terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

O Benfica foi e continua a ser... O CLUBE DO REGIME!!!...


No pretérito sábado, escrevi e publiquei por aqui um texto, em que com recurso a uma sugestiva imagem, me referi ao famigerado e popularizado "andor" com que o Sport Lisboa e Benfica estará a ser levado na procissão, que porventura só terminará com a inevitável atribuição do título de campeão nacional E, "en passant", tive a ousadia de catalogar o "nosso eterno rival", de... CLUBE DO REGIME!...

O que eu fui fazer! Ainda nesse dia e durante todo o dia seguinte, domingo, a caixa de comentários do blog foi inundada por dezenas de comentários pouco abonatórios para a Senhora Minha Mãe, que só não terá corado por infelizmente já ter partido deste vale de lágrimas. Mas o filho ainda por cá anda e santo também não lhe chamaram. E segundo o hábito cá da casa, a guilhotina funcionou com todos eles e lá foram as pobres aves, com a cabeça debaixo da asa, a correr para o galinheiro.

Porém, confirmando que não haverá regra sem excepção, surgiu um comentário assinado pelo benfiquista Abraâo, cortez e com suprema elegância, coisa pouco comum nos adeptos do nosso rival, me apresentou o contraditório.

Respondi a esse comentário com a elevação que naturalmente me deveria merecer e contra-argumentei da maneira que entendi como mais adequada, deixando subentendido ao meu interlocutor, o conhecimento de ter em minha posse provas documentais de que o SLB teria sido efectivamente, o cube do regime bolorento, salazarento e ditatorial do Estado Novo e que apenas as reservaria por pura elegância.

Incrível e inesperadamente, surgiu na caixa de correio electrónico que utilizo para o blog, quase uma dezena de mensagens de leitores sportinguistas, fornecendo múltiplas provas documentais e incentivando-me a que aqui as publicasse. Algumas já as possuía, outras serviram para aumentar a credibilidade do meu arquivo. Porém, continuei a manter a minha postura inicial, até porque não pretendo usar a figura de pessoas já desaparecidas, como suporte da minha argumentação.

Porém, hoje durante a tarde recebi uma curiosa mensagem de um amigo sportinguista muito próximo, acompanhada por uma imagem que não resisti a publicar. Trata-se de uma fotografia antiga de uma equipa benfiquista, em insofismável e incontornável pose de saudação... ao regime fascista de Salazar!...

Para que na mente do caro benfiquista Abraão, não subsistam mais dúvidas! E já agora, na mente de outros benfiquistas!

O Sport Lisboa e Benfica, foi e continua a ser... O CLUBE DO REGIME!!!...

Leoninamente,
Até à próxima

40 comentários:

  1. Meu caro Álamo,
    apenas uma simples questão:
    Se o Benfica foi o clube do regime, então o que dizer do Sporting e do FCPorto?

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Todos estivemos sob a pata do regime, isso não contesto, Obviamente. Uns mais do que outros, uns coniventes e outros em surdina, mas não havia alternativa...

      Abraço

      Eliminar
    2. Então Alamo este post é pura e simplesmente ridiculo, baseando-se numa foto destas e com isso catalogar o BENFICA como "clube do regime"

      Eliminar
  2. Quanto à foto não ha duvidas que fazem saudação, mas isso prova o que mesmo? Um regime totalitario impoe a sua vontade sobre a vontade dos cidadãos, nem estou com isto a dizer que não era (porque dizes ter provas que era, eu nunca as vi), mas se as provas forem como estas não sabes mesmo do que falas, porque se fores uma pessoa inteligente e honesta intelectualmente sabes o que infelizmente se passava em portugal.

    Rafael

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isso não contesto! Era o que infelizmente se passava em Portugal e fomos todos na enxurrada!...

      Eliminar
  3. Essa imagem prova que o Benfica era o clube do regime?
    Se for ver há imagens semelhantes das equipas do Sporting e do Porto a fazê-la e até, veja lá, da Selecção.
    Lamento mas isso só prava que em Portugal se vivia em Ditadura e ela era inescapável.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordare com o caro Carlos Antunes, mas então que se calem as virgens ofendidas!...

      Eliminar
    2. Álamo, não me verá a mim a dizer que houve clubes do regime.
      Houve pessoas que a ele se associaram, tal como ele se associou, por exemplo, às vitórias internacionais do Benfica.
      Não por vontade do(s) clube(s) mas por vontade de alguns indivíduos.
      Dessas pessoas, sim, podemos falar de como aliaram os seus clubes ao regime e aí, lamento dizer-lhe, o Sporting e o Porto estiveram muito pior servidos do que o Benfica.

      Eliminar
    3. Estaria de acordo com o pensamento do caro Carlos Antunes, se não considerasse dois episódios protagonizados pelo Benfica, que o desmistificam completamente:

      1 - O regime PROIBIU a utilização da designação de VERMELHOS, sempre que estivesse em causa o Benfica! Os dirigentes benfiquistas da época, respeitaram sem pruridos, religiosa e "corajosamente" a proibição, assim como toda a CS, passando a utilizar a designação de ENCARNADOS!

      2 - O regime PROIBIU a transferência de Eusébio para o estrangeiro! Os dirigentes benfiquistas da época, respeitaram sem pruridos, religiosa e "corajosamente" a proibição, como se o jogador fosse propriedade do regime!...

      Em todo o doloroso interregno fascista em Portugal, terão sido os episódios mais marcantes da completa subserviência do Benfica ao regime! E são factos indesmentíveis e incontornáveis!...

      Quanto ao resto, concordarei: NÃO HAVERÁ VIRGENS! Mas que NINGUÉM venha agora dizer que ainda terá o himen intacto! Melhor será que a "central de propaganda encarnada" escolha caminhos mais decentes e honrosos! Ou teremos de ser todos estúpidos, cegos e surdos e, pretensamente, mudos?!...

      Eliminar
    4. Caro Álamo, não tem de ser nem cego, nem surdo, muito menos estúpido.
      Mas convém que tenha, pelo meno, o bom senso de questionar aquilo que propagandeia.


      1 - Em que medida podem os dirigentes do Benfica terem acatado uma ordem como essa. Não havia motivo para se referirem a si próprios, oficialmente, como Vermelhos. Tal como não se espera que os dirigentes do Sporting se referissem a si mesmos como "Verdes e brancos".

      Quanto à comunicação social, não é difícil imaginar que tal sucedeu sem grande dificuldade. Afinal, mesmo que um jornalista escrevesse Vermelhos, logo o censor haveria de riscar com o seu lápis azul tal palavra.

      E se o Benfica era assim tão conivente com o receio comunista do Estado Novo porque era os comunistas a associarem-se ao Benfica?


      2 - Está bem documentado que Eusébio não saiu do Benfica porque o regime não admitiria que alguém saísse do país assim escapando ao serviço militar.

      Aliás, Eusébio corria o risco de ser considerado um fugitivo tal como aqueles que "saltavam" a fronteira e, portanto, não chegou a ir para a Juventus.

      A segunda vez que a transferência para Itália não aconteceu foi, pelo contrário, por culpa da Federação Italiana de Futebol que, á conta de uma medíocre participação no Mundial '66, decidiu que os clubes tinham de apostar no jogador nacional para o potencializar.

      Ambas estas situações são factuais e estão documentadas.


      Se procurar o livro "O Estado Novo e o Futebol", um trabalho de um historiador sem filiação clubística, e o ler com atenção verá que a conclusão é de que não houve um clube associado ao Estado Novo porque... o Estado Novo desprezava o futebol e temia-o na medida em que proporcionava o ajuntamento de indivíduos em quantidades incontroláveis.
      No entanto descobrirá também que os dois clubes com maior número de dirigentes associados ao regime eram Sporting e Belenenses enquanto que, pelo contrário, o Benfica era o que tinham mais oposicionistas, alguns deles que acabaram mesmo presos pela PIDE.

      Se falar com pessoas que na altura foram, por exemplo, receber o Benfica Campeão Europeu descobrirá que essa tentativa de ir ao aeroporto aconteceu à revelia do Estado Novo que ainda a tentou impedir mas não conseguiu pela simples força do número de pessoas que apareceram.

      Finalmente, foram já várias as figuras do próprio Sporting - incluindo um Capitão de Abril - que reconheceram que o Benfica era um bastião de democracia à conta das suas assembleias liberalizadas.
      Os mesmos que admitiram que, pela sua origem elitista (e nada contra isto, note!), o Sporting tinha alguma intimidade com o regime.


      Caro Álamo, sei que na actualidade é difícil encontrar informação fidedigna, mas esta está disponível e devidamente tratada, com fontes bem documentadas.
      Insistir em ideias falsas ou, pelo menos, deturpadas não serve verdadeiramente o propósito de elevação do futebol que, no final de contas, julgo que é transversal aos nossos dois clubes embora nem sempre seja às pessoas que neles estiveram.

      Eliminar
    5. Caro Carlos Antunes, já irá longa a polémica sem que se vislumbre alguma possibilidade de consenso: o caro terá, com toda a legitimidade, as suas ideias e eu julgo-me no direito de também ter as minhas! Será tão difícil a nossa aproximação, como invertermos as nossas afeições clubísticas!

      Acresce que algo estará a fugir ao bom senso, quando um comentário se aproxima ou mesmo excede, o número de caracteres do texto que o suscitou. E isso leva-me a convicção de que em algo eu terei errado, o que me confunde e decepciona.

      Nesta condição, com elevação e consideração, entendo como melhor o ficarmos como estávamos no início, cada qual convencido da beleza de sua dama!...

      Melhores cumprimentos e Saudações Desportivas

      Eliminar
    6. Caro Álamo,

      Disse no seu texto que tens provas documentais de que o Benfica foi o clube do regime.
      E apresentou a fotografia acima como um dos elementos de entre vários que lhe chegaram adensando esse arquivo de provas.
      Por mim, sem medo algum, pedia-lhe que publicasse tais provas, que as desse a ver a um historiador que as pudesse verificar e que delas fizesse um livro.
      Mas não um livro de ataque a Benfica, um livro de estudo sobre a interacção entre o Estado Novo e os clubes de futebol, todos sem excepção, para isso procurando acumular documentos que não sejam apenas apontados a provar uma ideia preconcebida sobre o Benfica.

      Eu, pelo contrário, argumentei sustentado apenas nas provas e na pesquisa que outros - e pessoas expectavelmente sérias, note-se - apresentaram argumentei que não havia realmente a possibilidade de dizer que houve um clube do regime.
      Não aventei para mim nada mais do que isso e sempre distingui - ou tentei distinguir - clube das pessoas que nele trabalhavam.

      Enquanto o Álamo continuar a servir-se do argumento das provas que tem em seu poder sem que estas se possam ver, os seus textos não passam de acusações especulativas, tal como já era o seu primeiro post do qual este é consequência.

      Por isso, sim, ficamos por aqui, pois o Álamo quer afirmar sem provar e isso não é admissível numa discussão séria.

      Mais uma vez lhe digo, sem medo de me ver corrigido em público, publique as provas e dê oportunidade a que sejam verificadas para que se escreva uma História mais completa do Futebol Português.

      Até lá, posts como estes dois não passam de ataques ao Benfica. E por questões passadas que não podem recair sobre quem lá hoje trabalha. (Tal como não se acusaria um actual político alemão, mesmo que feroz, de ser Nazi.)

      Ou seja, cumprindo com as suas Saudações Desportivas que aceito e retribuo, eleve a forma da sua argumentação.

      Eliminar
  4. É isto a prova de que o Benfica era o Clube do regime? Tou pasmo:

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Permita-me corrigir o seu comentário: esta é a prova de que o Benfica TAMBÉM era o clube do regime! Não há virgens ofendidas, com pretenderão fazer crer...

      Eliminar
  5. Caro Álamo, os insultos adveem do facto destes galináceos não quererem que se tenha conhecimento da verdade. A máquina de propaganda trabalha a todo o vapor para ocultar e esconder a mentira que é esta Liga terceiro mundista. Vão em ombros, o rei vai nu, mas os ingénuos pensam que nos enganam com o que a comunicação social nada isenta omite e que a mesma tenta branquear. Aliás uma das evidências que o benfica é o clube do Regime passa pela forma como controlam os media, jornais e televisões, escribas e comentadores escolhidos a dedo e a forma como tentam menorizar e achincalhar a maior instituição desportiva nacional como aconteceu com o recente anuncio da sagres.

    ResponderEliminar
  6. Uma imagem vale, mesmo, por mil palavras...

    Tudo o resto são balelas de, maioritariamente, teóricos........!!!!

    SL

    ResponderEliminar
  7. QUEREM MAIS IMAGENS....???

    Então tomem lá mais esta....

    PORCO - SPORTING (Soares Dias)
    CARNIDE - ESTORIL (João Capela)

    Se não fosse para rir... era para CORTAR OS PULSOS... Brilhante...!!!

    SL

    ResponderEliminar
  8. Então Álamo? O meu comentário não passou porquê?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Benfiquista Tripeiro, muito provavelmente terá sido apanhado, por confusão minha, na onda que sofreu os efeitos da guilhotina. Os seus comentários não costumam ter vícios que os condenem, mas algo me terá falhado. As minhas desculpas e volte a comentar, na promessa de que estarei mais atento.

      Eliminar
  9. 1933 - 1975

    sporting - 3 campeonatos de portugal e 14 primeiras ligas

    1976 - presente

    sporting - 4 primeiras ligas


    http://www.sportingcanal.com/?p=5156

    12 de Junho de 1955. Nesse dia, uma boa notícia para o Sporting. O clube de Alvalade, apesar de nada ter ganho a nível interno nessa temporada, havia sido escolhido como representante português na 1ª Taça dos Clubes Campeões Europeus de Futebol a disputar na temporada que se seguiria.

    Nesse ano o campeão foi o Sport Lisboa e Benfica.

    Não sei se vais resistir a publicar isto...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Realmente, não fui capaz de resistir a publicar isto, nem consegui ter a perspicácia suficiente para compreender o alcance do comentário, demasiado elevado para as minhas capacidades...

      Eliminar
    2. Eu ajudo-te a compreender. Todos os títulos do sporting foram conseguidos durante o regime ditatorial em Portugal, depois disso nunca mais puseram a mão no prato. Contra factos não há argumentos.

      Eliminar
    3. Eu corrijo-te anónimo, para reduzir a pó, os teus factos e argumentos: depois do fim da ditadura, quem pôs a mão no prato foram, Porto - 22, Benfica - 13, Sporting - 5 e Boavista - 1!...

      Memofante faz bem ao teu problema!...

      Eliminar
    4. O Sporting ganhou muitos títulos nos anos 40 e 50 porque tinha uma super equipa com os famosos cinco violinos que cilindravam tudo. Não foi por ser o clube do Regime porque esse era o benfica, o clube preferido de salazar. Foi escolhido para ir à Taça dos campeões por causa da fama internacional que tinha. Se queres ver quem já naquele tempo se fartava de roubar averigua donde vem a alcunha dos lampiões. Vais ter uma surpresa.

      Eliminar
    5. Depois da ditadura, o sporting deixou de ser o 2º maior clube de Portugal, clube que ganhava ano sim ano não para ganhar 4 campeonatos em 40 anos. Todos aqueles dirigentes com ligações ao salazarismo deram uma ajuda ou tens outra explicação para este declínio do teu clube? Um período de auge perfeitamente alinhado com o tempo da ditadura e uma queda abrupta no pós.

      Eliminar
    6. Há aí uma correcção a fazer. O Sporting não era o segundo clube de Portugal, era o primeiro e por mérito próprio, quer em títulos, quer em adeptos. O Benfica começou a ultrapassar o Sporting a partir de 1960 quando ganhou a a Taça dos campeões e com o Eusébio. Nos anos setenta o clube do Regime ganhava campeonatos como ganha esta época. Através de um colinho vergonhoso. Nunca foi o caso do Sporting que ganhou o que ganhou em campo.

      Eliminar
    7. Voltamos aos factos:

      Sporting - até 1960
      Primeira Liga - 10; Campeonato de Portugal - 4: Taça de Portugal - 5; TOTAL - 19

      Benfica - até 1960
      Primeira Liga - 10; Campeonato de Portugal - 3; Taça de Portugal - 10; TOTAL - 23

      O sporting não era o primeiro clube de portugal nem em títulos nem em adeptos, era o segundo mas não por mérito próprio. Acreditar e repetir mentiras não faz delas verdade.

      Eliminar
    8. Duas correcções aos anónimos:

      - Os cinco violinos jogaram juntos 3 épocas. Ganharam 3 Campeonatos e uma Taça de Portugal. Não jogaram "os anos 40 e 50".

      - Eusébio só ganhou uma Taça dos Clubes Campeões Europeus, a segunda ganha pelo Benfica.

      Eliminar
    9. Em relação ao mérito procura a origem da alcunha dos lampiões e talvez tenhas uma surpresa e fiques a saber como o teu clube ganhava troféus. Era da mesma forma que vão ganhar o deste ano. Muita batota, árbitros comprados.

      Eliminar
  10. Há muitas formas de defender os valores do Sporting Clube de Portugal, mas o revisionismo histórico não me parece que seja uma delas.
    O nosso clube tem muito de que se orgulhar, mas tem alguns espinhos no seu passado que não são resolvidos por entrarmos em negação.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não se pretendeu defender valores de nada, nem de ninguém! Apenas se pretendeu demonstrar que como hoje, com o perdão de 2 milhões de taxas pela CML, e ontem com o pagamento de impostos com acções sem cotação, também ontem houve clubes com "alguns espinhos no seu passado", ao contrário do que diz a propaganda vermelha!...

      Eliminar
    2. Os espinhos de que eu falava diziam respeito ao período do Estado Novo. Nesse período, se o Sporting Clube de Portugal atirar pedras aos telhados dos adversários, é capaz de levar com mais pedras de volta. Já no pós 25 de Abril, penso que é evidente que os clubes que melhor se têm mexido têm sido o FCP e o SLB..

      Eliminar
    3. Caro Álamo, além da forma, o conteúdo.
      A isenção da CML não aconteceu e pode nem acontecer, como bem sabe.

      Eliminar
  11. Então aqui vai:

    A foto completa:

    http://4.bp.blogspot.com/-RjFg2cIV2Ow/T-JV0KDVZiI/AAAAAAAACDk/Us3bNcqRVS0/s640/Untitled-1.jpg

    O artigo de Alberto Miguéns, a pessoa que mais sabe de Benfica e que se baseia sempre em factos históricos:

    http://em-defesa-do-benfica.blogspot.pt/2012/06/verdades-inconvenientes-3-em-5_21.html

    Citando:

    "Consta - não sei se é verdade - que foi o ideólogo para o desporto do Estado Novo, Salazar Carreira que incluiu no regulamento das competições oficiais a obrigatoriedade de fazer a "saudação fascista" desde que na tribuna estivessem entidades oficiais: membros do Governo ou oficiais superiores das Forças Armadas. O SCP fazia-a muitas vezes tal a promiscuidade entre os seus dirigentes que também eram responsáveis dentro do aparelho político, administrativo e corporativo do Estado Novo."

    "O FC Porto não só fazia a "saudação fascista" quando era obrigado mas também desfilava a fazê-la. Curioso (porque ao entrar em campo não era obrigatório fazê-la). Só frente à tribuna nas condições acima descritas."

    "A Selecção Nacional sempre que jogava em Portugal, porque havia sempre alguém na tribuna que pertencia a uma entidade oficial, era obrigada a fazer a "saudação fascista". Esta foi feita num Portugal vs Espanha, em 30 de Janeiro de 1938."

    "O Benfica também fez a "saudação fascista", mas apenas em finais da Taça de Portugal, com o SCP, FCP ou CF "Os Belenenses" (porque em jogos com intervenção do Benfica, apenas as finais da Taça de Portugal ou jogos com intervenção de clubes conotados com o Regime, tinham entidades oficiais na tribuna...)."

    "Apenas conheço três fotografias de equipas do SLB a fazer a "saudação fascista": em 26 de Junho de 1938, lado-a-lado com o Sporting CP, na final do Campeonato de Portugal; em 25 de Junho de 1939, lado-a-lado com a equipa da AAC, na final da Taça de Portugal; e em 7 de Julho de 1940, lado-a-lado com o CF "Os Belenenses", na final da Taça de Portugal. Do SCP, FCP e CF "Os B" conheço... muitas. Mesmo com as suas equipas isoladas, com a equipa adversária sem fazer a saudação, em jogos "banais"!"



