segunda-feira, 29 de junho de 2015

SPORTING! ONTEM, HOJE E SEMPRE!!!...


Para quem como eu votou, convicta e democraticamente nas últimas eleições do Sporting Clube de Portugal e aceitou, também democraticamente, os resultados, todos os orgãos posteriormente empossados, me merecem o máximo de crédito e confiança. Nunca será meu timbre, como sportinguista enxovalhar na praça pública a legitimidade de qualquer das suas acções, ainda que eventualmente possa discordar  e criticar a justeza de determinados actos, especificamente em termos comunicacionais, que não do exercício dos poderes que lhe foram democraticamente outorgados.. 

Não estive presente ontem em Alvalade,  mas insere-se neste meu pensamento tudo o que envolveu a AGO ali realizada, desde a sua convocatória, ordem de trabalhos estabelecida, forma como foi conduzida e resoluções tomadas pelos mais de mil associados presentes. Nada do que lá foi deliberado fere a minha sensibilidade de democrata e  respeitador profundo de todas as disposições estatutárias em vigor no meu Clube.

Rejeito por isso, em absoluto, todas as lágrimas, baba e ranho de certas virgens ofendidas com as legítimas decisões tomadas pelo CFD e ontem ratificadas, sobre a expulsão de Godinho Lopes e a suspensão de Luís Duque, no seguimento do comunicado também ontem mandado publicar no site oficial do Sporting Clube de Portugal por aquele orgão, no pleno e legítimo uso das competências que lhe estão cometidas e como já referi, me merecem todo o crédito e confiança.

Dentro daquilo que está estatutariamente estabelecido a nível interno do Clube e, fora desse contexto, na arquitectura legal do estado de direito que Portugal se orgulha de ser há 41 anos, a Godinho Lopes e a Luís Duque, abrem-se todas as portas para a legítima contestação que entendam por bem fazer, cabendo aos organismos competentes decidir, favorável ou desfavorávelmente, sobre as suas alegações e pretensões. Simples e sem o mais pequeno drama, lágrimas, baba ou ranho!...

Tudo o que vá para além disso, será folclore, tipicamente português! Que nunca apreciei e não será agora que alterarei o meu sentido estético.

E o SPORTING continuará o seu caminho! Porque o SPORTING somos nós todos, os sportinguistas!...

ONTEM, HOJE E SEMPRE!!!...

Leoninamente,
Até à próxima

9 comentários:

  1. Para quem não percebeu, as expulsões são uma situação perfeitamente normal, pois a "ditadura do proletariado" em que está metido o Sporting "obriga" às conhecidas purgas "estalinistas". Desta vez foi Godinho Lopes e mais um ou outro, e daqui a uns tempos poderá haver uma verdadeira limpeza.

    A génese nobre e elitista do Sporting bateu no fundo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não haver direito a contraditório numa expulsão é que me preocupa.
      Já sei que me vão responder que não sou sportinguista mas sou.
      BC até pode ter razão mas o discurso inflamado contagia os sócios pois a clubite é paixão exacerbada.

      Eliminar
    2. E todos nós já percebemos há muito, que tens um trauma com o proletariado. Armas-te em advogado das classes nobres que de nobre não têm nada.
      Quem dera que houvesse a tal limpeza que falas, para bem do meu clube. Mas limpeza não basta, há que ressarcir o clube dos danos que sofreu.

      Eliminar
    3. Caro José Monteiro

      Sou realista, não tenho nenhum trauma com o proletariado, apenas sei que historicamente a escolha pelo proletariado sempre levou a mais pobreza, miséria e fome.

      Basta ver os recentes casos da Venezuela e agora da Grécia.

      A classe nobre não precisa que eu a defenda.

      Em relação ao Sporting, de génese nobre e elitista, tem caído na lama à medida que se afasta da sua génese, e, pior ainda, continuam a caminhar alegremente para o abismo e dispostos a dar o passo em frente quando o Sporting estiver à beira do abismo.

      Eliminar
  2. A AG é a voz dos sócios e muito mal iríamos nós, se não soubéssemos respeitar essa voz.
    Custa-me ver Luís Duque nesta situação; Godinho, não, nunca gostei dele. Mas se os sócios, numa assembleia legítima, entenderam usar tão pesadas medidas, quem sou eu para dizer, ainda que baixinho, "será que não foi a paixão a voz dos sócios?".
    Mas o que decidiram, está decidido, e vamos em frente, que para a frente é que é o caminho.

    ResponderEliminar
  3. Os tribunais determinarão se houve má fé por parte do ex presidente do Sporting,

    ResponderEliminar
  4. Liondamaia mas sem direito a contraditório?
    Ainda bem que temos tribunais.
    JP

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Do que li (já nem sei onde, sinceramente) a GL foi dada a possibilidade de responder por escrito a várias dúvidas (ou acusações, sei lá) que se levantavam à sua acção, enquanto Presidente e que as suas respostas disseram...nada.
      Quem realmente "julgou" GL, foi o CFD, pois foi este Conselho que apresentou à AG uma proposta sobre a decisão que considerava adequada. A AG (os sócios) aprovou, ponto final.
      Quero eu dizer que o contraditório existiu, na fase de inquérito.
      (Mas isto é o ponto de vista de alguém que estava na Maia e não na AG...)

      Eliminar
  5. Como adepto do Sporting se alguma vez não concordar com o BC em pleno Estádio de Alvalade será que levo uma tareia de outros sportinguistas?
    Espero que este discurso belicista do nosso presidente não acabe com a pluridade de opiniões que sempre foram a imagem de marca do nosso clube.

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE