terça-feira, 30 de junho de 2020

Força Bruno, os leões por cá estarão sempre contigo!...


Exibição de gala de Bruno Fernandes no triunfo (0-3) do Manchester United na visita ao reduto do Brighton, em jogo da 32.ª jornada da Liga inglesa. O médio português, ex-Sporting, bisou na partida (aos 29' e 50') e ajudou aos red devils a conquistarem mais três pontos importantes na luta por um lugar na Liga dos Campeões na próxima temporada. Greenwood (16') também marcou para o Manchester United. Com este resultado, os red devils somam 52 pontos - menos dois que o 4.º classificado Chelsea, que ainda não jogou esta jornada -, enquanto que o Brighton é 15.º colocado, com 33 pontos...

Lindo, "ganda leão"...

Força Bruno, os leões por cá estarão sempre contigo!...

Leoninamente,
Até à próxima

Porque terá Rúben Amorim soltado esta tão franca gargalhada?!...


E se o Benfica pagasse a cláusula de Rúben Amorim? Treinador do Sporting desatou a rir, assim...

Na conferência de antevisão ao Sporting-Gil Vicente de quarta-feira, Rúben Amorim após ter sido questionado sobre o que faria caso o Benfica pagasse a sua cláusula de rescisão, terá reagido desta curiosa forma...

Porque terá Rúben Amorim soltado esta tão franca gargalhada?!...

Leoninamente,
Até à próxima

Até vir o dia em que se prova do próprio veneno!!!...


«Já durante a madrugada foi colocada uma tarja nas imediações do Estádio da Luz - junto ao pequeno relvado sintético -, assinada pelos Diabos Vermelhos, com duras críticas ao plantel e à direcção do Benfica, na sequência da derrota na Madeira que deixou as águias a 6 pontos do FC Porto.» 

E haverá quem se interrogue, legitimamente, sobre para que servirão as claques! Para apoiar incondicionalmente um clube, ou perseguir outros interesses de duvidosa matriz?!...

Outros porém, convivem pacificamente com a situação, simulam enterrar a cabeça na areia enquanto colhem os dividendos que todo o mundo conhece, para no final nos pretenderem fazer passar por tolos e questionarem, com cara de espanto... "Claques? Quais claques"?!...

Mas o mundo não pára! Hoje estamos de pé e 12 horas depois estaremos de pernas para o ar! "Cá se fazem, cá se pagam"!...

Até vir o dia em que se prova do próprio veneno!!!...

Leoninamente,
Até à próxima

Foram anos e anos de tempo perdido!...


Uma 'cataplana' de surpresas tudo aquilo que, ultimamente, tem vindo a ser protagonizado por Francisco Geraldes!...

Em primeiro lugar a sua recente declaração - aos 25 anos, imagine-se! -, de um quase definitivo e desconcertante declinar da sua ambição, como jogador de futebol, a culminar uma boa meia dúzia de temporadas decepcionantes, muito particularmente para todos os muitos milhares de adeptos sportinguistas e não só que, reconhecendo-lhe um tão singular talento, nunca esconderam a sua estranheza e frustração perante semelhantes falta de ambição, dedicação, devoção e empenho pelo trabalho!...

Em segundo lugar, o aparente reavivar da chama da ambição sempre amarfanhada pelo  seu espírito acomodatício, que o seu encontro com Rúben Amorim, porventura, poderá eventualmente ter determinado...

Finalmente e por mor de todos os ingredientes da receita que o seu novo técnico lhe terá ministrado, por força de um novo e quase surreal élan adquirido, à custa de uma nova visão sobre o seu papel no futebol do Clube que sempre representou, quiçá até no futebol nacional, a explosão do seu talento, agora misturado com o empenho nunca antes revelado no treino e a sua paulatina afirmação na equipa principal, quase que obrigado e empurrado por Rúben Amorim para o rumo que há muito deveria ter seguido!...

Perante a montanha de decepções acumulada ao longo de tantos anos, nenhum adepto sportinguista se atreverá a vaticinar, hoje, aqui e agora, até onde este novo rumo poderá levar Francisco Geraldes. Mas de uma coisa todos teremos a certeza...

Foram anos e anos de tempo perdido!...

Leoninamente,
Até à próxima

segunda-feira, 29 de junho de 2020

Champions??? Não azucrinem o juizo ao homem!!!...



Champions??? Não azucrinem o juizo ao homem!!!...

Leoninamente,
Até à próxima

Coitados!!!...


Coitados!!!...

Leonnamente,
Até à próxima

Enquanto os cães ladram, a caravana avança!...



A cada dia que passa começa a tornar-se demasiado exíguo o campo da especulação dos media sobre o repetido e tão propalado interesse do Sporting em grandes - e pequenas também que, vulgarmente e salvas as muito raras e honrosas excepções em Alvalade, acabam por tomar o nome de 'flops'! - estrelas europeias!...

Haverá inúmeros caminhos para conseguir calar os pusilânimes interesses que os especuladores deligentemente vão semeando mas, ironicamente, o Sporting vem utilizando, muito particularmente e com assinalável sucesso, "penso eu de que", apenas três dessas vias, cujo sucesso me parece evidente: o silêncio, as renovações e o lançamento de toda esta talentosa juventude na equipa principal!...

O caso de Tiago Tomás, a que por aqui já demos o merecido destaque, é apenas mais um, que vem comprovar a evidência dessa nova 'praxis' perseguida pela estrutura do futebol leonino, que prossegue o rumo que há muito definiu, indiferente a todos os conventrículos  com que, tanto externa quanto internamente,  se tem visto confrontada...

Enquanto os cães ladram, a caravana avança!...

Leoninamente,
Até à próxima

domingo, 28 de junho de 2020

Sporting, tu nunca caminharás sozinho!!!...


Rúben Amorim: um projecto-esperança 

«Não me prevaleço poder dar do Rúben Amorim, treinador de futebol do Sporting Clube de Portugal, uma exaustiva noção das suas ideias, das suas convicções, das suas crenças. Há mais de 40 anos, o Carlos Alhinho, inscrito no 5º ano do ISEF/UTL e futebolista do Sport Lisboa e Benfica, findas as aulas, às quintas-feiras, convidava-me, de quando em vez, a um jantar de dieta caboverdiana, em sua casa, preparado, com mão de mestre, pela sua esposa. Eu leccionava, então, a disciplina de “Filosofia das Actividades Corporais”, de que ele era aluno (aliás, aluno cumpridor, indócil e desempenado, como poucos).

À mesa, encontrava, quase sempre, o Humberto Coelho, o João Alves, o Vítor Martins, o Néné e alguns outros jogadores do Benfica; por outro lado, os jogadores do meu Belenenses e um ou outro treinador (a começar em Pedroto, o Mestre incontestado de todos nós) que faziam o favor de procurar-me – enfim, um convívio maleável e desartificial com “agentes do futebol” permitiam-me uma síntese da “mundividência” do jogador de futebol lusitano daqueles anos idos. Hoje, velho, no ocaso da vida, longe portanto do futebol e dos clubes que o dirigem e praticam (conquanto espectador sereno do “desporto-rei”) – não sei se poderei ressoar os pensamentos e as emoções dos praticantes do futebol pós-moderno, ou seja, do futebol actual. O Rúben Amorim, com 35 anos de idade, antigo jogador profissional de futebol, é um jovem treinador. De voz suave e firme, quero eu dizer: não dando a ideia que se impõe pelos brados de comando, mas pelo peso e precisão das palavras, as quais articula pausadamente, para que bem se entenda o conteúdo do que diz – Rúben Amorim parece ter chegado atrasado ao Sporting mas, publicamente, não pretende inculcar que é uma voz que clama no deserto, nem nada reivindica, nem a ninguém assaca culpas. O que de mais importante tem a dizer, di-lo ao seu presidente (o Dr. Francisco Varandas, médico e militar, pessoa que corajosamente instaurou um tempo novo, no Sporting Clube de Portugal). E, com a simplicidade de quem vai directo ao tema, sem rodeios nem inflexões, começa e recomeça o seu trabalho diário…

Alheio a Escolas e a Mestres, refractário a classificações sumárias, a sua visão do futebol deverá ser, se bem penso, uma curiosa encruzilhada, na qual se interpenetram os muitos anos que tem de profissional de futebol, algumas ideias dos treinadores que conheceu e uma inteligência viva, temperada por queirosiana ironia. Só assim se entende o determinismo das suas respostas aos jornalistas: “No Sporting, desde o primeiro momento que me contactaram, para vir para cá, o objectivo primeiro era ganhar jogos e ajudar a lançar jovens, porque o momento do clube assim o exigia. A pandemia ainda acelerou mais esta situação. Obviamente não vou falar pelos outros, mas no Sporting a crise está para durar, sabendo que temos de ganhar jogos e que não vamos ter sempre este balão de oxigénio, esta almofada de dizer que são muito miúdos e precisam de tempo. Não, o Sporting exige resultados e… desde já! Mas sabendo que a nova aposta é na formação. Vamos reunir tudo e tentar chegar a bom porto!” (em 2020/6/18).

O Jorge Valdano, um “homem do futebol” que é simultaneamente um poeta, escreve, com muito saber e encanto, no jornal A Bola (2020/6/18): “No Barcelona, todos batem o pé à espera que um assomo de rebeldia de Messi cristalize em genialidade. Esse é o principal argumento de um guião, sem desenvolvimento ou desenlace. De Messi depende o resultado e o lado atractivo do jogo. Sem ele, custaria ver este Barça”. Rúben Amorim não tem um Messi, mas tem os jovens necessários e suficientes, para criar um tempo novo, uma Academia nova, um Sporting novo. E também um vocabulário novo, um discurso novo, novos ideais de excelência para um Sporting renovado. O Dr. Dias Ferreira, donde emerge a antiga vitalidade dos tempos áureos do Sporting, já não teme escrever: “Acho que posso dizer que o Sporting está a jogar mais e melhor que o Porto ou o Benfica. E para ser justo acho que devo atribuir mérito a Rúben Amorim, que está a saber muito bem misturar jogadores experientes com jovens com muito talento” (A Bola, 2020/6/20).

Na alta competição, ninguém ganha porque sabe, mas sabe porque ganha. Assim, no futebol altamente competitivo, para o adepto (para o “torcedor”) ou há vitórias, ou não há saber reconhecido. Dos meus Amigos brasileiros, que acompanham as “performances” do actual treinador do Flamengo, com atenção e admiração, um deles dizia-me há pouco, referindo-se ao Jorge Jesus: “Ele é só futebol! É futebol em estado puro!”. Mas o Jorge Jesus é campeão carioca, brasileiro e da taça “Libertadores”. Sem vitórias, quem ousava saudar a sua originalidade e criatividade? E o Brasil é a pátria do futebol-arte. Os próprios brasileiros o sublinham: “o nosso estilo de jogar futebol me parece contrastar com os dos europeus, por um conjunto de qualidades de surpresa, de manha, de astúcia, de ligeireza e ao mesmo tempo de brilho e de espontaneidade individual (…). Os nossos passes, os nossos pitus, os nossos despitamentos, os nossos floreios com a bola, é alguma coisa de dança e capoeiragem que marcam o estilo brasileiro de jogar futebol, que arredonda e às vezes adoça o jogo inventado pelos ingleses e, por eles e por outros europeus, jogado tão angulosamente, tudo isso parece exprimir de modo interessantíssimo , para os psicólogos e os sociólogos, o mulatismo flamboyant e, ao mesmo tempo, malandro que está hoje em tudo que é afirmação verdadeira do Brasil” (Aquino, Rubim de, Futebol: uma paixão nacional, Jorge Zahar, Rio de Janeiro, 2002, p. 109). Inteiramente de acordo! Mas o Brasil também é a pátria do Pelé e do Careca e do Zico e do Sócrates e do Ronaldo, o “Fenómeno”, e do Neymar, etc., etc., jogadores, todos eles, de remate potente e certeiro, para além do futebol-arte, em que eram (ou são) exímios. A “inspiração” supõe a eficiência. Sem esta, o futebol-arte perde boa parte do interesse. A arte, como evocação do sublime, do divino, pode ressaltar da genialidade de um Ronaldo ou de um Messi. Só que pode não representar a sociedade donde nasce. O futebol, como arte, pode ter espectadores, mas não tem adeptos. No espectáculo desportivo dos nossos dias, “ser” e “aparecer” têm de coincidir. Hoje, a fruição do futebol não é unicamente estética. Actualmente, num golo, o vencedor não é o futebol-arte, mas o futebol-competição de uma sociedade também altamente competitiva...

Tudo isto o Rúben Amorim e o seu Presidente sabem. E sabem mais – sabem que um “antigo jogador genial” não é sinónimo de “actual treinador competente”; que uma equipa, só com jogadores habilidosos, não ganha jogos (lembro a Holanda do Mundial de 1974 e o Brasil de 1982); que uma equipa não se prepara tão-só no campo, com treinadores e futebolistas, mas com um clube, devidamente organizado e especializado (quero eu dizer: uma especialização baseada no conhecimento e ao serviço dos objectivos da organização); e, por fim, que o conhecimento exige aprendizagem contínua, porque são contínuas também as mudanças epistémicas. Salvo melhor opinião, o nosso futebol de alguns clubes tem um defeito grave: há um “patrão” e pouquíssimos colaboradores, informados e responsabilizados com rigor e, por isso, fiáveis colaboradores. Ora, um ponto de vista, único e absoluto, que não se articula com outros pontos de vista, pode ser tudo, navegar até nas águas doces e tranquilas da ilusão, mas não tem futuro. Sou do tempo em que o presidente de um “clube grande” era, normalmente, um artífice da palavra retórica, pomposa, roçagante. Tenho presentes as assembleias gerais em que o Dr. Francisco do Vale Guimarães, ou o Juiz Gouveia da Veiga, ambos presidentes do Belenenses, discursavam. A definir os problemas do futebol, de há 50 e 60 anos, mostravam informação vária mas reduzido conhecimento. O Juiz Gouveia da Veiga mostrou-me um dia uma edição da Eneida… que ele lia e compreendia, em latim! Era, de facto, pessoa de vasta cultura! Mas o conhecimento do futebol (nele, medularmente um jurista insigne) não era o seu forte. O que é o conhecimento? É uma prática que é teoria e uma teoria que é prática e, porque síntese de estudo sério e de prática incansável – o conhecimento torna-se produtivo. Este conhecimento (e não outro) é, hoje, o maior investimento de todos os países desenvolvidos. O seu primeiro objectivo? Tornar produtivo o conhecimento.

Uma outra característica deste conhecimento: des-estabiliza. Sim, de facto, des-estabiliza os que não estudam (e não sabem o que devem estudar); os de impecável compostura mas que apresentam tão-só o que traz a marca do trivial e do banal; os bajuladores, os sabujos, os esbirros de qualquer situação apoiada pelo “status quo”; os permanentemente ressentidos, a quem a inveja condiciona o comportamento; as pessoas de débil mentalidade e de incipiente formação moral. Isto, para dizer que, em terreno naturalmente tão pródigo a uma competição desenfreada e embora o esforço dispendido, o perigo espreita em cada esquina e até a perder de vista. No entanto, os resultados no futebol-espectáculo são quase tudo, ou mesmo tudo. Não, ninguém toma em conta a natureza das ideias expendidas, nem o resíduo de ciência que encerram - ou há vitórias, ou o treinador passa de bestial a besta, inapelavelmente. Se não descambo em erro crasso, a alta competição actual sufocou, quase completamente, no espectáculo desportivo, o espírito lúdico. E o que era um jogo, com a mais vibrante, espontânea e fecunda alegria que imaginar se possa, converteu-se em trabalho, em trabalho tão-só. Participei, numa cavaqueira, na Direcção-Geral dos Desportos, quando o Jesus Correia foi visitar o Fernando Peyroteo que nela trabalhava como técnico. Corria o verão de 1976. E o “Necas”, em determinado ponto da conversa, rompeu a falar, referindo-se aos futebolistas portugueses da década de 70: “O progresso também entrou no futebol. Mas estes “gajos” já não podem gozar o que nós gozámos”. E indagou do Peyroteo: “Lembras-te da nossa vitória de 8 a 2 sobre o Lille, campeão de França?”. E o Jesus Correia, continuou em voz suave e saudosa: “Marcaste três grandes golos”. E ainda proferiu: “Tudo se fazia com gosto”. No entanto, do futebol, como saber específico, já muito se sabia. Lembro-me do José Pedroto que muitas vezes dizia: “Se eu for dono da bola, serei dono do jogo”. Ainda outra frase de Pedroto: “O domínio do meio-campo é essencial”. E mais esta, por fim: “O golo é mais consequência da posse da bola do que do rendimento dos jogadores”. Entretanto li, há pouco, que estas frases são de Guardiola. Eu escutei-as de um amigo, há mais de 40 anos, na cidade do Porto…»

Estou certo de que para muitos sportinguistas, este magistral texto do professor Manuel Sérgio será mais do que um convite a uma profunda reflexão sobre estes 'dias novos' que parecem varrer a actualidade da grande nação leonina, quiçá empolgada por inesperados e agradáveis resultados, mas esquecendo o alerta que Rúben Amorim não se esqueceu de lhes lançar, ainda bem recentemente:

"Todos os treinadores vivem de resultados e todos vão passar por bons e maus momentos. É uma questão de ‘quando?’. Eu sei que um dia vamos perder e estou preparado, mas faço tudo para o evitar. A minha forma de trabalhar é sempre a mesma: vai acontecer um dia, mas não será esta semana." 
(Rúben Amorim, na antevisão do jogo com a Belenenses SAD)

É que, aconteça o que acontecer no futuro, nada beliscará o trabalho a que meteram ombros os responsáveis leoninos, desde os dirigentes aos técnicos e jogadores. É um trabalho ciclópico e sempre, sempre inacabado, que muitas e muitas vezes será posto à prova e que apenas poderá alcançar o êxito desejado, se todos nós, sportinguistas, soubermos valorizar com o nosso permanente e indefectível apoio, tanto as vitórias que leoninamente desejamos, quanto os inêxitos que, inevitavelmente, mais tarde ou mais cedo nos tocarão pela porta...

Saibamos nós seguir o exemplo dos fervorosos e apaixonados adeptos do novo campeão inglês, que nem 30 anos de jejum conseguiram desmobilizar e gritemos todos em uníssono...

Sporting, tu nunca caminharás sozinho!!!...

Leoninamente,
Até à próxima

"Coisas da vida"!!!...


Ai se fosse no tempo da Maria Cachucha!

«Não vou participar no concurso de tiro ao Lage. Elogiei-o aqui tantas vezes que me sinto apenas triste pela infeliz frase com que sugeriu haver jornalistas que querem pôr outro treinador no seu lugar. Ao técnico benfiquista, que criou uma nova e muito positiva relação com a comunicação social, fugiu-lhe o pé para o chinelo a partir da altura em que deixou de ser considerado o mago que faz os milagres acontecerem. É uma reacção errada, mas compreensível face às circunstâncias, pelo que prefiro encará-la unicamente como um mau momento de Bruno Lage. Coisas da vida.

Aliás, mais que a acusação, que é ridícula – porque a existir qualquer complô não seriam os repórteres das conferências de imprensa os formadores de opinião contrária aos interesses de Lage – o que me espanta é que ele pense que Luís Filipe Vieira e aqueles de que o líder do Benfica se rodeia sejam tão fracos que possam querer substituir um treinador não em função da avaliação do seu desempenho, mas daquilo que digam escribas e palradores.

A verdade é que estes são os protagonistas do futebol que temos. Porque se os jornalistas dispusessem do poder que Bruno Lage lhes atribui – e ainda bem que não o têm – mal ouvissem a injúria sentir-se-iam ofendidos, pelo que se levantavam e saíam, deixando o orador a arengar sozinho. Estou a referir-me, claro, aos idos da Maria Cachucha, já que assobiar para o ar evita muita chatice em tempos que não são fáceis para ninguém.

Nem para um n.º 1 mundial, quanto mais! Novak Djokovic organizou um torneio de ténis em Belgrado, contrariando normas de segurança e recomendações dos epidemiologistas, acabando por testar positivo para a covid-19, a exemplo de outros tenistas e técnicos. A prova foi suspensa e violentas críticas surgiram de todos os lados, até pelo facto de o sérvio ser negacionista da ciência e contra a vacinação. Mas a contundência dos insultos resulta igualmente de uma entrevista recente de Srdjan Djokovic, pai de Nole, que acusou Roger Federer de ter ciúmes do filho, o que provocou a ira dos fãs do tenista helvético. O que estes episódios vêm confirmar é que por muitos torneios que ganhe – e ainda tem Federer e Nadal à sua frente – Djokovic nunca atingirá a dimensão humana dos seus dois maiores rivais. O que é pena, pois se falha como pessoa, como jogador é simplesmente extraordinário.

Outra nota a propósito de tempos difíceis. Não tendo o nome de Paulo Sousa surgido nas diversas listas de putativos sucessores de Bruno Lage, a sua assessoria resolveu vir a terreiro desmentir uma abordagem do Benfica. Ou seja, veio lembrar o que a ninguém lembraria – uma esperteza recorrente.

Último parágrafo para Mathieu, que não merecia ter deixado de jogar de forma tão dramática, mas que manterá entre nós uma legião de admiradores – pela solidez da carreira, pela indiscutível capacidade técnica, pela qualidade profissional e pela visibilidade que as suas três épocas no Sporting trouxeram ao futebol português. Chapeau!»
(Alexandre Pais, Outra vez Segunda-feira, in Record, hoje às 15:31)


Cada leitor interpretará, naturalmente, as entrelinhas deste bom texto de Alexandre Pais como melhor lhe aprouver! Por mim, e porque concordo com o autor, à excepção de Jérémy Mathieu, todos os restantes "protagonistas" - foi assim que os definiu! - acabaram por ver desabar sobre as suas cabeças, exactamente, aquilo que mereceram e andavam há tanto tempo a implorar!...

"Coisas da vida"!!!...

Leoninamente,
Até à próxima

"... Tão grande como os maiores da Europa"!...





Sporting no top 10 mundial quanto ao número de sócios
Bayern Munique lidera com 293 mil (LINK)

"... Tão grande como os maiores da Europa"!...

Leoninamente,
Até à próxima

Quantas vezes de modesta moiteira sai um bom coelho?!...



É jovem, chega a Alvalade a custo zero, recomendado por Rúben Amorim e, a julgar por todas as envolventes, com a cabeça no seu lugar...

Quantas vezes de modesta moiteira sai um bom coelho?!...

Leoninamente,
Até à próxima

Na 'pildra' é que é o lugar deles!...



Prisão preventiva para os seis detidos com ligações à claque No Name Boys (LINK)
Os arguidos estão indiciados por um crime de homicídio na forma tentada, por dois crimes de roubo, por vários crimes de agressão e por situações de dano e de furto.

Na 'pildra' é que é o lugar deles!...

Leoninamente,
Até à próxima

sábado, 27 de junho de 2020

Há muito lhe caiu a máscara!...



Belenenses SAD reclama dívida do Sporting por Eduardo e anuncia processo contra Hugo Viana (LINK)

Sporting responde ao Belenenses SAD e nega dívida por Eduardo (LINK)



COMUNICADO


«A Sporting Clube de Portugal - Futebol, SAD esclarece que nada deve à Belenenses SAD relativamente à transferência do jogador Eduardo Henrique. O atleta foi contratado ao SC Internacional e quaisquer dívidas ou litígios entre esses clubes não dizem respeito à Sporting CP - Futebol, SAD.

Depois do comportamento lamentável e das insinuações proferidas ontem pelo presidente da Belenenses SAD nas bancadas do estádio da Cidade do Futebol da Federação Portuguesa de Futebol, esperava-se um pedido de desculpas à Sporting CP - Futebol, SAD e a Hugo Viana e não um texto do teor que foi publicado pela Belenenses SAD.»


Todo o mundo do futebol em Portugal já conhecerá de sobejo as alimárias que inundam o pântano em que continua atolado o desporto-rei. E sobre este "paraquedista" que ousou enlamear o nome de um dos históricos do futebol português, nem comentários haverá a fazer.

Terá andado bem a Sporting SAD ao demorar apenas oito (8) minutos a desmascarar e colocar em sentido esta inclassificável criatura, a quem, todos sabemos...

Há muito lhe caiu a máscara!...

Leoninamente,
Até à próxima

Porque será?!...


Irina Rodrigues alcança oitava melhor marca mundial do ano no disco
Atleta do Sporting em bom plano com lançamento a 62,93 metros

Irina Rodrigues esteve este sábado em destaque na segunda edição da 'Guerra dos Sexos', agora destinada ao lançamento do disco, ao atingir a marca de 62,93 metros, o que a coloca como a oitava melhor mundial do ano.

Em Leiria, a atleta do Sporting ainda não chegou aos mínimos de qualificação directa para Tóquio'2020, 63,50 metros, mas através do ranking da especialidade continua em posição muito confortável de apuramento olímpico.

Ninguém segura as lançadoras do Sporting!...

Porque será?!...

Leoninamente,
Até à próxima

As coisas com este Leão são sempre sérias!...


Depois de agradecer a Mathieu, Diogo Faro deixa uma receita a Frederico Varandas: cláusula de €250 milhões no Jovane, já
O Sporting venceu o Belenenses SAD, por 3-1, na 28ª jornada da Liga portuguesa, e Diogo Faro, após o bis de Jovane, só quer abraçar o extremo - sem c


MAXIMIANO
Ainda estava a pensar nos últimos tiktoks que tinha visto antes de sair do balneário, e já estava a levar um golo. Nem o golo o desligou da honesta interrogação em tentar saber porque é que há pessoas com mais de 16 anos que usam aquela rede social.

MATHIEU
Foi, sem qualquer dúvida, um dos jogadores mais importantes das últimas épocas do Sporting. Mesmo já não tendo jogado este jogo, fica aqui este parágrafo com um abraço e o agradecimento pelo que jogou por nós.

EDUARDO QUARESMA
O drama dos filhos de pais divorciados é real. Pior, Quaresma ficou órfão de um dos pais, de repente. Ficou abalado, deixou de ir às explicações de português com o Geraldes, baixou de rendimento no Fortnite, começou a fumar charros de Xanax e acabou a fazer uma assistência para o Belenenses. Vai ficar tudo bem, Eduardo.

COATES
Obviamente também desamparado sem o Mathieu, companheiro de vida, estava a pensar nos bons momentos em que passeavam de mão dada pelos relvados, ou em que riam juntos depois de varrerem avançados adversários, quando foi surpreendido pelo golo deles. Recuperou a compostura a tempo de marcar um golo e de lho dedicar.

BORJA
Mais uma exibição de Borja que não foi carne nem peixe, que não alegrou mas também não desanimou, que não surpreendeu nem comprometeu, que tanto fez como tanto era para ter feito. Enfim, é o que temos.

NUNO MENDES
Jogou com a alegria de saber que aquilo que o apoquentava no jogo passado já não se verificava. A FPF voltou atrás com aquela ideia ridícula de desigualdade de género que punha um teto salarial às mulheres e não aos homens.

MATHEUS NUNES
Mais confiante do que no jogo anterior, a conseguir arrumar o meio-campo como se fosse o próprio quarto. Deve ter visto algum vídeo sobre auto-estima do Jordan Peterson, o Gustavo Santos encapotado que as pessoas agora acham que é um intelectual.

WENDEL
Um jogo bem conseguido, mas que lhe requereu uma concentração fora do habitual. Não foi fácil lidar com o vídeo que acabara de ver, do presidente do seu país, Jair Bolsonaro (Bolsonero, para os amantes de Roma Antiga) com um senhor de acordeão a tocar a Ave Maria e a cantar quase tão bem como um cortador de relva. Que dureza (mas aconselho o visionamento).

RISTOVSKI
É este, é. O Ristovski que defende, que ataca. O Ristosvki que tem aquele corte de cabelo soviético desde que ainda estava na barriga da mãe. O Ristovski que cruza sem olhar. O Ristovki que assiste para golos bonitos. Este é o Ristovski que você respeita.

PLATA
Continua bem, solto, confiante, divertido, meio marreco. Preocupam-me aquelas costas. Eu sei que deve dar jeito para cruzar, para determinadas fintas de corpo, ou até para pousar coisas nas costas se lhe apetecer, mas daqui a uns anos não se aguenta de dores nas cruzes.

JOVANE
Cláusula de 250 milhões, já. Tratá-lo bem, motivá-lo, abraçá-lo mas sem passar covid, dizer-lhe que é lindo e que tem pés de sonho. E venha quem vier, não o vender. Pronto, Varandas, está aqui a receita. De nada.

SPORAR
Jogo a jogo, aprimorando a técnica de ganhar livres perigosos ou penáltis. Um bom avançado também é isto.

GERALDES
Olha, olha! Todo espertalhão, o miúdo. Jogou toda a segunda parte, jogou bem, agarrou o meio-campo e ainda fez três remates. Mas não marcou nenhum, acho que de propósito por ser sovina. Fica aqui público que ele prometeu pagar-me um pagar um jantar no sítio que eu quisesse, quando marcasse um golo.

ILORI
Nem tenho nada de mau para lhe apontar. Vêem como vocês são? Assim que o viram entrar, pensaram “o que é o Faro vai criticar desta vez nele?”. Nada! A não ser naquele lance em que… Eh pá, pronto, deixem estar, fica assim.

DOUMBIA
Aqueles minutos marotos para desentorpecer as pernas e fazer 3 passes certos e 7 errados.

BATTAGLIA
Gosto mais dele assim. A entrar poucos minutos.


Para Mathieu, com amor, do Sporting



Rúben Amorim, o treinador que continua invencível, tinha prometido que o Sporting ia tentar dedicar a vitória a Mathieu e foi precisamente isso que aconteceu: o Belenenses SAD até começou a ganhar, mas os sportinguistas deram a volta, com um bis de Jovane e um golo de Coates (3-1)»

Desde que, quase ao final da noite de ontem, começaram a chover notícias sobre o "chumbo" das contas do Benfica, numa AG de um clube de 14 milhões  de adeptos, onde apenas estiveram 1505 associados - aceito que tenha sido pela falta dos No Named Boys que estão de "preventiva" -, que nunca mais parei de rir! Até a dormir me fartei de rir, se bem que já não me lembre bem do sonho! Qualquer coisa relacionada com um empréstimo obrigacionista, que era para ser de 35 milhões e agora iria passar para 40 ou 45 milhões, por causa de uma indemnização qualquer que terão de pagar para se conseguirem ver livres do Lage, ou coisa parecida!...

Bom, mas as gargalhadas pararam de imediato quando comecei a ler esta crónica do Diogo Faro! É que...

As coisas com este Leão são sempre sérias!...

Leoninamente,
Até à próxima

sexta-feira, 26 de junho de 2020

Surpresa?! Só para quem não viu os jogos!...


Concluída a quarta jornada deste epílogo da época de 2019/20, os números aí estão para dissipar quaisquer dúvidas que ainda possam subsistir, sobre a valia actual de cada uma das equipas em competição.

Surpresa?! Só para quem não viu os jogos!...

Leoninamente,
Até à próxima

O Sporting deixou de fazer sofrer os adeptos!...


Um jogo agradável do Sporting a dar sequência ao que tem vindo a ser uma adaptação gradual às ideias de Rúben Amorim. O novo técnico leonino somou assim quatro vitórias e um empate nos cinco jogos à frente da equipa, que parece ter o modelo de jogo já claramente definido. 

Licá logrou abrir a contagem para o Belenenses SAD, mas Coates e um bis de Jovane, com um primeiro golo de grande qualidade a centro milimétrico de Ristovski, sentenciaram o jogo ainda na primeira parte. A segunda teve um pouco menos de intensidade, até pelas mudanças operadas nas equipas, mas o Sporting manteve o equilíbrio e a supremacia no jogo. Terceira vitória seguida para os leões, que mantêm o terceiro lugar do campeonato, com os mesmos dois pontos de vantagem sobre o Sp. Braga.

O Sporting deixou de fazer sofrer os adeptos!...

Leoninamente,
Até à próxima

Ó Chico, esta é de cabo de esquadra!!!...



Afinal, acaba por ser mesmo o próprio a afirmar - só agora é que será muito, muito estranho! -, aquilo que há muito os adeptos sportinguistas tinham concluído!...

A culpa, no seu 'modesto entender', será de todos aqueles que, na Academia Sporting, incentivam os jovens ao estudo!...

Ó Chico, esta é de cabo de esquadra!!!...

Leoninamente,
Até à próxima

Cadê os outros?!...



Apenas sete na pildra? Só?!...


Cadê os outros?!...

Leoninamente,
Até à próxima

quinta-feira, 25 de junho de 2020

Para sempre no nosso coração, Mathieu!...




Para memória futura de quantos por aqui quiserem passar para rever aquele que terá sido, muito provavelmente e ao longo das últimas três épocas, o melhor central que vimos envergar a gloriosa verde e branca e para o sportinguista que sou poder recordar, quantas vezes lhe der na gana - e tantas hão-de ser! -, enquanto por cá andar!...

Para sempre no nosso coração, Mathieu!...

Leoninamente,
Até à próxima

Aquilo que deve ser dito!!!...


O fim de Bruno Lage

«Bruno Lage era um dos últimos homens que eu esperava que metesse lama numa ventoinha. Ao atacar jornalistas, com os alegados almoços e viagens que alguém pagou para se promover, perdeu a comunicação social que sempre o apoiou e, acima de tudo, evidenciou à saciedade a perda do seu controlo emocional, sinal associado a quem já sabe que os seus dias terminaram.

Os recados na imprensa, colocados pelo Benfica, exibindo que só esperavam que Bruno Lage saísse pelo próprio pé são esclarecedores de que o treinador já não contava para nada, sendo para SAD e adeptos o foco do vírus da derrota e não a sua vacina. É cruel para quem deu um espectacular título que nem os mais fanáticos aguardavam na temporada transacta, mas se alguém não sabia que o futebol é cruel anda desatento.

Vi alguns apontarem a crise a Fevereiro, aquando da derrota no Dragão, julgo que estão errados. A quebra do encantamento com Lage (aliás, parece que os feitiços, o namoro com adeptos e media, e o dom de lançar miúdos de inequívoco talento passaram para Ruben Amorim), começou no banho táctico que Sérgio Conceição lhe deu na Luz na primeira volta e seguiu-se com a desastrosa Champions onde em vez de montar uma equipa para ganhar parecia que brincava com Legos. Por seu turno, a Moby Dick do setubalense, o seu fantasma e assombração nunca aniquilados pelo presidente que, pelo contrário, mantinha vivo o seu nome, Jorge Jesus, ganhava tudo e deslumbrava num país onde é muito difícil para um estrangeiro conquistar torcida e crítica.

Não sei que luzes inspiram agora Vieira, mas o futebol do Benfica que tinha tudo para ser campeão, voltou aos tempos de Rui Vitória. Qualidade horrível, escolhas incompreensíveis (Zivkovic regressa e Samaris ostracizado), divórcio litigioso completo com os adeptos. O descontentamento é tal que nem uma oferta das Arábias arranjaram desta vez.

Há duas semanas aqui escrevi que Vieira era a nova Xerazade, que contou durante mil e uma noites histórias maravilhosas que lhe pouparam a morte. Por cada problema, e esta semana mais um empréstimo obrigacionista e antecipação de receitas com 34 milhões pagos à XXIII Capital que emperram a narrativa do clube blindado financeiramente, o presidente usa a sua máquina para o mascarar, mas no relvado é impossível, é mau demais. O grande Alexandre O’Neill quando era publicitário inventou a máxima: "há mar e mar, há ir e voltar". Naquele dia em que foram ver o mar, Vieira já devia ter sentido, se percebesse alguma coisa de futebol, que não valia a pena Bruno Lage voltar.»

Do outro lado da rua, com excepção do comum, respeitável e aqui sempre respeitado adepto, todos estarão a ter o que merecem e... Rui Calafate nunca será do género de recusar dizer...

Aquilo que deve ser dito!!!...

Leoninamente,
Até à próxima

Renasce pujante o orgulho leonino!!!...



Tiago Tomás assinou esta quinta-feira a renovação de contrato com o Sporting. O jovem avançado, de 18 anos, fica agora ligado aos leões até 2025, com uma cláusula de rescisão de 60 milhões de euros.

"Estou muito grato pelo que tenho estado a alcançar. Sei que é fruto do meu trabalho, mas também sei que muitas pessoas gostariam de estar onde estou. Vou continuar a trabalhar todos os dias, como sempre fiz desde pequeno. Hoje, vejo que os sacrifícios que fiz desde miúdo e que tudo aquilo de que abdiquei começam a valer a pena. A ambição é cada vez maior e espero conquistar muitas coisas com este símbolo ao peito.

Ao contrário do que se tem dito muitas vezes, a formação do Sporting CP continua a ser uma das melhores do Mundo. Esta fornada de jogadores que está a aparecer é prova disso. Os que tiveram oportunidade estão a justificar a aposta feita. Se estamos a trabalhar com a equipa principal é porque temos qualidade e o trabalho da formação do Sporting CP tem sido extraordinário nesse aspecto."

Enquanto as palavras vão dando lugar às obras... 

Renasce pujante o orgulho leonino!!!...


Leoninamente,

Até à próxima

Simplesmente, arrasador!!!...


A cor do crime organizado

«A operação da PSP que culminou na detenção de um grupo de pessoas ligado à claque benfiquista’ No Name Boys’ mostra todos os ingredientes do crime organizado que está hoje infiltrado no futebol. Neste caso da chamada "Operação sem Rosto", os envolvidos são suspeitos de roubos, ofensas à integridade física qualificadas, danos diversos, homicídio na forma tentada, espionagem e vigilâncias ilegais a jornalistas, comentadores, adversários do Benfica e membros do próprio clube, como jogadores. Uma máquina do crime ao serviço de desígnios tenebrosos que obriga ao distanciamento de qualquer pessoa que faça da decência uma regra de conduta essencial, como Frederico Varandas tem feito no Sporting.

A cor do crime organizado das claques é apenas e só a dos que nelas mandam. Os clubes, os seus associados, as suas histórias, são demasiado grandes para se confundirem com estes grupos de criminosos que manipulam a paixão pelo futebol a seu favor. Mas enquanto os seus presidentes e responsáveis em geral conviverem com este pântano sem pestanejar, sem medidas sérias de distanciamento e combate a uma verdadeira hidra, estão a pactuar irresponsavelmente com um caldo de cultura explosivo e criminoso.

Do lado do Estado há muito que esta dinâmica de pressão policial e judicial protagonizada agora pela PSP deveria estar a acontecer. Em Lisboa, no Porto, em Braga, Guimarães, onde quer que seja que esta gente se junte em volta da violência tribal e de formas de crime que os empurra para a associação criminosa. Não no complexo sentido em que ela é entendida judicialmente – e que dificulta a prova - mas naquele em que todos nós vemos onde está um bando de malfeitores, que deve ser perseguido e preso pelas regras do Estado de Direito Democrático.

O mínimo que se pode esperar daqui para a frente é que a PSP e todas as outras polícias e forças com competências legais apropriadas não parem de exercer essa pressão. E que, para lá da violência, investiguem enriquecimentos sem causa dos protagonistas, bem como as cumplicidades com que contam dentro dos clubes.

Sem isso, o futebol português, que já tem os alforges carregados de problemas, caminhará para a irrelevância absoluta em face das famílias e dos adeptos que verdadeiramente amam os clubes e o desporto-rei. Não se pode querer ter prestígio nos palcos internacionais que permitem ganhar as finais da Champions e, ao mesmo tempo, meter a cabeça na areia de cada vez que um bandido atira pedras a um autocarro ou espanca um adepto rival. Ainda estamos em Portugal e não em Palermo
(Eduardo Dâmaso, director da Sábado, Futebol de Rua, in Record, hoje às 16:49)

Simplesmente, arrasador!!!...

Leoninamente,
Até à próxima

O render da guarda do Leão!...


O Sporting continua atento aos talentos emergentes do nosso futebol mais jovem e a reforçar a sua aposta na formação desses novos valores, tendo assegurado no próprio dia da despedida de Jérémy Mathieu, um dos melhores centrais que terá passado por Alvalade, a contratação de Guilherme Silva, um jovem central, de 14 anos, que jogava no Oeiras e vinha chamando a atenção do departamento de prospecção do clube leonino.

O render da guarda do Leão!...

Leoninamente,
Até à próxima

Caminho das pedras!...


Desde sempre se ouviu proclamar nos meios jurídicos a bondade de qualquer acordo face a qualquer demanda, por melhor que possa ser imaginada. No caso que opõe Rafael Leão ao Sporting, poucas serão as dúvidas sobre a capacidade do jogador em poder cumprir a sentença de que foi alvo por parte do TAD!...

Já por aqui defendemos a tese de que ambas as partes deveriam esforçar-se por encontrar um entendimento e, ao que hoje é adiantado pelo jornal O Jogo, as coisas parecem estar a encaminhar-se para uma solução desse género.

Que o Sporting defenda os seus interesses e que a costumada capacidade de Jorge Mendes possa encontrar o difícil e previsivelmente complicado...

Caminho das pedras!...

Leoninamente,
Até à próxima  

quarta-feira, 24 de junho de 2020

Até onde poderá ir Auriol?!...


Auriol Dongmo bate recorde de Portugal no lançamento do peso
A atleta do Sporting alcançou ainda as duas melhores marcas mundiais do ano.
Lusa 24 de Junho de 2020, 20:52

A sportinguista Auriol Dongmo bateu nesta quarta-feira o recorde de Portugal no lançamento do peso, com a marca de 19,27 metros, numa prova de preparação que decorreu em Leiria.

A atleta de 29 anos, nascida nos Camarões e que conta com nacionalidade portuguesa desde Outubro de 2019, conseguiu bater o seu próprio recorde nacional (18,82 metros que havia atingido no sábado) no segundo ensaio, com 18,90 metros, mas fez ainda melhor no sexto e último ensaio, com 19,27 metros.

Dongmo registou nesta quarta-feira as duas melhores marcas mundiais do ano (19,27m e 18,90m), batendo os registos das canadianas Brittany Crew (18,88m) e Sarah Miton (18,84 m), numa época atípica, marcada pela interrupção das competições devido à pandemia da covid-19.

Até onde poderá ir Auriol?!...

Leoninamente,
Até à próxima

O Futuro há-de dizê-lo!...



Caso do ataque à Academia: Fernando Mendes e 25 outros sócios expulsos do Sporting
CFD anunciou a decisão final que contempla ainda a suspensão de mais quatro associados com penas de um ano, seis meses e duas de três meses (LINK)

Na sequência da deliberação do CFD do Sporting, foram punidos 26 sócios com a sanção de expulsão, 1 sócio punido com suspensão por um ano, 1 sócio punido com suspensão por seis meses e dois sócios punidos com suspensão por 3 meses. Foi ainda arquivado o processo de Bruno Jacinto, o antigo Oficial de Ligação ao Adepto que foi absolvido, tal como Bruno de Carvalho, ex-presidente que está expulso, e Nuno Vieira Mendes, o actual líder da Juve Leo.

Segundo o CFD, "Os sócios visados a quem foram aplicadas as referidas penas, agiram de forma livre e deliberada, de comum acordo, em comunhão de esforços, sob a égide de um plano comum e previamente traçado, com o propósito concretizado de invadir a Academia e intimidar, ofender e agredir os jogadores do SCP e respectiva equipa técnica, provocando, com a sua actuação, graves prejuízos para o Sporting, tanto patrimoniais (directa e indirectamente) como morais, uma vez que este incidente desprestigiou o clube em termos nacionais e internacionais. No relatório final está discriminada a responsabilidade individual de cada um daqueles sócios visados, sendo certo que aquele violento incidente só foi possível pela actuação dos mesmos em grupo".

Os visados já foram notificados da decisão final e cabe-lhes agora recurso, se assim o entenderem, para a assembleia geral, de forma a que os associados deliberem sobre a decisão do CFD.

Eis a relação dos sócios expulsos:

Fernando (Mendes) Barata, Guilherme Gata de Sousa, Luís Almeida, Tiago Silva, Jorge Almeida, Pedro Lara, João Gomes, Bruno Monteiro, Gustavo Tavares, Nuno Alves, Filipe Ferreira, João Pedro Montez, António Catarino, João Gonçalves, Eduardo Nicodemes, Joaquim Costa, Alano Silva, Nuno Torres, Hugo Ribeiro, Emanuel Calças, Valter Semedo, Ricardo Neves, Tiago Neves, Afonso Ferreira, Filipe Alegria e Paulo Patarra;

E dos sócios suspensos:

Samuel Teixeira (1 ano), Tiago Rodrigues (6 meses),  Tomás Fernandes (3 meses)e Guilherme Oliveira (3 meses).

Encerrada a página mais negra da vida do Sporting?!...

O Futuro há-de dizê-lo!...

Leoninamente,
Até à próxima

Mathieu não merecia este final!...



Jérémy Mathieu sofre lesão grave e acaba a época
Central leonino poderá ter de terminar carreira devido a lesão contraída no treino desta quarta-feira

O sub-capitão leonino lesionou-se no joelho esquerdo e irá agora realizar uma ressonância magnética para apurar a extensão do problema. Uma primeira avaliação, porém, já permitiu concluir que o defesa não deverá ter condições para voltar a jogar esta época.

Mathieu já tinha deixado em aberto a possibilidade de pôr termo à carreira no final desta temporada e o risco desta lesão obrigar a uma recuperação prolongada dará força a esse cenário. Falta, no entanto, perceber a real extensão do problema, que resultou de um lance dividido na sessão de trabalho desta manhã em Alcochete.

A baixa de Mathieu abre uma vaga no eixo da defesa, já a partir do encontro com o Belenenses SAD, esta sexta-feira. Neto, Gonçalo Inácio ou Borja serão os candidatos a ocupar o lugar de Mathieu, que poderá assim terminar também a ligação ao Sporting.

Mathieu não merecia este final!...

Leoninamente,
Até à próxima

Reina a calma em todo o país!!!...


Apesar de tudo e embora muitos ainda mantenham a boca aberta, inclusivé o Calado e outros  que 'falam barato', e até o Sindicato dos Jornalistas...

Reina a calma em todo o país!!!...

Leoninamente,
Até à próxima

PUBLICIDADE