segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Há quem tenha muita dificuldade nos... "mind games"!...


O multiplicador

«Mal foi conhecida a contratação de José Peseiro pelo Al Ahly – uma benesse dos deuses que poderá relançar a carreira do técnico – imprensa egípcia e adeptos torceram o nariz, já que Peseiro tem fama de ‘pé frio’, marcado como está (para sempre?) pela final da Taça UEFA perdida pelo Sporting em Alvalade, há dez anos.

Poderia ter acontecido o mesmo com Jorge Jesus com aquele título que voou, em 2013, após o golo da vida de Kelvin e que fez o treinador ajoelhar-se no Dragão? Poderia, se ele não fosse peça de outra loiça. E quem tivesse dúvida da capacidade de Jesus para ter também sorte – que é algo que dá, ao contrário do que muitos julgam, imenso trabalho – ficou ontem esclarecido. O primeiro e o terceiro golos do Sporting, ambos resultantes de lances de puro infortúnio de Júlio César, só não foram decisivos porque houve outro – e que outro! – nascido de um cabeceamento superior de Slimani, plantado entre duas torres bem coladas ao chão.

A verdade é que o primeiro golo, de ressalto e logo aos 9 minutos, lançou demasiado cedo – para o Benfica, claro – os dados de um jogo em que Jesus juntou ao trabalho e à sorte um terceiro factor determinante e até agora exclusivo do seu homónimo da Galileia: o milagre da multiplicação. Não de peixes ou de pães, mas de jogadores. Na Luz, rara foi a transição encarnada que não encontrasse, à frente da defesa, o muro constituído por William, Adrien e João Mário, por vezes reforçado por Bryan Ruiz.

Rui Vitória enganou-se: eram mais de 11 jogadores do lado oposto. Chegaram a parecer-me 14 ou 15 e juro que não estou a contar com Xistra.»
(Alexandre Pais, Canto Directo, in Record)

Lamento muito, mas até Alexandre Pais estará a lavrar num "erro colossal", ao afirmar ter-lhe chegado a parecer em certos momentos do derbi,  que terão estado em campo 14 ou 15 leões. A fazer fé nas palavras de William Carvalho na sua conta Instagram, descarregadas já depois de ter ajudado a aplicar "três secos" aos nossos incrédulos adversários de ontem ao fim da tarde e aqui reportadas : "Não são apenas jogadores mas sim uma equipa, não os 11 mas sim os 25"!...

Percebe-se agora que não terá sido Jorge Jesus a afixar nas paredes do balneário na Academia, em letras garrafais, as palavras de Rui Vitória, "Amanhã vai jogar uma equipa, que somos nós, contra onze jogadores do Sporting, não sei se será uma equipa ou não."!...

Decididamente, há quem tenha muita dificuldade nos... "mind games"!...

Leoninamente,
Até à próxima

1 comentário:

  1. Ó Alexandre Pais...

    Ter de "engolir" sem tempo para mastigar...custa "a dar a volta" hem...?

    Ainda bem que BC "pôs a boca no trombone"...
    Embora a maior parte de nós "não dejássemos" um Presidente assim "tão interventivo"...a verdade é que ele tem "acertado muitos tiros na mouche"...!

    Ah caramba ...se em vez de 11 jogadores, tivéssemos "uma equipa"...teríamos "arrebentado" aquilo tudo...!!

    Força Leão...!

    Abr e SL

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE