sexta-feira, 6 de maio de 2016

Diz-se que só os burros não mudam!...


O ERRO DE JESUS

«Nesta época só vi um jogo no estádio: o Benfica-Arouca, na Luz. Ainda antes de entrar, os altifalantes colocados no exterior anunciavam os nomes dos protagonistas. Quando o locutor disse: "Treinador, Rui Vitória", ouviu-se uma estrondosa ovação. Nessa altura o Benfica ainda ia em segundo – mas percebi que entre o treinador e os adeptos se estabelecera uma enorme cumplicidade.

O "culpado" era o treinador do Sporting, Jorge Jesus. Os sucessivos remoques de Jesus à qualidade da equipa encarnada e ao seu treinador funcionaram na Luz como um toque a reunir. Luís Filipe Vieira quis mostrar que não se enganara ao deixar partir o treinador bi-campeão e contratar Rui Vitória; os jogadores quiseram mostrar que o bi-campeonato se devera a eles e não ao antigo técnico; e os adeptos juntaram-se ao presidente e aos jogadores, apoiando o novo treinador e mostrando a Jesus que o Benfica não precisava dele para nada.

O grande erro de Jesus este ano foi esse: provocar os benfiquistas. Isso também foi patente no modo como Jonas reagiu à palmada amigável na cara que JJ lhe deu no fim de um clássico. Jonas não podia aceitar que Jesus tivesse dito que o importante na equipa do Benfica era ele, o "cérebro" – como se os jogadores não importassem nada. Paradoxalmente, boa parte do êxito do Benfica esta época deve-se… ao treinador do Sporting. Que, com as suas afirmações sobre o rival, ressuscitou uma equipa que parecia moribunda.»
(José António Saraiva, Futebol à Portuguesa, in Record)


Embora a minha admiração pelo saber e qualidade técnica do treinador Jorge Jesus não possa sair beliscada por uma qualquer opinião de terceiros, não terá sido isso que JAS pretendeu colocar em causa nesta sua crónica. 


Em causa estará, a meu ver, tão só a estratégia comunicacional adoptada por JJ, consubstanciada num recorrente discurso que o tempo acabou por revelar tremendamente nefasto para os objectivos do treinador leonino e, consequentemente, para a equipa por ele liderada.

Não que as considerações que JJ divulgou publicamente sobre a qualidade técnico-táctica da sua anterior equipa desde que sob a liderança do seu sucessor e mesmo sobre os predicados e competências deste, me pareçam desajustadas. Continuo a julgar a opinião de JJ mais próxima da realidade que aquela que a "central de propaganda goebbelsiana do arcanjo" se esforçou por passar aos apaniguados da colectividade vermelha. Mas tal como JAS, tenho hoje a certeza de que o treinador leonino terá cometido um colossal erro comunicacional, rejeitado liminarmente em todos os compêndios dessa matéria específica.

Mas nos bancos da "universidade da vida", a única que JJ afirma ter frequentado, muito dificilmente estarão absorvidos na fase de vida que atravessa, os conceitos comunicacionais e não só, necessários e suficientes para evitar os erros que terá cometido. Há uma não negligenciável diferença entre as univesidades clássicas e a "universidade da vida": nesta a aquisição e sedimentação do conhecimento aparece sempre em idade bem mais avançada. Quer-me parecer que essa será a razão principal da existência na área política da grande maioria dos estados mais avançados, de duas câmaras: um Parlamento e um Senado, sendo que a este último,  normalmente só têm acesso aqueles que tiveram o privilégio de frequentar as duas universidades.

Jorge Jesus não teve o privilégio de frequentar outra universidade que aquela onde confessa ter feito a sua formação. Está hoje no top da sua profissão, sem ter gasto um cêntimo ao Estado do país que o viu nascer. Não merece portanto, nomeadamente daqueles que se formaram à custa do erário público, o dedo acusador que é dirigido na sua direcção. Aos 61 anos, ainda será cedo para tão elevado grau de exigência, nos actos e até nas palavras.

Tenho a convicção de que esta época terá sido, muito provavelmente, o "mestrado" que faltava a JJ e que nunca mais voltará a cometer os erros que lhe podem ter retirado as faixas de campeão. 

Mas permitam-me os sportinguistas que lhes manifeste, exclusivamente a eles e a mais ninguém, a minha firme convicção, já manifestada em posts relativamente recentes, de que JJ não esteve só no cometimento dos erros atrás tratados. A seu lado vimos também caminhar esta época, alguém que se poderá ufanar de dois privilégios que ao treinador do Sporting não foram concedidos: ter nascido 20 anos depois e ter frequentado a universidade que foi vedada a JJ. Factos que não constituiram impedimento para que cometesse erros da mesma natureza e, ironicamente, sobre o mesmo objecto, repartindo com o técnico a responsabilidade de uma eventual e soberana oportunidade de o Sporting se sagrar campeão. Ora, pelas razões aduzidas antes, julgo que os dois privilégios de que pode desfrutar, lhe deveriam permitir antecipar, pelo menos na razão directa dos mesmos, as faculdades e o grau de conhecimento suficientes para cumprir aquilo que a JJ é exigido. 

E da mesma forma que afirmei a minha convicção de que JJ dificilmente voltará a repetir os erros cometidos, julgo que estaremos a assistir por estes dias a uma tentativa de alteração comportamental e, consequentemente, comunicacional, na pessoa sobre quem caem as responsabilidades maiores no Sporting! Espero, desejo e acredito...

Diz-se que só os burros não mudam!...

Leoninamente,
Até à próxima

10 comentários:

  1. Subscrevo amigo Álamo, e tb acredito que só os burros não mudam, e nem imagina o qt desejo que o conteúdo incluído no seu último parágrafo passe definitivamente à realidade, o Sporting agradece...

    SL

    ResponderEliminar
  2. Estou inteiramente de acordo com o que o amigo Álamo expressa neste penúltimo parágrafo, o que equivale a dizer que comungo da sua opinião em todo o texto.

    Independentemente da experiência que JJ tenha recolhido ao longo da vida, creio que não estaria preparado para uma situação assim, tal como, aliás, o próprio responsável máximo. Terão entrado "de peito feito", terão subestimado a inteligência do outro lado e... eles viraram o assunto a seu favor, experientes que são na área de (manipulação de ) marketing.

    Saibamos aproveitar a (pouco inteligente) arrogância alheia, porque eles não sabem contê-la e, pior, estão tão habituados que... é o seu estado normal, o que nos deixa brechas a explorar.

    É tão agradável observar que estes novos paladinos do galinheiro, figuras impolutas da nossa praça, passado pouco tempo aparecem com a Judiciária à perna. Como um dia disse um dos deles, "deixem-me sonhar"...

    ResponderEliminar
  3. Boa noite amigo Álamo.
    Desculpe conspurcar o seu espaço com o seguinte link:
    http://ontemvi-tenoestadiodaluz.blogspot.pt/2016/04/16-anos-de-vieira-pontuacoes-e.html
    Depois desta introdução JAS pode dizer o que quiser, mas o tri campeonato (se for...) também se deve a Jesus e não é pela negativa como ele afirma.
    Vitória não é melhor treinador que era o ano passado e a conversa de ter sido Jesus a espicaçar uma equipa moribunda parece-me acertada, mas tendenciosa, ou melhor dizendo é uma conversa de quem escreve bem... mas não me alegra.
    Entramos nos campeonatos dos ses... mas se a proposta dos clubes tem ido avante e o sorteio dos árbitros passasse na FPF, se calhar JAS não falava assim... Se vitó pereira não ligasse aos árbitros antes dos jogos do benfas, se calhar JAS não falava assim...
    O link que deixo acima prova aquilo que Jesus é... um grande treinador! Quem montou a estrutura em carnide (o mesmo que está a fazer em alvalade foi ele). O tri (se acontecer) também se deve a esse trabalho de 6 anos... porque o que vemos em 15 anos de presidência vieirista, foram 9 anos com 1 campeonato e 2 segundos lugares. Antes de Jesus o mal amado paulo bento ficou 4 épocas seguidas à frente do benfas... 4! No ano em que Jesus entrou na luz já lá estavam di maria, david luiz, coentrão, cardozo, maxi, etc, etc... porque não ficavam esses prodigios à frente de uma equipa do Sporting feita quase com a cantera?
    No inicio da época lembro-me do record lançar esta notícia...
    http://www.record.xl.pt/futebol/futebol-nacional/liga-nos/benfica/detalhe/flops-brasileiros-de-jesus-custaram-247-milhoes-962843.html
    JAS tem a lata de falar de jonas... Agora pergunto, se Jesus comprou paletes de brasileiros que nada renderam, quem comprou jonas? Escusa de responder... foi a estrutura... tudo o que de bom aconteceu foi a estrutura, o mau foi Jesus.
    Desculpe o meu tom e eu sei perfeitamente que o caro Alamo queria chamar apenas a atenção para o lado comunicacional de Jesus e para ele se concentrar na nossa equipa exclusivamente e deixar as aves raras em paz... aí concordo consigo, mas também acho extremamente injusto JAS dizer que foi esse lado que fez os outros estarem na luta... Pergunto... quem era jardel antes de jesus? fejsa, samaris, gaitan, pizzi vieram para a luz no reinado de quem? Já sei... esses como são bons, são da estrutura.
    Jesus terá muito de aprender, mas se "só os burros não mudam"... eu digo que "burro velho não aprende línguas..." Não acredito que Jesus mude muito a sua essência... o homem é assim e acho que não há nada a fazer.
    Acho que Jesus está mais calmo nesta fase, porque se começa a papaguear muito no fim da época cai-lhe tudo em cima...
    Mais uma vez desculpe-me se fui ríspido, mas JAS como homem de negócios ocupado que deve ser, embarca nessa tanga que andam a vender aos benfas. E os vouchers? E a formação dos árbitros patrocinada pela fundação benfas no inatel? E os telefonemas de vitó pereira? Não explicam tudo, mas as farpas de Jesus aos adversários também não, na minha opinião.
    SL
    Grande abraço
    Basco "O Leão"

    ResponderEliminar
  4. Duvido muito que essa faceta de personalidade das duas figuras em equação vá mudar assim tão rapidamente,visto que lhes está na massa do sangue. Na conferência de imprensa após o Porco-Sporting e referindo-se às cinco vitórias em clássicos, J. Jesus: "Nós ganhámos cinco em seis, enquanto outros perderam cinco em seis"! É mais forte do que ele...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E é alguma mentira? Ou a verdade já não se pode verbalizar?

      Eliminar
  5. Tb eu comungo da mesma opinião,condiderando ainda que nunca se deve "cutucar a onça"na sua toca.Foram tiros nos pés,seguidos de múltiplos posts no facebook, que nos devem ter custado um campeonato que parecia sorri-nos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não e não! foi uma arbitragem indecente, num Guimarães - Benfica e os ventos da fortuna de um Braga - Benfica e do último Sporting - Benfica. Atacados todos os dias e os "anjinhos" calados, como estiveram calados durante muitos e muitos anos. Como é que dizia o outro do Norte, quando se referia aos dirigentes sportinguistas? Todos os que dominaram o futebol, em Portugal, nunca tiveram vergonha em falarem "alto e bom som", com e sem razão e apenas se calaram, no momento em que foram dominadores. O resto são tretas de "amansados". Os nossos adversários, querem-nos sossegados, de preferência calados e sempre bem comportados, mas não dá... O Sporting Clube de Portugal retornou aos adeptos e os Estádios aí estão para o comprovar.
      NÃO TENHAMOS MEDO DE DEFENDER A NOSSA RAZÃO, COM PALAVRAS E COM ACTOS!

      Eliminar
  6. Eu posso entender, compreender e até concordar com algum falhanço, ou culpa, na estratégia comunicacopnal supracitada... porém deixo um dado à consideração..., e desculpem estar sempre s 'bater na mesma tecla..., mas ê a minha convicta opinião..

    O SPORTING bateu o record de pontos conquistados no campeonato... (mostrem-me por favor um estudo que demonstre quais as probabilidades de este clube não ser campeão este ano... e falemos apenas do futebol jogado DENTRO DE CAMPO...)

    SL

    ResponderEliminar
  7. Vou dar-te uma informação. JJ na próxima época não treina o clube do tonel. Não te digo para onde vai. Mas vai ser uma grande surpresa

    ResponderEliminar
  8. Mas passando por cima da inábil comunicação de BDC e de Jesus: bastava ter ganho em Guimarães e empatado com as galinhas. E isto não sucedeu por manifesta infelicidade e não por falta de argumentos de carácter futebolístico. E como o factor sorte está a condicionar os dois primeiros lugares. Ao contrário do que está convencionado no politicamente correcto, eu acho que a sorte é tremendamente determinante na vida e aqui muito concretamente no futebol. Basta só ver como as galinhas têm ganho os últimos dez jogos. Têm conseguido ganhar todos os jogos, ejogos que poderiam ter caído muito bem para empates ou derrotas. É difícil ter a sorte do jogo tantas vezes consecutivas. Será que é amanhã?

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE