quinta-feira, 1 de outubro de 2015

Quase!...




O Sporting parece encaminhar-se para a vereda estreita por onde se meteu na famigerada época de 2004/2005: a época do quase, que dificilmente os sportinguistas apagarão da memória!...

Quase uma equipa e um quase treinador que quase ficava na História do Clube e a quem quase mandaram tomar no ... ! Quase chegou a praticar um futebol empolgante, quase se sagrou campeão da Liga e quase nos ia servindo numa bandeja em Alvalade, a Taça UEFA!...

Quase!...

Há poucas horas na Turquia, quase fizémos um bom jogo, contra uma quase equipa! Quase ganhámos e quase somámos os três pontos! Quase que vimos Teo Gutiérrez, finalmente, marcar golos e logo três! Quase vimos, finalmente, Bryan Ruiz jogar ao centro e quase que o vimos também durar mais de 30 minutos! Quase que vimos aquele Aquilani de que nos disseram não ter vindo para Alvalade gosar a "reforma dourada! Quase que vimos em Matheus uma boa aposta para futuro e quase vimos em Mané um jogador consequente! Quase que vimos William durar já o tempo todo!  Quase vimos João Pereira e Jonhatan Silva fazerem um jogo sem sofrimento! Mas...

Quase perdíamos o jogo e mai-los três pontos! E quase que me passou pela cabeça mandar Jorge Jesus tomar onde mandaram o outro...

Quase!...

Leoninamente,
Até à próxima

6 comentários:

  1. Tanto negativismo? Mudaste tanto nos últimos anos revisor. Apreciava bastante os teus comentários mas agora adoptaste uma atitude agressiva. Gostava de saber porque? E também oo porque de tanto ódio ao presidente. Ele não acerta sempre como nenhum outro o fez mas não me parece que esteja ali para se servir do clube. Obrigado antecipadamente pela resposta

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Naturalmente que não vejo razão para não responder ao caro "anónimo das 22:09". Só não o farei da mesma forma porque, em primeiro lugar por ser óbvio que nunca o deveria fazer perante uma pessoa anónima, em segundo lugar porque não sou inglês para utilizá-la ao sabor de ventos ou marés: tenho uma escala de valores bem portuguesa e assente na língua da terra onde nasci, substancialmente diferente de todas as outras, facto que me orgulha e que jamais me concederá desvios e aculturações que refuto de pueris ou mesmo estúpidas...

      Começo por contestar o negativismo de que me acusa o "anónimo das 22:09". O advérbio que utilizei, "quase", poderá ser entendido de muitas formas, menos de negativista: proximidade ou iminência, talvez, mas não irá além disso...

      Depois contestarei naturalmente o termo "revisor" de que me acusa! Encontrará provavelmente essa personagem noutro blog, que não este...

      Resta finalmente a "atitude agressiva" e o "ódio ao presidente" de que me acusa, para o corrigir mais uma vez, aconselhando o caro a substituir ambas as expressões por ... desilusão! Profunda desilusão!...

      Poderá aperceber-se nos meus textos, de algumas críticas, poeticamente construtivas, que eventualmente possa dirigir a quem apoiei deste a primeira hora
      nas duas eleições a que se candidatou. Mas a sua "praxis" deu-me a conhecer um tipo de pessoa muito diferente daquela que imaginava e me levou a dar-lhe o meu apoio. Desilusão, sim! Há em mim muita desilusão! Ódio nunca! Muito menos desrespeito para com o líder do único clube que cabe no meu coração!...

      É o que se me oferece dizer ao seu comentário.

      Eliminar
  2. Na última jornada "quase" que ficávamos isolados em primeiro lugar...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tão verdade que a subscrevo, caríssimo Helder Mestre.

      Eliminar
  3. E claro J.J. é o principal responsável. Porque indicou Teo Gutierrez como um reforço, jogador que com aquela qualidade e velocidade não seria titular em nenhuma equipa da 1ª Liga portuguesa, porque no Rio Ave ou no Paços de Ferreira onde as oportunidades de golo não são às dezenas, um ponta de lança tem de ser rápido objectivo e bom finalizador. è incompreensível o que JJ viu em Teo e o que vê para ele ser titular frequentemente enquanto Montero e hoje também Slimani, se sentam no banco. Como pode J.J manter 70 minutos Teo em campo depois de uma tão cabal demonstração de ineficácia? Todos nós adeptos, sabíamos que Teo não seria capaz de traduzir em golos o domínio do Sporting. E a maior parte de nós sabia que sem concretizar mais uma daquelas oportunidades de golo iríamos sofrer o empate como é de norma. Não matas o jogo e não vais ganhar: é dos livros. Esperei irritado pelo empate e por perceber que J.J era, via Teo, o principal culpado pelo inêxito. Porque é J.J. que escala os atletas para obter resultados e o Besiktas é uma equipa vulgar e acessível. J.J vem-me decepcionando semana a semana, e Teo, presumo, vai continuar a ser um jogador a menos em campo...e eu lembro-me dos tempos em que pisei os relvados, que quando temos na equipa um colega tipo Teo como opção habitual do treinador, instala-se no balneário um certo mal estar, sobretudo quando vemos no banco colegas que nos podem ajudar a triunfar. Lamentável o inêxito de hoje, e JJ parece considerar a UEFA uma espécie de taça da Liga, sem perceber que o pagamento do seu salário exige receitas que se conseguem com vitórias...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meu estimado amigo Vitor Cruz, como compreendo a tua desilusão, que comungo ao ponto de subscrever todo o teu comentário e ficar por aqui, porque andam por aí muitos pássaros um busca de grãos milho, centeio, aveia, ou trigo, porque a fome é tanta que tudos lhes serve!...

      Estratégia, perguntarás, meu amigo?! Creio que sim! Já estará por demais esclarecido sobre a escassez da manta, que também terá ajudado a tecer!...

      E cala-te boca!...

      Grande abraço e muita saúde.

      Eliminar

PUBLICIDADE