segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Jorge Jesus é hoje e será por muitos e bons anos, o treinador do Sporting Clube de Portugal!...


Ontem e hoje

«Hoje discute-se Eliseu, Sílvio, André Almeida, Samaris, Jimenez, o papel de Jonas e de Gaitan, a aflição de Luisão, Jardel, e Júlio César. A ausência de Pizzi, e até Fejsa. Ontem discutia-se João Pereira, Naldo, Jefferson, Paulo Oliveira. A falta de critério defensivo e ofensivo de Adrien. A falta de profundidade de João Mário para jogar como Ala. Slimani e Teo sem qualidade técnica e tomada de decisão para pertencer a uma equipa top. E é verdade, o Sporting actuou com tais actores, e hoje o Sporting crê que é muito melhor individualmente que o Benfica, assim como na Luz se pensa que os seus jogadores não servem. O que mudou? Talvez um treinador que valorize, potencie, esconda debilidades, mostre mais e melhores possibilidades para atacar e defender. Se ganha sempre? Não. Mas certamente ganha muito mais vezes do aquelas que perde ou empata...»
(Blessing, in Lateral Esquerdo)

Mais um abençoado balde de água na "fogueira inquisitorial" em que a "central de propaganda goebbelsiana do arcanjo gabriel" pretende imolar Jorge Jesus. Desta vez vem de Blessing Lumueno, "um apaixonado pelo futebol e pela supremacia do cérebro e das capacidades cognitivas sobre as característias físicas". Vem de quem sabe de futebol e eu gosto de me curvar perante quem sabe da poda e me pode guiar nesta descoberta sobre os segredos mais profundos do futebol.

Há mais de uma década que me tornei fervoroso adepto do futebol de Jorge Jesus. Quem me lê sabe que nunca o escondi. E só eu sei quanto ciúme cultivei ao longo dos seis anos em que conseguiu retirar o clube do outro lado da rua, da indigência e fazer dele o orgulho dos adeptos benfiquistas.

Quando rebentou a "bomba atómica da 2ª Circular" exultei de alegria e acreditei que, finalmente, o Sporting Clube de Portugal poderia avançar decididamente para a recuperação do prestígio e glória de outrora, num processo muito difícil e que demoraria bem mais que um simples estalar de dedos.

Com Jorge Jesus quase a completar quatro meses de laborioso, intenso, dedicado e leonino trabalho, Lumueno achou que era a hora de questionar aqueles que gostam de futebol, sobre o que mudou em cada um dos últimos dois clubes que marcaram e estão a marcar a carreira do melhor treinador português da actualidade. 

O derbi do final da tarde de ontem, terá começado a dar a resposta à questão que Lumueno coloca. Os adeptos sportinguistas começam a acreditar que individualmente o Sporting é melhor que o Benfica, enquanto os adeptos benfiquistas, em desespero, vêm escapar por entre os dedos a classe e o talento que ainda ontem tinham por adquiridos e constituíam motivo do seu mais do que justo orgulho.

Quando se assiste a dois trintões em final de carreira, como são Teo Gutiérrez e Bryan Ruiz, que poderíamos imaginar a percorrer umas centenas de metros em cada jogo na área adversária, abrimos a boca de espanto porque a crítica os aponta como suspeitos de terem cometido duas grandes penalidades dentro da área do Sporting, em missões defensivas e solidárias. E não deixaram, cada um deles, de eternizarem as suas actuações da forma mais vibrante que o futebol oferece: com dois golos que iniciaram e consumaram o "knock-out" dos benfas.

O que é que faz correr estes homens?! O que os tornou tão verdadeiramente interessados no jogo e solidários com a equipa a que pertencem e que apenas tiveram oportunidade de conhecer há umas dúzias de dias?! A resposta apenas pode ser uma: o futebol! Eles amam o futebol e Jorge Jesus teve o condão de lhes mostrar o futebol por um prisma que nunca ninguém os tinha ensinado a apreciar!...

Que ninguém se admire, como muito bem assinala Blessing Lumueno, que João Mário já tenha profundidade na ala. Que Adrien tenha hoje critério defensivo e ofensivo. Que Slimani e Teo tenham agora qualidade técnica e capacidade de decisão. E que João Pereira, Naldo, Jefferson e Paulo Olivira estejam a tornar-se uma muralha praticamente inexpugnável.

E que ninguém se admire do que aí vem com os "nossos meninos", Mané, Gelson, Matheus, Paulista e muitos outros com quem, afanosamente, o Presidente vai renovando...

Obviamente que aquilo que se vai passando do outro lado da rua, com quem ainda ontem eram considerados os melhores do mundo, será problema da "auto-incensada estrutura" e o lado para onde melhor dormirão todos os sportinguistas...

Jorge Jesus é hoje e será por muitos e bons anos, o treinador do Sporting Clube de Portugal!...

Leoninamente,
Até á próxima

6 comentários:

  1. Assim o espero e também desejo...!

    Confesso que JJ "não entrava" na minha maneira de o ver como treinador...
    "Concluo " agora que o "defeito"não era totalmente dele, mas muito mais da "estrutura infectada" em que se encontrava envolvido...

    É verdade que o homem tem um "ego enorme" (mas os ares de Alvalade já lhe deram algumas melhoras), mas a verdade também é que "não sendo dr" num país onde infelizmente, na maior parte das vezes só "tem direito a respirar direito" quem puder ostentar antes do nome o "indicativo de dr. ou prof.", entendo ser desculpávele a quem "subiu a vida a pulso" e venceu...porque é "bom"...
    Ostentar alguns "tiques"...e poder "abusar" um pouquinho da sua "sorte"...

    Confesso que "não faz muito o meu género" gostar de gente "mais ou menos" assim...
    Mas reconheço que o homem é "mesmo bom na sua especialidade" e por isso também...
    Não me causará muitos "engulhos", que a sua maneira "de ser e de estar"...se prolopngue no tempo ao serviço do Sporting...
    para alegria dos sportiguistas...

    SL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amigo Max, muito bem tem resistido JJ à fogueira em que o pretendem queimar vivo. E se eu sou capaz de fechar os olhos a tanta coisa que outros com mais responsabilidades que ele, fazem e dizem, acredite meu amigo, que quase considero JJ um... cândido e inocente anjo!...

      SL

      Eliminar
  2. Amigo Álamo. Há um título hoje no jornal da Bola que é muito elucidativo. Jesus 2-Benfica 0. Eles não querem ganhar ao Sporting, querem ganhar ao Jorge Jesus. Tem a espinha atravessada na garganta e não vai para baixo. Um abraço.

    ResponderEliminar
  3. Amigo Álamo, tb desejo do fundo do coração que JJ seja o nosso treinador por mtos e bons anos, confesso que nunca fui grande admiradora de JJ, mas ele conseguiu mudar totalmente a minha opinião sobre a sua pessoa, ainda bem que hoje o considero uma pessoa diferente daquela que tanto detestei......

    SL

    ResponderEliminar
  4. Respostas
    1. Elementar justiça, nada mais. Quem gosta de futebol é que tem de lhe estar grato a si.

      Com amizade, retribuo o abraço.

      Eliminar

PUBLICIDADE