sexta-feira, 7 de agosto de 2015

Nada nem ninguém...




Sob pena de repetir aquela que será porventura a entrevista mais importante e de maior conteúdo deste defeso e que já toda a gente terá visto e revisto até à exaustão. Sob pena de ser acusado de voltar a repisar a profunda "dor de corno" que grassa do outro lado da rua deste que Jorge Jesus lançou o seu inesperado e surpreendente "grito do Ipiranga" nas trombas do "colonizador". Sob pena de desmistificar, tanto  a "prosápia ciumenta" de todos os "maneis zés" desta vida, quanto os quotidianos consumidores dos "pratos de lentilhas" servidos em abundância do outro lada da rua. Sob pena de provocar um inusitado recrudescimento das "dores testiculares", tanto da auto-proclamada "superestrutura benfas", quanto da "estruturinha técnica" dela emanada por via da tacanhez que originou o "basta" do melhor treinador português da actualidade, em boa hora transformado, sagaz e inteligentemente, no "porta-bandeira da revolução leonina". Sob todas as penas possíveis e imaginárias, eu deixo por aqui o maior manifesto de factualidade e realismo, de evidências insofismáveis e incontornáveis, de demonstração clara de que impossível é nada e que o caminho se faz caminhando, que Jorge Jesus poderia ter produzido.

Nada do que acontecer no próximo domingo poderá pôr em causa aquilo que Jorge Jesus afirmou nesta entrevista, porque será sempre mais importante do que toda a aleatoriedade de um simples, fugaz e sempre e efémero jogo de futebol.

Importante e marcante, será o que virá depois! Ainda que muitos - já se vai falando em 14 milhões! -, ocupem a maior parte do seu tempo e esforço, na tentativa de encontrar antídotos!...

Nada nem ninguém será capaz de impedir qualquer processo evolutivo da História, quando suportado pela inteligência!...

Leoninamente,
Até á próxima

2 comentários:

  1. De acordo com quase tudo. Só não percebo esta nota final "quando suportado pela inteligência". Inteligência? Não estão a referir-se ao JJ, pois não. Só pode...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pouco inteligente será que assim julga JJ!...

      Mas a minha referência a inteligência, vai muito para além de JJ, com o devido respeito para quem apenas assim compreendeu essa minha "nota final", de todo bem mais abrangente...

      Eliminar

PUBLICIDADE