jorge Faustino e Marco Ferreira, aqui, e numa escala de zero a cinco, entenderam ambos atribuir a Manuel Oliveira, imagine-se, uma nota ainda mais baixa, a rondar o mau: a nota 1!...

Segundo a opinião de ambos os ex-juízes de futebol, o Sporting poderá queixar-se de dois pénaltis escamoteados por Manuel Oliveira, além de ter permitido que mais dois jogadores do Nacional continuassem em campo, quando deveriam seguir o mesmo caminho que foi indicado a Alhassan, aos 66 minutos!...

Também o árbitro Luís Ferreira, a quem foi incumbida a missão de VAR neste jogo, terá muito para explicar aos senhores Fontelas Gomes e Paulo Costa, o que esteve a fazer na Cidade do Futebol...

Os dois p'rá jarra até ao final da época!!!...

Leoninamente,
Até à próxima 

sábado, 1 de maio de 2021

Ainda muito longe de acabar!...


Com sofrimento e de novo para além dos 80 minutos, o Sporting voltou a conseguir alcançar a vitória, desta vez sobre o Nacional, último classificado, resultado que permite à equipa de Rúben Amorim manter a vantagem de seis pontos para o FC Porto. A entrada de Jovane (62’) e a expulsão de Alhassan (66’) acabaram por ser dois momentos determinantes, talvez decisivos, neste difícil encontro para os leões, apesar de uma relação de posse de bola absolutamente surreal: 70%/30%. 

Foi até já a jogar em superioridade numérica que os leões conseguiram chegar ao golo após assistência de Jovane para o cabeceamento de Feddal (83’). Voltando a ser, já nos descontos, o mesmo Jovane a ser travado em falta na área, cavando a grande penalidade que o próprio converteu com sucesso no segundo golo dos leões.

Sem surpresa Manuel Oliveira rubricou uma arbitragem medíocre, exactamente ao nível do árbitro medíocre que sempre foi e nunca deixará de ser.


O Sporting está agora a sete pontos do título, quando faltam disputar apenas quatro jornadas, mas o sofrimento, esse parece estar...

Ainda muito longe de acabar!...

Leoninamente,
Até à próxima

Mais vale tarde que nunca!...

Tomás Taveira, ufano, junto da sua "obra"

Arquitecto do Estádio de Alvalade lamenta troca de cadeiras: «Ficará abaixo de deprimente»
Tomás Taveira assume que nada pode fazer para impedir as mudanças

Em declarações ao DN e justificando que nada pode fazer para evitar a iminente alteração da cor das cadeiras do Estádio José Alvalade, disse Tomás Taveira: "As cadeiras não constituem um elemento arquitectónico, mas sim um elemento de desing interior. É óbvio, que em face disso e como não houve alterações da estrutura arquitetónica do estádio e consultando os meus advogados, não havia possibilidade de me opor. Ficará abaixo de deprimente, mas se o Sporting acha que é uma boa solução..."

Afinal o "espantalho" armado por Carlos Barbosa da Cruz acerca da impossibilidade do Sporting proceder à alteração da cor das cadeiras de Alvalade, não terá passado de um mero e pouco hábil álibi para disfarçar o que já deveria ter sido feito há muitos anos e não foi. Infelizmente. Para acabar com todas as dúvidas foi o próprio arquitecto a reconhecê-lo agora, embora apelidando de "deprimente" essa velha aspiração de todo o universo sportinguista desde a inauguração do estádio. "Burro velho não aprende línguas" e a "teimosia" de Varandas e da sua gente terá valido a pena...

Mais vale tarde que nunca!...

Leoninamente,
Até à próxima

Isto é o Sporting!!!...


Toda a atenção, esforço, dedicação e devoção para a melhor Academia do Mundo... 

Isto é o Sporting!!!...

Leoninamente,
Até à próxima

Sporting: sempre do lado certo!...


Sporting: sempre do lado certo!... 

Leoninamente,
Até à próxima

Apenas um pequeno passo!...


Muitos desejariam também poder chegar a mais uma final do troféu máximo do futsal europeu, privilégio que pela quinta vez acaba de ser alcançado na tarde deste sábado 1 de Maio em Zadar, na Croácia, pelo Sporting Clube de Portugal.

Na próxima segunda-feira, abre-se a possibilidade do Sporting trazer para Portugal o seu segundo título de campeão europeu de futsal. Faltará então...

Apenas um pequeno passo!...

Leoninamente,
Até à próxima

sexta-feira, 30 de abril de 2021

Está tudo dito, é do Sporting!!!...


Um reforço para o futebol português

«O futebol é o mais democrático dos desportos, porque não elimina por físico e, muitas vezes, distingue por uma simples virtude. Na sua história centenária houve espaço e circunstâncias para gordos (Puskas) e magros (Cruyff); altos (Van Basten) e baixos (Chalana); novos (João Félix) e velhos (Roger Milla); ricos (Michael Laudrup) e pobres (Garrincha); lentos (Pedro Barbosa) e rápidos (Futre); senhores (Beckenbauer) e plebeus (Romário); toscos (Inzaghi) e habilidosos (Ronaldinho Gaúcho); conservadores (Beckenbauer) e revolucionários (Maradona); eternos (Pelé) e esporádicos (Schillaci); consensuais (Iniesta) e discutidos (Sérgio Ramos); corajosos (Gerd Müller) e racionais (Nené); fortes (Hagi) e fracos (Robben). O futebol só não pode prescindir da inteligência, revelada das mais diversas formas.

Daniel Bragança diferencia-se pela lucidez com que está em campo e na expressão de um talento prodigioso que se traduz no sentido de organização, na criatividade e na preponderância ligada à utilização da bola, do movimento e da harmonia colectiva que conduz o jogo a zonas de risco para o adversário. Mas o jovem médio do Sporting também exerce integrado na força de segurança que barra o caminho para a sua baliza, porque percebe de onde vem o perigo, quais as zonas mais frágeis do seu exército e as linhas que precisam de ser reforçadas.

É um jogador com técnica refinada e ampla visão; que entende e domina as chaves colectivas e estruturais do futebol; que sabe posicionar-se e toma decisões sempre acertadas. Em posse privilegia as associações curtas mas tem precisão extraordinária nas solicitações longas – ao contrário de outros, vê bem ao perto e ao longe. É responsável no trabalho mais sujo e brilhante a iluminar os caminhos de acesso ao golo. O seu futebol só atinge a excelência quando reúne as condições para pensar e criar com a bola nos pés – nada perdeu pela ausência no jogo de Braga.


DB defende um estilo, fortalece uma atitude e adapta o requinte de uma plasticidade indiscutível a inegáveis qualidades para a função que desempenha. Não negoceia convicções, antes aplica o talento de um excepcional maestro às exigências de um 8 (como box to box) ou mesmo de um 6 (ponta-de-lança dos defesas e líbero de toda a manobra ofensiva, como fez nos sub-21 de Rui Jorge). As alterações tácticas introduzidas em determinado momento por Rúben Amorim tiveram em conta o seu momento deslumbrante; o seu instinto criativo e o modo como melhora cada bola que toca; as decisões correctas e tomadas em prol do colectivo; a imaginação agregada ao senso comum da distribuição, ao sentido dos movimentos e à perfeição dos gestos; a magia no trato da bola e o jeito especial para transformar qualquer esquema táctico, incluindo o mais improvável, num potencial lance de golo.

Sob o comando de um treinador que sobrepõe o talento à luta (sejamos educados e omitamos o que sucedeu em Braga); para quem ordem, disciplina e organização constituem ponto de partida sagrado para o funcionamento da máquina mas não são tudo numa equipa; que confia nas suas ideias e não corta as asas ao talento e ao espírito criativo dos seus jogadores, DB não se tem inibido. Aos 21 anos oferece tudo a um colectivo que lhe concede liberdade para não ser prisioneiro de uma complexa teia de obrigações limitativa da intervenção. Porque quando se joga com bola os espaços são mais importantes do que os adversários, DB sente-se em casa. Pode jogar menos bem mas nunca joga mal e domina sempre o papel que lhe cabe na peça, razão pela qual não o vemos pressionado por nervos e insegurança que costumam acompanhar os jovens actores antes de subirem ao palco. Com mais ou menos minutos na Liga, o futebol português ganhou um enorme centrocampista..»

Está tudo dito, é do Sporting!!!...

Leoninamente,
Até à próxima

Bem hajam aqueles que o conseguirem!...


Serão muito provavelmente as duas "taveiradas", entre as muitas cometidas, que os sportinguistas, logo desde a inauguração da "nossa casa", desejaram ver desaparecer para sempre: o "folclórico colorido" das cadeiras nas bancadas e o "abominável fosso" que separa os adeptos do jogo e sempre pareceu aquecer as costas dos árbitros, para além de reduzir, estupidamente e em muitos milhares, a lotação de Alvalade e do perigo latente que sempre representou!...

Em boa hora parecem estar prestes a concretizar-se esses velhos desejos dos leões e... 

Bem hajam aqueles que o conseguirem!...

Leoninamente,
Até à próxima

quinta-feira, 29 de abril de 2021

Força Sporting!!!...


Comentários de Leões

Ganhar o jogo com o Nacional é crítico

«O Sporting só tem de cuidar de si mesmo. Treinar bem, desligar do folclore à volta das arbitragens e da última jornada, entrar em campo com vontade de campeão para tentar subjugar o adversário desde o primeiro lance. Ganhar este jogo com o Nacional é crítico. Por ser o último classificado ainda é mais importante manter concentração total e exclusiva na partida deste sábado. Que se danem os árbitros. Temos equipa. Três baixas, três novas soluções para meter a jogar. Força, Sporting. SL


Não poderia deixar de aplaudir este leonino comentário de João Gil, que subscrevo e por aqui vos deixo, realçando e reforçando a importância de que se revestirá uma vitória do Sporting no próximo sábado.

Força Sporting!!!...

Leoninamente,
Até à próxima

Podridão!!!...


O crocodilo velho e o bandalho

«Pinto da Costa faz lembrar, definitivamente, a parábola do crocodilo velho. O crocodilo velho sabe que o tempo já não é o mesmo. Que é mais curto. Que o futuro já não é seu. Também sabe que o pântano vai continuar o mesmo de sempre, que é imutável. Águas podres, cheiro nauseabundo e a concorrência impiedosa dos predadores mais novos. Venham eles das suas hostes ou da tropa do sector sul, liderada pelo caimão de grossas escamas avermelhadas, que lhe disputa a influência sobre o território e sobre quem arbitra o respeito pelas poucas regras do pântano.

O crocodilo velho sabe, por isso, que tem de ter a tropa agrupada e manter o pântano em efervescência, sempre a bater forte nos inimigos e a fingir que nada vê dos pecadilhos que apontam aos seus. É a melhor forma de ter um final de reinado sossegado, sem ser estraçalhado pelo cardume de piranhas que anda sempre por ali. Já pouco lhe interessam as guerras de afirmação do bando. Bastam-lhe as suas. Já só tem de chorar, aqui e ali, algumas das suas mais cínicas lágrimas de velho crocodilo e atirar para o lado. Atirar sempre para o lado e manter uma parte da matilha que sobra sempre pronta para atacar. Só assim pode banquetear-se em sossego com as suas vítimas. E nem todas são os seus adversários…

A agressão ao jornalista da TVI por um dos predadores mais novos, nas vestes de bandalho, como muito bem foi qualificado por Rui Rio, mostrou-nos a plenitude dessa parábola pantanosa. O bandalho, primeiro, na agressão servil para brilhar aos olhos do crocodilo velho. Este, depois, a derramar as suas melhores lágrimas para o seu palanque televisivo privado para agregar o seu povo. Como espectáculo, o crocodilo velho continua um mestre na interpretação. É incomparável na arte da vitimização, do cinismo e da manipulação dos sentimentos de pertença a uma espécie de religião que bebe pela mais pura das cartilhas maniqueístas. Os meus bons e os maus lá de baixo, das forças ocultas que nos roubam. Como realidade, é muito triste. Há um clube e uma cidade extraordinários, que mereciam muito melhor. É a última narrativa sobre a incapacidade atroz do futebol português em mudar, um milímetro que seja. É, também, o resultado das suas insuportáveis dependências, entre clubes que são os legisladores dos regulamentos, desportivos e disciplinares, que montaram uma organização desportiva de fachada, para poderem ser eternamente juízes em causa própria. Tenhamos pena de nós, os que pensávamos gostar de futebol.»

Podridão!!!...

Leoninamente,
Até à próxima

Jogo a jogo, também no futsal lá vamos nós!...





Outros viram-se derrotados e ficaram pelo caminho! O Sporting venceu os russos e segue em frente, onde defrontará o InterMovistar, na meia-final da Champions de Futsal, em partida agendada para o próximo sábado, às 14 horas.

Na outra meia-final estarão frente a frente o Barcelona (Espanha) e o Kairat Almaty (Cazaquistão).

A grande final da Champions realizar-se-á na próxima segunda-feira.

Jogo a jogo, também no futsal lá vamos nós!...

Leoninamente,
Até à próxima

São todos adeptos do Carcavelinhos !!!...




Que os mais distraídos atentem minuciosamente nas nomeações promovidas pelo excelso Conselho de Arbitragem da FPF para os jogos que envolvem os quatro primeiros classificados, na 30.ª jornada da Liga NOS:





Sporting CP-CD Nacional
Árbitro: Manuel Oliveira
Assistentes: Pedro Ribeiro e Tiago Leandro
4.º árbitro: Bruno Rebocho
VAR: Luís Ferreira
AVAR: Bruno Rodrigues












FC Porto-FC Famalicão

Árbitro: Nuno Almeida
Assistentes: André Campos e Carlos Campos
4.º árbitro: Marcos Brazão
VAR: Vasco Santos
AVAR: João Bessa Silva










CD Tondela-SL Benfica
Árbitro: Manuel Mota
Assistentes: Jorge Fernandes e Luciano Maia
4.º árbitro: João Gonçalves
VAR: André Narciso
AVAR: Paulo Brás












Marítimo M.-SC Braga
Árbitro: Fábio Veríssimo
Assistentes: Bruno Rodrigues e Pedro Martins
4.º árbitro: Flávio Lima
VAR: Bruno Esteves
AVAR: Rui Cidade








Agora tentem descobrir as razões pelas quais de há muito, aqui em Leoninamente, foram incluídos no famigerado "naipe de ouros". Com o devido respeito...

São todos adeptos do Carcavelinhos !!!...

Leoninamente,
Até à próxima

Talvez não!!!...


Os 12 (ou infinitos) trabalhos de Rúben Amorim
A psicóloga de performance Ana Bispo Ramires escreve sobre o percurso de Rúben Amorim no Sporting e na Liga portuguesa, associando-o à cultura desportiva em Portugal

«O percurso de Ruben Amorim na Primeira Liga alimenta desde há muito as parangonas dos jornais. Dos primeiros passos dados no Sporting de Braga, onde começou a “dar os ares da sua graça”, evidenciando que não estaria a tentar “sobreviver” na liga mais competitiva em Portugal, mas sim com vontade de deixar o seu cunho e marca. Até aos dias de hoje, muitos tem sido os episódios e, em boa verdade, as “provas superadas”.

Do trajecto no Sporting de Braga, resultou a curiosidade e aposta do actual clube, o Sporting, que, reconhecendo um lote de características que poderia beneficiar o projecto desportivo do mesmo, acabou por investir num recém-chegado (treinador) à Liga profissional.

A entrada no “lote dos 3 grandes” clubes traz, invariavelmente, maior (não necessariamente melhor) visibilidade a quem por lá se aventura. Em boa verdade, haverá, muito possivelmente, muito poucas profissões/funções passíveis de tão intenso e dedicado escrutínio público (e consequente desgaste) – seja da parte de reconhecidos (e legítimos) especialistas, da parte de quem quer ser muito “visto” como especialista ou da massa de adeptos em geral.

De facto, esta função beneficia de um “selo de garantia” inferior a um simples “iogurte”, na medida em que as competências parecem precisar de “validação semanal”, caso contrário, passam com enorme rapidez à condição de “descartáveis” – a título de exemplo, há pouco menos de uma semana apontava-se o “descontrolo emocional” do SCP na imprensa e, há um par de horas, assinalava-se o “feito histórico” que poderá estar perto de se alcançar (ultrapassar as 29 jornadas sem perder, feito este detido por Fernando Vaz).

Uma verdadeira montanha russa.

Factualmente falando, o que é certo é que a legitimidade de, à data, ter alcançado 29 jornadas sem perder já não é passível de ser retirada a este profissional, por muito inflaccionado que, intencionalmente ou não, possa vir a ser qualquer “desaire” que surja entretanto.

Factos são factos e a sua liderança está, em boa verdade, mais do que validada. Independentemente do escrutínio publico que lhe possa ser feito a cada jornada – por muito que o queiram transportar para um cenário similar ao de “Hércules”, precisando validar a sua competência a cada semana - e mesmo depois de ter visto a sua credibilidade questionada desde o início no que respeita à sua capacidade para conduzir uma equipa de Primeira Liga, o que assistimos semana após semana é o exercício claríssimo de uma liderança bem-sucedida.

Os “setbacks” (ou percalços) não são só inevitáveis como são, em boa verdade, desejáveis. Todo e qualquer líder sabe que são momentos, por excelência, de construção e consolidação pois, dominando as variáveis que impactam o desempenho de uma equipa (internas e externas à mesma), são oportunidades únicas de revitalização e re-energização para o que pode ser considerado uma “recta final” de um ciclo.

Um verdadeiro líder não os deseja, mas também não os teme... antes os instrumentaliza para levar a sua equipa para patamares superiores. E, possivelmente por essa razão, Amorim oportunamente terá comentado que “os adeptos precisam aprender a sofrer”... na realidade, mais concisamente, o que eles precisam mesmo é de “crescer”!

E, aqui, e quando falamos de “adeptos” podemos (e devemos) considerá-los sem cor ou emblema, pois é de facto uma necessidade que atravessa não só toda a cultura desportiva, mas mais lamentavelmente, todo o tecido da nossa sociedade.

Crescer implica saber dedicar-se por tempo prolongado, saber resistir à frustração que advém dos resultados imediatos que não desejamos (tolamente, pois transportam informação imprescindível ao salto para a consolidação de capacidade), saber tolerar a dor física e emocional e, aqui sim, massa associativa e sociedade em geral precisam aprender muito com quem, por opção e dedicação, escolheu ser o orgulho de muitos.

O desporto é e será sempre um terreno fantástico onde podemos observar e estudar a disfunção, função e excepcionalidade do comportamento humano e, por essa mesma razão, antes de criticarmos quem por lá anda, mais certo seria tentar perceber o que aprender com ele e, ainda mais, nos congratularmos pela expressão de capacidade e inevitável notoriedade de mais um cidadão português.»
Psicóloga de Desporto e Performance

Uma curiosa e muito interessante análise à "explosão" de Rúben Amorim como treinador de futebol em Alvalade, explorando e quase esgotando todas as vertentes da sua meteórica ascensão e, convenhamos, da sua bem próxima e quase inapelável consagração no futebol português. Quer-me parecer no entanto que, ou a obra, intencionalmente, não terá sido acabada e aguardará o "fecho da abóbada" para depois do Sporting, eventualmente, se sagrar campeão, ou ficará para sempre como "capela imperfeita"! Porque muito interessante seria a autora deste excelente trabalho interrogar-se, também, sobre a possibilidade de Rúben Amorim estar ou não sempre condenado ao sucesso, se longe de Alvalade, com todos os seus defeitos e virtudes e respaldado por uma estrutura diferente daquela que encontrou no Sporting, muito particularmente representada, pelos valores e princípios perseguidos por Frederico Varandas e sempre em declarada rota de colisão com tudo o que de mau vem inundado o nosso futebol há décadas e, muito particularmente, no momento actual...

Quero crer que, conhecendo-se hoje Rúben Amorim como não nos tinha sido dada a oportunidade de conhecer antes, talvez as espigas loiras, saudáveis e pujantes que o treinador do Sporting agora felizmente exibe, não existissem caso o jóio inundasse a seara em que a fortuna o resolveu semear!...

Talvez não!!!...

Leoninamente,
Até à próxima 

PUBLICIDADE