domingo, 2 de outubro de 2016

Mais vale um pássaro na mão do que dois a voar!...


Chegado à secretária do meu "gabinete", o teclado negro olhou para mim e perguntou, irónico, estás preparado para desancar o Jorge como os outros todos que hoje hão-de enfileirar na procissão, engrossando o longo séquito de vingativos invejosos que por aí pululam dentro e fora da savana, onde apenas o rugido do leão deveria ser audível?!...

Não, não estou estafermo, respondo eu ante a surpresa do rectângulo negro onde se destacam as 105 línguas afiadas à espera das minhas "carícias", da minha raiva, da minha decepção. E acresceitei, não fosse ele julgar que a minha intempestiva reacção era fruto da cínica pergunta com que me saudou, eu nunca serei um detractor invejoso e estupidamente ciumento de quem é competente, sabedor e ocupa um lugar de destaque no "top-ten" do ranking dos melhores treinadores mudiais, percebeste?!...

E antes de percorrer a via sacra de páginas e páginas de escárnio e mal-dizer, antes de apreciar as "esplendorosas capas pintadas de vermelho escarlate" ou de azul intenso de um céu também ontem armado em melhor do mundo, dessa pasquinada infame e servil que não deixa alternativa a quem o coração ordenou jamais abandonar sob nenhum pretexto a savana da leoninidade, quero dizer de minha justiça o que penso de Jorge Jesus.

Creio que terminará um dia o "campeonato da sua vida" revelando a pecha maior da sua personalidade e do seu carácter e que faria dele o maior treinador do mundo: o cinismo! Jorge Jesus não é cínico e esse será o seu maior, único e inultrapassável defeito.

Se fosse cínico, não cairia nas esparrelas montadas pela perfídia dos "gonçalos venturas" desta vida, nem "zombaria" incomodado da esperteza saloia dos "miguéis custódios" que inundam o "jornalixo" desta tuga praça!...

Se fosse cínico, não ajoelharia na relva das Antas perante o golo do Kelvin, nem arrepelaria os cabelos em Madrid por ter aceitado trocar uma vitória que as trombetas do mundo do futebol exaltariam, por uma derrota estúpida e descoroçoante. Muito menos exibiria ontem aquele esgar de menino infeliz de braços abertos, a quem rebentaram o seu "sportinguezinho", aquele balão com o emblema do leão, que de tanto o querer grande acabou por rebentar...

E não sendo cínico, Jorge Jesus sofre o atropelo de uma comunicação social que tanto o incensa e coloca nos cornos da lua quando veste de vermelho, quanto diariamente lhe faz o funeral, agora que trocou o escarlate pela cor da natureza, enquanto encara impávida e serena a reles e baixa provocação do hoje incensado Vitória, que ainda ontem afirmou não precisar de mudar de chip porque o seu é só um: ganhar! Uma vez mais a provocatória jactância a sair vencedora, perante o sorrisso cúmplice e complacente dos jornaleiros, todos, ele e os jornas, esquecidos que os alcatruzes da nora ora brilham à luz do Sol, ora mergulham no maior negrume do fundo do poço: Nápoles e Guimarães não estarão assim tão distantes e, apesar de tudo, a "fotografia" captada ontem na cidade berço é incomparavelmente mais bela que a triste história benfas captada na passada quarta-feira no sopé do Vesúvio!...

O que incomodará Jorge Jesus e lhe fará remover as entranhas serão estes sucessivos desfalecimentos que, já em plena praia, se têm abatido sobre ele, continuando eu a manter sérias reservas sobre se alguma vez mudará e passará a ser capaz de fazer as suas equipas perderem a vertigem desenfreada pelo ataque e interiorizarem que...

Mais vale um pássaro na mão do que dois a voar!...

Leoninamente,
Até à próxima

14 comentários:

  1. Dizia-se no tempo em que eu ainda estava em Portugal que "pimenta no cu dos outros para mim é refresco"! Ora acabou há pouco tempo o RM-Eibar (equipa do meio da tabela) e há já umas horas o ManUtd-Stoke (penúltimo classificado da Premier League). Pois "ambos os dois" desses portentos não foram além dum empate caseiro a um golo! Como estarão os "aficionados" desses clubes que de papel só têm o do dinheiro que lhes sobra?

    E, já agora, uma anedotazita nova para mim até há duas semanas atrás.

    São dois cavalheiros que não se conheciam e se encontram numa reunião de negócios e que se apresentam mutuamente. Porfírio Branco diz um. Prefiro Tinto, responde o outro.

    Abraço e coragem

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acrescentarei à "pimenta no cu dos outros", o saudoso saber da minha avó paterna: "com o mal dos outros me governo eu bem"!...

      Retribuo o abraço e partilho a coragem.

      Eliminar
    2. Acrescentarei à "pimenta no cu dos outros", o saudoso saber da minha avó paterna: "com o mal dos outros me governo eu bem"!...

      Retribuo o abraço e partilho a coragem.

      Eliminar
  2. Caríssimo:
    Eu fui um dos que fiz um comentário depreciativo. E mantenho-o. Profissionais, que não fazem mais na vida do que treinar uma ou duas vezes por dia, ganhando salários muito acima do comum dos mortais, não podem, repito, não podem, para mais ao fim de um mês de competição, alegar cansaço. Jogaram um jogo quatro dias antes? Sim, mas só uma parte, na outra foi a passear.
    E que me desculpe o estimável Aboim Serôdio, mas empatar um-um não é o mesmo que estar a ganhar três-zero a quinze minutos do fim e deixar-se empatar. Com ou sem árbitro caseiro.
    O custo/ hora de trabalho de cada um destes senhores não permite esse tipo de erros. Ou então, o que dizer de maquinistas de trens de alta velocidade, de pilotos ou controladores aéreos, de cirurgiões ou intensivistas, ou tantos, tantos outros?
    Termino dizendo duas coisas que desejava:
    - desejava que o meu Presidente, no regresso de Guimarães, tivesse anunciado no autocarro que hoje, às oito da manhã, tudo estaria em Alcochete para uma reunião com ele, onde aprenderiam com quantos paus se faz uma jangada. Um presidente há, noutro clube, hoje já idoso, que nos seus tempos áureos, na sequência deste episódio teria cortado uma boa fatia do ordenado a estes senhoritos. E assim levou uma equipa de dimensão regional a ser respeitada na Europa.
    - desejava que o DCIAP ou a PJ investigassem durante umas semaninhas estes jogadores que, recorrentemente, fazem autogolos nos jogos com o clube de Carnide. Teriam se calhar assunto para algo mais. Mas devem ter todos o cachecolzinho vermelho no gabinete, era pedir demais!
    Um abraço grande,
    José Lopes

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado ao José Lopes pelo "estimável" com que me classifica! Ainda assisti neste cinzento fim de semana ao jogo entre o Celta de Vigo e o Barcelona! Eu gosto do futebol do Barcelona o que não significa que goste tanto do FCB quanto do SCP! Saiba que o Celta chegou aos 3-0 (com frango do Stegen e um golo na própria rede do Mathieu)! Ainda assim na segunda parte por mais um erro do Ter Stegen e do árbitro tornou-se impossível ao Barça empatar o jogo! Foi um jogo melhor do que os dois que terminaram um a um! Estou de acordo que é difícil justificar o empate do SCP mas o futebol "a des raisons que la raison ne connaît pas"!

      Eliminar
  3. "enquanto encara impávida e serena a reles e baixa provocação do hoje incensado Vitória, que ainda ontem afirmou não precisar de mudar de chip porque o seu é só um: ganhar! Uma vez mais a provocatória jactância a sair vencedora"

    Sinceramente ver aqui reles e baixa provocação a alguém, só mesmo em mentes doentias como a sua.

    ResponderEliminar
  4. Tem piada o seu incómodo pelo comentário "provocatório" de Vtória, após o top 10 dos melhores treinadores do mundo ter passado um ano a enviar insultos no sentido contrário...

    Quanto ao resto, o campeonato ainda só vai no adro. O ano passado é uma prova cabal disso. Por isso, 3 pontos não são nada, e rapidamente, se as coisas correrem de feição para os vossos lados, daqui a uns tempos ainda se riem deste empate.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há por aí gente que necessita que lhe assobiem para beber água!...
      Daí o meu "incómodo"! Eu odeio ver alguém com sede!...

      Eliminar
    2. Sr Álamo,sabe qual é a resposta do assobiado?

      Eliminar
    3. Cá vai--Enquanto o burro bebe na pia,merda para quem assobia.
      Não leve a mal,diz-se por cá.

      Eliminar
  5. Acho que queria dizer o top ten dos treinadores mais bem pagos do Mundo, porque isto é um facto, o dos melhores é uma opinião, subjectiva, de uma revista de futebol.

    Acho piada falar de um treinador que só ganhou títulos num único clube, nenhum deles europeu, como um dos melhores do mundo.

    Diz-me espelho meu, existe alguém mais belo do que eu? - que fantástica fantasia se vive quando a arrogância casa com o narcisismo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Havia uma prostituta na Rua Escura no Porto que, quando via a sua filha e sucessora na profissão a discutir com outra da mesma laia na janela do outro lado da rua, dizia para a filha: "Chama-lhe puta, filha, antes que ela te chame e ti"!...

      Eliminar
  6. Amigo Alamo
    Como sabes tenho muitos anos a "virar frangos", que me permitem compreender a desgraça de ontem.
    Os jogadores de uma equipa que depois de ter muitas oportunidades para marcar vários golos consegue o 3º a 20 minutos do fim, inconscientemente "acalmam".
    Ao sofrerem 2 golos de rajada querem voltar ao jogo, mas já nada sai bem. A confiança fica abalada, qualquer passe de caracacá já não sai bem, o nervosismo instala-se e a "coisa" complica-se. Com a agravante que a aquipa que está do outro lado passa a acreditar e a confiança é aliada da boa execução: tudo sai a preceito.
    E depois há uma falta de ratice tremenda. Depois do 2º golo do VSC nunca mais podia haver jogo. Assim que houvesse um corpo a corpo com um adversário caía um. Depois de esse levantar na jogada a seguir "morria" outro, e assim por diante. Bastava lembrarem-se do que fazem as equipas pequenas (incluo o Carnide no último jogo em Alvalade) quando o resultado lhes interessa.
    Haja calma, melhores dias virão.
    Um abraço
    SL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amigo "8", o teu comentário deveria ser afixado no balneário do Sporting! Não tanto para explicar o que aconteceu, ainda que só quem lá andou dentro anos e anos possa explanar a questão com a clareza e realismo com que o fazes e que eu subscrevo sem reticências. Mas fundamentalmente para que aquela "criançada toda", com o devido respeito e a começar pelo treinador, aprenda de uma vez para sempre que nas 17 leis do futebol cabe perfeitamente a "ratice" de que falas, com o dom de um ex-praticante de uma modalidade onde ela é exponenciada até limites que fariam os nossos leões corar de vergonha...

      Na pátria do basquetebol, há títulos e títulos da NBA que são ganhos e perdidos nos últimos segundos de jogos decisivos, mercê dessa "ratice" que comporta tudo o que as leis da modalidade permitem, desde descontos de tempo em momentos fundamentais para quebrar o ritmo e a motivação dos adversários, à simulação de lesões, às substituições, à rigorosa implementação de jogadas estudadas, eu sei lá, um manancial de recursos que no futebol, embora as leis divirjam, deveriam ser utilizadas até à exaustão...

      Mas Jorge Jesus sempre foi e creio que sempre assim será até morrer, um autêntico "falhado" nessa matéria. Tacticamente será da melhor coisa que haverá a nível mundial, mas quando chega a hora de aplicar a "ratice" é um verdadeiro "menino de coro" e as equipas que dirige são arrastadas por essa descoroçoante e pueril ingenuidade. É assustadoramente estúpida a quantidade de jogos decisivos que já perdeu nas mesmas circunstâncias!...

      Quanto aos melhores dias que dizes ainda virão, pois naturalmente terei de concordar contigo. Porém, faltam seis jornadas para o jogo que poderá decidir o campeonato: ou ganhamos ou as faixas ficam antecipadamente encomendadas. E aí voltamos à conversa da "ratice" e as minhas reservas, pelo que JJ sempre foi, serão límpidas e naturais como a nascente do Mondeguinho!...

      Um grande abraço meu amigo.
      SL

      Eliminar

PUBLICIDADE