quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Falar pouco e na hora certa fará sempre toda a diferença!...




QUEM VAI GANHAR O PRIMEIRO CLÁSSICO?

«... Em Alvalade há um clima de confiança e de serenidade, mesmo com a agitação ditada pelos últimos dias do mercado. Após o trágico vai e vem de pontas-de-lança e aparentados no final da época passada, o Sporting tem em Campbell uma boa opção; João Mario vai ser difícil de substituir – foi afinal o melhor jogador da Liga –, mas essa é a especialidade de Jorge Jesus e o resto da equipa com mais uma ou outra opção está firme. Para consumo interno parece suficiente, para atingir outros voos tenho dúvidas, mas será preciso dar tempo ao tempo.
Noutra linha, há uma evolução no futebol do Sporting e que se relaciona com a comunicação. Parece um tema para especialistas, mas toca a vida dos adeptos de forma tão intensa que está muito longe de ser um detalhe. 
Na época passada, os responsáveis do clube, do presidente ao treinador, falaram demais, muitas vezes de maneira despropositada e contribuíram muito para a união do Benfica. 

Este ano, o Sporting, a começar por Bruno de Carvalho, está a falar no tempo e no registo certos. O presidente não se calará, não é o estilo nem os adeptos querem que tal aconteça, mas falar na hora certa fará toda a diferença...»


Claro que mesmo tendo vindo do lado do nosso adversário de domingo a descoberta da pólvora de que "prognósticos só no fim", arrisco a esperança de que a vitória ficará em casa, exactamente pela razão aduzida por Nuno Santos: "para consumo interno parece suficiente" este Sporting!...

Tal como o Homem e sem que tenha sido Ortega y Gasset a dizê-lo,  "o futebol será o futebol e as suas circunstâncias". E as circunstâncias de Roma muito dificilmente as veremos repetidas em Alvalade: nem o Sporting é a Roma, nem o árbitro Tiago Martins será parecido sequer com Szymon Marciniak e jamais a argúcia e a competência técnico-táctica de Luciano Spalletti poderão ser comparáveis às que fazem de  Jorge Jesus um dos melhores treinadores mundiais. Teria que nascer 10 vezes. Com os mais de 100 milhões de euros gastos em contratações pela Roma, Jorge Jesus seria, muito provavelmente, campeão europeu.

Já Nuno Espírito Santo continuará a ser aquilo que é, e a equipa que lidera só um milagre impediria de exibir em Avalade as debilidades que se lhe notaram nas Antas e em Roma, pese embora o mérito de terem sabido aproveitar no Olímpico as tais circunstâncias atrás referidas.

Por outro lado, inegável terá sido a substancial melhoria da comunicação leonina desde o final da temporada passada. E se pudéssemos apagar a recente entrevista de Bruno de Carvalho à Sporting TV, apelidá-la-ia de... irrepreensível!...

Falar pouco e na hora certa fará sempre toda a diferença!...

Leoninamente,
Até à próxima

Sem comentários:

Enviar um comentário

PUBLICIDADE