quarta-feira, 28 de outubro de 2015

Jorge Jesus: com uma aura divina no Sporting!...

Jorge Jesus é cérebro e muito mais


«À semelhança do que sucede com todas as figuras marcantes, Jorge Jesus tem sido avaliado com a superficialidade desdenhosa de quem não perde uma ocasião para desvalorizar o seu êxito. Por estilo, mas também por resultados, é um mobilizador das mais misteriosas e profundas emoções colectivas das entidades que representa. O povo ama-o como profeta ganhador, defensor de sentimentos e tradição; como general do exército que representa é um polo de amor e ódio, próprio das personagens a quem ninguém fica indiferente. Ele é o egocêntrico, o provocador, o indomável, o extravagante, o caprichoso, o narcisista… Mas é, acima de tudo, o melhor treinador da última década em Portugal, em pleno processo de consolidação desse estatuto. JJ está a apetrechar-se com as melhores estatísticas (ninguém venceu tanto), as melhores opiniões (estimulou o futebol mais empolgante dos últimos anos) e os sentimentos mais fortes (ídolo e vilão no Benfica, tem agora uma aura divina no Sporting).

JJ é cérebro e muito mais. É um treinador da cabeça aos pés, que idealiza o treino e operacionaliza conceitos de trabalho no jogo; relaciona-se para dentro como um mestre e comunica para fora como homem do povo; domina cada passo da construção e crescimento da equipa e ainda analisa adversários com minúcia e domina todos os factores relevantes na função que desempenha. É um autodidata que absorveu informação durante anos como futebolista e adaptou-a a princípios personalizados, defendidos por uma equipa da sua inteira confiança e com a qual estabeleceu cumplicidade absoluta. Era jogador e já pensava como treinador; limitava-se a testar competências e já superava o conhecimento dos consagrados. Dizia-se que só tinha temperamento, discurso e saber para gente e clubes do meio da tabela para baixo, mas já todos sussurravam que tinha dimensão para as grandes potências. Na luta por prestígio e reconhecimento universais não sente atracção pelo estrangeiro.

Disse um dia Manuel Alegre, sem pensar em futebol, que a grande aventura também pode ser ficar. JJ só trocará um grande português por colosso europeu que dificilmente lhe abrirá as portas, convicto de que vai deixar marcas indeléveis na história do campeonato nacional. Depois de seis anos ao serviço do Benfica, nos quais travou a hegemonia do FC Porto, elevou para 11 (dez na Luz e a Intertoto no Sp. Braga) os títulos conseguidos, tendo sido campeão nacional por três vezes, já atingiu um patamar de excelência ao qual só Otto, Riera, Guttmann, Hagan, Pedroto, Eriksson, Artur Jorge, Toni, Jesualdo e Mourinho têm acesso. Se as coisas lhe correrem bem no Sporting, isto é, se aumentar para quatro as vitórias na Liga, deixará quase todos para trás - só Otto Glória, o brasileiro que foi campeão em cinco ocasiões e tem 11 títulos, ficará à sua frente.

Os efeitos da saída para Alvalade estão à vista. Sim, deve ter sido complicado viver seis anos a seu lado, com a obrigação de lhe satisfazer todas as exigências; de lhe aturar presunções e manias; de o ver intrometer-se em todas as actividades de cada departamento; de ver a paciência esgotar-se não só pelo estilo de actuação mas também por atitude, reivindicação e intransigência. Mas pior ainda é lidar com o seu fantasma conquistador e ser confrontado com o rasto vitorioso que dimensionou uma estrutura de apoio moderna, sofisticada e de cunho científico - muitos sugeriram até que a máquina do Seixal, de tão perfeita e avançada, explicava o êxito com independência do líder máximo. JJ saiu do Benfica há menos de quatro meses e já venceu por duas vezes o gigante que ajudou a construir. Se o fizer numa terceira ocasião, na Taça de Portugal, a 21 de novembro, as consequências são imprevisíveis: na Luz, em Alvalade, na Liga e até no futebol português.»
(Rui Dias, De pé para pé, in Record)


"Jorge Jesus: ídolo e vilão no Benfica, tem agora uma aura divina no Sporting!...

Saiu do Benfica há menos de quatro meses e já venceu por duas vezes o gigante que ajudou a construir. Se o fizer numa terceira ocasião, na Taça de Portugal a 21 de Novembro, as consequências são imprevisíveis: na Luz, em Alvalade, na Liga e até no futebol português."


Acho que já terei repetido para mim próprio, umas boas dezenas de vezes, estas palavras de Rui Dias. Acho que continuarei a repeti-las em cada dia, até chegar 21 de Novembro. Acho que sou capaz de adivinhar as consequências em Alvalade, porque noutros locais pouco se me dá, se Jorge Jesus o fizer numa terceira ocasião, na Taça de Portugal a 21 de Novembro!...

Leoninamente,
Até à próxima

4 comentários:

  1. Pois eu acredito que JJ irá levar o nosso Leão à vitória na eliminatória para a Taça de Portugal...

    E já me estou a preparar para lá estar a "fazer a minha parte"...!!

    É tão bom sentir que finalmente, mesmo a contragosto...há muitos que "estão a ser obrigados" a respeitar o Leão Rampante...!!

    Foçrça Sporting...!!

    SL

    ResponderEliminar
  2. Pois caro Álamo,

    É pena é que só depois da CATEGÓRICA humilhação que o SCP impôs ao seu rival eterno, e no reduto deste, comecem a soprar os "ventos da mudança" pelo futebol de Alvalade... As vistas curtas e as 'dores de cotovelo" têm vindo a aumentar desde que há cerca de 2 anos e meio, Bruno de Carvalho assumiu a Presidência do SCP, com a contratação de Jesus para Treinador dos LEões, observámos um 'pináculo' de verborreias, acusações ás escuras, ás claras, ressánia pura e dura... E quando foram encavados no jogo da Supertaça, "não havia problema e tal...", "os jogadores vinham cansados das férias pela América do Norte", etc, etc, tudo para desculpar a ressábia... Entretanto fomos andando e vencendo, só não estamos na Champions League por causa dum árbitro ladrão, mas mesmo assim as "cobras cuspideiras" que a 'estrutura' colocou pelos programas de desporto nas tv's lá iam desvalorizando o SCP, de forma metódica e sistemática, sem nunca verem a realidade... Eis senão quando no passado Domingo, levam com 3 batatas pelas cloacas acima, e como que num 'esgar de dor' têm vindo piar, uns para dentro (da estrutura), outros para fora... Enfim, piam, piam, já roucos mas parece que não os ouvimos...

    Como diz o ditado, "não há duas sem três", e já tem data marcada, no próximo dia 21 de Novembro de 2015, todo(a)s a Alvalade para vermos, mais uma vez fazer história!

    Termino com um agradeimento a Jorge Jesus, extensivel a toda a Direcção Leonina... Que nunca mudem a vossa postura em defesa do Sporting Clube de Portugal!


    Aquele Abraço de Leão

    SL

    ResponderEliminar
  3. Um excelente texto de RD, dia após dia com toda as suas qualidades e defeitos, JJ está a ganhar o meu respeito.. Acredito que tb vamos saír vencedores no jogo da taça de Portugal....

    SL

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE