domingo, 28 de fevereiro de 2021

Serão as Antas uma escola de cabeçudos?!...



Ristovski goza com meme de Sérgio Oliveira 'cabeçudo': «Não te estava a reconhecer, Zidane»
Antigo lateral do Sporting atento ao clássico deste sábado

«Apesar de atualmente não representar o Sporting, Stefan Ristovksi mostra que não deixou de acompanhar os leões. Este sábado, o antigo lateral-direito dos leões recorreu às redes sociais - mais propriamente às 'stories' do Instagram - para comentar as palavras de Sérgio Oliveira no final do encontro, utilizando uma imagem do médio do FC Porto em versão... 'cabeçudo'.

Recorde-se que na 'flash-interview', Sérgio Oliveira disse que para o Sporting, um empate no Estádio do Dragão era como "ganhar a Liga dos Campeões"

Primeiro o Chico e agora com este Serge, começam a ser cabeçudos a mais!... 

Serão as Antas uma escola de cabeçudos?!...

Leoninamente,
Até à próxima

Não foi isso que te ensinámos!!!...


Vais por um lindo caminho, Chico! Estás quase na merda!...

Não foi isso que te ensinámos!!!...

Leoninamente,
Até à próxima

Façam acontecer outra festa bonita, pá!!!...


A fazer lembrar o fantástico regresso a Alvalade do "Sporting Campeão", em 1999/2000, depois do vitória por 4-0 ante o Salgueiros!...


 

Tanto mar
Chico Buarque

 
1975
(primeira versão)*


Sei que estás em festa, pá
Fico contente
E enquanto estou ausente
Guarda um cravo para mim

Eu queria estar na festa, pá
Com a tua gente
E colher pessoalmente
Uma flor do teu jardim

Sei que há léguas a nos separar
Tanto mar, tanto mar
Sei também quanto é preciso, pá
Navegar, navegar

Lá faz primavera, pá
Cá estou doente
Manda urgentemente
Algum cheirinho de alecrim

* Letra original,vetada pela censura brasileira; gravação editada apenas em Portugal, em 1975.

Daqui do meu canto, Leoninamente, dedico esta canção aos heróicos jogadores, técnicos e dirigentes do Sporting, por toda a alegria que nos vão proporcionando nestes tempos difíceis, mas... "Mandem urgentemente algum cheirinho a alecrim"!...

Façam acontecer outra festa bonita, pá!!!...

Leoninamente,
Até à próxima

Convocado já para a nossa selecção!...


Creio bem que poucos ou mesmo nenhuns analistas deixarão de concordar com a atribuição a João Palhinha da "grande figura do clássico"...

Necessária, obrigatória e imperativamente... 

Convocado já para a nossa selecção!...

Leoninamente,
Até à próxima

A melhor crónica do Porto-Sporting!...


FC Porto-Sporting, 0-0: a pinta do Rei Leão
FC Porto não correu riscos para sair vencedor. O Sporting puxou dos galões de líder, jogou com autoridade e deu passo de gigante para o título

«Foi um Sporting categórico, que puxou dos galões como líder do campeonato, sustentado em dez pontos de vantagem e num trajecto sem derrotas, aquele que esteve no terreno do campeão em título e de lá saiu com a mesma vantagem com que entrou. Mas os verdes e brancos foram mais do que a equipa que deu um passo de gigante para o título; foi um líder que, em jogo de coeficiente máximo de dificuldade, deu resposta inequívoca de maturidade, ponderação e domínio de todos os passos do jogo; que revelou a pinta de um rei leão que já tinha mostrado as garras e exercido o seu poder mas que, depois do jogo de ontem, confirmou que nada daquilo é postiço e frágil. O Sporting de Rúben Amorim não mudou a imagem no Dragão mas retocou-a, para melhor, de forma definitiva.

E que papel desempenhou o FC Porto no clássico de ontem? Os campeões nacionais revelaram-se muito serenos, nunca se precipitaram nas atitudes mas, aos poucos, deixaram-se cair na impotência em contrariar o domínio das operações exercido pelo adversário. Só no último troço do duelo os dragões tiveram alma e correram riscos na tentativa de empurrar os leões para trás e, mesmo nessa altura, abrindo brechas atrás susceptíveis de ser exploradas.

Autoridade verde e branca

O Sporting entrou no Dragão manuseando elementos emocionais e futebolísticos próprios da equipa que lidera o campeonato: autoridade, confiança, paciência, segurança e equilíbrio. Nos primeiros passos do jogo esses factores sobrepuseram-se a tudo o resto, nomeadamente à qualidade (individual e colectiva), à necessidade de ganhar e à urgência do FC Porto em encurtar a distância para o topo da tabela. A equipa de Sérgio Conceição não teve antídoto estratégico para contrapor a essa qualidade leonina e definiu como solução os ataques rápidos, com passes longos, tentando explorar as costas da defesa leonina.

Esta sensação de maior à-vontade sportinguista durou cerca de 20/25 minutos, o período que antecedeu o início propriamente dito do jogo, isto é, antes de as equipas colocarem as cartas na mesa e mostrarem ao que iam. O FC Porto foi crescendo aos poucos, transformou Adán num protagonista (ainda que relativo) mais relevante do que Marchesín e o perigo passou a rondar com mais frequência o extremo reduto da formação de Rúben Amorim. Mesmo nessa altura, em que o sinal mais azul e branco não perturbou a serenidade forasteira, valeu ao líder a forma como, no miolo, João Mário e Palhinha se sobrepuseram a Sérgio Oliveira e Uribe.

Assomo final

No período complementar continuou a faltar ao FC Porto a imagem de quem sabia o que estava em jogo. A equipa evitou o dramatismo de assumir todos os riscos, nunca se sentiu demasiado pressionada e em perigo por chegar ao golo. A urgência afecta o raciocínio, é verdade, mas se as coisas não estavam a sair bem, faltou o recurso aos limites da ambição para inverter a história. Quando os azuis e brancos se aproximaram dessa sensação de quem precisava de sair do colete-de-forças, quando optaram por pressionar mais alto e criar desequilíbrios, foi a vez de o Sporting deitar as garras de fora com saídas rápidas. Numa delas (73’), Matheus Nunes galgou mais de meio campo e, em boa posição, rematou por cima. Três minutos depois foi a vez de Taremi desperdiçar o golo, após grande jogada de Manafá. Estava escrito que o clássico não teria golos. E que o Sporting sairia do Dragão a pensar no papel e nos laços com que vai embrulhar o título.»

Rui Dias passará por ser, no meu modesto entender e hoje por hoje, um dos melhores, senão mesmo o melhor jornalista desportivo que temos por cá!...
Terá cometido nesta sua abordagem ao grande clássico de ontem à noite na Antas, o pequeno lapso de esquecer a arbitragem de João Pinheiro. A menos que o seu "silêncio" tenha sido, exactamente, intencional. E até acredito que sim. Este árbitro de há muito que vinha dando indicações de não lidar bem com a isenção. Mesmo assim e a meu ver, estaremos perante... 

A melhor crónica do Porto-Sporting!...

Leoninamente,
Até à próxima

Prosseguir o caminho ontem iniciado!...


Pesem embora as naturais e óbvias críticas negativas que ontem recebeu do banco dos da casa - pudera, até nem houve penáltis para os mesmos de sempre! -, João Pinheiro acabou por protagonizar uma excelente arbitragem!...

Será muito difícil de perceber se as razões da equilibrada e assertiva arbitragem que protagonizou, se ficaram a dever à "camisola preta" ontem utilizada, ou se terá sido um "berro de protesto" contra o Conselho de Arbitragem, que bem poderia ter escolhido melhor momento para falar em "árbitros estrangeiros"!...

De qualquer modo ficou suficientemente provado que João Pinheiro quando quer - e ontem parece mesmo ter querido muito! - até será capaz de rubricar "arbitragens isentas, honestas e equilibradas"!... 

A partir de agora, a menos que seja burro, estar-lhe-á vedado o uso de qualquer outra cor de equipamento e prosseguir, com esperança e convicção, apenas...

Prosseguir o caminho ontem iniciado!...

Leoninamente,
Até à próxima

O Leão ficou claramente mais perto!...


Sporting saiu por cima e jogou como quis

«Sérgio disse que era fácil desmontar a equipa do Sporting e demonstrou ter a lição bem estudada. Mas quem comandou os ritmos foram os de Alvalade, que abandonam o Dragão com os mesmos 10 pontos de vantagem sobre o FC Porto.

Comandar o campeonato como tem feito e passar incólume no maior dos testes à liderança até ao momento não é para todos. O trabalho de Rúben Amorim em Alvalade é digno dos maiores elogios. E por muito que não assuma a candidatura, não há certamente nenhum adepto sportinguista que não seja obrigado a acreditar que este ano pode mesmo ser.

A personalidade com que o Sporting jogou tendo no relvado sete jogadores sub-23 é impressionante. Diz muito sobre a qualidade da formação e alguns achados como Porro, mas também da confiança que lhes é dada por um treinador que não olha, mas não olha mesmo, a bilhetes de identidade.

Esperava um FC Porto mais próximo do que fez nos dois jogos em Braga, onde foi muito superior até às expulsões. Gostei francamente dos dragões aí e também frente à Juventus. Ontem, para impor a primeira derrota na Liga aos leões era preciso uma exibição semelhante. Talvez seja verdade o que diz Sérgio, que a equipa quis mais ganhar, mas quem impôs os ritmos foi o Sporting. Com uma primeira parte morna e uma segunda em que se soltou. Os portistas tiveram mais oportunidades, mas soube a pouco para quem queria virar o tabuleiro. Demasiado pouco, diria. O leão não pode mesmo festejar ainda, mas ficou claramente mais perto.

Quintana. Era impossível não pensar no fantástico guarda-redes do FC Porto. Destaque à bonita homenagem portista a um dos seus

João Pinheiro. Passa com distinção num teste complicadíssimo. Foi corajoso, impôs respeito e não falhou em nenhuma decisão importante. Somou pontos

Notas de rodapé

3 - Palhinha, Coates e João Mário foram enormes no Dragão. Caso se sagre campeão, vai ser difícil a quem escrever a história deste leão não falar muito neles. Há mais? Sim, curiosamente quase todos, mas estes ontem foram vitais.


2 - Santa Clara com público? Entendo a Liga. E faz-se lá fora. Mas discordo. Em absoluto. Desvirtua a verdade desportiva. Em casa têm a ajuda do público e fora o conforto das bancadas vazias. Os outros não são mais fortes ao lado dos seus? Mal.


1 - Comunicar a vinda de árbitros estrangeiros para Portugal no dia do jogo do título é de uma insensatez atroz. Fazê-lo sem falar com a APAF ainda pior. João Pinheiro e Artur Soares Dias não precisavam disto antes do clássico. Muito mau.»

O Leão ficou claramente mais perto!...

Leoninamente,
Até à próxima

Criar bons hábitos!!!...


Nada mais salutar nestes tempos difíceis que atravessamos que...

Criar bons hábitos!!!...

Leoninamente,
Até à próxima

Que força é essa Leão Amigo?!...


Que força é essa Leão Amigo?!...

Leoninamente,
Até à próxima

sábado, 27 de fevereiro de 2021

Mais perto, cada vez mais perto!!!...



E no final foi o Sporting a sorrir: continua invictíssimo e sereníssimo!...

Mais perto, cada vez mais perto!!!...

Leoninamente,
Até à próxima

Quem o imaginaria?!...


Pela boca ganha Rúben

«É quase unânime dizer que Rúben Amorim é o catalisador deste novo Sporting, surpreendente líder e favorito nesta edição da Liga NOS. Os méritos do técnico que levou Frederico Varandas a partir o mealheiro são mais do que muitos, mas tudo começa num discurso fluído, que mistura uma boa disposição desarmante com um sentido crítico sempre aguçado, como ainda ontem se viu no ‘bate-boca’ com Sérgio Conceição sobre as queixas de arbitragem de ambos os lados.

Mas onde Amorim tem de facto ganho jogos é na forma como fala para dentro. Até agora, passou a época inteira a tentar tirar pressão dos jogadores, afastando a candidatura ao título, mesmo contra todas as evidências. Agora, do alto dos 10 pontos de avanço e antes de jogo no qual tem muito menos a perder do que o adversário, fez questão de puxar pressão para a sua equipa, lembrando há quanto tempo o Sporting não ganha, de forma a não querer passar uma mensagem desculpabilizadora antes de entrarem em campo.

Ninguém pode adivinhar o que vai acontecer esta noite no relvado do Dragão. Mas há algo que arrisco antecipar: não se verá um Sporting a entrar encolhido, a lutar apenas para sobreviver à previsível pressão portista. As grandes equipas começam por aí.»

Dá ideia que com a mensagem de Rúben Amorim até a mentalidade de muitos jornalistas já terá começado a melhorar!...

Quem o imaginaria?!...

Leoninamente,
Até à próxima

E o dia 1 é só na Segunda-feira!...


Mas será que alguém terá confundido o próximo mês com Abril?!...

E o dia 1 é só na Segunda-feira!...

Leoninamente,
Até à próxima

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2021

A Classe e a falta dela!!!...


NÓS TAMBÉM CONHECEMOS BEM O PORTO

«É fácil olhar para o Sporting e ver como jogamos. Qualquer pessoa vê isso e não só um treinador experiente. Concordo, em certa medida, com o treinador do FC Porto. Eles vão jogar conforme os jogadores disponíveis, num 4-4-2 forte. Taremi e Marega completam-se na frente. Um com mais força e outro com mais técnica. Da mesma forma que o FC Porto conhece o Sporting, nós também conhecemos o FC Porto. Sabemos que estão habituados a este tipo de momentos e nós não passámos por eles muitas vezes, mas não queremos saber. Vamos jogar da mesma forma»

A Classe e a falta dela!!!...

Leoninamente,
Até à próxima

Dá-me gozo sentir o Serginho confiante!...


Dá-me gozo sentir o Serginho confiante!...

Leoninamente,
Até à próxima

A Lei de Talião às vezes dava um jeitaço!...


Artur Soares Dias no VAR para o clássico causa desconfiança no universo leonino

As polémicas decisões tomadas no jogo com o Famalicão continuam bem vivas em Alvalade

Este é o outro "percevejo" que "Fontelas, Costa e CªLda" entenderam designar para estar na Cidade do Futebol a tomar conta do VAR e da "saúde do Sporting", no jogo de amanhã nas Antas!...

Será um "cântaro" já sem asas, tantas vezes "foi à fonte" que há muito ficou sem elas, mas poderá ter um azar dos diabos, já que a Cidade do Futebol fica mesmo por ali à mão!...

Também  a este espero e desejo que nada de mal lhe aconteça mas, para "tratar da nossa saúde" temos um Presidente que até é médico. Por isso mesmo, no caso de ele se armar em clínico dos leões, apenas se perderão as que caírem no chão!...

Não fará parte da nossa arquitectura legal, mas...

A Lei de Talião às vezes dava um jeitaço!...

Leoninamente,
Até à próxima

Tantas vezes vai o cântaro à fonte, que um dia deixa lá a asa!!!...


Para além de outras tropelias que seria maçador estar por aqui a enumerar, este "percevejo" foi capaz de inventar um penálti contra o Sporting, em Alvalade, no dia 31 de Agosto de 2019, num célebre Sporting-Rio Ave em que, a cinco minutos do final do encontro os leões venciam por 2-1, ao validar um mergulho de Taremi sem sequer visualizar as imagens do VAR. Nesse jogo conseguiu marcar, não um, não dois, mas três penáltis a favor dos visitantes, aos 6', 86' e 90+1' e ainda expulsar Coates, acabando sozinho por derrotar o Sporting.

Mas o mais impressionante de tudo terá sido o facto de ter saído de Alvalade de fatinho limpo e sem uma gelha e ainda por cima sorridente. Quem duvida do que lhe aconteceria na Luz ou nas Antas?!...

Pois voltará a dirigir um encontro do Sporting, no próximo sábado, no Estádio do Dragão...

Espero e desejo que não lhe aconteça nada de mal, mas...

Tantas vezes vai o cântaro à fonte, que um dia deixa lá a asa!!!...

Leoninamente,
Até à próxima

Embusteiros!!!...


Está demorada a conclusão do estudo da comissão nomeada pela FPF. Pelas suas palavras Fernando Gomes acha normal o "cozinhado" demorar quatro longos anos!... 

Embusteiros!!!...

Leoninamente,
Até à próxima

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2021

Tornar-se independente do Benfica!!!...


Conforme NOTA À COMUNICAÇÃO SOCIAL emitida há pouco pelo Gabinete do Secretário de Estado da Juventude e do Desporto, que poderá ser aqui lida na íntegra,  foi hoje decidida pelo Governo, reunido em Conselho de Ministros, a obrigatoriedade de, num prazo por sinal aparentemente demasiado dilatado até, ser instituída a centralização dos direitos televisivos!...

O Estado Português, finalmente, conseguiu... 

Tornar-se independente do Benfica!!!...

Leoninamente,
Até à próxima 

Será que irão todos vestidos de azul?!...


Não terão sido, exactamente, aqueles que eu previra que o excelso CA da FPF iria destacar para o "servicinho" que haverá que realizar no sábado nas Antas! Mas vai dar no mesmo: este dois saíram, como necessariamente teria de ser, do "naipe de ouros" de Fontelas, Costa & Cª.Lda e não será pelo lado deles que o "papa" poderá vir a ter razões de queixa. Eis a "banda" completa para o FC Porto-Sporting CP:

Árbitro: João Pinheiro
Assistentes: Tiago Costa e Nuno Eiras
4.º árbitro: David Silva
VAR: Artur Soares Dias
AVAR: Rui Licínio

Claro que o raciocínio de todo aquele "naipe de ouros" e de mai-los seus mandantes é um e apenas um: antes o Porto a cinco que o Sporting a 15, isso é o descrédito do futebol português!...

Será que irão todos vestidos de azul?!...

Leoninamente,
Até à próxima

Rúben Amorim é um homem muito inteligente!...


A última cartada de Vieira

«O Benfica não tem paz - e escrevo antes do jogo com o Arsenal - porque a equipa não joga nada, perdeu objectivos importantes e está a 15 pontos do Sporting. A pandemia não pode servir de cortina de fumo para tamanha desilusão. Por isso, os benfiquistas destaparam o manto da paciência e zurziram forte no presidente desaparecido e no treinador.

Ao Brasil foi Vieira buscar Jesus como grande trunfo eleitoral. Lá desse país irmão recordo de "O Alienista" de Machado de Assis o momento em que Simão Bacamarte escolhe para esposa D. Evarista, surpreendendo familiares. Justificou que ela "reunia condições fisiológicas e anatómicas de primeira ordem" para lhe dar filhos. O problema é que nunca vieram. Também Vieira esperava um casamento frutuoso, um parceiro que lhe desse vitórias e que semeasse títulos e posteriores vendas épicas. Contudo, o parto é difícil e parece impossível a meados da temporada.

Jorge Jesus mentiu às expectativas criadas, este é o facto inequívoco. Foram muitos os que há quatro meses votaram em Vieira pela promessa de uma grande equipa que hoje é apenas uma miragem e para os mais cáusticos uma caricatura. Todos os treinadores têm prazo de validade e esse não é o termo do contrato. É o cansaço dos adeptos e a cobardia de um presidente que sacrifica uma cabeça, por muito laureada que seja, para salvar a sua pele.

E começou a dança dos nomes: Pepa, Leonardo Jardim, Marco Silva, Paulo Fonseca, Vitor Pereira, Abel Ferreira, Luís Castro. Mas todos eles, e até acrescentava José Mourinho, têm um problema: nenhum é unânime para os benfiquistas. Está escrito nas estrelas que Jesus vai sair e Vieira não quer ser arrastado por ele. Ora, só lhe resta uma última cartada e não pode falhar.

Na semana passada aqui escrevi que o Sporting tem de renovar e aumentar a cláusula do seu treinador para "precaver desvarios de quem está entre a espada e a parede como acontece com Vieira". Um dia depois, já a comunicação do Benfica colocava que o líder gostava dele e só não ficou no Seixal pois teve um parecer técnico negativo. É claro como a água que o único nome que o seguraria por aclamação da bancada é Ruben Amorim. Custa 20 milhões (mas Darwin foi mais caro), era um golpe no principal rival, tal como um dia Bruno de Carvalho deu com a conquista de Jorge Jesus, e com o anunciado regresso ao Seixal, por não haver dinheiro, Ruben já provou com os miúdos do Sporting que tem o toque de Midas e uma flauta afinada na comunicação (que tem sido desastrosa na Luz) para apaziguar o emblema.

Enquanto Jesus é cozinhado em lume brando, cresce esta enorme tentação. Julgo que Ruben Amorim tem a noção deste possível cenário, mas tenho a convicção que a sua frieza lhe indicará que a possibilidade de ser campeão no Sporting é algo de épico e marcante para uma carreira que ainda dá os primeiros passos. Depois, logo se vê. Agora, Vieira está no momento mais duro do seu consulado. A contestação é tão grande pela falência deste projecto desportivo, que já ninguém se lembra do tsunami de processos judiciais que impendem sobre ele que são mais uma nuvem negra.»

Depois de com supremo deleite ter lido esta mais recente crónica de Rui Calafate, tenho para mim que ela decerto virá a constituir dos mais importantes "factores racionais" de decisão para Rúben Amorim, no caso, tão caricato quanto desprovido da mais pequena réstia de bom senso sublinhe-se, de eventualmente num qualquer destes dias, o diabo poder vir a perder a pouca razão que já se lhe reconhece e lhe acenar com uma qualquer promessa de vida eterna nos céus.

Rui Calafate saberá bem aquilo que escreveu, o impacto que as suas palavras determinarão em qualquer dos intérpretes, directos ou indirectos deste seu poderoso documento comunicacional e, melhor ainda, as razões que o levaram, corajosamente, a escrevê-lo. E tal resulta, inequivocamente, de um facto de que já ninguém terá dúvidas...

Rúben Amorim é um homem muito inteligente!...

Leoninamente,
Até à próxima 

E quem vier atrás que feche a porta!!!...


Com tranquilidade e imunes à pressão...

E quem vier atrás que feche a porta!!!...

Leoninamente,
Até à próxima 

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2021

Agora a culpa é de Rúben Amorim!...


A liderança inquestionável de El Patrón

«A história de Sebastián Coates Nion, nascido em Montevidéu escassos meses após a pouco resplandecente participação da selecção uruguaia – do príncipe Francescoli e do eterno maestro Óscar Tabárez, responsável pelo lançamento de Seba, mais de duas décadas depois, na formação celeste – no Itália’1990, foi escrita desde sempre com uma bola bem grudada ao pé direito ou debaixo do braço. Por isso mesmo, grande parte das suas fotografias de infância exibem um menino loiro de pele nívea equipado à futebolista, obstinado pelo esférico, que carregava diariamente a aspiração de vir a pisar palcos principais. No entanto, a sua família preocupou-se em que se mantivesse concentrado nos estudos, e em que experienciasse vários desportos de forma a enriquecer a sua formação, o que fez com que a sua primeira prova futebolística ocorresse apenas aos 11 anos, ao serviço do histórico Club Nacional de Football, após uma passagem pela escola de futebol do Club Banco República. Os primeiros tempos equipados de tricolor não foram fáceis. A força física, acima do normal desde tenra idade, levou a que passasse por diversas posições no terreno, incluindo a de ponta-de-lança, o que lhe subtraiu tempo de jogo e especialização numa função.

Até que, já nos sub-15, se fixou como defesa-central. Foi o passo chave para assegurar a titularidade, avassalar o estatuto de capitão – reflexo de uma mentalidade competitiva precocemente inquebrantável –, e construir um trajecto marcadamente ascensional. O que lhe permitiu chegar às selecções inferiores uruguaias, ao serviço das quais marcou presença no Sul-Americano de sub-17 (2007), no Sul-Americano e no Mundial de sub-20 (2009), como também afiançar o debute, com 18 anos, 6 meses e 11 dias, pela equipa principal do Nacional, numa aposta do treinador Gerardo Pelusso. A resposta foi lancinante: uma semana e um dia depois, estreou-se a marcar, num dérbi de Montevidéu ante o Liverpool, asseverando a sua agressividade no aproveitamento aéreo de bolas paradas ofensivas, o que antecedeu a première na mítica Libertadores, numa recepção vitoriosa ao Nacional de Assunção, associando 1 golo, mais uma vez na sequência de um pontapé de canto, a 1 assistência, o que o tornou na principal figura da partida. Ao seu lado, Santiago García, um dos seus melhores amigos e companheiro desde a formação, como referência ofensiva. O malogrado futebolista, que se suicidou no passado dia 2 de Fevereiro, e a quem Coates dedicou o bis que caucionou ao Sporting uma preciosa reviravolta em Barcelos.

Dois anos como titular indiscutível do Nacional tornaram-no num alvo apetecível para vários clubes europeus, o que se exacerbou com a presença na selecção principal do Uruguai, pela qual venceu a Copa América em 2011, tendo sido considerado o melhor jogador jovem da competição. Sem surpresa, foi transferido a troco de 8 milhões de euros, no final de Agosto de 2011, para o Liverpool, então comandado tecnicamente pelo mítico Kenny Dalglish. Seba Coates sentiu amplas arduidades para se adaptar a uma realidade competitiva muito mais exigente, ficando na sombra de Jamie Carragher, de Martin Skrtel e de Daniel Agger, o que motivou que, ao longo de dois exercícios, só realizasse 12 jogos na Premier League pelos reds. Uma lesão grave – rutura do ligamento cruzado – no início da época 2013/14, e a vontade em marcar presença no Mundial’2014 conduziram-no a um regresso ao Uruguai, onde relançou a sua carreira no Nacional. De regresso a Inglaterra, o Sunderland, após um período de empréstimo, afiançou o seu concurso, a troco de 2,8 milhões de euros, a título definitivo. Em época e meia, efectuou 32 jogos oficiais pelos black cats, aproveitando a confiança que o seu compatriota Gus Poyet e o holandês Dick Advocaat depositaram no seu potencial. Algo que deixou de acontecer, a partir de Outubro de 2015, com a chegada de Sam Allardyce, o que motivou a sua saída para o Sporting, concretizando-se um desejo de Jorge Jesus, que já o quisera contratar para o Benfica. A uma cedência bem-sucedida, formando uma dupla com Rúben Semedo que sobressaia pela complementaridade, seguiu-se a aquisição a título definitivo, numa operação que esteve perto de atingir os 5 milhões de euros.

Em 5 anos e 1 mês ao serviço dos leões, o defesa-central destro atingiu a admirável marca de 227 jogos oficiais, ornamentados por 21 golos e por 11 assistências. Apesar de ter estabelecido parcerias muito interessantes com Mathieu e Rúben Semedo, o seu rendimento nem sempre se pautou pela regularidade, expondo, por exemplo, deficiências no capítulo da velocidade e da agilidade, que o expunham demasiado no controlo da profundidade e em situações de um contra um ante antagonistas capazes de promover rápidas e pungentes mudanças de direcção. O encontro com Rúben Amorim acabou por se manifestar capital para que atingisse outro patamar exibicional, afirmando-se, com a braçadeira de capitão, como o patrão de um sector recuado com três unidades no eixo central. Algo que lhe obsequiou muito mais conforto, assim como o seu posicionamento ao centro desse tridente, o que faz com que o treinador do Sporting, nos últimos jogos, até venha a optar por colocar um canhoto (Gonçalo Inácio) como defesa-central pela direita, não promovendo a deslocação de Coates.

Extremamente robusto e disponível no capítulo físico, assim como agressivo e com uma entrega inexcedível ao jogo, recorre frequentemente ao contacto físico para se impor nos duelos, provocando algumas faltas. Perspicaz na antecipação, contundente no desarme, e ferocíssimo no jogo aéreo – além da elevada estatura, tem um óptimo tempo de salto e qualidade na definição – nas duas áreas, o que o torna numa especialista a dar sequência a lances de bola paradas laterais, tem ganho maturidade no capítulo posicional, o que lhe permite esconder, de forma cada vez mais sólida, as suas lacunas em velocidade. Apesar de não revelar qualquer prurido em recorrer a processos simples quando efectua cortes, mostra-se capaz de arcar acções de condução – tem assumido menos riscos no um contra um – e de construção, ainda que tenda a buscar, em diversas situações, uma construção mais longa em direcção à referência ofensiva ou às costas da defesa rival, promovendo um jogo mais directo.

OBSERVATÓRIO

Tiago Tomás (Sporting). Quando o destacamos nesta coluna, a 9 de Abril de 2020, como o melhor avançado das gerações portuguesas de 2002, 2003 e 2004, não tinha minutos pela equipa principal do Sporting, e não se previa uma afirmação tão rápida e veemente. Sagaz a desmarcar-se, muitas vezes no limite do fora-de-jogo, e corrosivo no assalto à profundidade, é oportuno, agressivo e antecipativo na área. Apesar do elevado apetite pelo golo, apresenta predicados a urdir um futebol mais combinativo, e sabe procurar espaços exteriores para partir – com ou sem bola – em direcção à área.

Gonçalo Inácio (Sporting). Desde a pré-época, em que superou Quaresma na hierarquia de defesas-centrais, que vinha a mostrar atributos para se intrometer na luta pela titularidade. Soube esperar e agarrar as oportunidades, impondo-se pelo centro-direita, mesmo tratando-se de um canhoto. Melhor na antecipação do que no desarme, deve moderar o recurso a intervenções faltosas, mas manifesta predicados posicionais e vigor nos duelos aéreos. Mas é com bola que mais sobressai, quer a arcar acções de condução, quer a assumir acções de construção a diferentes distâncias.»

Largas crónicas ainda estarão na forja de Rui Malheiro, acerca de uma boa mão cheia dos jogadores fabulosos que consituem hoje o plantel principal do Sporting, quando ele decidir inclui-los no Observatório do seu Futebol Total!...

Quando se debruçar sobre o melhor guarda-redes a actuar na nossa Liga? Sim, decerto. Mas também quando ousar dissertar sobre os dois melhores laterais que neste momento pisam os relvados portugueses. Ou ainda sobre o melhor e mais eficaz médio defensivo. Ou sobre o melhor goleador da liga portuguesa. Ou sobre os pés mais aveludados de todos os médios de construção do nosso jogo da bola. Ou sobre o mais eficaz "abre-latas" das latas de conserva que abundam no nosso futebol em busca do pontinho salvador, ou "fura-pneus" dos autocarros de dois andares que amiúde nos aparecem em Alvalade!...

Era esta a "equipa modesta" de que costumava falar a crítica ainda não passou um ano? Era esta a "limitada equipa" que nem para fazer cócegas aos donos e senhores do nosso futebol e jamais capaz de ultrapassar os "grandes Braga, Guimarães e Famalicão"?!...

Quer-se dizer, de repente as "nódoas" de ontem viraram caxemira, alpaca e seda puras, num simples estalar de dedos sem que a culpa possa alguma vez ser atribuída aos vesgos apreciadores dos tecidos?!... 

Como sempre acontece por cá no burgo, a culpa nunca foi dos analistas. Seria sempre de alguém com quem eles nem eram tidos nem achados...

Agora a culpa é de Rúben Amorim!...

Leoninamente,
Até à próxima

Está escrito nos astros!!!...


Apreensões em tom de azul

«Numa chuvosa noite de Janeiro de 2002 fui, com amigos, ver o Sporting jogar às Antas, com o FC Porto.

O meu clube do coração com a contratação de Jardel despontava na classificação e aquecia o coração dos adeptos. O Sporting empatou a dois, embalou para o título, mas acabou aflitivamente o jogo com oito elementos, por força da arbitragem do sr. Martins dos Santos, talvez das mais tendenciosas a que, alguma vez, assisti.

No Verão de 2007, Polga quer jogar a bola mas, estorvado por um adversário, esta vai parar ao guarda-redes, que a recolhe com a mão. O sr. Pedro Proença (esse mesmo!) assinala um inacreditável atraso intencional, e do livre dentro da área nasce o golo com que o FC Porto derrotou o Sporting.

Em 2012, Cédric está caído na área do Sporting, procura levantar-se e a bola vai bater na sua mão. O sr. Jorge Sousa marcou um penálti clamoroso e o FC Porto ganhou esse jogo.

Estes são os exemplos de que me lembro, outros haverá, que ilustram uma realidade incontornável: Antas/Dragão é o estádio do país onde o Sporting mais tem sido prejudicado.

Não tenho quaisquer angústias sobre o que vai ser a exibição do Sporting no Dragão; à semelhança do que aconteceu na Taça da Liga, vai jogar como nos tem habituado este ano, com serenidade e coesão, sofrendo quando tem de sofrer e brilhando quando tem oportunidade. O que me causa apreensões é a arbitragem, por três ordens de razões.

A primeira, é que esta época o nível das arbitragens tem sido preocupantemente baixo. Só de pensar nos nomes de Luís Godinho, Fábio Veríssimo e André Narciso, fico compreensivelmente de pé atrás.

A segunda é a questão do quinto árbitro, ou seja, aquele conjunto de pessoas que se senta no banco do FC Porto e, do princípio ao fim, procura audível e porfiadamente condicionar o trabalho dos quatro restantes árbitros; já vi, este ano, muitos cartões mostrados por pressão do quinto árbitro.

A terceira é esta sensação incómoda com que fiquei do jogo de Alvalade que, quando o FC Porto está aflito, há sempre uma mão amiga e providencial que o ampara.

Eu bem me quero convencer que as coisas mudaram, que o presidente do FC Porto já não prodigaliza conselhos matrimoniais e outras coisas que o país conhece, só que este jogo é de crucial importância para o FC Porto – muito mais do que para o Sporting – e os antecedentes que referi não me ajudam nada a ficar descansado.

Para além das duas equipas, que sei que vão dar o máximo, há outra que estará em escrutínio no sábado: a da arbitragem. Nos dérbis já jogados, houve erros técnicos e disciplinares que influenciaram, de algum modo, o resultado.

Por uma vez, que não prevaleça a tradição e que, por via de uma arbitragem corajosa e competente, ganhe o melhor.»

Desta vez, estaremos preparados para tudo. Até para sermos miserável e indecentemente roubados! Aconteça o que acontecer, o Sporting sairá, sempre e inevitavelmente por cima e a muita distância!...

Será tão só e apenas mais um jogo dos 14 que ainda teremos de disputar...

Está escrito nos astros!!!...

Leoninamente,
Até à próxima

Jogo a jogo, Varandas!!!...


Se calhar, antes deste imbróglio arranjado pelo Benfica ficar concluído, João Palhinha ainda há-de defrontar os benfas na penúltima jornada do campeonato!...

Parece que na "bolsa do sistema" se terá verificado um tão impensável volte-face no valor das "accões", ainda recentemente tão valiosas, que até o papa se benze!...

Jogo a jogo, Varandas!!!...

Leoninamente,
Até à próxima 

O tipo e o significado do sorriso!!!...



Será primeira página de hoje do Record! Ainda mal amanhada, mas já dá para sorrir...

Com a máscara do covid-19 ninguém conseguirá descortinar...

O tipo e o significado do sorriso!!!...

Leoninamente,
Até à próxima

terça-feira, 23 de fevereiro de 2021

Perceberam, ou querem que torne a explicar?!...


Com o devido respeito pelos sportinguistas que conseguiram encontrar motivação nas ONZE (11) vitórias que teremos de conseguir nas CATORZE (14) jornadas que nos separam do final do campeonato, não penso exactamente o mesmo. Que me perdoem todos mas aquilo que nos poderá fazer campeões, sem apelo nem agravo, mesmo com padres no apito e santos no altar da disciplina federativa, serão, tomem bem nota, TRINTA E TRÊS (33) pontinhos! Nem mais um, nem menos um!...

Poderá parecer enfadonho, mas permitam-me elencar todos os cenários possiveis, perfeitamente ao alcance até de uma criança com o quarto ano de escolaridade, quando faltam catorze jornadas para disputar:

 1 - 14 vitórias # 42 pontos » Sporting campeão;
 2 - 13 vitórias + 1 empate # 40 pontos » Sporting campeão;
 3 - 13 vitórias + 1 derrota # 39 pontos » Sporting campeão;
 4 - 12 vitórias + 2 empates # 38 pontos » Sporting campeão;
 5 - 12 vitórias + 1 empate + 1 derrota # 37 pontos » Sporting campeão;
 6 - 12 vitórias + 2 derrotas # 36 pontos » Sporting campeão;
 7 - 11 vitórias + 2 empates + 1 derrota # 35 pontos » Sporting campeão;
 8 - 11 vitórias +1 empate + 2 derrotas # 34 pontos » Sporting campeão;
 9 - 10 vitórias + 4 empates # 34 pontos » Sporting campeão;
10 - 11 vitórias + 3 derrotas # 33 pontos » Sporting campeão;
11 - 10 vitórias + 3 empates + 1 derrota #33 Pontos » Sporting campeão.

A partir destes onze cenários, o Sporting para se poder consagrar campeão passará a ficar sempre dependente do desempenho de qualquer um dos restantes candidatos e que venha o diabo e seja ele a escolhê-lo, porque é trabalho que me recusarei sempre, liminar e leoninamente, a fazer!... 

Digam Leões, digam 33!!!...

E que ninguém esqueça, nomeada e muito particularmente os próprios rivais que iremos enfrentar, que o próximo jogo do Sporting nas Antas, poderá ser decisivo para muita gente, excepto para o Sporting!...

Perceberam, ou querem que torne a explicar?!...

Leoninamente,
Até à próxima

A esses sportinguistas não lhes basta ser sérios!!!...


Para os sportinguistas que acusam Frederico Varandas, Miguel Afonso e outros responsáveis leoninos de terem "abandonado" as modalidades, talvez a resposta que deveria ser dada!...

Outros poderão não o ser e menos ainda parecerão, mas...

A esses sportinguistas não lhes basta ser sérios!!!...

Leoninamente,
Até à próxima

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2021

Até a sua verdade!!!...

                                                     Segundo ideia original em "Sporting com Filtro"

A cada homem ou mulher assiste o direito a ter o seu carácter, a sua integridade, a sua dignidade, a sua coerência e...

Até a sua verdade!!!...

Leoninamente,
Até à próxima

P.S. - As peripécias arbitrais que pude apreciar esta noite no Funchal, deixaram-me carregado de justificada azia. Porém, como tudo na vida, a vitória que "arranjaram" ao Porto, trouxe-nos um enorme benefício: seria insuportável aturar este "galo da India" nos próximos dias!...

"Sporting Sempre"!!!...


Uma excelente recompensa para quem já vem praticando esta modalidade há mais de 20 anos!...

"Sporting Sempre"!!!...

Leoninamente,
Até à próxima

Um grande problema de consciência!...



João Palhinha será seguramente razão importante para, actuando à frente da defesa do Sporting, fazer com que esta seja uma das defesas menos batidas da Europa, mesmo com 'tubarões' à mistura. A segurança que oferece à equipa em termos defensivos e o equilíbrio, conforto e ajuda, mesmo em termos ofensivos, que consegue oferecer aos seus companheiros, não encontra paralelo neste momento - as estatísticas são incontornáveis e irrefutáveis! -, em nenhum outro jogador nascido em Portugal e disponível para a selecção das quinas.

Uma "pequena dor de cabeça para Fernando Santos", que promete vir a constituir muito brevemente, com a nossa selecção envolvida em três jogos de apuramento para o mundial de 2022 em apenas seis dias ...

Um grande problema de consciência!...

Leoninamente,
Até à próxima

Oxalá seja por muitos e bons anos!!!...

 

Lembrar-se-ão os leões mais velhos que, com o começo do novo milénio e quando o mundo inteiro dava o Leão do Atlas como subespécie extinta, o mais extraordinário, feroz e possante leão de sempre voltou a mostrar-se ao mundo, e Portugal e esse mesmo mundo puderam festejar em ímpar manifestação de regozijo e alegria o seu aparecimento. Todos julgávamos então que teria vindo para ficar. Tal não aconteceu, porém, apenas dois anos volvidos, voltámos de novo à rua festejando o seu fugaz reaparecimento. Depois...

Bem, essa parte da história mais recente, já velhos e novos leões a conhecem de sobejo: vamos a caminho de quase mais duas décadas sem lhe voltarmos a pôr a vista em cima. E quando já quase todos havíamos interiorizado que o Leão do Atlas poderia, de facto, ter sido extinto, eis que recentemente e de novo, aqui e além começámos a reparar em sinais claros de que o nobre animal ainda andaria por cá e, para desespero de todos os "atiradores furtivos" que tudo vinham fazendo pela sua extinção, com argúcia felina e "vacinado" por anos e anos de perseguição, foi criando tais defesas que lhe têm permitido quase "passear" incólume e despercebido no meio de uma multidão de amigos e inimigos, sem que a sua vida corra perigo!...

Mas o trauma entre todos nós terá sido de tal ordem, que já nenhum de nós se tem mostrado disposto a jurar pelo regresso do Leão do Atlas, tal é o medo que de todos se apoderou de que de novo o animal volte a ser abatido! Mas uma coisa todos sabemos, já que parece haver uma voz dentro de cada um de nós que no-lo garante...


O Leão do Atlas, o "nosso leão", está de volta e parece que terá vindo, desta vez, para ficar!...

Oxalá seja por muitos e bons anos!!!...

Leoninamente,
Até à próxima

domingo, 21 de fevereiro de 2021

O motivo dilui-se no tempo!...



Coragem. As lágrimas não deixam sulcos, secam e... 

O motivo dilui-se no tempo!...

Leoninamente,
Até à próxima

Por desistência dos adversários?!...


Cá para mim alguma coisa não estará a bater certo na estratégia de Rúben Amorim! Então afinal poderá o Sporting vir a sagrar-se campeão se continuar, como até agora, a jogar "jogo a jogo" até final do campeonato, ou...

Por desistência dos adversários?!...

Leoninamente,
Até à próxima

Vai contratar o Ryan Gauld!...


Palpitações

«"Fomos uma equipa de verdade", Sérgio Oliveira, jogador do FC Porto
Estás a contar com o Bentancur, claro. Aquela oferta logo no primeiro minuto fez dele um verdadeiro portista

"O grupo está unido, coeso e a crescer", Luisão, director do Benfica
Unido, acreditamos, coeso também pode ser verdade, já quanto a crescer só se for a diferença para o Sporting

"Não temos Messi, Cristiano Ronaldo, Salah, Mbappé ou Neymar", Pep Guardiola, treinador do Manchester City
É verdade, só tens De Bruyne, Sterling, Bernardo, Foden, Mahrez, Aguero ou Gundogan… que pobreza!

"Morata desmaiou no balneário depois do jogo", Andrea Pirlo, treinador da Juventus
Queres dizer que não recuperou porque já durante o jogo esteve sempre inanimado

"O Francisco [Conceição] é parecido com o Messi", Eduardo Luís, antigo jogador do FC Porto
Pronto, lá tem o Sérgio de começar a pensar em alargar a equipa técnica a mais um adjunto

ESPLENDOR NA RELVA


"Nos últimos minutos nem dei pelo jogo a passar...", Jorge Jesus, treinador do Benfica
Sempre com as cabeças de garoupa do Solar dos Presuntos a povoar-lhe o pensamento…

OS CANDIDATOS


"O Benfica precisa de um abanão", Isaías, ex-jogador do Benfica
"Não existe uma estrutura [no Benfica]", Gaspar Ramos, ex-dirigente do Benfica
Campo de recrutamento é o que não falta a Noronha Lopes!»

Palpita-me que depois do jogo de logo à noite em Faro, o Benfica irá fazer crescer ainda mais "a diferença para o Sporting"...

Vai contratar o Ryan Gauld!...

Leoninamente,
Até à próxima

PUBLICIDADE