    "Tendo em conta apenas dirigentes que foram presidentes das Direcções nos três clubes e que também tiveram cargos de responsabilidade – ou seja ficam de fora os “apenas simpatizantes” (por ser de difícil definição) no aparelho corporativo e repressivo do Estado Novo, temos:

    FC Porto: Democratas 0 – Situacionistas 5

    5-0
    Urgel Horta
    Ângelo César
    Augusto Pires de Lima
    Cesário Bonito
    Júlio Ribeiro Campos

    Sporting CP: Democratas 0 – Situacionistas 7

    7-0
    Salazar Carreira
    Oliveira Duarte
    Ribeiro Ferreira
    Góis Mota
    Cazal Ribeiro
    Viana Rebelo
    Brás Medeiros

    SL Benfica: Democratas 4 – Situacionistas 1

    1-4
    Mário Madeira

    4-1
    Manuel Conceição Afonso
    Júlio Ribeiro da Costa
    João Tamagnini Barbosa
    Duarte Borges Coutinho"

    ResponderEliminar
  12. Ao Benfiquista Tripeiro, recordarei que a interpretação da História sempre dependerá dos óculos com que a consultarmos!...

    Que nome dar ao nosso primeiro rei, se fizermos fé em alguns manuscritos da época, religiosamente guardados e nunca divulgados, de que não seria filho de D. Teresa e sim de uma ama que amamentou o principe verdadeiro e que terá trocado as crianças quando o principe morreu?!...

    Quem lê a opinião linkada, fica sem a mínima dúvida sobre om carácter e a isenção dessa famigerada "pessoa que mais sabe de Benfica e que se baseia sempre em factos históricos"!...

    Paul Joseph Goebbels, Ministro da Propaganda do Reich na Alemanha Nazi de 1933 a 1945, dificilmente teria feito melhor que esse tal, Alberto Miguéns!...

    É o que se me oferece dizer!...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Álamo, essa do primeiro Rei de Portugal não sabia, é uma história curiosa!

      Em relação ao Alberto Miguéns, é claro que a análise é de certa forma parcial, pois é um benfiquista indefectível. No entanto, baseia-se sempre em documentos. Um bom exemplo é a tal fotografia que postou, que é verdadeira e que o próprio diz que é verdadeira (e acrescenta que conhece mais duas), mas que está "viciada", pois não aparece a equipa adversária (Académica) que também estava a fazer a saudação obrigatória, nem explica o contexto em que aconteceu, pois tratava-se duma final da Taça de Portugal com membros do Estado Novo na bancada.

      Eliminar
  13. Estes benfiquista não têm nada para ler nos blogs vermelhos? Mal de mim se entro num desses blogs. Danificava-me o computador com certeza.

    Aconselho estes senhores a aceitarem a propaganda clubística e estarem a bem com a vida. Todos sabemos o que as casas gastam. A crítica de uns e outros é saudável e não deveria provocar reacções deste tipo porque se podem tornar elementos persuasivos. Afinal isto não é um blog do Sporting onde se fala bem do clube e mal de qualquer dos rivais?

    ResponderEliminar
  14. Caro Álamo, "roubei" a fotografia para um post meu, espero que não seja abuso (se for agradeço nota).

    Saudações portistas,

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. De modo nenhum, caro "Lápis Azul e Branco"! Mas a delicadeza deste seu gesto, reflecte o carácter de quem o subscreve, muito pouco habitual neste mundo sem valores ou princípios que nos envolve a todos. Bem haja por ser assim.

      Saudações Leoninas.

      Eliminar
  15. Quanto ao Jornal "Record" recordemos uma crónica publicada no jornal “Record”, em Maio de 2000, Alfredo Barroso, conhecido sportinguista e homem da oposição ao Antigo Regime, criticava os acontecimentos verificados em Assembela Geral recente do Benfica, no tempo da gerência de Vale e Azevedo, e, a dada altura, escrevia: “E, no entanto, nos tempos da outra senhora, o Sport Lisboa e Benfica chegou a ser considerado como uma referência
    democrática, um oásis onde coexistiam vozes de todas as origens políticas e em que algumas figuras notórias da oposição ao Estado Novo chegaram a ser membros dos órgãos sociais do clube. Digo isto com tanto mais admiração e à vontade, quanto é certo que sempre fui adepto do Sporting Clube de Portugal, o qual, pelo contrário, era conhecido pelas suas notórias ligações ao Estado Novo e foi quase sempre dirigido por figuras mais ou menos proeminentes da extrema-direita do regime salazarista. Para grande desespero de alguns adeptos como eu que, por carolice ou amor à camisola, nunca viraram a casaca, apesar dos dichotes e bicadas (mais que justas) de muitos adeptos do Benfica.”

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE