segunda-feira, 8 de junho de 2015

Falácia...


Falácia é uma palavra que os dicionários de língua portuguesa referem como sendo uma espécie de mentira, um argumento logicamente inconsistente, inválido, ou que de qualquer modo falhe no suporte eficaz do que pretende provar. Serão argumentos que se destinam à persuasão e que podem parecer convincentes para grande parte do público, mas não deixam de ser falsos por causa disso. Reconhecer as falácias será sempre um exercício difícil para quem não estiver suficientemente apetrechado no campo em apreço.

E nunca será de modo nenhum intenção minha, baptizar de falácia aquilo que me parece ser a tremenda "dor de corno" de "notáveis" benfiquistas e até, se bem que em menor número, de portistas indefectíveis com alguma notariedade na CS, nos prognósticos que uns e outros têm vindo a fazer sobre o impacto financeiro que terá no Sporting, seja no curto, no médio ou a longo prazo, a contratação de Jorge Jesus, que ultimamente já recuaram de forma substancial para valores mais modestos e próximos daquele que sempre me pareceu não ultrapassar os 5 milhoes de euros/ano. Que se danem todos com a dor que vão sentindo nos ditos, que eu hei-de procurar viver cá na terra, muito feliz com as razões que parecem provocar a sua infelicidade.

O que verdadeiramente me intriga são as falácias que, exactamente no mesmo campo mas que com elevado grau de certeza direi que por motivos nada coincidentes e que por razões éticas e até de "auto-defesa leonina" nem me dou ao trabalho de expôr, ilustres "notáveis" sportinguistas têm vindo a produzir desde que o filho de Virgolino Jesus foi contratado por Bruno de Carvalho.

Dizem esses ilustres "pensadores" a quem o passado colou o rótulo de "maus gestores", pelo menos em termos da "saúde" do Clube, porque em termos da "saúde" pessoal apenas eles poderão falar ou, no limite, a "bendita" Auditoria que, em caminho tão longo e pedregoso já se terá perdido meia dúzia de vezes, que a contratação de Jorge Jesus é a negação do "apertar de cinto" proclamado por Bruno de Carvalho, que será a definitiva hipoteca do Sporting aos investidores que, de todas as partes do mundo, parecem agora acorrer a Alvalade, como se não houvese mais vida económica em todo o mundo, que... que... que!...

Sem que Bruno de Carvalho, Carlos Vieira e restante equipa do Conselho Directivo me tenham endossado qualquer procuração para os defender, apenas se  me afigura dizer a esses "ilustres notáveis":

Falácia é tomar como certos os 6 milhões/ano especulados por uma CS sem adjectivação possível, sem que o Clube tenha ainda adiantado um cêntimo sobre aquilo que acordou pagar ao treinador de quem apenas anunciou o nome.

Falácia é pegar nesse valor/ano e multiplicá-lo pelo número de anos do anunciado contrato, quando cada exercício apenas se refere a 360 dias, só porque 18 milhões causarão naturalmente o impacto  que mais lhes convém.

Falácia é "esquecer" que o investimento do Clube na época anterior, em técnicos e jogadores se  fixou num valor muito próximo dos 18 milhões, pelo que para repetir esse investimento ainda estarão disponíveis, se considerarmos os 5 milhões correspondentes à contratação de Jorge Jesus, 13 milhões para a contratação dos 3 ou 4 jogadores já admitidos por Bruno de Carvalho.

Falácia, para não lhe chamar um nome mais "pomposo", parece ser o "medo terrível e paralisante" que de repente assaltou esses "ilustres notáveis" de que, finalmente, o Sporting possa dar o definitivo salto para o patamar que sempre foi seu por direito, pela sua história centenária, pelo seu ímpar ecletismo, pela sua grandeza, que o seu Fundador definiu e que tanta inveja causa!...

Falácia, finalmente, será cada um desses "ilustres notáveis", apregoar-se sportinguista!...

Leoninamente,
Até à próxima    

7 comentários:

  1. Penso que eu relacao a parte financeira o Sporting podera investir esse valor ou mais porque ao gastar 18M ainda faz lucro,e se querem ser campeoes teem de ter os melhores.O problema esta na forma como 3 assuntos foram tratados ala Vale e Azevedo,e falo claro esta na Doyen,com a contrutoura do pavilha e com o Marco.E facil criticar os outros mas tambem defender tudo o que faz BdC requer uma coluna vertebral curvada ao sabor dos acontecimentos.Mas la esta,com o Sporting mais forte e mais dificil criticar quando ate a bom pouco tempo a tua preocupacao era vender o Liedson para pagar ordenados.Vai ser quente a proxima epoca.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uma no cravo, outra na ferradura, à boa maneira "valeazevediana"! Pois então, vamos esperar e depois falamos... Entretanto, vai um "kompensan"?!...

      Eliminar
    2. Curioso essa chamada à Somague... onde alguém se esqueceu que a direcção do Sporting mudara e que, em consequência, a construção do pavilhão deixara de ser "obra pública" (e sabes do que estou a falar...)

      Eliminar
  2. Excelente posta!
    É como diz o ditado velhinho: com amigos destes, quem precisa de inimigos!

    SL

    ResponderEliminar
  3. Apoiado Amigo Álamo, que todos os Sportinguistas não tenham dúvidas, que o que realmente levou cada um destes "ilustres" a debitar estas "falácias" é apenas o receio, do que aí vem na auditoria... Eu vou estar sempre ao lado de quem defende o nosso Sporting, com unhas e dentes, e hoje essa pessoa chama-se BdC.....

    SL

    ResponderEliminar
  4. O receio e o medo da CS e dos lampiões é compreensível ... já os "notáveis" é incompreensível !? está tudo maluco ou finalmente esta corja vai assumir a oposição que sempre foram e dessa forma a capa da moralidade e da ética se irá esfumar ficando à vista de todos a hipocrisia destes notáveis!

    ResponderEliminar

PUBLICIDADE