terça-feira, 11 de agosto de 2015

Quer-me parecer que Rui Vitória não chega ao Natal!...



Em terra de ninguém 

O problema do Benfica na Supertaça não foi tanto o resultado, mas os sinais dados pela exibição - as estatísticas, aliás, não enganam (38 ataques para o Sporting e apenas 18 para o Benfica). A equipa revelou que estava numa terra de ninguém: já não se exibiu com as ideias de Jorge Jesus e não foi capaz de apresentar um sistema alternativo ou, pelo menos, complementar. O Benfica já não é o de Jesus, mas está bem longe de ser o que Rui Vitória idealizou.


E aqui reside a questão central. Vitória já verbalizou o que pretende para a equipa, mas não se têm vislumbrado esses princípios de jogo na forma como o Benfica se tem apresentado em campo. Não se tem visto uma equipa capaz de controlar o jogo com bola (a principal lacuna da era Jesus), nem uma equipa com uma organização ofensiva mais pausada, ajudando com isso as transições defensivas. O Benfica perdeu o que de bom tinha com Jesus e, até ver, não ganhou o que Rui Vitória anunciou.

Há, contudo, uma frase a ecoar por cima de tudo isto. Na apresentação do novo treinador, Luís Filipe Vieira garantiu, "Rui Vitória vai ter as mesmas condições que outros tiveram". Ora isto implica ter jogadores de qualidade e jogadores que façam sentido para o novo sistema de jogo. Até ver, ainda não é claro qual é o sistema, mas continuam a faltar, pelo menos, dois jogadores para entrar no onze titular (um ala e um lateral esquerdo). Mas, como espero ver no domingo, bastará acrescentar a dinâmica e a intensidade que estiveram ausentes no Algarve para tudo começar a mudar.
(Pedro Adão e Silva, A luz intensa, in Record)

Este distinto catedrático e insuspeito benfas, paineleiro nas horas vagas de um painel qualquer que agora não me ocorre, mas que já tive a oportunidade de ver para lhe "tirar as medidas", será dos poucos adeptos do clube vizinho, que não declara, preto no branco e cheio de azia, o seu ódio de estimação a JJ. Logo, a sua opinião serve-me para "tomar o pulso" à realidade benfas e desse modo, tentar compreender a afirmação bombástica do "tripas" Manuel Serrão, que depois da Supertaça terá dito que este ano só havia dois candidadtos ao título: um Sporting, algo fraquinho, e um Porto quase campeão!...

Juntando tudo, quer-me parecer que Rui Vitória não chega ao Natal!...

Leoninamente,
Até à próxima

3 comentários:

  1. Caríssimo Álamo:
    Dois pontos que chamaram a minha atenção nos últimos dias:
    - colocar um jogador que chegou dois dias antes a jogar uma final de uma Taça, revela desespero mas também irresponsabilidade;
    - responder a uma derrota com uma contratação na noite a seguir é, no mínimo, revelador também de desorientação;
    Por último, uma referência ao inenarrável Rui Gomes da Silva. Que o sujeito é, além de oftalmologicamente, também mentalmente estrábico, é algo que já sabia. Mas dizer que o Sporting só marcou golo numa bola que ressalta num jogador "do Benfica" ( vejam o programa, eu ouvi bem!) é de uma obtusidade impressionante. Foi este homem governante deste Paīs!!!
    Um grande Abraço,
    José Lopes

    ResponderEliminar
  2. Vale a pena ver O Dia Seguinte por causa de Rogério Alves - não tanto pelo que ele diz, mas pela oratória , a extraordinária capacidade de argumentação e de contra-argumentação.
    O outro... é um triste. Parece-me ser um advogado habilidoso nos argumentos, que diz o que precisa, numa realidade que ele constroi e que chega a parecer virtual. Talvez, por isso, lhe tenham assapado na trombeta à saída de um restaurante, na Foz -acção que condeno, claro...mas com pena de que alguma se tenha perdido.
    O homem é demente: onde houver Sporting a sobrepor-se ao carnide, fica possesso.
    Caso perdido, penso eu.
    SL

    ResponderEliminar
  3. Esse ruizinho VESGO da silva é um enorme FDP

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE