quarta-feira, 10 de junho de 2015

A "guerra das estrelas"!...



Já por aqui deixei demasiado evidentes os mentores e executores da táctica suprema que conduziu ao 27 + 4 = 34! E permitam-me que complemente a VERDADE, jurando a pés juntos que Jorge Jesus não terá tido nada a ver com a "golpada", apesar de ser, incontestavelmente, o REI DA TÁCTICA! Nesse tempo, ainda não tinha encontrado o "mapa do tesouro"! E o decoro e a decência que, felizmente, ainda moram em mim e o respeito pelo passado da instituição Benfica, levam-me a não ir mais além.

A falsificação do bilhete de identidade do Sport Lisboa e Benfica veio pouco depois, por mor da mesma narcísica saga do mesmo mentor, com o aplauso de quase todos os milhões que o aplaudem de "púcaro e cantarinha", até ao dia em que descubram o ninho que lhes tem vindo a fazer atrás das orelhas.

Mas, não contentes com essas "batalhas" ganhas tão fácilmente, nas barbas das entidades que deveriam zelar pela credibilidade do futebol português e limpando os pés sujos de lama sobre o "capacho" de uma comunicação social sem ética, sem pudor e sem honra, eis que "engendraram", quiçá a "última batalha" para acabar de atar os molhos do "chico-espertismo tipicamente tuga": A GUERRA DAS ESTRELAS!...




Desta vez terá entrado em cena o Goebbels Arcanjo Gabriel Melancia, que do alto da sua cátedra terá sentenciado o plano: devagar, passo a passo, ano a ano, com argumentos que as circunstâncias forem aconselhando como os mais sustentados, iremos paulatinamente começando a acumular estrelas no nosso emblema, sem que ninguém dê por isso, até que cheguemos às CINCO ESTRELAS, desígnio máximo e inatingível pela concorrência, que um dia não terá argumentos para rebater ou sequer copiar, a hegemonia gráfica da nossa... INSTITUIÇÃO!... 

E laboriosamente têm vindo a executar milimetricamente o plano! Faltarão apenas duas estrelas, mas aqui confesso a minha estranheza pela passividade com que lá pelo Norte se estará a encarar a coisa.  A menos que um dia destes, aquela confusão gráfica que lhes coroa a coroa do emblema, seja substituída, de rajada, por... CINCO ESTRELAS!...

E já agora, não me admiraria muito que, com voz grossa e bem audível, lá pelos domínios dos viscondes, não surgissem a brilhar, outras... CINCO ESTRELAS, sobre as mágicas, históricas e gloriosas letras SCP !...

E lá iria por água abaixo o plano do infiltado verdusco Goebbels!...

Leoninamente,
Até á próxima

2 comentários:

  1. Tem uma explicação simples: 1 estrela no símbolo da camisola de 2011 como homenagem à Taça dos Campeões Europeus conquistada 50 anos antes (por isso o símbolo tem um rebordo oval como tinha em 1961); 2 estrelas na camisola de 2012 como homenagem à segunda Taça dos Campeões conquistada em 1962; 3 estrelas a partir de 2013, já em cima do símbolo actual, relembrando as mais de 3 dezenas de campeonatos. Isso foi sempre explicado, quer pelo Benfica quer pela Adidas, que tem tratado da imagem do clube.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigado caríssimo João! Prometo que a partir de agora jamais afirmarei não acreditar no Pai Natal! É que ele existe mesmo!...

      Mas perdoar-me-à o caro João que lhe pergunte. se em 2013 "quiseram relembrar" as mais de 3 dezenas de campeonatos, porque não mantiveram as duas primeiras e lhes somaram mais três, resolvendo logo o "problema da 5 estrelas" de uma penada?! Porque acabaram por apagar as duas estrelas que relembravam 1961 e 1962?! Mas pronto, a existência do "Pai Natal" é uma questão de fé e eu nem sequer conheço o caro João para pôr a sua fé em causa!...

      Eliminar

PUBLICIDADE