sexta-feira, 12 de junho de 2015

"O rei tem orelhas de burro"!...


Será por certo conhecida de muitos, a lenda da mitologia grega que envolve Midas, o rei da Frígia, uma região turca hoje conhecida como Anatólia, que terá vivido no século VIII a.C. e que transformaria em ouro tudo aquilo em que tocasse.

O que poucos saberão é que Midas terá provocado em determinada altura da sua vida a ira do deus Apolo, que lhe terá trocado os pavilhões auditivos por enormes e ridículas... orelhas de burro, que o rei, ferido no seu orgulho e dignidade, tapava cuidadosamente com um enorme turbante, para fugir naturalmente à chacota dos seus súbditos. Apenas o seu barbeiro saberia do seu segredo, mas mantinha-se mudo e quedo, não fosse a sua vida perigar. Mas um dia não resistindo ao impulso de contar o seu segredo, cavou um enorme burado e nele depositou, baixinho, aquilo que jamais poderia revelar ao mundo, tapando depois cuidadosamente o buraco com terra. Ironicamente, no lugar terão nascido dezenas de pés de junco, que cresceram e mais tarde viriam a "cantar" a consabida frase "o rei tem orelhas de burro", sempre que os agitava o vento, espalhando a história pelo reino.

Vinte e oito séculos depois, estou em crer que a lenda grega terá encontrado terreno fértil do outro lado da nossa rua. Mesmo vivendo nós em regime republicano, ainda vamos sendo confrontados com alguns "reizinhos" que por aí vão coexistindo com o mundo que nos rodeia. É o caso do "território bendito" dos nossos vizinhos. Tudo o que possamos imaginar que lá aporte, se transforma de imediato e miraculosamente em ouro, para logo que se afaste daquela divina influência territorial, virar... pechisbeque!...

Não me vou deter a enumerar a longa lista dos milagres auríferos conseguidos ao toque do "novo midas"! Seria tão fastidioso como infinito será esse extenso rol. Nada, mas mesmo nada do que possamos imaginar ali ter entrado, alguma vez terá deixado de se tranformar em ouro. Assim como tudo o que de lá saiu ou fugiu, passou depois a não ter qualquer valor.

Mas toda a medalha terá o seu verso e reverso. Como o acontecido com o rei Midas, também por lá os deuses terão feito crescer as orelhas ao "reizinho", homem culturalmente evoluído e certamente conhecedor do truque do turbante usado pelo rei frígio e daí a surgir a imagem nas novas vias da comunicação social, foi obra de um instante, como a imagem acima reproduz.

O pior serão as canções entoadas pelos juncais que envolvem o território, sempre que se levanta a mais pequena e leve aragem:

"O rei tem orelhas de burro"!...

Leoninamente,
Até á próxima

9 comentários:

  1. Acho que está é a crescer um populista dentro de Alvalde e que se prepara para fazer uma purga sobre aqueles que se estão a intrometer no seu caminho.
    Só espero que nada disso aconteça na próxima assembleia geral.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E o "anónimo das 17.54" lá vai dando uma mãozinha e fazendo a sua perninha, gritando aos quatro ventos, "vem lobo, vem lobo"! Feio esse feitio miudinho!...

      Eliminar
    2. Ui, que medo!...
      O anónimo não tem vasos, um relvado, lá por casa? De longe a longe. é preciso fazer uma "limpeza", aparece sempre uma ou outra erva daninha...

      Eliminar
  2. Muito boa a analogia, amigo Álamo.
    Contudo, talvez porque os tempos modernos sejam outros, à lenda da transformação do toque em ouro, haverá que acrescentar que o toque em Bancos dá calote e o calote é pedras ... nos bolsos dos contribuintes.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda bem que lembra, amigo Liondamaia: a famosa dação de acções sem valor na bolsa, para pagamento de vultuosas dívidas fiscais, que o governo de Durão Barroso na pessoa de Manuela Ferreira Leite, aceitou e no final das contas significou calote que os contribuintes tiveram de pagar. E não foi ninguém para a cadeia!...

      Eliminar
    2. Pena que uma mentira muitas vezes repetida nunca acabe se transformando em verdade. Conte lá onde foram dadas acções para pagamento de dividas fiscais. De caminho conte como foram perdoados os juros devidos ao BES e como entram agora no SCP dinheiros que sumiram do BESA. Este sim estamos todos a pagar e foram "só" quase CIMCO MIL MILHÕES DE EUROS. Estarão em transito pela Guiné que antes falava espanhol e agora "fala" português?

      Eliminar
  3. Parece-me que já está a começar a dar os seus frutos Amigo Álamo, RV já está a começar a ser transformado em ouro e JJ já perdeu todo o seu valor.....Não há volta a dar a esta lampionagem

    SL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Haver volta a dar haverá minha amiga Leoa Maria! Bastará alcançar a vitória em cada jogo que os defrontarmos. Será a única linguagem que serão capazes de entender...

      SL

      Eliminar
    2. Oh Leoa exactamente o mesmo que que era antes o JJ e agora passou a ser ouro...Mudam-se os tempos mudam-se as opiniões.Continuam a viver só para terem vitórias sobre o SLB. Podem não ganhar nada mas se ganharem ao SLB são logo campeões.

      Eliminar

PUBLICIDADE