quinta-feira, 27 de abril de 2017

Será que o sonso do Vieira vai mover um processo a Daniel Oliveira?!...


FORMA E CONTEÚDO

"Sendo adeptos do Sporting, o que estavam a fazer na Luz às três da manhã?" A pergunta de Luís Filipe Vieira é todo um auto-retrato. Sendo claques, é provável que todos os envolvidos estivessem a fazer asneira da grossa. Mas quando alguém morre esta pergunta torna-se irrelevante. E fazê-la é uma forma de dizer que a culpa foi da vítima. Ao dizer isto, Vieira não se excitou, não insultou e até transmitiu o seu pesar por aquela morte. Para depois insinuar o inaceitável. É por isso que falo do auto-retrato. De um sonso. Seguramente que se fosse Bruno de Carvalho usaria linguagem mais colorida e gesticularia muito mais. Mas seria improvável que dissesse algo de semelhante. É curioso, aliás, que depois de uma morte nas imediações da Luz e de cânticos macabros das claques do Porto e do Benfica o debate se centre nas responsabilidades dos presidente do... Sporting. Há palavras criticáveis e fronteiras que não se passam. Umas e outras não se equivalem.

Dito isto, é evidente que vivemos um ambiente insuportável no futebol. Ao contrário do que o Vieira quer fazer passar, Bruno de Carvalho não é a causa deste ambiente. Será, quanto muito, na sua linguagem desabrida e tão mais violenta quanto mais tarda um título, a consequência ou, segundo ele, a forma de libertar algum vapor da panela de pressão. A causa é a crise geral de credibilidade do futebol. Não estou a falar de arbitragens, que no último jogo até prejudicaram o Benfica. Estou a falar de muito mais: de uma revolução que favoreça o profissionalismo e a transparência e permita aos clubes e aos adeptos concentrarem-se no jogo e na sua festa. Faz-se com um clima de cooperação que só é possível quando os presidentes deixarem de ter vistas curtas. Não é a forma como esta crise se manifesta que me interessa. São as suas causas, é o seu conteúdo.»
(Daniel Oliveira, Verde na bola, in Record)

son·so 
adjectivo e substantivo masculino

1. Que ou quem finge ser o que não é. = DISSIMULADOFINGIDO
2. Que ou quem faz coisas reprováveis ou desonestas às escondidas.
3. Que ou quem tem ares e aparência de ingénuo. = FINÓRIOMANHOSOVELHACO

"sonso", in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, https://www.priberam.pt/dlpo/sonso.


Será que o sonso do Vieira vai mover um processo a Daniel Oliveira?!... 


Leoninamente,
Até à próxima

9 comentários:

  1. Vieira é velhaco...é manhoso...é fingido...é vigarista...é caloteiro...é lampião...

    SL

    ResponderEliminar
  2. Como desabafar? Nem eu sei! Lembro-me que dos quase 24 anos que vivi em Portugal no tempo de Salazar o nojo era tanto que me decidi um dia a dar largas à minha juventude para saber o significado da palavra "liberdade". Consegui-o e, mesmo se nem tudo tenham sido sempre rosas, ainda nao me arrependi. Quando me apercebo agora que basta a porcaria do futebol para deixar de novo vir à tona o sentimento de alguns portugueses que já eram assim nesses tempos mais me congratulo de só ter de ler de longe esses acontecimentos onde a impunidade tem tendência a manter-se e, pior ainda, se ver a aumentar.
    Triste, muito triste mesmo... que se saiba disso nos países que vos circundam dando de Portugal uma imagem pouco invejável.
    Felizmente que houve um Bruno de Carvalho (isto no futebol) para que a verdade comece a flutuar.
    Estou mesmo convencido de que muitos benfiquistas e até portistas se estejam a perguntar coisas aos seus botões. Valha-nos isso ao menos.

    ResponderEliminar
  3. Num comentário que acabo de enviar esqueci-me de dizer que uma certa intuição feita de muitos anos de vida me faz não acreditar que esse indivíduo acompanhado dum advogado que se sabe bem fazer pagar e com as televisões convidadas seja o verdadeiro responsável do triste acontecimento que antecedeu o derby de Sábado que deveria ter sido uma festa. Essa mesma intuição me levaria a citar uma pessoa que se manterá impune mas não o farei.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caríssimo amigo Aboim Serodio, temo que a sua intuição não lhe valha desta vez. A PJ parece ter nas mãos uns "combóio" de provas que facilmente se adivinham não deixarem margens para dúvidas. E tanto assim é que a estratégia da defesa, a cargo do experimentado advogado Carlos Melo Alves, perito neste tipo de criminologia e advogado de muitos anos do "presumível assassino", já vai sendo ensaiada publicamente na CS, como tendo sido um "atropelamento acidental"!...

      Esta é a minha percepção sobre aquilo que se está a passar. Demos tempo ao tempo e veremos qual das nossas intuições se aproximará mais da realidade!...

      Eliminar
  4. Grande Amigo Álamo.

    Creio que as nossas intuições se confundem e também as percepções. No noticiário das 24 (a decorrer) a RTP legendou "a morte dum adepto da Fiorentina e do Benfica". Quererão provar que a morte foi provocada por um adepto do Sporting? Eu já estou por tudo...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ai amigo, muito caríssimo amigo, certo que ainda não terá esquecido um ditado cá da nossa gente que "decreta" que... "Vozes de burro não chegam aos céus", permita que lhe lembre que, ao que sei, a doutora Joana Marques Vidal, dignissima PGR, nunca terá aceitado "vouchers" do Benfica!...

      Grande abraço e SL

      Eliminar
    2. Já acreditei mais nisso caro amigo... Com tanta impunidade estando tudo à vista desarmada ... Já não sei...!!!

      A Morgado 'terá' sido posta de lado... À Vidal já lhe desejei menos... mal...!!! A avaliar nos próximos episódios....

      SAUDAÇÕES LEONINAS

      Eliminar
  5. Sonso?!?
    Ó toino, vai pr'ó caralho!
    Daniel Oliveira?!?
    Puta que o pariu, a ti e a ele!

    ResponderEliminar
  6. Caro Àlamo,
    fez bem em deixar que este sublime comentário visse a "Luz".
    A isto se chama "elevção"

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE