sábado, 16 de abril de 2016

"Ambas as três vacas" acabaram a tossir!...


QUANDO A LIGA ALINHA NA PARANÓIA

«Não me parece que a Liga tenha estado bem na decisão de subscrever o ‘entendimento’ entre o Benfica e o Sp. Braga para a realização da meia-final da Taça da Liga para o dia 2 de Maio. Se o Benfica e o Sp. Braga fossem as duas únicas equipas do calendário futebolístico compreender-se-ia o adiamento. Mas não são. Nas suas mais diversas variáveis e consequências, a Liga deveria olhar para as principais competições nacionais como um todo e não como uma parte. Acresce que, em condições normais, as meias-finais da prova deveriam ter-se realizado em Fevereiro e isso não aconteceu por circunstâncias que não se discutem: a participação de Benfica e Sp. Braga nas provas europeias.

Esse argumento, contudo, terminou quando as duas equipas cessaram a sua participação na Champions e na Liga Europa. E, por isso, a única decisão compatível com a salvaguarda da integridade das competições seria a marcação deste jogo para a primeira data disponível no calnedário oficial, reunidos todos os preceitos regulamentares e legais. Essa data seria a da próxima quinta-feira, dia 21, como aliás deixou escapar o treinador dos bracarenses, Paulo Fonseca, após a eliminação ditada pelo Shakhtar.

O Benfica não queria jogar na próxima quinta-feira, porque sabe que tem um jogo na segunda e a equipa está ‘espremida’ e pressionada com a questão do título. A verdade, porém, é que o Sp. Braga ainda está em piores condições, porque jogou na Ucrânia um dia depois em relação ao Benfica e entra em campo na segunda-feira duas horas mais cedo comparativamente aos ‘encarnados’; só não possui a ‘pressão do título’ em cima de si, mas isso não deveria contar para a Liga. Nem o Sp. Braga, mais castigado fisicamente, dada a sua deslocação à Ucrânia, teria razões para não querer jogar a 21.

Esperemos que este ‘entendimento’ não seja o prenúncio de um final de época muito atribulado, com muitas alianças instantâneas. Será que Porto e Sporting, pelo seu lado, também estão a correr por uma aproximação, tornando mais difíceis os desafios que se colocam ao Benfica?…

Entramos na recta final do campeonato e, no plano meramente técnico-desportivo, o principal adversário do Benfica não é nem o calendário, nem o Sporting mas a sua própria condição física.

Quando partiram para esta época futebolística, os responsáveis encarnados tinham três objectivos fundamentais:
1) Conquistar o tricampeonato;
2) Fazer uma campanha europeia com o máximo êxito possível, sem poupanças;
3) Conseguir essas proezas, provando interna e externamente que estes desideratos seriam exequíveis sem Jorge Jesus no Benfica.

Parece claro que o principal desses objectivos – a conquista do tricampeonato –, sem que seja desde já um dado adquirido, tem muitas probabilidades de acontecer. No plano europeu, o Benfica atingiu os quartos-de-final da Liga dos Campeões, o máximo que o clube da Luz havia alcançado nas últimas seis temporadas, isto é, ao longo do consulado de Jorge Jesus. Não se sabe, porém, quais as consequências do esforço a que o Benfica se submeteu, nas últimas semanas, devido à sua vontade legítima de ir o mais longe possível nesta sua odisseia na Champions. Já todos percebemos do que o Benfica é capaz tecnicamente. Já todos percebemos do que o Benfica é capaz tacticamente. Ainda não é chegado o momento de determinar o quanto o Benfica é capaz de alcançar, no plano da condição física. E o plano da condição física vai ser decisivo nas próximas semanas.

Abril é, neste domínio, o mês crítico e se os plantéis não são ricos ou se a gestão física for desprezada, a queda pode acontecer. O conjunto de 5 jogos em 18 dias – precisamente os números de Benfica e Sp. Braga – representa algo de banal na Europa, mas é um drama em Portugal. Benfica e Sp. Braga, saídos dos seus compromissos europeus, jogam na segunda-feira; os adversários das equipas portuguesas nesta semana europeia jogam hoje (Bayern) e amanhã (Shakhtar)…

Repare-se: o Benfica quer lutar contra o princípio da gestão ‘à Jorge Jesus’, mas não quis jogar a meia-final da Taça da Liga 72 horas depois da equipa entrar em campo com o V. Setúbal. Parece e é contraditório, mas o Benfica chega a esta altura da época, depois de ter feito o seu caminho na Champions, muito próximo dos limites.

Entende-se porquê. Não está em campo toda a qualidade há jogadores que não estão a 100 por cento. Ederson anda a fazer de Júlio César; Lindelof anda a fazer de Luisão e de Lisandro Lopez e, neste jogo de quarta-feira com o Bayern, na Luz, Pizzi teve de fazer de Jonas (neste caso, porque o brasileiro estava suspenso pela UEFA), obrigando Salvio a fazer de Pizzi, Carcela teve de fazer de Gaitán e Jiménez teve de fazer de Mitroglou, já para não falar do outro grego, Samaris, que ficou no banco, muito provavelmente para aparecer ‘intacto’ no jogo com os sadinos.

Em síntese: a questão física debate-se. Com Jorge Jesus e com Rui Vitória. Em Rui Vitória e em Jorge Jesus.»
(Rui Santos, Pressão Alta, in Record)


Que se lixe a integridade das competições! Às urtigas o respeito que as restantes 16 equipas da Liga deveriam merecer ao Presidente da Liga! Bardamerda para a equidade, para a justiça, para a isenção, para a honra e para a dignidade de tanta gente que coloca esta competição de pé. E bardamerda , finalmente, para os clubes que colocaram a "vaca do proença" no cadeirão da Rua da Constituição, quando afinal ele acaba de transformar o cadeirão numa... SANITA!...

Como suposto, previsível e adiantado aqui, ainda não haverá muitas horas...

"Ambas as três vacas" acabaram a tossir!...

Leoninamente,
Até à próxima

6 comentários:

  1. Deixa lá que os lampiões estão com sorte, o Laboratório de Análises Anti-doping foi desqualificado, e podem aproveitar agora com umas doses da Porta 18 ou umas injecções de "vitaminas", estrão até ao fim da época em plena forma!!

    SL

    ResponderEliminar
  2. O que é que vocÊs têm a vier com isso? Vocês ainda estão na Taça da Liga? Não? Então porque falam nisso quando os 2 clubes e a própria Liga chegaram a acordo de livre vontade?
    Onde vos dói exactamente? Será inveja e dor de cotovelo?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sem as protecções laterais, o "anónimo das 14:15" talvez se atrevesse a ler a crónica de Rui Santos!...

      Eliminar
  3. Amigos sportinguistas, toda a gente,sabe que o Rui Santos é sportinguista, o proprio ja o assumiu. Como pessoa inteligente que é, pensa pela sua cabeça, constroi a sua, opinião (esverdeada neste caso) e sabe fundamenta-la. Eu sou benfiquista. O que este senhor escreveu faz sentido. O que nao faz sentido é a clubite e o fanatismo. A taça da liga é uma competição recente e mal organizada, que luta para sobreviver. Como tal, sujeita-se aos caprichos dos clubes, neste caso daqueles que ainda estão em prova. Nao façam de tudo um ataque ao vosso sporting. É uma forma muito triste de apoiar o vosso clube.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Outro que não foi capaz de ler a crónica de Rui Santos! Oh Sergio está lá tudo explicadinho de modo que até uma criança de 4 anos percebe! Vá, é melhor tentar outra vez...

      Eliminar
  4. Amigo Álamo, não há forma de os fazer entender, que a liga não existe apenas para servir 2 clubes, mas sim todos aqueles que entram na prova, desde que JJ se mudou para o nosso lado, a capacidade de raciocínio e o campo de visão dos "ditos" tem diminuído a olhos vistos...

    SL

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE