sábado, 15 de outubro de 2016

Cá por mim, sem alternativa, vou pelo Joel Neto!...


DEIXA SAUDADES?

Provavelmente a ninguém

«Talvez o modo como eu vejo a dispensa de Gomes da Silva da Direcção do Benfica seja o pior possível. O que me parece é que Vieira cumpriu o velho cânone dos Corleone: "O melhor é conservar os amigos por perto e os inimigos mais por perto ainda." Até às últimas eleições, Gomes da Silva talvez ainda fosse presidenciável, como era seu desejo. Desde então, disse e fez tanta asneira que acabou reduzido ao que, na verdade, sempre foi: uma personagem menor, há demasiados anos a desempenhar cargos acima das suas competências e a sonhar com cargos mais altos ainda. Tornou-se irrelevante e deixou de ser urgente conservá-lo perto.

UM TRISTE FIM

À espera de revelações

Independentemente dos responsáveis pelo ponto a que a situação chegou - o Porto, Nuno, o próprio jogador -, Helton merecia uma saída diferente do Dragão. A não ser que venha a descobrir-se qualquer coisa de inimaginável no seu comportamento, um percurso de onze anos (impecável, tanto quanto se sabe no momento em que escrevo) justificava outro cuidado. Ademais depois da sobreexposição da última final da Taça.

CONTAS MAL FEITAS

Ou talvez bem feitas de mais

Bruno de Carvalho quer ganhar a Liga Europa e faz bem. Pergunto-me apenas se se lembrou de que ganhá-la significa um fracasso prévio no campeonato ou na Liga dos Campeões - tudo aquilo que ele próprio rejeita que o Sporting do futuro seja.»
(Joel Neto, Opinião, in O Jogo)

Obviamente que já não haverá em mim espaço para carregar a saudade tamanha que me inunda a alma, de ambos os protagonistas dos dois mais formidáveis pontapés no cu a que assistimos nos últimos tempos no futebol português. Assim de repente e que me lembre, o último a deixar-me uma saudade parecida terá sido um "carapau de corrida" que treinou o Sporting antes de JJ atravessar a rua. O tal que deseja agora o beneplácito da Justiça para receber os 45 milhares de euros que exige pela "agenda própria" que só não terá visto quem é cego ou não quis ver. Talvez o "piqueno" tenha sorte de lhe aparecer um magistrado que volte a descobrir que dolo não é intenção e que poderá existir intencionalidade sem intenção.

Posto isto, deixemos o negligenciável e vamos ao mais importante e ao que a mim particularmente me interessa avaliar: as contas de Bruno de Carvalho terão sido "mal feitas" ou "talvez bem feitas de mais"?!...

Cá por mim, sem alternativa, vou pelo Joel Neto!...

Leoninamente,
Até à próxima 

1 comentário:

  1. O Joel Neto foi...demolidor para com RGdS. Nada que esse personagem não mereça, por certo.

    Já o disse antes, Álamo, peão ou não, o "afastamento" de RGdS não prenuncia aquilo que muitos anunciam prenunciar. Muito pelo contrário, como se viu pela ultima reunião da "cátedra" de pura maledicência no restaurante-cervejaria.

    Se RGdS for um mero peão, este incidente não passará de uma pequena pedra que é atirada pelo veículo à nossa frente e que embate no nosso para-brisas. Nada de importante, nem susto dá, embora possa distrair.

    Se RGdS for mais do que aquilo que todos pensam que ele é, então este incidente é apenas uma jogada cujos contornos só alguns conseguem discernir.

    Além disto, as murraças, arranhões e humilhações que este sujeito possa sofrer não me apoquentam nem alegram, e muito menos me fazem esquecer o mais importante: a máquina de intoxicação, vocacionalmente anti-Sporting, não está quieta, não está dormente.

    Diria, e penso que o Álamo está de acordo, com ou sem ceboladas, devemos estar ALERTA. Sempre.

    Quanto à apreciação da matemática de BdC por JN, limitar-me-ei a dizer que, contas, contas quem as faz e as bem conhece é quem está ao leme. Tudo o resto é...ficção.

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE