terça-feira, 27 de outubro de 2015

João Mário ficaria toda a carreira em Alvalade. Custasse o que custasse!...



Nunca permitiu que lhe borrassem o tom do singular ébano da sua pele com os gatafunhos estúpidos e exibicionistas de um qualquer tatuador barato de vão de escada.

Parece odiar associar extravagâncias e modernices pueris à sua imagem e fora dos relvados sempre pudemos apreciar a sua simplicidade, sobriedade e bom gosto, desde a indumentária aos cuidados mais básicos: nunca o vimos com barba de quatro dias, nem os penteados excêntricos de "moicano" alguma vez lhe desvirtuaram a personalidade.

Como jovem futebolista de um grande e histórico clube português, também se deixou contagiar pela "nouvelle vague" das chuteiras, mas a discrição continua com ele e sabe como poucos interpretar os ideais e valores do Clube que representa, num respeito exemplar por quase quatro milhões de adeptos.

Nunca o vimos em bicos de pés em entrevistas polémicas ou actuações menos próprias nas redes sociais. Sempre em pés de lã, como que pedindo desculpa pelo incómodo que poderá causar a alguém, por ser quem é, como é, aqui e agora. E quantas razões teria para ser vaidoso, egocêntrico, narcisista...

Respira futebol por quantos poros a Natureza lhe concedeu. Vive intensamente cada jogo e exibe aquele sorriso de menino feliz, sempre que a sua exigente inteligência crítica lhe segreda que acabou de fazer um lance de génio. Mas quantas vezes já o vimos desapontado consigo próprio, quando os astros não o ajudaram a fazer melhor?!...

João Mário Naval da Costa Eduardo, um grande jogador de futebol, que o Sporting Clube de Portugal tem o privilégio de ter nas suas lileiras desde que, com apenas 10 anos, ingressou na mundialmente famosa Academia Sporting.

Com o talento que todos os sportinguistas, e não só, lhe reconhecem, protagonizou uma exemplar carreira na formação leonina, até que o destino o fez cruzar com Jorge Jesus. E quando um jogador de futebol é colocado perante tamanho desafio... tudo pode acontecer!...

Maria Ribeiro, de uma forma só ao alcance da sensibilidade feminina, oferece-nos hoje na Tasca do Cherba, um "petisco imperdível", que recomendo vivamente, sobre o jogador do momento do Sporting Clube de Portugal, que será o melhor remate para esta homenagem que hoje presto a João Mário!...

Não sei, ninguém saberá qual o futuro de João Mário como futebolista. É bem provável que as inexoráveis leis do mercado nos preguem uma partida! Mas, por mim...

João Mário ficaria toda a carreira em Alvalade. Custasse o que custasse!...

Leoninamente,
Até á próxima

4 comentários:

  1. Está um "sr jogador" o nosso João Mário...!

    E não deixa de ser tão discreto quanta a qualidade que tem...!

    Boa sorte é o que lhe desejo a ele... e não deixo de desejar também para nós..."a sorte" de o termos por muitas épocas de Leão ao peito...!!

    SL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uma preciosidade, amigo Max, que deveríamos preservar até ao limite das nossas capacidades...

      SL

      Eliminar
  2. o álamo e as suas pancas com as tatuagens... que quase me privaram de ver mais um inspirado apontamento seu, de frugal mas sempre fino recorte literário ;) SL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A frugalidade será uma das minhas poucas virtudes: 1.80/70 kgs!... O meu estômago rejeita liminarmente tatuagens e outras "agens"! É uma questão fisiológica!... SL

      Eliminar

PUBLICIDADE