sábado, 31 de janeiro de 2015

Quando se fala o que se quer...

<

Quando a pressão salta à vista

"... O técnico (Jorge Jesus) optou por recusar a existência de pressão. Entendo a vontade de parecer insensível ao momento, mas para além de não ter conseguido disfarçar a tensão na conferência de imprensa, a Jesus de nada serve negar a pressão. Ela existe. Necessário é saber viver com ela. [...]

O Benfica pode acabar a ronda de sorriso nos lábios. O Dragão recebe o Paços e Paulo Fonseca tentará uma gracinha. O Sporting vai a Arouca sem Jefferson e Nani e quem sabe que campo vai encontrar. Se ficar tudo na mesma, é no dérbi que a pressão vai falar bem alto. A vitória leonina relançaria o campeonato. O triunfo encarnado acabaria com o leão de uma vez por todas.

P.S. - Ricardo Costa ouviu o que não queria de Alvalade. Feio o que disse sobre Ewerton."
(Bernardo Ribeiro, Entrada em Campo, in Record)

Pragmática, identifico-me com a análise de Bernardo Ribeiro, seja por desmistificar a "esperteza saloia" de JJ, seja por colocar o dedo na ferida, quer na Luz, Arouca ou no derbi seguinte. 

Assim como em tudo o que refere, acerca do deselegante comportamento de Ricardo Costa, relativamente ao Sporting e a um companheiro de profissão.

Quando se fala o que se quer, ouve-se aquilo que não se quer!...

Leoninamente,
Até à próxima

Sem comentários:

Enviar um comentário

PUBLICIDADE