domingo, 17 de abril de 2016

Enquanto isto, o Leão sorri!...


Enquanto isto, o Leão sorri

«Vale a pena se calhar começar por dar um dado ao leitor: o Benfica B fez três remates durante noventa minutos. O primeiro num penálti que Diogo Gonçalves desperdiçou, o segundo num desvio de Ruben Dias que Stojkovic defendeu e o terceiro num disparo de Dálcio sem nexo nenhum. Durante noventa minutos foi tudo o que os encarnados fizeram ofensivamente. Depois, e já nos descontos da partida, Saponjic surgiu lançado pela direita e rematou cruzado para o golo da honra encarnada, que não mudou nada: até porque logo a seguir acabou o jogo.

Ora a partir daqui já se percebe como a vitória do Sporting B foi justa e até demasiado curta. A equipa leonina é neste momento um colectivo seguro de si, coisa que o Benfica B não consegue ser. Por isso os jovens leões deram um recital de como jogar futebol, com dois golos, boas jogadas de entendimento, uma série de ocasiões de golo e vários olés que animaram as bancadas nos minutos finais. Pelo meio enterraram um pouco mais o rival, que se mantém em lugar de descida.

É claro que tudo isto podia ter sido diferente, se aos 32 minutos Diogo Gonçalves não falha a grande penalidade. Quer dizer, na prática não falhou, foi Stojkovic que voou a segurar o remate do extremo encarnado, mantendo as distâncias bem marcadas entre as duas equipas. Até porque essa foi a única vez que o Benfica B rematou em toda a primeira parte: um penálti que caiu um pouco do céu, numa falta desnecessária de Ruben Ribeiro sobre Lystcov dentro da área. O Sporting já tinha, antes disso, ameaçado num remate de Ryan Gauld e já tinha marcado, também de penálti: Podence cruzou uma bola sem perigo, Yuri Ribeiro meteu a mão e provocou uma grande penalidade que Matheus Pereira não desperdiçou. Estava assim aberto o marcador.

Ora convém dizer que sim, João de Deus reforçou a equipa com três jogadores do plantel principal para este Sporting B ser melhor do que o rival: Matheus Pereira, Esgaio e Tobias Figueiredo. Três jogadores que nem sequer apareciam na lista de convocados divulgada. Vieram por isso para tornar o Sporting B mais forte frente ao rival, e efectivamente tornaram-no mesmo. Sobretudo Matheus Pereira, ele que combinou várias vezes com Podence para espalhar o perigo no meio-campo encarnado: serviu duas vezes o companheiro para dois remates perigosos, por exemplo, e atirou na marcação de um livre muito perto da trave. Para completar a tarde perfeita, os dois construíram o segundo golo já na segunda parte: Podence saiu rápido para o ataque e isolou Matheus no momento certo, para um golo muito fácil.

Depois disso, por fim, o Benfica B só não perdeu a cabeça porque nunca a teve. Mas descarrilou. Descarrilou por exemplo quando Ruben Dias fez uma falta desnecessária que lhe valeu o segundo amarelo e a expulsão, mas descarrilou também quando Yuri Ribeiro e João Nunes protestaram com o árbitro e arriscaram o segundo amarelo, ou quando Hélder Cristóvão mexeu na equipa de uma forma tão incompreensível que fez de Dálcio um médio ofensivo. Enfim, descarrilou completamente, deixou o Sporting divertir-se numa tarde solarenga de domingo e caiu um pouco mais na classificação: está cada vez mais em posição de descida.

Perante isto o rival leonino sorri, claro.»
(Sérgio Pereira, crónica do jogo, in MF)


Gosto do modo como Sérgio Pereira escreve e apresenta os seus textos. Apenas me incomodará a sua opção de respeitar o "aborto" que constitui o NAO (novo acordo ortográfico) e a cor das lentes que usa nos óculos, consoante os eventos desportivos a que assiste. Mas respeito as suas legítimas opções, naturalmente, embora muitas vezes discorde. Já por aqui deixei algumas dessas discordâncias, legitimidade que também me assiste.

Hoje terá tido o cuidado de escolher lentes sem cor, transparentes e desembaciadas, para ir à Academia Sporting ver o dérbi dos Bs. E, naturalmente, viu o jogo que eu também vi através da SportingTV. Se a isso somarmos a qualidade da sua escrita, facilmente se compreenderá que nada tenha a acrescentar à sua excelente crónica.


Entendo no entanto, complementar a sua bem estruturada crónica com dois breves apontamentos que julgo os meus leitores apreciarão. O primeiro reside no facto, doloroso para a malta do outro lado da rua, de dos dezoito convocados por João de Deus para o jogo desta tarde, dezassete pertencerem à formação ministrada na Academia Sporting. E dos onze que jogaram de início, serem 10 (dez) a beneficiar desse estatuto. Será através destes pequenos "pormaiores" que se deverá aferir a qualidade da formação dos diversos clubes, de pouco adiantando as "bacôcas" eleições de certames publicitários do Dubai.

O segundo breve apontamento será, tendo em conta que esta tarde o 7º classificado da Liga LEDMAN, recebeu e venceu o ocupante do 20º lugar, e sabendo que este, nas próximas e últimas quatro jornadas, terá de receber o 15º, deslocar-se ás casa do 11º e 1º, para finalmente receber o 6º, ainda legitimamente aspirante à subida, acreditem que nunca desejei mal a esse nosso valoroso adversário de hoje, mas...

Se fosse benfiquista estaria muitíssimo preocupado! Como não sou, bem antes pelo contrário...

Enquanto isto, o Leão sorri!...

Leoninamente, 
Até à próxima

Sem comentários:

Enviar um comentário

PUBLICIDADE