segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

Elementar: "a césar o que é de césar, aos deuses o que é dos deuses" !...


A inteligência

"Na jornada em que, com exibições consistentes, o FC Porto continuou a ultrapassar problemas recentes e o Benfica mostrou já ter esquecido Enzo Pérez, o Sporting respondeu com o seu melhor desempenho dos últimos tempos, uma segunda parte de luxo contra o Rio Ave. E só uma superequipa leonina poderia ontem ter vencido os vilacondenses, um conjunto estruturado, sólido, bem dirigido e com um punhado de executantes que prometem largos voos.

A lição a tirar da atitude dos leões - feita de talento e velocidade, alegria e determinação - é a de que há tempestades que alcançam o que a bonança não permite. E se já aqui salientei o bom senso de Bruno de Carvalho ao impor a paz intramuros, quero hoje salientar a inteligência de Marco Silva, que aproveitou a força proporcionada pela solidariedade de jogadores e adeptos para apurar também os seus próprios conceitos.

Teria o "outro" Marco, o "antigo", optado por Tobias Figueiredo em detrimento de Sarr? Teria dado tantas oportunidades a Tanaka? Ter-se-ia decidido já pela qualidade de Gauld? E por aí fora. Sair de momentos difíceis, reflectir e conseguir ficar mais forte é percorrer o caminho da sabedoria!...".
(Alexandre Pais, Canto Directo in Record)

Toda a moeda é constituída por verso e reverso! Julgo não estar longe da verdade, ao afirmar a minha convicção de que Alexandre Pais, terá sido o primeiro jornalista português a mostrar o seu desalinhamento na crítica fácil a que Bruno de Carvalho tem vindo a ser sujeito na propalada "tempestade leonina": quando um homem tropeça e cai na valeta, todo o cão e gato lhe mijam em cima, sem que canídeos e felinos cuidem de saber as razões da queda e muito menos de compreender que... "... há tempestades que alcançam o que a bonança não permite"!...

Em todo o complexo "furacão de Alvalade" que teve como epicentro o Presidente leonino, nenhum outro jornalista, analista, comentador, paineleiro ou simples associado ou adepto sportinguista, terá tido até hoje o cuidado de se interrogar sobre a "outra face da moeda"! Alexandre Pais fá-lo hoje, pela primeira vez, com lúcida coragem, que daqui do meu canto, saúdo, aplaudo e subscrevo:

"... Teria o "outro" Marco, o "antigo", optado por Tobias Figueiredo em detrimento de Sarr? Teria dado tantas oportunidades a Tanaka? Ter-se-ia decidido já pela qualidade de Gauld? E por aí fora... Sair de momentos difíceis, reflectir e conseguir ficar mais forte, é percorrer o caminho da sabedoria!...".

Elementar, caríssimos amigos sportinguistas: "a césar o que é de césar, aos deuses o que é dos deuses" !...

Leoninamente,
Até à próxima

2 comentários:

  1. A generalidade dos jornaleiros" que pululam na nossa CS, glosaram foi a afirmação do Presidente de que (sabendo que não temos dinheiro...) que os "reforços" estavam na B e parece que afinal tinha alguma razão...
    Não por lá Messi's ou Ronaldo's, mas é possível encontrar "algum futuro"...

    Mas é como diz o amigo Álamo...o que interessa isso, se a missão desta CS...é apenas desestabilizar o Sporting e as suas gentes (acrescento eu...)

    Abr e SL)

    ResponderEliminar
  2. Um facto relevante esquecido pela comunicação social foi a utilização por parte do Sporting de nove (!) jogadores portugueses, sendo que oito (!) desses foram formados na nossa academia.

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE