domingo, 23 de novembro de 2014

Mas que grande ponto, oh Kadafi !...

Os pontas-de-lança azuis e brancos na FPF, ou também... na Liga?!...

"... Mais uma interrogação sobre a “nova” Liga. É verdade que é o director de competições da Federação Portuguesa de Futebol que está a coordenar a Selecção e o trabalho dos delegados da Liga ou está a FPF apenas a transmitir, com rigoroso “detalhe”, as “regras técnicas” dos campeonatos, aos responsáveis da Liga?"

Pergunta inconveniente, hem doutor! Vá lá, fale baixo caramba, que os seus correlegionáriso benfas ainda ouvem e não hão-de gostar!...

Mas, na verdade, contra factos não haverá muitos argumentos. O homem era o braço direito - e esquerdo, ao que consta! - do dótor Guames na Liga, onde desempenhou as funções de secretário-geral com amplos poderes - ao que consta, todos os poderes! 

Quando o dótor Guames "saltou" para a FPF, ele só manteve  "missão de serviço" na Liga, até cair de maduro, totalmente incompatibilizado com a Direcção, tendo passado então de armas e bagagens para a Federação, onde viria a desempenhar o pomposo cargo de director-geral para as selecções, constando também que terá passado a ser... o "manda chuva", rapidamente se incompatibilizando com Paulo Bento, que entre dentes terá insinuado que seria ele, Tiago Craveiro o "ganda bufo" que acabou por lhe fazer a cama bem feita, soprando para alguns desportivos mais próximos, todos os "segredos de justiça" que o seleccionador nacional de então, desejaria que nunca tivessem visto a luz do dia, muito particularmente "questões nobres" do Mundial do Brasil!...

A dupla Gomes/Craveiro corresponde a uma longa ligação azul e branca, como poderá aqui ser apreciado e, não fora esta indiscrição do doutor Ricardo Costa, Luís Duque continuaria a passar por Presidente da Liga. Assim, todo o mundo do futebol começa a aperceber-se de que na "santa aliança" quem veste calças é D. Bufas Corleone, enquanto que o sheik Kadafi dos Pneus, parece envergar um sumptoso vestido de noiva, de imaculada brancura e ingenuidade! Quanto ao "fatinho" de Luís Duque, consta que terá sido mandado executar por Tiago Craveiro, com o "papel de embrulho" mais baratucho do mercado.

À medida que a "lua-de-mel" vai caminhando para o seu termo previsível e natural, as infidelidades do "marido" parecem acentuar-se, com a chorosa e corneada noiva, a ser invadida pelo arrependimento e não admiraria que o "tratado de Tordesinhas" tão aquilinamente negociado, seja rasgado nas suas trombas e acabe por dar, "andrademente" de pantanas, em "águas de bacalhau", ou em "tripas à moda do Porto", quando a centralização dos direitos televisivos passar à ordem do dia.

Para já, neste primeiro acto da representação, tudo aponta para que D. Bufas Corleone seja o único manipulador dos cordelinhos das marionetes em ambas as instituições e ao Sheik Kadafi dos Pneus tenha sido reservado apenas o papel de ponto! Mas ninguém liga ao que ele grita, lá da caixa...

Mas que grande ponto, oh Kadafi !...   

Leoninamente,
Até à próxima

Sem comentários:

Enviar um comentário

PUBLICIDADE