segunda-feira, 9 de março de 2015

E tudo acabou em bem!...



Há muitos anos que não assistia a um jogo do Sporting, em que Alvalade me oferecesse tantas semelhanças com um manicómio. Um jogo de loucos, uma partida em que, particularmente no primeiro quarto de hora, terá sido muito difícil estabelecer a diferença, tanto no tempo quanto no modo, entre 8 e 80. 

Hoje quem mandou em Alvalade foram os deuses! Que terão tido tamanho acesso de loucura, que foram capazes de tornar a lógica tão ridícula como as cartas de amor de Pessoa. Os treinadores de ambas as equipas, cada qual a seu tempo e ao seu modo, bem puseram, para eles, os deuses, lhes trocarem as voltas e disporem a seu bel-prazer. E até o pobre do Bruno Esteves tentou fazer, para eles acabarem a rir à gargamhada, desfazendo.

Quanto aos adeptos sportinguistas, aqueles que conseguiram resisitr a esta inusitada "prova de esforço", estão dispensados por largo tempo do cardiologista. Coração que resiste deste modo, está bem e recomenda-se. Falo por mim!...

Centrando a análise naquilo que ao Sporting diz respeito, Marco Silva não surpreendeu ninguém com o onze que colocou em campo. E a meio desse louco primeiro quarto de hora, já ganhava por 2-0. Mas os deuses não pensaram o mesmo e ordenaram a Slimani que cometesse aquele "pequeno" erro, para que Tobias depois fizesse o que qualquer de nós faria e fosse expulso. Claro que o desígnio dos deuses seria contrariar Marco Silva e obrigá-lo a fazer entrar Ewerton. Mas o técnico leonino não se submeteu, mandou recuar William para o centro da defesa, para ver se ele conseguia dar seguimento aos dois papeis. E os deuses castigaram-no, a ele Marco Silva, "exigindo" novo erro a Slimani, que na marcação do livre saltou, nem ele saberá bem porquê. E Braga, o jogador claro, colocou as perninhas dos leões a tremer.

Marco Silva continuou a contrariar os deuses e eles voltaram a penalizá-lo quase à beira do intervalo: alguém se esqueceu da "arma secreta" que Rui Quintas havia introduzido minutos antes, Vitor Bruno, que correspondeu da melhor maneira a mais uma fífia que os deuses determinaram à nossa defesa.

Convencido, Marco Silva submeteu-se e Ewerton entrou segundo o desígnio dos deuses, saindo Adrien, segundo o seu próprio e acertado desígnio, dele Marco Silva, que qualquer de nós terá achado correcto, porque as botas que o Paulinho hoje lhe terá entregue, a ele Adrien, devem ter sido trocadas e pesavam que nem chumbo.

E a equipa reequilibrou-se no seu processo defensivo e começou a preparar, a custo e com muito trabalho, critério, coesão e determinação, a forma de contornar a decadência física que se começou a adivinhar e a voluntariedade dos penafidelenses. E os deuses foram deixando passar o tempo e até permitiram ao treinador leonino que metesse nova colherada, iam decorridos pouco mais de 15 minutos desde o recomeço da partida: saiu Mané, entrou Carrillo que meia dúzia de minutos depois assistiu Nani para a consagração e para o restabelecimento da justiça, segundo os deuses! Oh Marco, parece que és bruxo! Ou então, 'tás feito c'o eles, deuses!...

Os deuses então descansaram e até permitiram o pequeno devaneio de Bruno Esteves na expulsão de Dani, e pouco depois, com razão, de Pedro Ribeiro. E tão magnânimo estava o seu coração, que ainda permitiram, pouco antes de Bruno Esteves soprar por três vezes no apito, a "reabilitação" do guarda-redes leonino e da selecção nacional perante os adeptos leoninos: Patrício, estás perdoado! E tudo acabou em bem!...

O leão regressou aos triunfos, quebrando maldições, ciclos e loucuras! Cimentou o terceiro posto, estando agora a 4 pontos dos amigos do Tanaka, que por sinal está com gripe, de que desejamos rápidas melhoras.

Os deuses queriam mesmo a estreia do Ewerton!...

Leoninamente,
Até à próxima

3 comentários:

  1. Concordo que MS fez mal em não fazer entrar logo o Ewerton

    Ficamos com um DC (william) que não compremeteu, mas que não é a sua posição natural mas ficamos sem o William no meio campo e com um Adrien que está completamente exausto fisica e mentalmente

    O pior é que com o castigo de William, não vejo MS a tirar outro elemento do meio campo para a deslocação à Madeira

    No meio disto tudo temos para a semana um benfica-braga e vemo-nos obrigados contra a nossa natureza a torcer pelos lampiões

    Melhores tempos virão

    ResponderEliminar
  2. Curiosamente não foi dos jogos em que me senti mais sobressaltado.... Mas que foi um jogo - só possível nesta casa - disso não tenho dúvidas....

    Um jogo que ia, claramente, caminhar para o rol das goleadas, quiçá históricas, transforma-se num tipico jogo de.... Alvalade....!!!!

    Porém... a supremacia do SPORTING nunca esteve em causa... Primeiramente, assustou-me mais o golo resultante do livre que propriamente a expulsão.... (que nem sei se a atribuo a alguma inexperiência se à circunstância da cinética temporal... objectivamente foi futebol...!!!) E efectivamente só coloquei em causa que a coisa não corresse bem, quando aos 25 min Dani não vê um amarelo... - tão óbvio quanto o vermelho do Tobias... - que por sua vez teria dado vermelho... pouco depois.... Ai vi que, mais uma vez, teríamos de lutar contra ventos e marés.... ou no mínimo contra os destinos dos critérios que são muitas vezes, vezes de mais, muito escuros...

    O Penafiel, apesar da tentativa, é muito fraquinho... o que ajudou, sobremaneira, à nossa superioridade durante todo o jogo... Se MS devia ter mexido logo na equipa...?? Achei que sim..., mas até ao segundo, e circunstancial (dai o meu susto), golo do Penafiel (já muito perto do intervalo) a equipa estava a responder bem... (Claro que melhorou na segunda parte... com o William na posição... mas o empate também ajudou à... fúria...)

    Ao Rui Quinta... pedia-lhe alguma atenção e honestidade intelectual...... (primeiro que não se sinta melhor do que realmente é.... que o padrinho há primeira oportunidade troca-o por outro...) e depois insinuar que... foi prejudicado pela arbitragem é qualquer coisa de, no minimo, esquizofrênico... ou pelo menos, com efeitos retroactivos... Já para não falar na tal qualidade que esbarrou... no 3º golo do SPORTING.... É que pouco tempinho antes... tinha começado a 'espreguiçadeirice'... com a primeira câimbra com mais de meia hora para jogar... Elucidativo... (arrisco-me mesmo a dizer que, provavelmente, outra equipa..., com outra qualidade não teria perdido ontem em Alvalade...)

    Sim é verdade que o a bola não bate no braço... logo é mal expulso o primeiro jogador do Penafiel... Do segundo... só alguém muito estúpido... é que poderá dizer o contrário... E gostei de ver a forma como exibiu (e bem, diga-se) o segundo amarelo ao William... "Há mulher de César não basta sê-lo..." E para os arautos da linguagem corporal... gostaria de ouvir comentários do porquê se ser o único amarelo em que corre - alegre e rapidamente - atrás do jogador.... como que glorificando a (estúpida) oportunidade que o jogador lhe deu para cumprir um objectivo claro que tinha para este jogo...

    Foi um jogo digno dos deuses... Só possível em Alvalade... e raios... Por que razão... não conseguimos ter um jogo descansados e alegremente descontraídos... Nem mesmo quando já pouco há a ganhar..... DASSSE...... Que p**** de sina....!!!!

    """RÁIS PARTA OS DEUSES..."""

    p.s escuso-me a comentar o último lance do jogo

    SL

    ResponderEliminar
  3. O Sporting tem que lutar contra o seu destino. Tem que lutar contra a sua conjuntura astral adversa. É que o capitão Murphy não deixa de sobrevoar Alvalade. Alei de Murphy aplica-se na perfeição a tudo o que se relaciona com o Sporting!

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE