domingo, 22 de maio de 2016

Muitos parabéns pela Taça de Portugal, ao ainda Sporting Clube de Braga!...



Braga: um Sporting convertido em Arsenal do Minho

«O Sporting Clube de Braga surgiu oficialmente em 19 de Janeiro de 1921, com o clube a assumir essa data por coincidir com os primeiros estatutos.

Antes, desde 1919, enquanto um grupo de jovens da cidade preparava os alicerces firmes para o futuro, o clube equipava de verde e branco. Sim, como o Sporting.

O nome denuncia as origens. Na história do Benfica, surgem relatos de divergências entre os minhotos que apoiavam o emblema encarnado e os outros, virados para o verde. Os registos do Sp. Braga não ecoam estes relatos difusos, até porque o clube assumiu identidade própria no momento do nascimento oficial. Própria com imagem importada.

O Arsenal do Minho

"A ideia do equipamento passar a ser idêntico ao Arsenal de Londres foi trazido de Lisboa para Braga, segundo recordava meu pai, pelo Germano de Vasconcelos, altamente influenciado por Joseph Szabo que tinha estado em Londres e ficou maravilhado com o Arsenal, na altura considerado o melhor clube da actualidade, acabando por entusiasmar fortemente os bracarenses com a ideia."

Carlos Andrade Lobo, filho de Celestino Lobo (um dos fundadores do clube) e pai do comentador desportivo Luís Freitas Lobo, explica a história ao MaisFutebol.

Carlos Andrade Lobo reconhece que, no primeiro par de anos de Sp. de Braga, antes dos estatutos oficiais, a equipa utilizava um equipamento parecido com o Stromp dos leões de Alvalade: camisola branca e verde, risca ao meio.

"É verdade que, na primeira versão, o equipamento foi verde e branco, idêntico ao Stromp do Sporting Clube de Portugal, mas o Braga nunca teve qualquer ligação com o Sporting lisboeta. No entanto, foi uma situação que teve pouco tempo de vida, pois queriam ter uma identidade própria. Aliás, nos primeiros estatutos oficiais do Sp. Braga, por sinal elaborados por meu pai em 1921, já consideravam as cores do clube como o vermelho e branco." 

A afirmação dos Guerreiros

Sócio número 28 do Sp. Braga, o filho de um dos fundadores dos 'arsenalistas do Minho' paga quotas há mais de 60 anos. Acompanhou de perto a história do clube e recorda os relatos do pai.

"A ideia de criar um clube apareceu por volta de 1918/19, e segundo contava meu pai, pela necessidade de um grupo de jovens de Braga. Só cerca de 2 anos mais tarde é que entenderam dar uma maior dimensão ao clube."

A identidade do Sp. Braga cresceu a par das suas conquistas. A importação das camisolas, o apelido de Arsenal do Minho, são apenas parte de uma história rica. Os vencedores da Taça Intertoto, promovem o epíteto de Guerreiros...»
(Fonte: MaisFutebol/Vitor Hugo Alvarenga em 2010) 


Ao grande vencedor da Taça de Portugal 2015/2016, todos reconhecerão uma história rica, a que apenas faltarão alguns títulos de campeão nacional para que um dia possa vi a ser reconhecido com um "grande"! A grandeza jamais poderá ser imposta por decreto, como alguns adeptos e dirigentes, sim dirigentes bracarenses um dia julgaram estar perfeitamente ao seu alcance. A grandeza sempre há-de resultar de títulos conquistados dentro de campo, como hoje. Da glória de muitas tardes e noites, como a de hoje os cobriu no mítico Estádio do Jamor.

Terão alguma razão os adeptos do Sp. Braga, quando confrontados com mentiras sobre datas de fundação  e títulos alcançados, vindas de outros clubes que se dizem grandes. Mas quem se atira a um poço apenas porque o vizinho do lado o faz, desesperado por razões que só ele conhecerá?!...

Mas algo de incongruente e estranho terá ficado quase um século por esclarecer nos registos históricos do clube bracarense: se houve pruridos quanto à aceitação  do equipamento do "clube copiado", porque razão o nome adoptado acabou por ser o que ainda hoje mantém, quando o Braga "nunca teve qualquer ligação ao Sporting Clube de Portugal"?! Se foi adoptado o equipamento do "Arsenal Football Club", porque razão nesse mesmo e exacto momento não foi escolhido também para o clube o nome de Arsenal Clube de Braga?! E que ninguém de Braga me venha contar histórias de embalar: o clube recuperaria a sua verdadeira identidade e terminariam todas e quaisquer especulações em torno do seu nome, nomeadamente em termos internacionais...

É minha profunda convicção de que o "braguinha" do actual Presidente da República, começará verdadeiramente a construir a sua grandeza, quando os seus dirigentes, sócios e adeptos forem capazes de assumir essa coragem! E que prenda mais bonita dariam a si próprios que comemorarem já o centenário com esse gigantesco salto e com o pomposo nome de Arsenal Clube de Braga?!...

De qualquer modo...

Muitos parabéns pela Taça de Portugal, ao ainda Sporting Clube de Braga!...

Leoninamente,
Até à próxima

2 comentários:

  1. Arsenal Clube de Braga... essa tá boa.

    ResponderEliminar
  2. Por mim, ficaria muito feliz q retirassem o Sporting do nome.

    Minha opinião , formado p adeptos do carnide e do SCP.
    Para agradar a todos, Sporting no nome, vermelho na camisola!!!

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE