sábado, 28 de junho de 2014

Mundial Brasil 2014: NO PASA NADA !!!...

"NO PASSA NADA!!!..."

Benticídio no "ano de Portugal"

Dentro da FPF, com Madaíl e agora com Gomes, Bento teve a passadeira estendida para aplicar – sem um mínimo de reservas – os seus muito discutíveis critérios. Não são conhecidas reivindicações que lhe tivessem sido recusadas. Contou com veneração presidencial e, pela primeira vez na história da FPF, com apoio directivo de “homens do futebol” (Humberto Coelho e João Pinto). Bento fez as suas apostas, livremente, algumas das quais de risco elevadíssimo, como já era claro antes das declarações do médico Jones. O país não tinha outra alternativa senão confiar na soberania do seleccionador e dar-lhe o benefício da dúvida. As apostas falharam. A Selecção não alcançou os objectivos pré-definidos. Estamos perante um verdadeiro “Benticídio”, naquele que chegou a ser considerado (por Cristiano Ronaldo) como “o ano de Portugal”. Em 6 participações em fases finais de Campeonato do Mundo, só uma vez marcámos menos golos do que no Brasil. Foi em Saltillo. A Selecção Nacional fez preocupante marcha-atrás. Este Mundial representou um recuo de 12 anos. Depois de 2002, havíamos feito sempre melhor. De quem é a responsabilidade?

Portugal saiu do Mundial’2010, depois de ter passado a fase de grupos e sido eliminado nos “oitavos” pela Espanha, com a sentença de um fracasso. Mudou o seleccionador, mudou o presidente, mudou a estrutura (mudou a FPF), tocaram as trombetas do desanuviamento e da esperança e o deserto ficou menos povoado de camelos. Os jogadores podiam agora livrar-se das complicações, das regras, das chatices e das amarras e montar nas asas de Cristiano Ronaldo para alimentar o sonho. Agora é que era! O bom desempenho na fase final do Europeu, reconhecido por todos, apesar das dificuldades no apuramento (playoff), em duas fases distintas, adensou a expectativa em torno de uma “nova FPF”, mais ágil, mais prática, mais terra-a-terra. Depois do Scolari-vendedor-de-ilusões e do Queiroz-complicado-da-Silva era preciso recolocar as coisas no seu devido lugar. Era preciso dar espaço aos superagentes, às entidades bancárias, aos patrocinadores e aos VIP com acesso fácil e porreiro às coisas da Selecção Nacional. Arranjou-se a trama (também política) do antidoping e o país consumou a “grande vingança’. Nada contou: nem a memória, nem os projectos, nem o produto das reformas estruturantes; só interessava consumar a substituição, fosse com quem fosse, independentemente do currículo, e o regime escolheu Paulo Bento, alguém que acolhesse Cristiano Ronaldo e, principalmente, o superagente, Jorge Mendes, pivô de muitos interesses. Assim foi.

Começou então a construção do grupo. Um grupo fechado, a comungar das mesmas simpatias e rotinas. Deu algum trabalho arranjar a cola de cimento. Foram dois anos de investimento num grupo com um perfil caracterológico comum. Afastaram-se todos aqueles que podiam colocar em causa a benta harmonia e acreditou-se, sem reservas, na emulação das qualidades deste grupo, entretanto mais envelhecido. Acontece que a presente época futebolística foi, para o núcleo duro, particularmente nefasta. Entre sobrecarga, lesões, recuperações difíceis e défices vários, o mapa da condição sinalizava casos de preocupação. O futebol ainda é para quem corre ou ainda é para quem pode correr. Ao problema de Ronaldo juntavam-se todos os outros problemas. Portugal conseguiu essa extraordinária proeza de utilizar 3-guarda-redes-3! O hospital em que se transformou a Selecção Nacional é um caso de estudo e, até prova em contrário, é uma manifestação voluntária de irresponsabilidade. Ninguém foi apanhado de surpresa e isso ainda aumenta mais a quota de irresponsabilidade. Negligência pura. O espírito de grupo não cura mazelas. E aqui reside o “suicídio de Bento”, isto é, o “Benticídio”, na sequência da sua falta de abertura para mudar. O conservadorismo táctico é uma questão visceral. Encaixa no perfil. A resistência perante a evidência de que William Carvalho tinha de jogar encaixa nesse perfil.

O desempenho desportivo da Selecção, ao nível de 1986 e 2002, deveria suscitar reflexão interna na FPF. Mas que acto de elevação e coragem podemos esperar de uma Federação se ela própria, como entidade pública, passa por cima dos seus estatutos e ética e leva na comitiva, em representação oficial, um director condenado perante os juízes por fraude fiscal? Num país a sério, Fernando Gomes teria sido convidado a demitir-se quando decidiu levar um dirigente condenado por fraude fiscal (João Pinto) na comitiva de Portugal. A falta de vergonha é total.

O JARDM DAS ESTRELAS

Ricardo Costa e... William (*****)

No balanço da presença de Portugal no Campeonato do Mundo, um cumprimento especial para o defesa Ricardo Costa e para o médio William Carvalho, que provou em campo ser a melhor solução para a posição 6. O central respondeu com qualidade quando foi chamado e foi o único que, em ambiente de conferência de imprensa, esteve à altura das suas responsabilidades. A seguir, Ruben Amorim e... Eduardo (1 minuto em campo). Cristiano Ronaldo não se apresentou em condições de estabelecer a diferença. A um nível um pouco inferior... só os que não jogaram: Neto e Rafa. Isso diz tudo da pobreza que foi Portugal neste Campeonato do Mundo.

O CACTO

"Somos nós"?

Não é só com o futebol, e basta estar minimamente atento para perceber as ligações que permitem o acesso à televisão pública. Durante a cobertura do Mundial, não precisava de fazer zapping pela RTP para perceber o grau de compromisso que a televisão do Estado promove com as diversas franjas de poder. Olho para aquilo e vejo ainda “a outra senhora”. No futebol, com máximo respeito pelos profissionais, é um horror. Tantos convidados (escolhidos de acordo com o “tal perfil”) e sempre o mesmo rodízio de propaganda. É isto o serviço público? “Somos nós”?!

A cada adepto do futebol, ninguém poderá recusar o pleno direito de ter a sua opinião pessoal sobre a figura de Rui Santos. Vivemos num país onde a Liberdade, para honra e glória dos Capitães de Abril, já é uma respeitável Senhora de 40 anos, que os tempos e vontade do Povo, jamais permitirão que possa ser questionada.

Com os seus naturais defeitos e virtudes, a Rui Santos, poucos serão capazes de negar, entre outras relevantes facetas, tanto o profundo conhecimento do lado obscuro do futebol português, quanto a coragem da denúncia da podridão que o envolve.

Na ressaca de um dos mais vergonhosos episódios da história do futebol luso - que o tempo se encarregará de desvendar, sublimar e colocar num patamar bem acima de Saltillo! -, o texto da sua autoria que aqui reproduzo e que hoje foi publicado no jornal Record, mais do que um libelo acusatório a toda a pirâmide federativa, será a condenação de todos os protagonistas, desde Fernando Gomes, responsável maior, passando por Paulo Bento e pela sua incontornável quota específica de responsabilidade, e arrastando para o mar do sargaço, toda a camarilha de egos, interesses, indignidade, compadrio, corrupção e ilegalidade que se passeiam no faustoso e pantanoso imóvel da Alexandre Herculano!...

E pior que o "NO PASA NADA" proclamado por todos os intérpretes federativos sem excepção, neste desgraçado episódio do Mundial do Brasil 2014, só as exacerbadas três virtudes, protagonizadas pelos "macacos" do (des)GOVERNO DESTE POBRE E MISERÁVEL PAÍS!!!...

Leoninamente,
Até à próxima

9 comentários:

  1. Amigo Álamo, não gosto particularmente desse senhor, mas o que ele escreve é a pura das verdades, não jogar o William, é dar vantagens aos adversários, e viu-se quando ele entrou ao intervalo com os Estados Unidos, até o «lateralizador» comentou que a equipa, com ele estava mais equilibrada. O «António Variações» não dava uma para a caixa, e só ao terceiro jogo, é que o Paulo Bento percebeu isso. Meu rico Adrien.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amigo F. Pais, todos conhecemos o RS! Haverá algumas matérias onde ele não esquece a sua costela. Mas neste caso particular, está "carregadinho" de razão e, o mais importante e o que nele admiro, tem a CORAGEM DE O AFIRMAR!...

      No meio de imensa legião de analistas e comentadores, ainda não vi nenhum a ser tão frontal! Talvez Ribeiro Cristovão, mas muito mais "soft" ! Até o Tadeia, vai travando com o ABS a fundo !...

      SL

      Eliminar
    2. Caríssimo Álamo:
      Bom post. Uma correcção: sei, e quem mo disse conhece RS bem, que Este é sportinguista. Nunca o dirá em público, por rzões de ética, as mesmas que o fazer criticar, e muito, por vezes o nosso Clube ( e, se soubermos ser isentos, normalmente com fundamento).
      Um abraço,
      José Lopes

      Eliminar
  2. Rui Santos esqueceu-se de dizer que não mudou tudo. Os diretores (responsáveis pela comunicação, organização e calendarização de toda a FFP) mantêm-se.
    Bruno duarte

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amigo Bruno Duarte, claro que RS nãp precisava de dizer que os "yes men", os bajuladores, os xulos da FPF, ficaram todos, porque esse tipo de criaturas, conhecidos por camaleões, servem a qualquer regime. Mas quem anda por dentro dos assuntos do "pântano" conhece bem os seus nomes!...

      SL

      Eliminar
  3. Há cedrtamente por aí, muita gente com peso na consciência...

    E o maior problema, é que não se limpa com água...

    http://videos.sapo.pt/VSnaGlpe312lBkqf0zme

    SL

    ResponderEliminar
  4. Pois é amigo Álamo,

    Está aí tudo... Falta apenas referir que a chegada desta comitiva foi planeada para acontecer pela 'calada da noite', 5 da manhã, para que o nivel de contestação fosse minimo. E a banda a passar...

    Amanhã, na tvi24 pelas 21h45, vai iniciar-se a "operação paninhos quentes"... Isto é, o BURRO teimoso (sim, esse mesmo) irá a esse canal de televisão efectuar uma espécie de "perdoa-me ao contrário"...

    E cá vamos, cantando e rindo...

    ResponderEliminar
  5. Nem sempre concordo com as análises de RS, mas com este texto concordo em pleno, e admiro a frontalidade com que aborda todos os assuntos do futebol...

    SL

    ResponderEliminar
  6. E que tal um artigo e se calhar uma mea culpa no processo de venda Moutinho/James???Que acham?Moutinho 15 milhoes/James 55 milhoes?

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE