segunda-feira, 10 de agosto de 2015

Jorge Jesus, o exorcista!...



O dia em que o leão devorou a águia

"O Sporting, Jorge Jesus e Bruno de Carvalho são os grandes vencedores da noite de ontem. O Sporting no seu todo, de presidente a equipa técnica, de jogadores e adeptos, está de parabéns por mais um título conquistado. O primeiro dos últimos sete anos chegou com Marco Silva no Jamor. Ontem JJ deu o segundo a Bruno de Carvalho. A família leonina está em delírio. E com toda a justiça, diga-se.

Jesus é o grande triunfador. Em linguagem taurina, ontem teria sido rabo e orelha. O Sporting jogou melhor, foi mais forte, ambicioso, mereceu por completo a vitória. As palavras do técnico foram excessivas em relação a Vitória e à história de águias e leões. Mas sabe-se como é JJ quando em alta. Ninguém o agarra. E a ganhar tudo lhe será perdoado. Alguns dos seus jogadores lembraram o Jamor. Há miúdos com cérebro em Alvalade.

Bruno de Carvalho é a outra figura da noite. Viu a aposta em Jesus dar frutos ao primeiro jogo, encontrou no técnico alguém capaz de gritar o seu discurso de ambição e bateu o Benfica numa final: nada lhe dará mais prazer. Mais, no duelo muito particular que tem mantido com Luís Filipe Vieira, levou o presidente encarnado ao tapete. Roubou Jesus, o técnico que o Benfica na verdade já não queria, e investiu em vitórias. O clube da Luz, que sonhava em fazer uma temporada com custos menores, apostou num treinador mais barato e contratações de menor investimento. O resultado está à vista. Mitroglou já veio tarde e outros vão chegar. Bruno viu e planificou melhor. Parabéns.

Vitória e Vieira perderam uma batalha. A guerra ainda não começou. E se o Sporting tem já na Champions muito com que se coçar, o Benfica pode focar-se na liga. Vão ser necessários reforços dignos desse nome e costas muito quentes ao treinador. A crítica fácil vai chegar. E por enquanto é injusta. Ninguém faz milagres. Por muito que Jesus os imite bem. E se esteja a rir. Esta já ninguém lhe tira...
(Bernardo Ribeiro, Entrada em Campo, in Record)


A vitória ontem alcançada pelo Sporting Clube de Portugal no estádio do Algarve, não se esgota no troféu erguido por Adrien Silva e partilhado em delírio pelos seus companheiros e adeptos nas bancadas ou em qualquer lugar do mundo onde bata um coração de leão. Nem será apenas a confirmação da correcção da magistral, arguta, decidida e corajosa jogada estratégica de Bruno de Carvalho, ao convencer Jorge Jesus a mudar-se de armas e bagagens para o clube a que sempre esteve ligado por afectos que lhe correm no sangue. Ela constituirá porventura a génese do exorcismo há tanto tempo reclamado  por todo o formidável universo leonino, sobre uma estranha e inexplicável maldição, uma inexorável "lei de Murphy" que sobrevive há décadas em Alvalade e de que o "chouriço de Jardel" no penúltimo derbi será o mais acabado exemplo.

E perante tamanha maldição, que nos trouxe um tão longo jejum de 18 anos e que tem vindo, paulatinamente, a ameaçar repetir-se, só um superior, reconhecido e consagrado "exorcista" seria capaz de expulsar definitivamente os "espíritos maus" que parecem envolver e estrangular Alvalade! Foi isso que a categórica conquista da Supertaça 2015 mostrou ao mundo...

Jorge Jesus, o exorcista!...

Leoninamente,
Até à próxima      

4 comentários:

  1. Amigo Álamo: o bernardo ribeiro é um marcosilvista convicto e aproveita mais este texto para dar a sua alfinetada. Depois do jogo andava no Twitter a dizer que com este plantel e este benfica, o Sporting de marco silva teria ganho com mais facilidade.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lamento, caro Dash, que BR continue "apóstolo" de um dos maiores "flops do treino" que passou por Alvalade. Isso apenas demonstra que, não discutindo eu a sua competência de jornalista, estará ainda muito cru para compreender o maior espectáculo do mundo, que não serão apenas 11 atletas de cada lado, todos a correr atrás de uma bola.

      Marco Silva é um ZERO, em termos de treino de organização defensiva. Nem parece que como jogador foi lateral direito, segundo julgo saber. Ele nem sabe o que é posicionamento e muito menos controle de profundidade. O exemplo mais paradigmático da sua incompetência, verificou-se no malfadado jogo Sporting vs Chelsea em Alvalade. Não fora Rui Patrício, com a melhor exibição da sua carreira, e o treinador teria sido despedido nessa mesma noite, depois de uma goleada que poderia ter chegado à dezena.

      Muita paciência e elegância teve Bruno de Carvalho!...

      Melhor seria que Bernardo Ribeiro, sendo sportinguista e com as responsabilidades que a sua posição de director adjunto de Record lhe deveriam conferir, revelasse mais capacidade de análise do jogo, do trabalho dos treinadores e se resguardasse numa questão que apenas deveria ser discutida internamente e apenas a nivel dos responsáveis do Sporting. Para além do mais, ficará sempre mal na fotografia, perante o universo sportinguista que tem agora com JJ, uma soberana oportunidade para estabelecer comparações entre a colónia de férias que eram os treinos de MS em Alcochete e a alucinação pelo trabalho que agora por lá reina.

      Ainda hoje não sei como foi possível o Sporting ganhar a Taça no Jamor! Uma coisa sei: MS não mereceu uma única folha de louro da coroa dos campeões. Foram eles, apenas os atletas, que trouxeram o troféu para Alvalade...

      Mas o tempo se encarregará de nos trazer a Verdade. Na Grécia, qualquer treinador se arrisca a ser campeão no Olympiakos. Teremos oportunidade de apreciar o trabalho de MS...

      Eliminar
  2. Neste plantel faltava Cedric, Ewerton, W. Carvalho e Nani.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Certo que sim, caríssimo Helder Mestre! Mas houve JJ de sobra, caramba!...

      Eliminar

PUBLICIDADE