sexta-feira, 7 de abril de 2017

Não é fácil, de facto, falar sobre futebol!...


NÃO É FÁCIL FALAR DE FUTEBOL

«Olhar a Liga hoje é ver comunicados, cartilhas, directores de comunicação, queixas, castigos, claques, conselhos de disciplina, árbitros e, sim, também jogadores e treinadores. A guerra é total. É complicado perceber onde começa e acaba o mérito de quem ganha e perde, porque raramente o que se passa em campo não tem longo prolongamento fora das quatro linhas.

Quer isto dizer que os que se queixam não têm razão? Não. Apenas que não é fácil falar de futebol e são poucos os dirigentes realmente preocupados com o actual estado de coisas. Porque todos pregam o mesmo, mas raramente de acordo sobre coisa alguma. 

A cartilha do Benfica aos seus comentadores é mais um episódio da luta. Porto e Sporting conseguiram provar um mito urbano há muito desmentido. Não era difícil adivinhá-lo, tal a capacidade de tanta gente em dizer a mesma coisa. Mas agora os documentos são públicos e foram confirmados por Rui Gomes da Silva, um importante elo da tal comunicação. Não vejo gravidade por aí além na conduta, principalmente se assumida. Sinal dos tempos e lobby bem pago. É mais revelador para quem os recebe. São muitos. 

Record revela que Porto e Sporting fizeram uma aproximação estratégica no caso das claques. A união chega, uma vez mais, contra alguém. É pena.

Estranho a posição de José Manuel Meirim em relação às queixas do Sporting. Para além de achar que o que Jonas e Samaris fizeram é muito mais grave do que Rui Vitória e Luís Bernardo, não entendo um juiz que se queixa das regras que é suposto defender e executar. Sempre a aprender.

No meio de tanta confusão o vídeo-árbitro é uma boa notícia. Não é bem futebol, mas foi o melhor que se arranjou.»
(Bernardo Ribeiro, Entrada em Campo, in Record)


Bernardo Ribeiro não precisou de uma extensa crónica para radiografar o estado actual do futebol português: "não é fácil falar de futebol"! Mas, sem surpresa, ficou-se pela constatação de alguns factos, a maior parte deles inócuos. Não revelou a coragem suficiente para ir mais longe, para, sem entrar no campo da especulação, levantar a ponta do véu sobre o muito que naturalmente já terá chegado ao seu conhecimento de tão candente matéria e "chamar os bois pelos nomes". Avançou apenas, de forma "politicamente correcta", até ao limiar do desassossego e por aí ficou. Como sempre e como todos os outros seus camaradas de profissão, que guardam no sotão o baú das provas dos males de que vai padecendo o futebol, apenas porque assim lhe exige o sossego, o comprometimento ou a subserviência...

Lamenta a "aproximação estratégica de Porto e Sporting" mas nem uma vírgula sobre a sua previsibilidade, causas, explicação e até justificação...

Confessa o quanto José Manuel Meirim lhe estará a transmitir de conhecimento, mas permite que uma montanha de outros factos que há muito terá entre mãos, continuem a ser tratados como tabu, em nome de algo que só ele saberá...

Não é fácil, de facto, falar sobre futebol!...

Leoninamente,
Até à próxima

6 comentários:

  1. Há uma coisa que o Bernardo formulou mal. Diz ele que "raramente o que se passa em campo não tem longo prolongamento fora das quatro linhas". Acho que é ao contrário: raramente o que se passa fora das quatro linhas não tem prolongamento em campo.

    ResponderEliminar
  2. Amigo Álamo, eu estranho é BR "estranhar a posição de JMM, então queria que o "chonas" e o "zamaris" fossem castigados e dp perdiam o "treta"? Muito "anjinho" o Bernardo, pois o mirim não dá ponto sem nó....

    SL

    ResponderEliminar
  3. Custa-lhes a que o nosso Sporting dificulte ao máximo a conquista do tetra ao slb pois tetra só o SCP E penta só o fcp. Santa alinaça que ainda pode dar os seus frutos ; estou com a direção

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O sporting teve grandes dirigentes, que a propósito de alianças disse isto:

      Em entrevista ao Record, João Rocha, ex-presidente do Sporting, denunciou um acordo obscuro entre José Roquette e Pinto da Costa, que tinha como objectivo afastar o Benfica dos primeiros lugares... Vozes leoninas discordaram e as pessoas sérias do clube de Alvalade ficaram indignadas...

      Eis uma parte da entrevista de João Pedro Abecassis

      RECORD – Lembro-me que durante o mandato de José Roquette,você se revoltou com acordos que nunca ficaram esclarecidos, nomeadamente entre o Sporting e o FC Porto. Quer revelar pormenores em relação a isso?

      JOÃO ROCHA – Havia um projecto com o FC Porto que era muito prejudicial para o Sporting. Era mesmo inqualificável. Insurgi-me num Conselho Leonino e numa assembleia geral. Era um projecto gravíssimo que só podia sair da cabeça de um indivíduo sem responsabilidades. José Roquette dizia que era um projecto válido, porque era a única maneira de Sporting e FC Porto estarem sempre representados na Liga dos Campeões."

      POis, mas João Rocha só houve um, o lodaçal em que se transformou o sporting de Bruno de Carvalho só vai levar a mais um periodo de subalternização perante o porto.

      Eliminar
    2. Subalternização de BdC perante o Porto? Acredita mesmo nessa "patranha" que o EL quer impigir aos seus adeptos? É mais fácil que um camelo passe pelo buraco de uma agulha do que BdC aliar-se a PdC ou a qq outro rival...

      Eliminar
  4. Novos tempos...
    Velhos Hábitos...
    A HIPOCRISIA DE SEMPRE...!!!

    Eis o futebolês em Portugal...

    Não é bem futebol... mas é o que temos...!!!

    SAUDAÇÕES LEONINAS

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE