sábado, 8 de novembro de 2014

Depois de Mota na Luz, Paixão na Choupana! Obviamente!...


"... Há três áreas muito sensíveis para os árbitros e quem não perceber isso não pode ser dirigente da arbitragem. As áreas da formação, da remuneração e da classificação. Se não houver tranquilidade nestas áreas, os árbitros não podem estar sossegados. Permitiu-se que nestes últimos três ou quatro anos se iniciassem as épocas sem tabelas remuneratórias aprovadas; permitiu-se que os árbitros não recebessem a tempo e horas; permitiu-se que a Liga entrasse em incumprimento com os árbitros. Assim é impossível os árbitros irem tranquilos para os jogos. Permitiu-se que os processos classificativos não fossem abertos, fáceis de perceber. Conseguiram fazer-se classificações, repetir-se classificações e conseguiram até promover o presidente da secção de classificações a chefe de serviços. Há qualquer coisa que não está certa. Por último, a formação dos árbitros, que é fundamental. E tudo isso resulta em maus desempenhos. Enquanto estes fatores não estiverem resolvidos, o trabalho pode sair prejudicado. É isso que este Conselho não tem conseguido perceber. Sacodem a água do capote e dizem que em alguns dos assuntos não tem responsabilidade, quando tem até bastante..."

Quando se coloca o dedo numa ferida, sobrevem inevitavelmente a dor e sobem em flexa, os riscos de infecção generalizada. Por isso, melhor do que fazer uma avaliação mais ou menos profunda sobre a saúde do tecido onde se instalou a chaga, será indagar sobre o que foi feito no capítulo da prevenção.

Há muito que Vitor Pereira constitui o exemplo mais categórico daquilo que não deve ser feito na arbitragem. Ele vem conseguindo o que todos julgariam impossível: desagradar a gregos, a troianos e aos outros!...

Há muito que deveria ter sido substituído, fosse qual fosse o processo que conduzisse ao seu afastamento. Mas todos conhecemos bem o rosto do "sistema" que o perpetua, quiçá até ao termo do mandato de Fernando Gomes! Enquanto a factura continuar a ser paga religiosamente, por quem vai somando colos e títulos!...

Depois de Mota na Luz, Paixão estará na Choupana! Obviamente!...

Leoninamente,
Até à próxima 

2 comentários:

  1. Caro Álamo,

    Bem 'puxado' pelo meu amigo este assunto para a primeira página do seu/NOSSO blogue.

    O que P.Proença revela é que 'o que ontem era verdade, hoje é mentira', ou seja, ainda aqui há um ano e pouco atrás andava aos 'beijinhos e abraços' com o V. Pereira, e agora já anda às turras... Mais, o que ele demonstra com o que disse, é que a arbitragem está doente, mas doente e em estado grave. Diria mesmo que estará nos cuidados intensivos... O maior problema para NÓS (Sportinguistas) é que não temos acesso a nenhum dos 'fios que mexem estas marionetas de apito na boca semana após semana' e, desse modo, encontramo-nos à mercê da vontade dos "donos da bola" deste paiszinho...

    Depois é como o Álamo, e bem, refere "Há muito que Vitor Pereira constitui o exemplo mais categórico daquilo que não deve ser feito na arbitragem. Ele vem conseguindo o que todos julgariam impossível: desagradar a gregos, a troianos e aos outros!...", ou seja, este artista está a levar à práctica a téctica preferida dos ínvios... o famoso dividir para reinar...

    O que mais me entristece é que o documento para a regeneração do futebol português que o NOSSO Presidente Bruno de Carvalho, e bem, tentou colocar à disposição dos diversos agentes do futebol e do poder politico, continha diversas medidas que contemplavam a separação de poderes para os árbitros, permitindo-lhes não estarem à mercê da vontade dos "donos da bola" e os árbitros aplaudiram, inclusive o Vitor Pereira... O que têm feito daí para cá já é outra história, é o costume, viciação de resultados e corrupção pura e dura... Mas isso não interessa aos "donos da bola"...

    Embora esteja extremamente entusiamado com o futuro do NOSSO SCP, e em particular da NOSSA equipa principal de futebol 11, este (triste) enquadramento do futebol português também me deixa muito apreensivo. É com profunda tristeza que tenho que continuar a dar razão ao que um grande amigo meu que, há 20 anos atrás chegou a ser fiscal de linha da 1ª divisão, me dizia... O Futebol Português é uma Mentira...

    Na esperança que os NOSSOS jogadores, equipa técnica e Direcção saibam que para ganharmos, neste pântano que é o futebol em Portugal e onde somos obrigados a mover-nos, temos de entrar em campo como se fossemos 11 bravos Leões contra 14+1.

    Aquele abraço Leonino, e amanhã é para vencer!

    ResponderEliminar
  2. A arbitragem portuguesa é uma vergonha (eu sei que por outras paragens, há vergonhas iguais...o Sporting que o diga, mas estamos a falar cá do burgo...), e confesso que já nem sei se é caso para termos esperança que isto mude algum dia...
    diz o povo que não há bem que sempre dure nem mal que se não acabe..."este" da arbitragem já está a pedir a actução da ASAE...está completamente fora de prazo...!!

    Nós já estamos habituados e raramente acontece um jogo onde sejamos interpretes que não nos traga alguns amargos de boca, às vezes irremediáveis...

    Muito se tem discutido nos ultimos tempos a presença ou não de atletas nacaionais nas equipas portuguesas...

    Li algures já nem sei onde, que o benfas e o fcp "jogam" normalmente sempre...com quatro "reforços nacionais"...~
    Umas vezes equipados de amarelo, outras de preto, não raro de vermelho ...e é engraçado...:

    não me recordo de algumas vez "os ter visto" de verde...!!...

    Vá-se lá saber porquê...!!

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE