segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Não lhe ficaria mal, a assumpçao da responsabilidae maior!!!...


Um mal nunca vem só! Para além do descoroçoante empate ontem verificado em Alvalade, a presença de apenas 28 456 espectadores, que fixou, pela negativa, novo record da época, deverá constituir um importante alerta, tanto para a estrutura dirigente, quanto para a equipa técnica e atletas: os adeptos começam a mostrar, no silêncio e na ausência, a sua pouca ou nenhuma sensibilidade perante os argumentos, naturalmente pouco ou nada convincentes, que uns e outros continuam a apresentar-lhes!

Apesar do poderoso atractivo que sempre constituirá a Liga dos Campeões, assiste-me a forte preocupação de que no próximo dia 25 o record ontem estabelecido, possa vir a ser de novo batido nesse jogo com o Maribor e a moldura de adeptos se comece a aproximar perigosamente dos números a que desgraçadamente nos habituámos num passado ainda recente, com a agravante de quatro dias depois, na recepção ao Vitória de Setúbal, as presenças poderem até vir a ser inferiores ao número de "game-boxes" adquiridas.

E assistiremos, muito provávelmente, à instalação de uma dinâmica nossa já conhecida, perante a deprimente facilidade com que são produzidos esotéricos, desculpabilizantes e desresponsabilizantes discursos, que só convencerão os seus autores, enquanto os adeptos vão sendo colocados perante absurdas repetições, logo acompanhadas de juras  eternas de... nunca mais!...

Aquilo a que assistimos ontem no relvado de Alvalade, ainda que me custe muito admiti-lo, veio reconhecer a propriedade das palavras vertidas, quiçá inapropriadamente, pelo Presidente na sua página do FB, sendo insofismável que nem só os atletas se terão colocado na linha de fogo.

Estaremos a assistir a uma dramática incapacidade da equipa e da sua liderança, para lidar com o veneno que há mais de quatro meses tem vindo a preparar na nossa Academia, para aplicação aos adversários: a famigerada pressão alta! Dizem-nos os responsáveis, que será apenas uma questão de erro de adequação de dosagem, da intensidade e da agressividade. Poderia ser, se à detecção do primeiro erro, sucedesse a devida e necessária correcção. Mas a chaga, em vez de tratada, reduzida e convenientemente prevenida a sua propagação, continua latente, sem que nenhum indicador nos surja sobre o seu controle, antes nos é oferecida sucessivamente a repetição dos sistemáticos erros anteriores.

Para um qualquer observador estrangeiro, que tivesse estado presente ontem em Alvalade, os espectáculo que ambas as equipas proporcionaram, levá-lo-ia a concluir que se tratariam de duas equipas muito próximas na planificação, na prospecção, nos reforços, nos orçamentos e na preparação e condução técnicas, quando a realidade, sabemos nós, é completa e absurdamente diferente: só no orçamento a relação é de 7 para 1!...

Ontem em Alvalade, deveriam ter estado o "vasquinho" e o grande Sporting Clube de Portugal, mas a ideia com que se ficou, é que foi um qualquer "estoril" que se deitou na cama feita pelos homens da capital do móvel!...

Marco Silva terá de abrir a pestana rapidamente e, em vez da sistemática sacudidela da água do seu capote para cima das costas dos seus comandados, terá de estudar, procurar, inventar, descobrir, roubar, copiar onde e junto seja lá de quem for, uma alteração de modelos, de processos ou dinâmicas que se possam opôr vitoriosamente, ao marasmo, letargia, auto-comiseração, desculpabilização, conformismo, quiçá perigosa aceitação, em que caiu a equipa do Sporting!...

E não lhe ficaria nada mal a assumpção da responsabilidade maior, sobre os maus desempenhos do Sporting! Podem as contratações não ter sido as mais correctas e adequadas?! Podem sim senhor e em cada dia mais se confirma essa decepcionante suspeita! Pode ter sido extemporânea, excessiva e inconveniente a declaração de candidatura ao título?! Sim, poderia ter sido inteligentemente evitada, sem alguma vez beliscar a natural grandeza e eterna posição do Sporting na corrida a todos os títulos a que concorra! Terão razão de ser as queixas sobre a influência e malefícios da perpetuação do malfadado "sistema", com os concomitantes reflexos na arbitragem, disciplina e justiça?! Torna-se óbvio que têm razão de ser, pese embora nenhum beneficiado, naturalmente o reconheça!...

Mas empatar em Alvalade com o Paços de Ferreira, dormindo uma soneca na primeira parte e correndo atrás do prejuízo na segunda, só lembraria aos beneficiáriso das arbiragens e... a Marco Silva e "sus muchachos"!!!...

Leoninamente,
Até à próxima

2 comentários:

  1. Claro que o treinador tem responsabilidade, culpa é outra coisa. Já o querido líder não tem nem uma coisa nem outra.

    Tirando o Nani (grande reforço) onde andam as paletes de reforços (mais de 30) dos últimos 2 anos?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro que o texto fala de responsabilidades, caro Bruno. Culpa será outra coisa completamente diferente...

      E se pretender utilizar o sarcasmo bem patente nas suas palavras, aconselho-o a fazer uma de duas coisas: ou ler o meu texto com mais atenção ou a procurar o endereço correcto para ele, sarcasmo! Sou cá do Norte e nem D. Bufas alguma vez poderia ser o meu "querido lider"!...

      Eliminar

PUBLICIDADE