sexta-feira, 2 de janeiro de 2015

O barco vai de saída...





O barco vai de saída
FAUSTO

O barco vai de saída
Adeus ao cais de Alfama
Se agora ou de partida
Levo-te comigo ó cana verde
Lembra-te de mim ó meu amor
Lembra-te de mim nesta aventura
P'ra lá da loucura
P'ra lá do Equador

Ah mas que ingrata ventura
Bem me posso queixar
da Pátria a pouca fartura
Cheia de mágoas ai quebra-mar
Com tantos perigos ai minha vida
Com tantos medos e sobressaltos
Que eu já vou aos saltos
Que eu vou de fugida

Sem contar essa história escondida
Por servir de criado essa senhora
Serviu-se ela também tão sedutora
Foi pecado
Foi pecado
E foi pecado sim senhor
Que vida boa era a de Lisboa

Gingão de roda batida
corsário sem cruzado
ao som do baile mandado
em terra de pimenta e maravilha
com sonhos de prata e fantasia
com sonhos da cor do arco-íris
desvaira se os vires
desvairas magias

Já tenho a vela enfunada
marrano sem vergonha
judeu sem coisa nem fronha
vou de viagem ai que largada
só vejo cores ai que alegria
só vejo piratas e tesouros
são pratas, são ouros,
são noites, são dias

Vou no espantoso trono das águas
vou no tremendo assopro dos ventos
vou por cima dos meus pensamentos
arrepia
arrepia
e arrepia sim senhor
que vida boa era a de Lisboa

O mar das águas ardendo
o delírio do céu
a fúria do barlavento
arreia a vela e vai marujo ao leme
vira o barco e cai marujo ao mar
vira o barco na curva da morte
e olha a minha sorte
e olha o meu azar

e depois do barco virado
grandes urros e gritos
na salvação dos aflitos
estala, mata, agarra, ai quem me ajuda
reza, implora, escapa, ai que pagode
rezam tremem heróis e eunucos
são mouros são turcos
são mouros acode!

Aquilo é uma tempestade medonha
aquilo vai p'ra lá do que é eterno
aquilo era o retrato do inferno
vai ao fundo
vai ao fundo
e vai ao fundo sim senhor
que vida boa era a de Lisboa

Leoninamente, 
Até à próxima

3 comentários:

  1. Curioso que, das 4 canções que o amigo Álamo nos traz, 3 são as minhas preferidas. Não que não goste de "Como um sonho acordado" -gosto, em boa verdade- mas...das outras gosto muito.
    Escolhi este tema para comentar porque é a minha preferida, apenas isso.
    O sportinguista Fausto alguma vez terá pensado que as suas canções (as letras) alguma vez poderiam traduzir o sentimento da alma dos sportinguistas.

    Álamo, felicito-o pela oportunidade e...bom gosto!

    ResponderEliminar
  2. Ai amigo Liondamaia... "...e depois do barco virado/grandes urros e gritos/na salvação dos aflitos/estala, mata, agarra, ai quem me ajuda/reza, implora, escapa, ai que pagode/rezam tremem heróis e eunucos/são mouros são turcos/são mouros acode! [...] Aquilo é uma tempestade medonha/aquilo vai p'ra lá do que é eterno/aquilo era o retrato do inferno/vai ao fundo/vai ao fundo/e vai ao fundo sim senhor..."!...

    Que danada de "peregrinação", meu amigo! Só o meu quase vizinho Fausto e nosso companheiro de fé leonina, para nos salvar! Se ainda for tempo de salvação!...

    Obrigado amigo, abraço e SL

    ResponderEliminar
  3. Então não há-de ir a tempo? O Sporting é Grande e encontrará dentro de si, sempre, as forças necessárias para se reerguer -ou reinventar- se for caso disso.
    Os homens passam, o Clube fica. É e será a nossa Fé!
    Abraço e SL

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE