terça-feira, 12 de abril de 2016

É mais fácil apanhar um mentiroso que um coxo!...


Memórias 

A preocupação de Luís Filipe Vieira com a credibilidade das competições é um fenómeno recente

«Alguém disse uma vez que o segredo para uma consciência tranquila é uma má memória. Tome-se como exemplo as declarações de Luís Filipe Vieira, ontem, em Ansião. O presidente do Benfica mostrou-se preocupado com o clima de suspeição que se vive no futebol português, questionando até que ponto "os principais parceiros, que são a MEO e a NOS, vão continuar a estar disponíveis para investir, quando todos os dias algumas pessoas tentam desacreditar esta indústria e quem está à frente das respectivas instituições". Palavras inquestionavelmente sensatas.

Claro que há cerca de três meses era Luís Filipe Vieira quem dizia que gostava de ver "nas manchetes dos jornais desportivos o título 'roubo' em letras bem grandes". Roubo, nada menos. Aconteceu na sequência do jogo com o Rio Ave, da 14.ª jornada, apitado por Manuel Oliveira, que, por sinal, os encarnados venceram por 3-1, tendo o presidente do Benfica dado a entender que ficaram por marcar três grandes penalidades a favor do Benfica. "O mais estranho", acrescentou na altura, "é que o líder dos árbitros é o mesmo da última época." Portanto, suspeitas de roubos e críticas ao líder da arbitragem: assim de repente, parece ser a própria matéria de que é feita a desacreditação da indústria e de quem está à frente das respectivas instituições, não?

Curiosamente, essas declarações do presidente do Benfica foram produzidas cerca de uma semana depois de anunciado o acordo milionário do clube com a NOS, um dos tais parceiros do futebol português que agora preocupam o presidente encarnado, mas que na altura não o impediram de disparar contra a arbitragem. Claro que Luís Filipe Vieira não é um caso isolado a este nível. Numa altura ou noutra, já todos os dirigentes de todos os clubes se queixaram da arbitragem, lançando suspeições sobre a indústria e sobre quem dirige as instituições. Se ao fim de tantos anos o continuam a fazer, é por sentirem que a coisa resulta. Como? Quando Luís Filipe Vieira pediu aos jornalistas para fazerem manchetes com o título "roubo" em letras bem grandes, o Benfica estava no terceiro lugar a cinco pontos do líder. Agora que está preocupado com a credibilidade da indústria, o Benfica é líder com dois pontos de vantagem sobre o segundo. Não é assim tão surpreendente que outros tentem a sua sorte.»
(Jorge Maia, Opinião, in O Jogo)


De vez em quando lá aparece um jornalista a chamar os bois pelos nomes e a demonstrar à evidência, que é como quem diz, "à carneirada"...

Ser mais fácil apanhar um mentiroso que um coxo!...

Leoninamente,
Até à próxima

P.S. - O arcanjo também estará a perder qualidades. O discurso que escreveu para o "Kadafi dos pneus" ler em Ansião, parece ao nível das suas últimas "twittadelas"! A idade não perdoa!...

3 comentários:

  1. Mais um que o ministério da propaganda vai descredibilizar...
    SL
    Basco "O Leão"

    ResponderEliminar
  2. É de louvar o aparecimento ainda que esporádico, de jornalistas, que como diz o amigo Álamo, chamam os bois pelos nomes.
    É surreal ver esta aberração a declamar preocupação com a suspeição no futebol, qd é o próprio o maior responsável por essa suspeição, joga qd quer e ninguém o questiona (caso da meia final da taça da liga) que vá brincando ao faz de conta enquanto pode pq mais cedo ou mais tarde vai ser engavetado...

    SL

    ResponderEliminar
  3. Carissimo Alamo,sao tantos os exemplos da hipocrisia e tirania de LFV.Deixo aqui um link que resume bem a lideranca do Khadafi dos pneus.

    http://www.sporting.filtro.pt/2016/04/12/benfica-as-arbitragens-mudou/

    SL

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE