segunda-feira, 3 de outubro de 2016

E não há um pingo de vergonha na tromba dos jornaleiros!...


Quando pela manhã faço na internet a quotidiana revista da imprensa desportiva, sinto-me regressar às décadas de 60 e 70 antes do 25 de Abril, em que esperava nesta cidadela que me acolheu já homem, pela chegada ao fim da tarde, no meio do habitual magote de amigos "conspiradores", do único jornal confiável, que corajosamente ia desafiando como podia o lápis azul da censura: o saudoso Diário de Lisboa!...

Hoje o panorama é idêntico no que respeita ao Desporto: vive-se debaixo da pata da "ditadura vermelha" e mais valerá estar quieto que perder tempo a visitar os sites de A Bola e Record e outros que por aí pululam afinando exactamente pelo mesmo diapasão, na esperança de sermos confrontados com uma opinião isenta e livre da vassalagem asquerosa que invariavelmente é prestada aos "DDTs vermelhos". Aos sportinguistas não resta outro remédio que recorrer ao "diário de lisboa" que nos chega do Porto, pintado naturalmente de azul e branco: o jornal O JOGO! Todos sabemos do que a casa gasta, o jornal não engana ninguém, mas pelo menos temos francas hipóteses de não levar a habitual "lavagem vermelha do cérebro"!...

O caso de hoje é modelar: os pasquins de Lisboa prestam, engalanados por vestes espampanantes de cetim vermelho, a sua habitual vassalagem à suserania, como se tivéssemos regressado aos tempos feudais da Idade Média, enquanto o jornal do Norte se atreve a questionar o triste espectáculo que ontem foi possível apreciar no circo da capital do império, onde se apresentaram humildemente os cordeiros e as fogaças, dispostos a serem sacrificados no altar da purificação...

E não há um pingo de vergonha na tromba dos jornaleiros!...

Leoninamente,
Até à próxima 

4 comentários:

  1. Sabem que ESTÃO inimputáveis, essa segurança fê-los perder o decoro. Têm a sua "mala diplomática" em viagem permanente, quem sabe se comandada à distância por figurinha gozando o sol quente em cálidas areias. Nalguma ilha artificial, quem sabe? E porque não?

    Lembra-se das incríveis barbaridades que foram ditas e escritas sobre Tonel, quando fez penalti num jogo contra o Sporting e em que se viu - claramente visto - que o movimento da mão em direcção à bola é provocado pelo ombro de Slimani que saltou por baixo do Tonel?
    E ontem, senhores, aquele 1º golo, auto-golo de um jogador só, sem qualquer pressão, virado para o local de onde vem a bola... terá o jogador fogaceiro pensado, não no carnide, mas que estava na área deles? (justificação ímpar, esta, que tenha a certeza que o inefável RGS assinaria por baixo, de tão idiota que é).
    Tivemos os vouchers e as primeiras informações sobre uma mala de (caixeiro) viajante; agora vamo-nos apercebendo da sua existência ... e os "caixeiros" serão, quando muito, um ou dois, quase certo que viajando do mesmo ponto de partida, ainda que usando rotas diferentes.

    Esta mala, a existir, veio para bater TODOS os recordes. Preparemo-nos.

    ResponderEliminar
  2. Oh amigo é mais fácil um camelo entrar no buraco de uma agulha do que estes jornaleiros sentirem vergonha, estão bem seguros pelos tentáculos do polvo....

    SL

    ResponderEliminar
  3. Uma coisa é certa, se temos ganho em Guimarães não se escrevia metade do que já se escreveu até aqui sobre a honestidade ou não dos intervenientes.

    Não há fumo sem fogo, já se sabe. Nós temos é que fazer o nosso trabalho para evitar estas polémicas.

    SL

    ResponderEliminar
  4. Chama se a isso branquear.Enfim,tudo na mesma na comunicação social portuguesa.

    Mas nós tambem temos culpas..
    A realidade é esta:Portugal é um dos paises mais corruptos do mundo.Porque haveria de ser diferente no futebol?Só quando mudarmos a nossa sociedade iremos mudar o futebol,por muitos video arbitros que possam existir,haverá sempre um Luis Loureiro ou um Makukula na próxima esquina.
    Isto de querer ter a razão,de amar ideaís,defender a verdade e o desporto em particular em Portugal dá maus resultados.Mas apenas os fracos de espirito vivem de resultados.E eu embora não leve a taça para "casa" sinto me feliz por não estar no lugar deles ao ve-los festejar.E não devo ser o único.Há,pelo menos,mais 150mil pessoas que pensam como eu.

    SL

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE