sábado, 31 de janeiro de 2015

Acho que vou comprar um cinto elástico!!!...




Como bairradino que me prezo de ser e fervoroso crente e praticante da melhor "religião" - chamar-lhe iguaria seria profundamente redutor! - do mundo, que comanda destacada o "ranking" das SETE MARAVILHAS DA CULINÁRIA LUSA, desde criança que me habituei a ouvir histórias curiosas, algumas surreais, acerca dos tostadinhos bízaros, universalmente conhecidos e que até a corte inglesa recebe regularmente, que a Bairrada teve o privilégio de oferecer ao mundo e nele aos apreciadores da boa mesa.

A mais mirambolante e singular, refere-se a um grupo de seis apaixonados pelo "amarelinho", que terão criado o hábito de encomendarem a preparação requintada de um "bacorinho", em sucessivos restaurantes da região, para onde se dirigiam quinzenal e pontualmente às 13.00 horas do sábado predeterminado, com o objectivo de, esgotada a "via sacra" bairradina, "decretarem" qual o melhor assador a quem, em consequência, entregariam a partir dessa decisão, a exclusividade do serviço futuro.

Referiram-me a minhas anciâs fontes, que o GRUPO DO AMARELO, nunca terá concluído o seu périplo, tal o número de restaurantes e assadores da região e fora dela. E salientaram-me algumas curiosidades instituídas nessa meia dúzia de "bocas sagradas" que constituíam essa quase "loja maçónica", já desaparecida pela força da ordem natural da vida e das coisas.

A primeira norma religiosamente seguida, era de que a mesa só seria abandonada por todos, quando apenas restassem os ossos do bízaro. Outra assentava na inquestionável regra de que a única bebida permitida era o espumante bruto criteriosamente escolhido e que, obrigatória e obviamente, teria que ser originário da Bairrada. Também a guarnição do "amarelo" estava sujeita em exclusivo às batatas cozidas com pele, salada de alface e rodelas de laranja e apenas as padas de pão da Candeeira eram permitidas.

Mas a maior e mais supreendente curiosidade do grupo, residia na táctica utilizada pelo maior "comilão do grupo dos seis" que, ludibriado nas primeiras reuniões por força da rapidez devoradora dos companheiros, passou a utilizar um estratagema que faria passar os bloqueios hoje utilizados por Jorge Jesus, por ridículas imitações. O nosso herói, servia-se delicada e educadamente, de um e só um bom naco de leitão com osso, que rapidamente aliviava da carne exterior, colocando o osso, ainda por limpar totalmente, na borda do prato e servindo-se, sempre delicada e educadamente, de novo naco. E repetia a cena enquanto nas travessas distribuídas pela mesa, houvesse leitão.

Quando as travessas ficavam vazias e enquanto os companheiros cruzavam os talheres, mordiscavam as côdeas das padas da Candeeira e beberricavam as últimas pingas do bruto, o nosso herói, continuava, sem pressas, a refeição, limpando, desta vez com requinte e pormenor, todos os ossos que anteriormente havia colocado na borda do prato.

Disseram-me que usava, para segurar as calças, um cinto especial, cuja elasticidade não era obstáculo à dilatação da barriga, por força da ingestão de leitão. Que nunca o viram comer batatas, ou salada, ou laranja. E que meia pada da Candeeira lhe chegava para toda a refeição, que regava apenas e no máximo, com dois flutes de bruto. E que falava pouco. Muito pouco, ou mesmo quase nada. Comia. E exibia, permanentemente, um sorriso de vencedor! Chamava-se... Hermínio!...

Histórias giras das gentes da minha Bairrada! Os meus amigos sportinguistas dirão, mas o que tem a ver - perdoem-me mas não tem a haver, como agora por aí se diz! - esta história com o Sporting?! Tem, amigos! E muito!...

Conheço um senhor, legítimo e digníssimo Presidente do Sporting Clube de Portugal, que também parece usar a táctica do velho Hermínio, infelizmente já desaparecido, e que para aqui chamei por bons motivos, na certeza de que esteja onde estiver, não se sentirá incomodado. Afinal, nada de mal disse dele! A única diferença que haverá entre as duas personagens, será na verbosidade, onde serão totalmente antagónicos! Mas adiante...

Pois é, Bruno de Carvalho vai adquirindo jogadores! Baratinhos e uns atrás dos outros, enquanto as janelas dos mercados estão abertas! E dizendo para Leonardo Jardim, ontem e para Marco Silva, hoje, se não gostam ponham na borda do prato, porque amanhã, com os mercados fechados, poderão ser muito úteis, quem sabe?!...

Sem obrigar os meus amigos a exercícios de memória, que já não interessarão para nada, sobre factos das anteriores janelas de mercado, só neste mês de Janeiro, já ouvimos falar de Hassan que, pese embora andarem para aí umas más línguas a fazê-lo no Basileia, creio que ainda estará na borda do prato. Depois o Ewerton, que parece também ter sido colocado em local idêntico. Agora, estará na iminência de também lá ser colocado, um tal de Uvini!...

Por mim, acho que vou comprar um "cinto elástico", como o Ti Hermínio!!!...

Leoninamente,
Até à próxima  

4 comentários:

  1. ...só que o vinho (na imagem) não condiz com a tradição!
    Mas, primeiro que tudo, fica o meu protesto por essas imagens que só permitem ensalivar (aqui pela Maia não há hipótese de, assim de um momento para o outro, fazer o gostinho ao dente...); depois, o pico, quero dizer, o Vértice! Muito bom, sem dúvida.
    A Cooperativa de Alijó brindou-nos com a altíssima qualidade deste espumante, um dos melhores que se produz em Portugal. Vai a matar com o leitão, para lhe dizer a verdade.

    Naco a naco, encherá o leão o...estômago?
    Nem sempre a quantidade traz qualidade mas, se as escolhas forem criteriosas e de baixo custo, o risco será baixo e controlado. E se se acertar em um, que seja -ai, Gauld, não nos enganes, puto- tudo terá valido a pena.
    E a cada novo jogador que chega, é uma esperança que renasce. Haja fé...e sorte, muita!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amigo Liondamaia, já deve ter percebido que... FUNDAMENTALISTA, SÓ DO SPORTING!... Apesar de bairradino de gema, que naturalmente procura puxar a brasa para a sua sardinha, a pinga que aparece na imagem que escolhi - pelo aspecto do leitão, apenas! -, também será, a meu ver, umas das "sete maravilhas" dos nossos espumantes!

      Quanto aos "nacos" que nos vão chegando nesta janela de mercado, olhe amigo, estou como o Ti Hermínio, ficam para a "segunda fase da refeição"! Penso que terão sido oportunidades de mercado que já estarão reservadas para a próxima época. Para já, Paulo Oliveira e Tobias Figueiredo, terão de dar as "quinhentas"! Ai deles!...

      Grande abraço e boa sorte para todos nós em Arouca!...

      Eliminar
  2. Este entra direitinho para "os sete maravilhosos textos" deste blog!
    SL
    Basco "O Leão"

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado amigo Basco "O Leão"! Às vezes dá-me para dar asas ao leão escriba que há em mim! Penso que, como dizia o outro "inocente" para a companheira, nem sempre carne, nem sempre peixe! A sorte que ele teve em a companheira não ter percebido!...

      Grande abraço e SL

      Eliminar

PUBLICIDADE