quinta-feira, 19 de maio de 2016

Oxalá os deuses não recuperem o estigma do "Brasil 2014"!...


A CONVOCATÓRIA E O DISCURSO

«A lista de Fernando Santos para o Euro’2016 seria muito bem entendida se a ideia de jogo fosse um 4x3x3, mas o discurso do seleccionador aponta para o modelo 4x4x2, próximo ao que o Sporting utiliza (foi isso que se viu nos jogos mais recentes). Existe aqui uma contradição, a qual se torna evidente no facto da lista conter seis médios centro para… duas posições e não três.

Uma convocatória de 20 jogadores de campo e três guarda-redes obedece na maioria das vezes a uma lógica de dois por posição. Os seleccionadores, quase sem excepção, só não seguem esse princípio quando têm um central capaz de atuar com bom rendimento na lateral ou vice versa. Ou quando têm um 6 igualmente competente como central. Nesse caso, por norma, ‘cortam’ atrás para levar mais avançados. Não é isso que se passa com Portugal. Olhando para as escolhas de Santos, o que vemos? Cédric e Vieirinha (laterais-direitos); Eliseu e Raphaël Guerreiro (laterais-esquerdos); Pepe, Bruno Alves, Ricardo Carvalho e José Fonte (defesas-centrais); Danilo Pereira e William Carvalho (médios de cobertura); Quaresma e João Mário (médios/extremos direitos). Sete posições em campo obedecem a um critério inatacável. Mas as restantes quatro levantam sérias dúvidas, desde logo porque para a posição 8 (médio de construção) existem unidades a mais: João Moutinho, Adrien, Renato Sanches e André Gomes. Pelo contrário, Rafa é o único elemento com rotinas para desempenhar à esquerda o papel de João Mário no lado oposto. Podem dizer-me que André Gomes também o consegue fazer, mas a verdade é que esse não é o espaço natural dele. E pelo que vi esta época em jogos do Valencia, nas poucas ocasiões em que desempenhou esse papel, o momento defensivo ficou muito comprometido… Havia alternativas credíveis para a esquerda.

No ataque as coisas não melhoram. Ronaldo, Nani e Éder. Três homens para duas posições é pouco. E, na verdade, o recurso a Éder deve ser uma espécie de plano S de socorro, tal a péssima relação que ele tem com a baliza. Não aceito que se discuta o tema a partir do choradinho da falta de avançados. Eles existem. Não têm é uma poderosa máquina de marketing a trabalhar para os diferenciar.»

Embora ainda a quente, na minha primeira apreciação à convocatória de Fernando Santos tenha deixado transparecer que a considerava de certo modo pacífica, devo confessar que bem no fundo de mim mesmo haveria sombras esquisitas ou reticências substantivas, se assim as pudermos entender.

José Ribeiro com o conhecimento, o equilíbrio, a clarividência e a frontalidade que se lhe conhece e eu particularmente reconheço, veio agora corroborar essas minhas "nebulosas": de facto existem no futebol português - a jogar cá dentro ou lá fora - dois ou três nomes que mereceriam ser considerados e que com grande dose de probabilidade poderiam ter potencial para colmatar com benefício da equipa de todos nós e com superior nível de eficácia, as falhas que o cronista vem agora apontar. Mas, ao que parece... Nem Fernando Santos escapa "as máquinas de marketing"!...

Oxalá os deuses não recuperem o estigma do "Brasil 2014"!...

Leoninamente,
Até à próxima

3 comentários:

  1. Eu olho para aquela defesa e fico perplexo: Pepe, Alves e Costa somam... 104 anos!!! Ah, e falta o Tiago!
    O critério de Santos deverá passar por isto: "Estes gajos estão tão tarimbados que a táctica é fácil: vão lá para dentro e joguem o futebol que sabem!"
    E se algum pergunta "Ó Mister, mas quem são os titulares?" ele resp+onde sem hesitações "Pergunta ao Cristiano, que é o capitão e sdabe as tácticas".
    Conclusão: se algum dos médicos estragar a excelente condição física dos titulares ("titulares são só uns, aqueles e mais nenhuns"), haverá de reserva uma força da natureza capaz de ocupar qualquer espaço, em qualquer lugar. Força, Santos!
    (Penso eu de que...)

    ResponderEliminar
  2. Prezado Amigo Álamo.

    Ce n'est peut être qu'un "au revoir"! Repetindo-me, afirmo que eu não vou muito em selecções (montra de vaidades quase sempre) e até pode acontecer que eu me deslocalize durante o Europeu 2016! Seja como for ler-me-á menos durante esse período! Achei curioso que a decisão da KNVB não tenha aparecido nos "sites" que eu folheio! Como por acaso, eu encontrava-me em Enschede, creio que em 2000, quando aconteceu a explosão da fábrica de produtos pirotécnicos aí situada e Twente é o nome do rio que por aí passa! Mas eu sou um pouco com "Il" de Gérard Lenorman e
    "Je ne lis pas les journaux/Je connais tout ça par coeur déjà/Je préfère couper mon bois"!
    Utilize mais a sua guilhotina antes que os benfas se apoderem desse site não igual à maioria!
    Até breve ou Tot ziens
    Com um abração

    ResponderEliminar
  3. Posso ser injusto, mas o facto de ter selecionado o semideus-Renato diz tudo.
    Quanto aos centrais, Rúben Semedo merecia estar no lote, tanto mais que foi titularíssimo no Vitória de Setúbal e no Sporting. Por muito menos, já internacionalizou um tal de Nelson Semedo, DD e titular em meia dúzia de jogos, no clube do outro lado da 2.ª Circular. O QUE É ISTO, SELECCIONADOR!

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE