domingo, 1 de março de 2015

Racismo no Pavilhão da Luz!...


Racismo no Pavilhão da Luz.
Posted date: Março 01, 2015

João Baltazar,Treinador de Juvenis do Sporting, na sua página do Facebook.

«Sou negro, ”preto” como gostam de dizer … sou treinador de hóquei em patins do Sporting Clube de Portugal. A maior potência desportiva nacional. Não sou anti nada, respeito todas as cores clubistas e história em conformidade com todos os clubes, até porque amo a minha modalidade (hóquei em patins) e sou profissional.

E hoje estamos neste clube e amanhã poderemos estar noutro com o mesmo brilho e orgulho, mas não posso de deixar de dar esta nota que em pleno século XXI o RACISMO permanece , senti isso na pele hoje a disputar um jogo do campeonato nacional de sub 17 , em pleno Pavilhão da Luz (SLBenfica ). Um adepto deste clube veio à beira do banco e chamou me tudo… perdi a razão bem sei, porque reagi…mas também vos digo quem não sente não é filho de boa gente, e eu garanto-vos que sou filho de boa gente, gente ”preta”, mas seres humanos …

Pedi à polícia para identificar o sujeito e o que aconteceu ?! Nada! Quem foi identificado fui eu, o ”preto“! Fantástico pois é?!...

O treinador preto do Sporting Clube de Portugal, João Baltazar, sou eu e com orgulho da raça e do clube.»
(João Baltazar, in Record)

E a história de João Baltazar acaba aqui?! Sim, para o agente da força policial destacada para o Pavilhão da Luz, é bem provável que, no regresso à sua esquadra, tenha deixado o papelito onde registou a identificação do treinador do Sporting Clube de Portugal, num qualquer receptáculo de lixo que se lhe tenha deparado pelo caminho!...

E se porventura o eco do episódio chegar às chefias respectivas, o procedimento será, com toda a certeza, análogo ao que todos pudemos verificar na identificação dos energúmenos da claque do SLBenfica, que arremessaram os "very lights" no estádio José Alvalade, sobre os adeptos sportinguistas: impossível identificar pessoas com capuz negro ou preto a envolver-lhes a cabeça!...

O capuz do Treinador do Sporting Clube de Portugal, João Baltazar, é negro! Apesar da honra e dignidade com que o defende. Já o capuz do energúmeno adepto do SLBenfica que lhe lançou ofensas racistas no Pavilhão da Luz, bem como o do agente policial que a esse gesto inclassificável deu tão ignóbil cobertura, são "PRETOS"! Pretos retintos, que escondem tão hedionda e vergonhosa escuridão de honra, dignidade, valores, princípios, ética profissional e deveres de cidadania, lançando a desonra e a vergonha sobre a corporação que servem! Sem que por um segundo que seja, se lembrem que João Baltazar e todos nós, lhes pagamos no final de cada mês, o seu pão e o dos seus familiares!...

E se subirmos na escala hierárquica que se sobrepõe às nossas forças policiais, constataremos que todos os capuzes são "PRETOS", mesmo que cheguemos à ministra da tutela e ao primeiro de todos os ministros!...

Mas a maior surpresa residirá no facto de, se porventura ousarmos meter uma das nossas mãos na bocarra que os "capuzes pretos" escondem, progredirmos até lhes agarrarmos bem firmes as caudas e os virarmos do avesso, como ao lobo da velha anedota, constataremos que a cor predominante é... VERMELHA!...

Tão vergonhosamente vermelha, que vai sobrevivendo entre o cerrar dos olhos ao mais ignóbil racismo e os perdões municipais de taxas de construção!...

Leoninamente,
Até à próxima

3 comentários:

  1. Penso que, em quase todos os países europeus, a situação denunciada levaria de imediatoa um processo de averiguações.
    Como se passou muito pouco tempo e estamos em fim de semana , poder-se-á dizer que "ainda não houve tempo". Mas amanhã já é dia de trabalho...
    Vamos aguardar, portanto e dar ao caso a exposição pública que as situações de racismoa merecem.
    Sabemos que já houve a denúncia pública de um caso (com um jogador do Braga, creio), prontamente abafada por uma bem orquestrada manobra junto da CS e que esta, submissa, veneranda e obrigada, acolheu. Até os insultos racistas (que o foram, sem margem para dúvidas) de uma figura pública, entretanto já falecida, passaram em claro junto das autoridades.
    Sendo assim, que resta a João Baltazar? Olhe, encolher os ombros, fazer de conta, pois "em Portugal não há racismo!"... até ao dia em que insultos racistas atinjam alguém da "instituição" e lhes dê jeito que a CS faça então o que não fez antes e ataque forte e feio os racistas!

    ResponderEliminar
  2. Texto hipócrita. Relacionar uma pessoa com uma Instituição é, no mínimo, desonesto. Informa-se que, ao contrário do SCP (recentemente diga-se), o Benfica não foi isento de coisa nenhuma pela CML.

    ResponderEliminar
  3. Já que fala em perdões, porque é disso que se trata (não o que menciona no texto), faça as contas ao que foi perdoado ao SCP pelos Bancos (BCP e BES).

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE