terça-feira, 11 de outubro de 2016

Até tenho raiva de sempre ter estado tão certo!...


O SILÊNCIO DESEJADO POR VIEIRA, A COMUNICAÇÃO LEONINA E OS GOLOS APONTADOS POR MAREGA

«1. A contenção verbal que o presidente Luís Filipe Vieira pede aos comentadores, directa ou indirectamente, afectos ao Benfica faz sentido?

Leonor Pinhão: «A carne é fraca»

A intenção foi clara. Vieira sabe que uma das chaves do sucesso de 2015/2016 foi não dar troco à chieira. O alerta de Vieira é no sentido de que ‘mexer é estragar’. Mas, como a carne é fraca, é forte a tentação do taco a taco desenfreado com uma instituição de utilidade pública dona de uma estação de televisão onde, por exemplo, se dizem coisas como "vocês vão sofrer que nem condenados, lampiões, jornaleiros, porcos, suínos". Mas este é um problema da ERC, não é do Benfica.

Rui Calafate: «Apelo hipócrita»

Odeio hipocrisia e o apelo de LFV é hipócrita. Porque foi o Benfica que colocou os seus chacais, os seus comentadores. Seguem um briefing, criado pela comunicação do Benfica, em que todos dizem a mesma coisa. Por isso, se LFV não gostasse realmente, mandava-os sair da tribuna onde estão e não os tinha nos órgãos sociais nem na BTV. LFV quer criar uma imagem de senador que nada tem a ver com ele.

Nuno Encarnação: «Difícil ficar sem língua»

Pelo que conheço dos comentadores do Benfica, muitos deles com ligação directa ao clube ou a Vieira, acho difícil de um dia para o outro ficarem sem a ‘língua’. Das duas uma, ou esta é uma manobra de diversão de Vieira para o tornar um anjo ou vai ter intervenção directa e semanal em cada um dos comentadores que dispõe em cada espaço semanal de debate.

2. Como avalia a estratégia comunicacional que o Sporting adotou após o empate (3-3) de Guimarães, na última jornada da Liga?

LP: «O proprietário»

Nas cartilhas do populismo evocar o "inimigo externo" serve sempre como desvio, distracção e escape. A novidade animal desta fase é a estreia dos "caranguejos". Já tivemos "burros", "carneiros", "galinhas", "ratos", "porcos", "suínos", "vacas magras" e "cães de fila". A novidade audiovisual é que a Sporting TV é pertença do presidente e não do clube. "Não me lembro de ver alguém na minha televisão pronunciar-se sobre os outros", disse o proprietário depois de Guimarães.

RC: «Muitas plataformas»

Sou amigo do Nuno Saraiva, é um ex-jornalista com um currículo invejável, excelente pessoa e está a dar o melhor na sua cadeira de sonho. Como já lhe disse, ser director de comunicação do Sporting é um dos cargos mais difíceis do país. Aconselhava a haver menos plataformas de comunicação, porque muitas desfocam a mensagem. E jogava mais com a arma de comunicação mais difícil de combater: o silêncio.

NE: «Não dignifica»

A estratégia comunicacional do Sporting (se é que se pode chamar de estratégia) é algo de profundamente lamentável que não dignifica o clube, o futebol nacional e os seus dirigentes. Quem opta pelo ataque fora das quatro linhas para branquear os insuficientes resultados obtidos na relva terá sempre um final infeliz. O recurso ao insulto só faz mais fraco quem já fraco é.

3. O FC Porto tem a possibilidade de resgatar o avançado Marega no mercado de Janeiro. Deve fazê-lo tendo em conta as suas boas prestações em Guimarães?

LP: «Sem garantias»

Enquanto o futebol se decidir com golos os homens que marcam golos terão sempre enorme importância. Os golos que Marega tem marcado ao serviço do Guimarães não constituem nenhum embaraço para o Porto, bem pelo contrário. Provavelmente, Marega será mais apto do que Depoître nessa função o que também não é garantia de um regresso coroado de êxito. E se, em Janeiro, o Porto mandar Depoître para Guimarães por troca com Marega quem garante que o belga não desata a marcar golos?

RC: «Não é para grandes»

Julgo que não. Marega é um bom jogador, este ano a fazer golos como no Marítimo, mas não é um jogador de clube grande (respeitando o Vitória de Guimarães que é um grande clube). É um jogador de contragolpe, que precisa de espaços, contra equipas fechadas fica preso de movimentos. O Porto pode ir buscá-lo em Janeiro, mas tem melhores alternativas já no plantel.

NE: «Atletas podem evoluir»

O Marega que vi no ano passado no Dragão não tinha qualidade para um Porto exigente como sempre conheci. Mas como em tudo na vida, acredito que os atletas podem evoluir. Se Marega continuar com estes índices, se houver espaço no plantel para alguém com as características dele, deve ser naturalmente avaliado. Mas ninguém melhor que Nuno Espírito Santo para o fazer. Gostava de saber com que sistema táctico estará este Porto a jogar em Janeiro e só aí poderei emitir uma opinião definitiva.»


Uma curiosa e recente rubrica publicada pelo jornal Record, intitulada Bancada de Sócios - título que apenas aparece na edição impressa -, em que pontificam Leonor Pinhão, Rui Calafate e Nuno Encarnação, jornalistas e experts da comunicação, identificados respectivamente, com Benfica, Sporting e Porto, que comentam três questões comuns propostas pelo jornal, sobre temas candentes da actualidade desportiva.

Julgo não necessitar de me alongar na crítica à opinião expressa por cada um deles e muito menos pretenderei substituir-me ao filtro que adivinho suficientemente afinado dos meus leitores sportinguistas, já que os apaniguados de outros clubes só funcionam sem filtro nas desgraças alheias. Mas anima-me a certeza de que toda a tipificação que há longo tempo por aqui tenho evidenciado em relação aos adeptos de cada um dos três clubes, será facilmente descortinável neste trabalho de Record.

Julgo também não conhecer melhor "medidor" para aferir virtudes e defeitos das imensas massas anónimas de adeptos de cada um dos clubes, que esta exemplar iniciativa do jornal, sendo curioso sublinhar a validade do "método de comparação" que a mesma permite. A quem porventura ainda restassem algumas dúvidas, terá aqui a melhor resposta...

Até tenho raiva de sempre ter estado tão certo!...

Leoninamente,
Até à próxima

Sem comentários:

Enviar um comentário

PUBLICIDADE