terça-feira, 6 de outubro de 2015

E em nenhum momento o sportinguista que sou, se sentiu envergonhado!...



Já de madrugada e depois de navegar, apelando a todas as minhas forças para levar até ao fim o suplício a que me obriguei, entre  incrédulo, estupefacto, revoltado, decepcionado e, em alguns momentos, até contemporizador e compreensivo perante um tal volume de peixe que sobrenadava naquele "mar de sargaço", foi com uma sensação de alívio mas com uma forte dor de cabeça instalada na testa, que assisti ao "até para a semana" de Joaquim Sousa Martins.

E a única coisa que decidi e consegui publicar alguns minutos depois, foi a imagem, penso que sugestiva, e a meia dúzia de palavras do post anterior.

Agora que as escamas do peixe já não voam pelo ar e o cheiro nauseabundo se vai dissipando no ar e no tempo, depois de gastar algum desse tempo a construir a imagem que vos ofereço acima e que cada um, segundo a imagem que de mim eventualmente terá construído, deverá interpretar à sua maneira, volto para desembuchar algumas palavras mais que trago atravessadas.

Creio que todos já se terão apercebido que o modelo de presidente que sempre hei-de desejar ver à frente dos destinos do meu Sporting Clube de Portugal, enquanto por cá andar, será o do saudoso Senhor João Rocha, sendo que estou perfeitamente consciente de que a sua obra muito dicilmente poderá ser repetida. Por muitas e variadas razões, mas muito particularmente por tudo o que poderemos retirar do pensamento de José Ortega y Gasset: "O homem é o homem e as suas circunstâncias".

E sempre tenho seguido, de cada vez que me proponho passar a figura do actual Presidente do Sporting Clube de Portugal, Bruno de Carvalho, pelo meu crivo crítico, um outro pensamento do mesmo filósofo espanhol, quiçá ainda mais importante que aquele que antes citei: "Debaixo de toda vida contemporânea encontramos latente uma injustiça"!...

A Bruno de Carvalho não se terá deparado no Sporting Clube de Portugal, uma missão mais fácil que aquela com que o Senhor João Rocha foi confrontado no seu tempo. E a tarefa que se apresentou então ao Presidente de todos os Presidentes leoninos, terá sido bem difícil, ao ponto de um dia se ver obrigado, bem contra a sua vontade, a seguir o conselho do seu médico sobre a opção mais difícil da toda a sua vida: abandonar o Sporting ou antecipar a morte!...

O Senhor João Rocha jamais estaria presente num programa com os contornos daquele a que de ontem para hoje todos pudemos assistir: ele nunca deu água a pintaínhos no Inverno! Mas que ninguém pretenda comparar o carácter e a personalidade destes dois homens que os sportinguistas escolheram para os liderarem e que a ninguém passe pela cabeça estabelecer a mínima semelhança entre as circunstâncias que envolveram os mandatos do Senhor João Rocha e aquelas que hoje envolvem Bruno de Carvalho. 

Chegados aqui, pese embora o facto de continuar a pensar que Bruno de Carvalho se deveria ter recusado a estar presente num programa daquela natureza, nas circunstâncias actuais e conhecendo antecipadamente toda a perfídia e baixeza moral com que seria confrontado, sinto-me obrigado a dar-lhe o benefício da dúvida na difícil decisão que tomou em aceitar o desafio, uma vez que só ele e muito provavelmente mais ninguém no Sporting, terá na sua posse todos os dados de tão complexa e difícil equação, sendo facto quase inultrapassável que também será ele na presente circunstãncia, o único com atributos suficientes para a resolver. Como acabou por resolver!...

Tenha-se gostado ou não de tudo aquilo que aconteceu no Prolongamento que começou ontem e viu nascer o dia de hoje, Bruno de Carvalho triunfou na "eliminatória" que corajosamente se dispôs a disputar. Milhares e milhares de sportinguistas, entre os quais me incluo, não o teriam feito. Mas ele fez e ao fazê-lo, em nenhum momento deverá ser confrontado com as nossas críticas, antes com o nosso reconhecimento e homenagem!...

Que ninguém ouse pensar que depois deste programa, "tudo ficará como dantes e o quartel-general em Abrantes"! Foram demasiado importantes, perturbadoras e desafiantes as afirmações de Bruno de Carvalho! Penso que a partir de agora, muito dificilmente continuará a ter alimento o "lume brando" em que o Sporting Clube de Portugal estava a ser "refogado"!...

E em nenhum momento o sportinguista que sou, se sentiu envergonhado!...

Leoninamente,
Até à próxima

9 comentários:


  1. Não gostei de ver o presidente nesta situação mas foi necessário. É impossível neste momento arranjarmos alguém no Sporting que pudesse fazer este papel sem ser o Presidente.

    Não estou mesmo a ver ninguém.

    Tenho pena de haver Sportinguista que afetados por um vivência do politicamente correto não o consigam ver... Há alturas para a paz e alturas em que a guerra se sobrepõe.

    O constante ataque cerrado que está a ser feito ao Sporting (leaks! e outras coisas) tinha de ter uma resposta, nem que fosse para fazer ferver a comunicação social com outros assuntos.

    Quem não chorra não mama, exatamente o que os outros tem feito ao longo dos anos, só que diferente de nós são ajudados pelas suas caixas de ressonância (Bola e Jogo), nós como não temos acesso a esses meios temos de usar o "pé que temos mais à mão", mesmo que seja vergonhoso.

    SL

    ResponderEliminar
  2. A outra solução neste mundo cão do futebol é desistir...

    ResponderEliminar
  3. Lamento mas eu tive vergonha. Discutir assim o sporting como se numa esplanada de café estivesse ... com este estilo tão informal não chegavam todos os filósofos do mundo para caracterizar tão triste episódio.

    ResponderEliminar
  4. O caro anónimo teve vergonha do Carnide ter sido assim desmascarado? É normal que pense assim...

    ResponderEliminar
  5. Amigo Álamo, gostei mto de seu texto, especialmente os três últimos parágrafos, JR foi para mim um presidente mto especial, mas esperarmos outro JR é praticamente impossível pois encontrar dois indivíduos com as mesmas características, é como tentar encontrar agulha num palheiro, já imaginou a tristeza que seria o mundo se as pessoas fossem todas iguais? Atrevo-me a dizer que é a diversidade que dá um certo encanto, às relações entre as pessoas.
    Tenho a certeza, que todos os Sportinguistas de bem ontem desejaram que BdC não tivesse ido àquele programa, mas ao mesmo tempo tb sei que não ficaram envergonhados com a forma como as coisas se passaram, só me resta desejar saúde e longa vida a BdC para continuar a defender os interesses do nosso SPORTING....

    SL

    ResponderEliminar
  6. Só há um adjectivo que não acho bem empregue no texto. "BdC triunfou na eliminatória que corajosamente se dispôs a disputar"...corajosamente? Mas porque? Havia ali no painel algum papão que um verdadeiro sportinguista podia ter medo? Mas quem é esse guerra?... Talvez a palavra mais certa seria "perigosamente", e no sentido de que aquela participação o poderia desgastar ainda mais à vista dos glutões da comunicação social e afins. De resto, antes de ele ser presidente é, sobretudo, um adepto do Sporting, pelo que só lhe fica bem calar essas morsas espumadas e raivosas que só destilam ódio Sporting (leia-se medo do SCP voltar à ribalta). Conclusão, para uma porca morsa que passa a vida a tentar desestabilizar o Sporting, só mesmo um sportinguista munido de informação, bagagem e atributos para fazer o mesmo sobre o SLB. E quem melhor que o BdC? Custou o que custou, e é de louvar a predisposição para esse combate da 2ª circular que muitos antecedentes fugiram, com os resultados que estão à vista.
    O que me chateia é haver sportinguistas efeminados que por qualquer razão ficam escandalizados com a defesa do nosso clube. Ele não disse quando foi eleito que daria o corpo às balas?
    Que raio de clube este que tem adeptos piegas? Acabem lá com essa pieguice ó sportinguistas medrosos. Até já li alguns que dizem ter votado BdC e se fosse hoje não votavam. Olhem eu nem sequer votei nele mas noutros...e então? Não é ele o actual presidente que temos que apoiar? Quando muito calem-se e falem nas urnas sff.

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE