sábado, 22 de novembro de 2014

Quando as trombetas da bola anunciam "uniões de facto" !...


Benfica e Porto de engano em engano

"Nestas colunas, tenho tentado alertar para a gravidade da situação que envolve a indústria do futebol profissional em Portugal e a emergência de algumas medidas a tomar, para o “barco” não ir ao fundo, sendo que, face ao autismo dos últimos anos e à reincidência nas apostas artificiais, muitos (clubes) não vão conseguir salvar-se. Isso se verá mais para diante e, como sempre tem acontecido, lá aparecerão nesse momento os “cronistas da corte”, sempre muito diligentes na bênção ao regime e, por isso, cúmplices do caos que se instalou, a dourar a pílula ou, em casos mais radicais de perda de memória, a cavalgar a nova onda...

Estamos no tempo das cambalhotas. Interessantes cambalhotas. O “furacão” que varreu Portugal e atingiu, drasticamente, o edifício-sede das personalidades e instituições que comandavam o país faz agora sentir os seus efeitos no futebol. Se, nesta fase, Benfica e FC Porto decidem juntar-se (unidos pelo futuro?!) é porque a noção da profundidade do buraco não permite mais jogos de faz-de-conta. Porque nestas alegadas “revoluções”, em que os propagandistas do regime não têm vergonha em proclamar, em nome da “revolução”, a alegada salvação do futebol português e da sua “credibilidade”, escondendo o essencial, talvez seja importante recordar que, entre outros factos e fenómenos, foi a estúpida guerra Norte-Sul, o discurso belicista de alas radicais dos respectivos exércitos, a gestão megalómana de heróis do nosso dirigismo, a colocar o futebol nacional neste estado de indigência.

Agora volta a falar-se da bondade do processo correspondente à centralização dos direitos televisivos. Não foi por acaso o ex-presidente da Liga que mais fez, em diversas sedes, numa luta difícil e de grande coragem, pela divulgação e amplificação de um tema que ninguém ousava discutir na praça pública, com medo de represálias e retaliações várias? Diabolizado até à medula, por ir contra os abusos de posição dominante, não foi Mário Figueiredo quem realizou o trabalho que outros já deveriam ter feito, perante uma situação de bloqueio, com graves consequências ao nível, até, da verdade desportiva?

Quando se chega a uma situação extrema e quase irreversível é porque os antecedentes e os fautores de crises sucessivas e sempre camufladas não foram capazes de patrocinar ou concretizar medidas que aliviassem os respectivos passivos e outras deformações sistémicas. Portanto, quando as trombetas da bola anunciam “uniões de facto” em nome de um futuro próspero é preciso contraditar a maioria silenciosa. O objectivo é comercial mas não é sério. E, de resto, não se pode perder de vista que algumas das soluções já anunciadas para financiamento da Liga não cabem nos actuais estatutos, pelo que não se deve “saltar o muro” antes de estar concluída a revisão estatutária. Isto para dizer que, em tese, a “união” de Benfica e FC Porto pode ser muito bonita, em nome de uma coexistência institucional há muito reclamada (contudo, parcial, pelo que perde valor), mas a Liga não deve tornar-se no protectorado do FC Porto e do Benfica. Todos os clubes da 1.ª Liga são iguais. Têm direito a 2 votos. Todos os clubes da 2.ª Liga são iguais. Têm direito a um voto. Nem nos actuais estatutos nem desejavelmente nos próximos estatutos há distinção entre clubes fortes e clubes fracos e entre clubes menos ricos e clubes pobres ou falidos. Quando se escreve, sem desmentido, que Benfica e FC Porto garantem financeiramente a salvação dos campeonatos de futebol em Portugal, é preciso determinar o que isso quer dizer na prática. Sem sofismas ou silêncios de conveniência. E é nesse sentido que chamo a atenção de Luís Duque. Já que aceitou o presente envenenado, não deve deixar a passar a ideia de que, por causa das dificuldades financeiras, a Liga não tem outra solução senão transformar-se num protectorado do Benfica e FC Porto, com o amplo patrocínio da FPF e de Fernando Gomes. Quando se diz, vendendo como generosa ideia, que o Benfica está disposto a abdicar de dinheiro de receitas de televisão e de transferências para injectar na Liga, isso é feito apenas por altruísmo? Os sócios do Benfica estão de acordo? A Liga pode colocar-se nesta situação de mendicante à porta do metro? Cuidado, pois, com a publicidade enganosa...".
(Rui Santos, Pressão Alta in Record)

Trouxe aqui ontem "as trombetas da bola"! Uma capa que jamais julgaria ser possível um jornal desportivo publicar em Portugal! Mas foi possível! A troco de quê?! Sei mas não digo. Que cada um pense o que quiser!...

Há pouco mais de uma hora Rui Santos publicou mais uma das suas crónicas Pressão Alta, que me fez afundar na cadeira! Está tudo doido no futebol português!...

Ao que se vê, os sócios do Benfica estão narcotizados! E lá vão, pelo seu próprio pé, caminhando alegres e satisfeitos em direcção a Sodoma!...

Leoninamente,
Até à próxima

11 comentários:

  1. Acabaram de aprovar por maioria absoluta e sem votos contra o relatório de contas e gestão, à semelhança do Porto. Os clubes possuem um prejuízo enorme e sempre a aumentar, por isso não se percebe este empréstimo dos ditos cujos. Aliás, percebo, o pagamento aos árbitros foi feito diretamente das contas destes dois clubes, o que acarretará juros.

    O que se diria se fosse o Sporting a pagar a dívida da liga aos árbitros...

    Dizem-me que das duas uma: ou o Sporting fica fora do top 3 ou a equipa B desce. Veremos se eles conseguem!

    Luís Duque não está na liga a fazer nada, exceto figura de corpo presente -figura essa que é em paga em comissões e não em salários -,a liga está domada e domina pela FPF, através de Tiago Craveiro, que minou, com Fernando Gomes, a direção de Mário Figueiredo. Primeiro a FPF roubou (quase) todos os grandes patrocinadores possíveis da liga, seguidamente não "trabalhou" junto do Governo a questão das apostas online; depois apresentou sentenças diferentes da liga, ridicularizando-a, por fim, reprovou e imiscuiu-se na direção da liga.

    O Futebol Português faliu. O Beira-Mar e o Olhanense estão para acabar, à semelhança do Atlético, por culpa da FPF que ignorou e não legislou sobre a entrada de valores obscuros no futebol português. Os clubes ligados a empresas que terão a sua vida muito dificultada e até minada. Formações como Paços de Ferreira, Rio Ave e Braga poderão passar por períodos muito difíceis nos próximos anos, mesmo conseguindo resultados desportivos de relevo.
    A FPF acumulou valores exorbitantes para pagar salários e prémios com base na profissionalização dos seus funcionários, contratando elementos a torto e a direito, o que não acontecia desde o europeu de 2004!!!

    A FPF ainda está para resolver e como o irá fazer, relativamente às indemnizações de Boavista e Gil Vicente, dizem-me que, obrigatoriamente e forçosamente, estas equipas terão que se manter na primeira, dê por onde der e doa a quem doer. É essencialmente por estas questões que a FPF não pega para já na liga (para não dar grande estardalhaço).

    A procissão vai no adro e cheira-me que a chegada de Bruno de Carvalho ao futebol português tenha impulsado esta implosão do que é corrupção, promiscuidade, branqueamento de capitais (a seu tempo se verá, espero e desejo, que Vale e Azevedo foi um menino de coro) e demais crimes que são permitidos no futebol português.

    Bruno Duarte

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amigo Bruno Duarte, como muito bem diz, depois das interessantes considerações que tece no seu sustentado comentário, "a procissão ainda vai no adro"! A chegada de Bruno de Carvalho ao futebol português poderá ter despoletado a sua implosão! Apenas tenho pena que ele não tenha retirado o Sporting da agenda mediática, e centrado todas as suas atenções na desmontagem do "sistema"! Penso que seria possível continuar a recuperar o Sporting no silêncio dos gabinetes e centrar e descarregar toda a sua força argumentativa nos media, sobre o "glorioso e corrupto pântano" que continua a dominar o futebol português. Napoleão e Hitler demonstraram à evidência que jamais será possível ganhar uma guerra abrindo tantas frentes de batalha!...

      SL

      Eliminar
  2. Há coisas que eu não consigo entender (o defeito só pode ser meu...)...

    Mas se ao que parece ..."a luta" que a Liga vai travar, terá a ver com os dinheiros que da televisão virão para os clubes...

    Qual a posição do benfica, que "conseguiu sair" desse "espartilho" da Olivedesporto..."e vai defender" agora um acordo com a mesma Olivedesporto...?

    Qual o papel do porto "habituado" há longos anos a "ditar" as regras do "seu jogo"...?

    É dificil acreditar que "não existam pagamentos por fora", quais serão é que não consigo saber...:

    Será o este ano ganham "vocês"...para o ano ganhamos "nós"...?

    Ao que tudo parece ...este ano o "vocês" veste de vermelho...!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amigo Max, o plano da "santa aliança" irá mais longe do que aquilo que o amigo pensa! Já não lhe bastará " o este ano ganham 'vocês'...para o ano ganhamos 'nós'! Eles pretenderão o completo aniquilamento do Sporting !...

      SL

      Eliminar
  3. O Álamo lá saberá mais do que diz e sabe também muito mais do que eu, só sei que o Sporting não se podia juntar a isto mesmo que quisesse (e nem quis, nem Benfica e Porto quiseram) porque apanhava por tabela.

    Não vale a pena juntarmos-nos a uma "mesa" para os outros comerem as papas em cima da nossa cabeça. É preciso é virar a mesa, porque este sistema não nos serve. Este sistema manipula as competições, beneficia apenas dois clubes e dá migalhas aos seus satélites, e o Sporting não quer ser satélite nem "padrinho".

    Qualquer presidente do Sporting que quisesse combater este sistema teria de ser combativo e antipático para quem quer que tudo fique na mesma, por isso os Sportinguistas não devem ser manipulados pela propaganda que visa virá-los contra Bruno de Carvalho. Não temos de fazer "jeitos" a quem nos quer mal e nos tentou literalmente destruir. O futebol está comprovadamente mal e não é por causa de Bruno de Carvalho. É por causa de Pinto da Costa e Luís Filipe Vieira, dois agentes da corrupção, dentro e fora do futebol, que há muito deviam estar presos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Numa primeira e superficial análise, a crítica tem apontado que o Sporting estará a cometer um erro enorme, ao ter-se afastado da "estrumeira", pretendendo fazer prevalecer a ideia de que seria no seu interior que deveria lutar! Penso que será uma análise, redutora e demasiado bacôca e acredito bem mais que Sporting terá construído no segredo dos deuses, o seu "cavalo de Tróia", que passeará anonimamente no meio da bagunça dos 31 clubes que defendem o "status quo", aguardando apenas pelo relaxamento dos "sitiados" para, a hora mais conveniente, desferir o ataque definitivo...

      Veremos o que nos trará o futuro, que penso mais próximo do que muitos julgarão...

      Eliminar
  4. Quem anda a dormir são vocês. Andam a ser sodomizados e ainda não sentiram nada?
    Colocaram-se fora do processo e agora queixam-se? Caíram do carro e agora a culpa é dos condutores? Os cintos de segurança servem para alguma coisa. Agora aguentem-se!
    Mas estou seguro que ainda apanham um táxi e apanham o carro! Fica-lhes é cara a corrida!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A inseguramça está bem patente neste anónimo comentário!... A sua cor escarlate não engana ninguém, ainda que pretenda disfarçar com a cor do seu clube, a vermelhidão causada pela dor do empalamento...

      Eliminar
  5. Foi possível e a troco de quê? Na minha opinião a questão do dinheiro dos direitos de transmissão foi central. Toda a gente sabe que a BTV é um peso para os lampiões, que receberiam mais dinheiro da Sport TV do que os lucros que têm com a sua TV. E uma maneira do Pinto da Costa e do Joaquim Oliveira fazerem com que o Vieira se juntasse ao "rebanho" seria prometer-lhe mais dinheiro, mas à custa do Sporting. Ou seja, com isto o "padrinho" punha os lampiões na linha e entalava o Sporting.

    E como é que o "orelhas" justifica isto à lampionagem, tendo em conta toda a cagança que andaram a fazer com a BTV? Simples e já o estão a fazer com os seus capangas na blogosfera. Não há nada de que o beifiquista primário goste mais do que ver o Sporting mal, e ao fazer espalhar que o Sporting foi comido, que o Sporting não conta para o totobola, etc, o lampião básico nem pergunta porque é que o Kadhafi dos pneus deu uma volta de 180º em relação aos direitos de transmissão dos jogos, em relação à verdade desportiva ou às relações com Pinto da Costa. O lampião primário acha que o seu clube está na "crista da onda" só porque se juntaram ao "padrinho" e o Sporting ficou de fora.

    Só que o Bruno de Carvalho de parvo não tem nada, há muito que já deve ter topado a jogada dos outros, e não deve estar parado à espera que lhe façam a cama. Só ainda não mostrou o seu "jogo", se calhar porque nem vai ser preciso ele fazer alguma coisa...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A sua tese, amigo Jordão, fará por sinal muito sentido! E cola na perfeição na idiotice da grande maioria dos benfas! Porém, a tese de que na certidão de casamento da "santa aliança" estará expressa uma cópia adaptada do "tratado de Tordesilhas", no caso um acordo tripartido de benfas, corruptos e oliveirinhas, parece-me fazer mais sentido. Nos dias de hoje, com a acção da banca absolutamente limitada, os dois lideres que dão a cara pela "santa aliança", se lhe virarmos os bolsos, apenas veremos sair cotão! Donde ressalta a tese defendida por Rui Santos e António Oliveira, de que ambos, benfas e corruptos, pela interposta pessoa do presidente da FPF, serão umas pobres marionetes nas mãos da Olivedesportos...

      Eliminar
  6. Vistas bem as coisas, é ao benfica e ao porto que "compete pagar" aos árbitros...
    Afinal se de há muito eles "são os beneficiários" do "trabalhinho" feito pelo apitadores, quem lhes havia de pagar eu...?

    SL

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE