segunda-feira, 8 de fevereiro de 2021

O "sistema" vive de embustes!!!...


O "sistema" instalado no futebol português abomina que qualquer entidade, seja ela singular ou colectiva, coloque, por uma vez que seja, a sua suposta infalibilidade em causa. O "caso Palhinha", pelos duvidosos contornos de que desde o início enfermava, 'obrigou' o Sporting Clube de Portugal a recorrer aos mais elementares direitos previstos no estado de direito que somos, no sentido de que fosse reposta a justiça que sempre entendeu lhe ser devida a si, como clube centenário e credor de todo o respeito que, tanto a sua condição de prestador de serviço de utilidade pública quanto a do seu jogador João Palhinha que o representa, mereceriam.

O Sporting no pleno uso dos direitos que lhe assistem, ao escolher o caminho que entendeu mais justo, não pretendeu menorizar qualquer organismo a quem cabe aplicar a justiça desportiva. O Sporting, face a circunstâncias muito especiais que o anacrónico tempo de decisão das instâncias competentes poderia comprometer, apenas apresentou num tribunal superior uma providência cautelar que pudesse prevenir qualquer eventual injustiça que pudesse vir ser cometida pela escassez do tempo de decisão. Que foi aceite por esse tribunal, que acabou por estabelecer, com bom senso e com o poder que a lei geral do pais determina, que até  à efectiva decisão dos organismos desportivos competentes  ficasse suspensa qualquer penalização, eventualmente injusta, que pudesse vir a ser aplicada ao clube e ao seu jogador. Mas o "sistema", mais uma vez, em vez de reformular os obsoletos regulamentos que regem a sua descricionária e prepotente actuação, entendeu vir a público criticar o Sporting Clube de Portugal, pela justa defesa dos direitos que lhe assistem no estado de direito a que pertence., invocando, falaciosamente, atente-se bem, que o Sporting terá violado as determinações regulamentares nacionais e internacionais, que referem e bem, que apenas aos organismos desportivos caberá aplicar a justiça que diga respeito à causa desportiva.

João Palhinha estará muito justamente presente em todos os jogos do Sporting, enquanto o Tribunal Arbitral do Desporto não se pronunciar sobre o recurso pendente, apresentado pelo Sporting Clube de Portugal. Porém, mais uma vez se constata, através das habituais  vias planfletárias, que... 

O "sistema" vive de embustes!!!...

Leoninamente,
Até à próxima

6 comentários:

  1. E deve ser o Benfica que comanda o sistema! Mas ninguém lhe liga quando pede a despenalização de um jogador sancionado com o 5º amarelo (Otamendi), numa falta que sofreu e que o árbitro marcou ao contrário. E esta, hem? É o que faz não ter um juiz presidente do TAD (o Varandas bem avisou!). Verdade desportiva desvirtuada! Mas quem é que vocês querem enganar?
    Agora que vão à frente, é que vão conhecer verdadeiramente as matrafisgas de que os vossos amiguinhos do Altis são capazes.

    ResponderEliminar
  2. "Tu queres ver que o TAD só se vai pronunciar em vésperas do Porto-Sporting!" - modo bruxo de Fafe off!

    ResponderEliminar
  3. Eu começaria a rezar para que a coisa não corra mal nas decisões que aí vêm. Pois todos sabemos as penalidades que estão previstas nos regulamentos da FIFA, UEFA e FPF a quem recorra ao Tribunais civis para resolver questões da justiça desportiva, relativamente ao que se passa no terreno de jogo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Permita-me o José >Manuel que corrija, o Sporting não recorreu aos tribunais civis "para resolver questões de justiça desportiva". O recurso do Sporting apenas pretendeu e teve a ver com 'o tempo de aplicação dessa mesma justiça'. O José Manuel estará a ir a reboque da cartilha que os nossos adversários têm posto a circular, o que é uma pena...

      Eliminar

PUBLICIDADE