quarta-feira, 7 de setembro de 2016

Incisivo, grosso e... curto!...


O jogador da bisca

«Nuno Saraiva, o nosso Director de Comunicação estará bem longe da ambição desmedida e sanguinária de Frank Underwood, mas neste "jogo de vendas" que é o futebol português pode ser essencial ter uma astúcia fora do normal para conseguir mover as peças de xadrez ao mesmo tempo que se evitam pazadas de carvão.

A missão não é simples, nem fácil, mas a pouco e pouco começamos a distinguir uma forma de agir e reagir que suplanta tudo o que já tivemos no clube e que pela primeira vez parece estar à altura da máquina de desinformação intoxicante do Benfica.

No "Castelo" do Sporting chegou pois a hora de jogar novas "Cartas", de salvaguardar os Ases e os Reis para outro tipo de jogos, deixando o Nuno para destrunfar as cartas menores desta bisca interminável que é o espaço mediático do futebol nacional. Para já, nota 10.»
(Javardeiro, O jogador de bisca, in Leão de Plástico)

Muito dificilmente encontrarei fora de casa, ainda que algum dia venha a violar o princípio sagrado que me rege e me impõe a recusa dos "gourmets" com estrelas Michelin, uma sobremesa que possa classificar de superior ao "mousse de manga" que a minha excelentíssima prepara, abdicando dos tradicionais iogurtes e substituindo-os por inigualáveis natas frescas batidas a preceito.

Pois bem, na blogosfera leonina também tenho algumas "sobremesas" predilectas, alguns "mousses de manga" com que habitualmente termino as minhas "refeições" diárias. O "Leão de Plástico" será uma delas, porque o "cozinheiro" Javardeiro, talvez tenha dons muito semelhantes, em termos de requinte e inteligência, aos que a minha excelentíssima exibe cá em casa...

O "mousse de manga" que hoje nos foi servido em "Leão de Plástico" merece-me os mais rasgados elogios e, por o considerar de "imperdível leitura", não resisti a trazê-lo para aqui, na exacta medida em que me permite corroborar sem pestanejar, a tese defendida por Javardeiro: "No 'Castelo' do Sporting chegou pois a hora de jogar novas 'Cartas', de salvaguardar os Ases e os Reis para outro tipo de jogos, deixando o Nuno para destrunfar as cartas menores desta bisca interminável que é o espaço mediático do futebol nacional."

Apesar de uma pouco significativa "turba de detractores internos" persistir na negação do óbvio, só os nécios ousarão negar que a partir da "contratação" de Nuno Saraiva, passámos como que por milagre a assistir à "salvaguarda dos nosso Ases e Reis para outro tipo de jogos", onde temos vindo a acumular vitórias sobre vitórias, tão exemplarmente paradigmáticas e retumbantes como aquelas que alcançámos em Itália e Inglaterra e que acabaram por se traduzir num inimaginável recorde de 80 milhões.

Julgo que Javardeiro me permitirá complementar o seu mais do que justo elogio, com um fugaz e despretensioso reparo a Nuno Saraiva: o Jornal do Sporting e a SportingTV, serão veículos sufucientemente fortes e adequados, para o dispensarem da necessidade de promover e exaltar a história e as virtudes do Clube! Qual estratega e inteligente general, não deverá incorrer no erro de se substituir àqueles e repartir os seus esforços por demasiadas frentes.   Creio não estar errado ao pensar que Nuno Saraiva  poderá ser muito mais útil ao Sporting e demolidor para com os adversários, se centrar quase em exclusividade a sua atenção em "destrunfar as cartas menores desta bisca interminável que é o espaço mediático do futebol nacional"! Aí sim, deverá ser...

Incisivo, grosso e... curto!...

Leoninamente,
Até à próxima

Sem comentários:

Enviar um comentário

PUBLICIDADE