quarta-feira, 12 de abril de 2017

"Chamar os bois pelos nomes"!...


O FUTEBOL NUM MUNDO PERIGOSO

«O Mundo está perigoso. Muito perigoso. O ataque ao autocarro do B. Dortmund quando se dirigia para o estádio para defrontar o Monaco é mais um episódio do terror que nos ameaça a qualquer hora e em qualquer lugar. O desporto voltou a não ser poupado à realidade desumana e impiedosa que, de repente, passou a atingir a Europa com uma frequência assustadora. 

Ainda estão vivas na memória de todos nós as imagens de Evra, com a bola nos pés, em pleno relvado do Stade de France, surpreendido com o barulho de explosões no decorrer do França-Alemanha. O que se passou nessa noite à porta do estádio e noutros locais de Paris foi uma carnificina. Ontem, o ataque em Dortmund não teve, felizmente, consequências trágicas, mas é evidente que o desporto, e especialmente o futebol, será sempre um alvo preferencial. Encher esta tarde o estádio do Borussia pode ser um ato de coragem mas é a melhor resposta que os adeptos do futebol mas sobretudo o Mundo civilizado pode dar neste clima de medo e terror.

As regras e as leis deveriam ser simples e claras. Não são. Já o sabemos. E muitas vezes quem as aplica parece que se compraz em tornar as coisas ainda menos simples e menos claras. Face ao incidente no Moreirense-Benfica, em que é visível o soco de Samaris em Diego Ivo, o processo instaurado ao grego pode ter o ‘mérito’ de colocar o jogador no quadro de uma moldura penal que castigará eventualmente de forma exemplar o benfiquista, mas retira o efeito que uma atitude tão grave justificaria ser punida de forma imediata. Um dia, de facto, o castigo chegará. Inevitavelmente (ou talvez não...) superior a 4 jogos, máximo que seria aplicado caso fosse ‘julgado’ através de processo sumário em resultado do auto de flagrante delito. Mas isso acontecerá lá para as calendas gregas.»
(António Magalhães, Entrada em Campo, in Record)


Creio que não haverá ninguém que não concorde com a posição "policamente correcta" do senhor director do jornal Record, se exceptuarmos aqueles 6 milhões que guardam as costas de quem todos sabemos...

Mas - haverá sempre um "mas" para tudo na vida! -, é curto, senhor director, demasiado curto para quem tem responsabilidades bem superiores na sociedade, que distribuir "chá de tília" pelas centenas de milhares de leitores!...

Tudo para dizer que, muito para além das "elegantes palavras" com que recheou a sua crónica e em vez de chamar "o criminoso" à capa do seu jornal, deveria ter "ordenado" que o seu jornal apresentasse uma capa muito próxima daquela que por aqui lhe deixo, para memória, quiçá exemplo futuro...



É que neste país de brandos costumes, pobre na bolsa e no espírito, mas no cimo da tabela da corrupção universal, será sempre tempo de ganharmos coragem e aprendermos a... 

"Chamar os bois pelos nomes"!...

Leoninamente,
Até á próxima

6 comentários:

  1. Meu caro:
    No dominio da imaginação: daqui a meio ano, sai o castigo a Samaris: seis jogos. Mas, entretanto, o orelhas jã o vendeu e o castigo dá em...nada!
    Será só imaginação? Será antes previsão? A ver vamos.
    Grande abraço
    José Lopes

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É garantido Amigo José Lopes! Esse será o quadro que acabaremos por apreciar, resultante da "concertação" das partes normalmente envolvidas nestas "andanças", a saber: Benfica na 2ª Circular, Benfica na FPF e Benfica na Liga! Mais palavras para quê?!...

      Grande abraço

      Eliminar
    2. Com certeza está a brincar. Isso parece um relato do que aconteceu a época passada com a cotovelada do Slimani.

      Eliminar
  2. Ainda não ouvi ninguém falar no... João Pinto...!!! Ring a bell...???

    UM ANO de suspensão...?!?!?!

    Ah e tal era um árbitro...??? Ái sim...??? Então se for a um apanha bolas podemos espancá-lo e pendurá-lo numa das balizas que não tem mal...

    ESPETÁCULO... É O FUTEBOLIXO QUE TEMOS... NÃO HÁ COMO NÃO QUERER PEGAR FOGO A ESTA M**** TODA...

    SAUDAÇÕES LEONINAS

    ResponderEliminar
  3. Há alguns lampiões e alguns avençados, dizem que têm dúvidas que tenha sido uma agressão...Caro Álamo, sugiro que quando escrever 6 milhões, coloque aspas não vão alguns incautos pensar que eles são mesmo "6 milhões". É que já alguém, tristemente célebre, disse que:"Uma mentira repetida muitas vezes, torna-se verdade". A.A. SL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sugestão aceite, caro A.A.. Passarei a colocar aspas nos milhões, como já coloco em tantas outras mentiras, sem aspas!... SL

      Eliminar

PUBLICIDADE